História O garoto que controlava mentes - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Ficção, Poderes
Exibições 31
Palavras 1.717
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Super Power, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Incesto, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


2º de O garoto que controlava mentes. Desculpem pela demora do capítulo, estou muito ocupado com os estudos.

Capítulo 2 - Um dia muito exitante


~2º dia com a namorada, terça-feira 6:45, sala de aula~

Faltava 14 horas e 15 minutos para o meu encontro com ela, que ''estranhamente'' é na sua casa.

*Dentro da minha cabeça, ou seja, na minha mente*

(???)2: Oque será que vai acontecer com o meu irmão mais velho nesse incrível encontro?
             (???)1: Calado! Você é apenas eu, só que... Ao reverso... Apenas é da minha mente.
             (???)2: Você apenas me descobriu quando tinha 4 anos.
             (???)1: Quando eu descobri que o meu signo era Gêmeos.
             (???)2: Faz muito sentindo, eu sou o seu ''irmão gêmeo'', só que na cabeça e ninguém consegue ver, além disso temos o ''roubo de características''.     
             (???)1: É muito boa essa habilidade. Faz com que eu aprenda, controle, confie mais nas pessoas... Essas coisas.
             (???)2: Lá vem ela!
             (???)1: Ai Jesus!

*Fora da minha cabeça*

Anne estava andando calmamente, vindo para a minha direção, com os seu lábios sangrando... Digo! Com batom vermelho! Seus grandes e belos (peit) cabelos cor-de-rosa que não paravam de se mexer. Ela senta na carteira ao lado(minha direita) e fala com a sua bela voz que pode acalmar qualquer um:

Anne: Você parece cansado... Vou ajuda-lo.

Ela pega a minha cabeça com as suas mãos e a descansa nas suas pernas. As suas coxas(Autor: Não sei onde ficam, só coloquei isso.) eram tão macias e tão quentes, parecia que eu estava no mundo da lua. Meus olhos quase caem de sono, meu corpo todo fica adormecido. Ela começou a alisar os meus cabelos pretos suavemente, calma, como a minha mãe fazia. Eu estava prestes a adormecer.

Comecei a ouvir a bela voz de Anne, mas não parecia ser dela, prestei mais a atenção e percebi que ela estava cantando uma canção de ninar. Não conseguia ouvir direito pois(Autor: Não sei como inventar uma canção de ninar) eu estava adormecendo com as suas belas palavras. Comecei a pensar antes de adormecer por completo:

(???)2: Cara... Ela canta muito bem... Tão bem que acho que vou... zzzzzz.(dormiu)
          (???)1: Com esse carinho que ela faz na minha cabeça... Parece com oque minha mãe fazia quando eu era pequeno... Espere aí! Ninguém nunca conseguiu fazer isso a ponto de colocar eu pra dormir!      
             (???)2: Eu acho que é por causa das mãos dela, são tão... Macias e parecidas com as de mãe.
             (???)1: Acho que não. A mão dela não se parece com as de mãe, é o jeito que ela faz, preste atenção. Os movimentos, são perfeitos!
             (???)2: Tem alguma coisa errada... Está sentindo essa sensação?
             (???)1: Estou. Parece que já senti isso. É muito forte. Parece que... *faz cara de sério*

*Toque escolar que mata qualquer um que está dormindo*

Eu acordo assustado e acabo caindo no chão batendo com a cabeça. Naquele momento eu só sentia dor na cabeça e nas costas, via vergonha e uma calcinha rosa... Uma calcinha rosa que parecia estar sendo usada por... Anne. Eu via aquela...(pata de camelo), (medusa), nomes ''populares'' para ''aquilo'' da mulher (Autor: Não irei colocar o nome se não vai ter muita mulher ofendida com isso)...

