História O Garoto Moranguinho - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Angelly_chan, Aniversario Da Laira, Baekyeol, Chanbaek, Exo, Laira Ramalho, O Garoto Moranguinho, Taequila
Visualizações 23
Palavras 802
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção, Fluffy, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola, Anjinhos e Anjinhas.
Nada a declarar, espero que goste.
Boa leitura!

Capítulo 3 - Oh xerife cafetão.


Fanfic / Fanfiction O Garoto Moranguinho - Capítulo 3 - Oh xerife cafetão.

Parte 03; Oh xerife cafetão.

      O chão era terra pura, havia algum arbustos com espinhos-

━ Cactus.

      Não me interrompa, Baek. Não é hora de falar do A.C.E! Havia também aquelas bolotas de palha que eu não sei o nome-

━ É feno, não, espera aí…

      Não sabemos dizer do que aquela caralha é feita.

━ Acabei de ir no Google Doutor Que Trata Dos Jumentos Humanos e ele disse que é de feno.

     Enfim, do lado de um arbusto com espinho havia aqueles típicos bares com garotas bonitas usando espartilhos; uma dançava em cima de um barril, outra mexia os pés sentada em cima da tampa do piano que um moço, com uma echarpe vermelha e branca cobrindo a boca, tocava. E, o que realmente não poderia faltar em um bar no meio do faroeste, ou em qualquer outro bar, homens bebendo bebidas espumantes em copos feitos de madeira e alguns pregos.

      Entre esses homens; o mais poderoso de todos. Um homem aparentemente novo com cabelos acinzentados, um chapéu bonito nas cores preto e branco e um broche de estrela preso ao lado direito de sua camiseta. Seu olhar era intimidador e seu bigode… Ah, o seu bigode… Esse, ao olhar de todos, o fazia parecer um cafetão. Espera. Estou falando de um bar ou um bordel?

      Enfim, esse era Oh Sehun; também conhecido como Oh Xerife.

      De repente era como se o chão começasse a tremer. Um terremoto? Não mesmo, provavelmente alguém fez o chão ouvir bumbum granada ou electric shock. Mas também não era isso.

      Vamos lá, te dou dois minutos para adivinhar a origem do barulho.

    Um… Dois… Quem adivinhou, adivinhou; e quem não adivinhou, boa sorte na próxima. E a resposta é… O barulho vinha dos sapatos do gatinho. Opa! (Opa não, é… Ah esquece) Mas que gatinho? O nosso querido gatinho branco de Power que, aqui, virou o zé droguinha versão gato de botas. Ele vinha com uma chapéu enorme de cowboy, botas afiveladas, é claro, e um cinto na cintura ━ gato tem cintura? ━ com porta-armas nas laterais; e eu nem preciso falar que no lugar das armas estavam bananas e pequenas bexigas com água, né?

━ Eu sou o zé droguinha, abram alas que o gatinho chegou. ━ Disse com uma voz mais fina que a voz de alguém que engole o ar de um balão cheio de gás hélio. ━ Eu vim atrás do xerife. ━ O gatinho tomou a caneca de madeira das mãos de um dos homens e bebeu tudo num só gole. 

      Oh xerife se assustou com o ato repentino do gato para o seu companheiro na mesa ao lado, e quase que a bebida espumante ficou entalada em sua garganta, assim como as suas palavras na maioria do tempo. Então ele — Oh xerife — levantou devagarinho, tirou a estrela presa a sua camiseta, colocando-a na camiseta de outro homem, e saiu depressa.

━ E então? Cade Oh xerife? Com medinho, é? ━ Debochou, colocando a caneca de madeira de volta na mesa, assustando o senhor lá sentado. Avistou um garoto, na base de uns vinte anos, com uma estrela dourada em sua camiseta e apontou para o mesmo. ━ Você, xerife! Vem cá!

     O garoto apontou receoso para si mesmo.

━ É, você mesmo! Vem cá! ━ E resmungou baixinho ━ Lerdo… 

━ Eu não sou Oh xerife, sou somente um rapaz normal que quase sempre vem aqui. Sou… Sou… ━ Encarou o gatinho por uns instantes ━ Um gatinho… 

━ Iiih, olha lá como ele é convencido! 

━ Eu tava falando de você.. 

━ Ah… É mesmo? ━ O outro assentiu e ele corou. 

    Oh falso xerife pegou zé droguinha no colo, já que esse não deixava de ser um gato, falante, mas um gato, e aproximou seus rostos. Antes que os lábios se encostassem, uma voz, emitida através de um alto-falante, pôde ser ouvida.

━ Corta!

━ “Corta!”? Mas por que, diretor? ━ O gatinho zé droguinha perguntou, com sua voz fininha.

━ Porque você não deveria beijar Baek-ssi e, sim, Sehunnie-ah! Falar nisso… Cadê o nosso saeng? ━ Virou-se e viu Oh sentado de pernas cruzadas com uma echarpe de plumas rosas enquanto tomava um drink fraco; o mesmo levantou a mão quando a pergunta foi feita. ━ Ah, você está aí! Venha cá, Sehunnie! 

━ Chamou, chamou? ━ Perguntou as plumas rosas de sua echarpe.

━ Para de imitar uma bixa, Sehun. ━ BaekHyun disse. 

━ Parar de imitar uma bixa? Querido… O que você pensa que eu sou?

━ Se não sou quem pensou, me libera! ━ Byun começou a cantar.

━ Não insista! ━ Oh continuou. ━ Vai viver um outro amor!

━ Isso, vai embuste! ━ Disseram quando o diretor saiu, decepcionado, mas de longe ele ainda podia ouvir:

━ Ziguiriguidum! Ziguiriguidum!


Notas Finais


Esse capitulo foi betado pela @Sisterx (https://spiritfanfics.com/perfil/keity69), eu amei a betagem <333 Obrigada, unnie!
Favorite, comentem... Eu realmente não tenho a declarar, me desculpem.
Bye~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...