Comecei a ficar vermelho e me levantei, sentei na cadeira com o coração batendo rápido e respiração forte. Sinto a mão de Anne tocando o meu ombro direito e ela pergunta:

Anne: Você está bem? Se machucou?
             (???): N-n-não! E-eu estou! Sou cabeça dura hehehe!
             Anne: Você é tão resistente. (fala com um sorrisinho fofo e amoroso... E elogioso)
             (???): O-obrigado...
             Anne: Está tremendo... Parece que viu ''alguma coisa'' muito assustadora.
             (???): O-o-oque?! N-não tá tudo bem... E-eu sou muito corajoso hehehe...
             Anne: Parece que você... (!!!)... Não acredito!... Você....
             (???): C-c-calma, calma! E-e-e-eu posso explicar!

Fechei os olhos com medo de levar um tapa na cara, cubro o meu rosto com as mãos para evitar a tapa, mas passou-se um eterno 1 segundo, senti alguém me abraçando. Abre os olhos lentamente e vejo Anne me abraçando. Eu não entendi nada.

Anne: Muito obrigada! Você é o melhor!
             (???): O-oque?...
             Anne: Você me deu de presente o livro que eu sempre quis! Com uma flor junta!

Olho para a minha mão direita e vejo um livro grande com o nome: Um amor em perigo: III Capítulo. E com uma rosa vermelha no meio das páginas. Não entendi nada naquele momento. Anne pega o livro e o guarda na sua bolsa, ela pega a flor e coloca nos seus cabelos rosados, fazendo-a ficar mais bonita que o normal. Ela fala enquanto me deposita um beijo na minha boca:

Anne: Muito obrigada! Era oque eu sempre quis! Eu te amo!
             (???): ............... De nada... Também te amo...

Então o sino escolar toca muito(muuuito) antes do horário que devia tocar. Anne coloca a sua bolsa no seu ombro esquerdo e me deu a mão para andarmos de mãos dadas até a sua casa. Dei a minha mãe e fomos caminhando até a sua casa. No meio do caminho eu ficava pensando: Como diabos aquele livro foi aparecer na minha mão? E porque o sinal tocou muito antes? A professora nem chegou na classe!

*pensamentos*

(???)2: Cara... COMO DIABOS AQUILO FOI ACONTECER?!
              (???)1: EU NÃO SEI!
              (???)2: E COMO ELA NÃO PERCEBEU?! Tem alguma coisa de errado mesmo.
              (???)1: Eu pergunto a ela?
              (???)2: Tá maluco?! Ela vai pensar que a gente é doido!
              (???)1: Talvez... Ela nunca foi assim desse jeito. Ontem foi o nosso primeiro dia com ela, o dia em que eu beijei ela pela primeira vez.
              (???)2: E que também perdeu BV( BV: Beijo virgem)
              (???)1: É...
              (???)2: Olha! Chegamos!

*fora dos pensamentos*

(???): Está... É a sua casa?...
             Anne: Bonita né? Parece uma mansão.
             (???): Mas... É uma mansão!
             Anne: Não importa a diferença, vem, vamos entrar.
             (???): Não espera, e se seus pais me verem?
             Anne: Relaxa! Eles morreram faz 5 anos.
             (???): Oh...

Então entramos na sua ''casa''. Por dentro parecia qualquer mansão, chão muito limpo com um tapete vermelho para o andar de cima, cabeças esculpidas com o rosto do indivíduo, quadros, pinturas e etc... Ela me puxou até o seu quarto, que ficava depois das escadas ao lado direito. Entramos nele, o quarto dela era totalmente rosa, uma cama muito grande, um quadro com o seu rosto pintado nele e bonecas da ''Garota estilosa'' a boneca mais popular do mundo. Coisa de garota né?

Também tinha um quadro com o rosto de um homem que tinha cara de ''Eu que mando aqui!'' Ele tinha olhos castanhos, cabelo curto cor marrom quase pretos com uma faixa branca em baixo e um bigode. Me interessei pelo quadro e perguntei para Anne:

(???): Quem é esse homem pintado no quadro?
             Anne: É o meu pai. Nunca teve tempo para mim.
             (???): Quado el foi pintado?
             Anne: Em 73, 10 anos antes do meu nascimento.
             (???): Hum... Quantos anos você tem?
             Anne: Tenho 15.
             (???): E quantos anos o seu pai tem agora?
             Anne: Sei lá... Talvez 63.
             (???:) Então o seu pai tinha 38 anos quando fez esse quadro. Além disso, passou-se 25 anos desde que ele fez esse quadro.
             Anne: Nossa... Em pleno 1898, ainda existem garotos de 14 anos bons em matemática.
             (???): Obrigado. E acertou em cheio na minha idade.
             Anne: Quando é o seu aniversário?
             (???): Huumm... Quem diria! É daqui a 2 horas!
             Anne: Então vamos comemorar os seus 15 anos...

Ela me empurra para a sua cama e eu tento me levantar, mas ela fica em cima de mim.

Anne: Calma... Isso não vai machucar... Só vai ficar... Melhor!

Então lentamente (e sexualmente) ela retira a farda da escola, assim deixando eu ver o seu sutiã rosa clarinho quase transparente. Ela retira a sua saia e vejo a sua calcinha. Ela deita a sua cabeça no peito e começa a retirar a minha jaqueta, depois a camisa.

Anne: Para um garoto de 14 anos você tem músculos bem definidos.

Ela tira a cabeça do meu peito e retira o seu sutiã, vejo os seus belos seios. Grandes e belos. Ela pede para eu tocar nos seus seios e faço isso. Eles eram muito macios e muito grandes(de novo). Ela aproxima lentamente o seu seio até a minha boca, começo a chupa-lo que nem um bebê sendo amamentado pela mãe, só que não estava sendo amamentado. Ela se afasta um pouco e com a sua mão direita começa a abrir o meu zíper e desabotoar o botão da minha calça.

Ela tira elas e as joga. Depois ela começa a chegar no último estágio para ver aquela coisa grossa de 26 centímetros. Ela tira a minha cueca e fica de boca aberta.

Anne: Nossa! Já está duro! E tão... Gostoso...

Ela começa a lamber o meu pênis carinhosamente. Eu sentia uma tensão no meu corpo. Era muito boa aquela sensação. Depois ela colocou o meu pênis na boca dela, ela ia para cima, para baixo, para cima, para baixo. Ela começou a fazer isso mais rápido. Eu sentia uma sensação muito boa subindo no pênis.

Depois ela parou de chupa-lo e tirou a sua calcinha.  Eu já imaginava como seria aquilo. Lentamente ela foi aproximando a sua ''Medusa'' para o meu pênis, entrou, aí ela começou a gemer. 

Anne: OOOOHHH!! OOHHH!!! AAAAHHHH!!!
             Anne: Isso é... Muito bom!

Comecei a fazer ''aqueles movimentos'' em que meu pênis entrava e saia da ''Medusa'' dela. Ela começou a gemer muito alto, que daria para ouvir fora da mansão. No mínimo uns 20 a 30 metros daria para ouvir os seus gemidos. A tensão que ela sentia dominou o seu corpo, eu estava ''dominando'' ela. 

Anne: AAIII QUE DELICIA!!! AAAIII CARA***!!!! QUE DELICIA POR**!!! CONTINUA!!! ISSO!!! ESTÁ QUASE SAINDO!! EU POSSO SENTIR!!! NÃO PARA!!!! CONTINUA!!!

Então imediatamente ela se levantou e colocou a boca perto do meu pênis, comecei a sentir algo vindo, até que, comecei a gozar. Seu rosto e seios ficaram completamente melados de esperma.

Anne: Huuummm.... Seu ''leite'' é muito bom. Essa é a sua primeira vez que goza?
             (???): Sim... Deve ser por isso que estou tonto. (Autor: Geralmente isso acontece na primeira vez...)
             Anne: Relaxa Romeu... Essa não será sua última vez... Agora durma... Aniversariante. Esse foi o meu presente.

Então ela sai de cima da cama e sai do seu quarto me deixando sozinho.

(???): Melhor aniversário... E melhor presente... De todos... zzzzzzzzzzz

Continua....
                      
                    


                         
                                      

                                

           

                             


Notas Finais


2º capítulo de O garoto que controlava mentes. Desculpem a demora, eu estava ocupado com os estudos... É... Muito ocupado mesmo. Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...