História O garoto suicida - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amizade, Depressão, Fanfic, Jikook, Romance
Visualizações 111
Palavras 1.480
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Ficção, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me achem no wattpad, lá eu sou flopada :')

Capítulo 30 - #29


Fanfic / Fanfiction O garoto suicida - Capítulo 30 - #29

Yoongi*


Mal dei passagem, Jimin entra que nem um furacão dentro de casa, falando sozinho, chorando e andando de um lado para o outro. Mesmo tento uma voz linda para vocal, leva certo jeito para rap, pois aquele bolinho fala-bem rápido quando quer.

- Calma, calma, calma! - o mesmo ficar quieto, apenas fungando baixo - O que você quer?

- Açaí! Tem? - ele segue pra cozinha.

O sigo e pego o-pote de açaí, não tinha muito, então apenas lhe estrego o pote, uma-colher e a caixa de leite condensado.

- O que aconteceu?

O mesmo come um-pouco de açaí e se senta no-balcão, na minha frente.

- Jungkook está me traindo.

- Ele o que? 

(...)

Depois de me explicar o que aconteceu, sinto meu sangue ferver, não estava acreditando que aquele moleque filha da puta, estava traindo o Jimin. Ele-não pensa não?

- Jimin... Olha, não chora, okay? Se ele fez isso, é porque não reconhece o que tem, não fique se empanturrando de açaí por causa dele.

- Não, o açaí não tem haver nada com ele, é porque é bom mesmo. - ele fala de boca cheia.

- Aham... Pare de guardar as coisas pra você! - suspiro pesado - Eu sei que foi um grande avanço você vim aqui e de certa forma, pedir ajuda mas, não adianta nada eu ficar aqui te olhando e não poder te ajudar.

O mesmo deixa o pote quase vazio ao seu lado e respira fundo.

- Olha, eu não sei como pedir ajuda. Parece que, o universo deixa,-por um tempo, eu achar que vou ser feliz, que posso ter uma chance de ser alguém na vida. Mas, do nada, igual hoje, acontece tudo de ruim, sabe? Bem hoje, faz uns quatro meses que estou "sozinho" em casa, sem ter nenhuma notícia dos meus pais, descobri uma ponte que me chamou muita atenção, queimei o dedo de madrugada fazendo miojo e vejo Jeon me traindo! Alguns são coisas pequenas mas ainda assim, machuca. São pequenas coisas assim, que vão te matando aos poucos. Porra, por que logo agora? Demorei praticamente um mês e meio pra deixar vocês me tocarem, deixar ele me tocar pra ele fazer isso? Não faz sentido.

- Olha Jimin, eu sei que parece que tudo vai se embramar de novo, mas, você ainda tem o casal Taeyoonseok pra te animar e, pelo que vejo, Namjoon também viu que foi um babaca contigo e está se aproximando, tente pensar nesses lados. Sobre Jeon, ele está sendo um cuzao, porque em nenhuma hipótese, traição faz sentido! 

- Eu sei que tenho vocês, espero sempre ter, mas ainda machuca, eu amo aquele vagabundo! - ele pega o pote e volta a comer.

Discutimos mais um pouco sobre isso e escutamos batidas na porta. 

Pra quê bater na porta? Tem a porra do botão da campainha do-lado, não gastei dinheiro atoa pra esses porcaria ficarem batendo na porta.

Vou em direção a mesma, e ao abrir, me deparo com a pessoa que menos queria ver no momento. 

- Oi Yoon...

- O que você está fazendo aqui? - Falo antes de deixá-lo terminar.


Jimin*


Escuto a voz que-menos queria ouvir no momento, conhecendo Yoongi, sei bem que isso pode dar merda. Desço do balcão e vou pra porta, vendo os dois se encarando.

- Yoongi, posso falar com Jungkook? 

- Mas ele...

- Não tem-moral, eu sei.

O mesmo suspira pesado e vai em direção as escadas, que dava par ao andar de cima, onde ficava os-quartos.

- Um hora, no-máximo, estorando, pior que panela de pressão.

- Okay.

Ele passa por mim e sobe as escadas. Jeon fica me encarando confuso, logo dando de ombros e entrando-na casa, fechando a porta.

- Oi, amor! - o mesmo vem e minha direção pra me dar um beijo, porém viro o rosto - O que foi? 

- Nada, apenas estou com renite atacada, não quero espirrar no seu rosto. - me afasto dele - O que veio fazer aqui?

- Vim trazer o jogo que peguei emprestado do Yoongi, e você? 

- Comer o açaí dele.

- Você não tem jeito! - o mesmo ri.

Cuzão. - penso.

- É... Fez o que hoje? 

- Nada, nem saí de casa, só agora, fiquei em casa ajudando minha mãe.

Começo a rir descontroladamente, eu não estava acreditando que ele conseguia ser tão cínico assim, será que faz muito tempo que ele mente pra mim assim? 

Eu realmente estava com vontade de chorar, mas preferia rir, não queria demonstrar tanto na frente dele.

- O que foi?

- Jeon Jungkook, eu não conhecia esse seu lado mentiroso!

O mesmo me olha confuso.

- Do que você está falando?

- Jungkook, quem era aquela com você no restaurante? 

O mesmo parece ter paralisado, acho que não estava esperando por essa.

- Q-que?

- Se for pra mentir, faz melhor, pois com essa voz falhada, você se entrega! - eu ainda estava com o sorriso no rosto, lhe encarando, eu realmente não tinha-mais controle sobre mim mesmo.

- Jimin,-não sei do que você está falando.

- Aquela lá, hum... Não sei o que lá, Wang, certo?

- Olha, Jimin, eu posso explicar.

- É bom mesmo.

Me sento no sofá de cabeça pra baixo, quem visse de-longe, pensaria que eu não estava me-importando, mas por-dentro, eu só queria fugir dali e não ter aquela conversa.

- E-ela disse que estava grávida... De mim.

- Continue...

- Bem, eu a fiz fazer o exame na minha frente, não estava acreditando. E estava certo, a-garota não estava.

- E por qual motivo ela achou que o filho era seu?

- Porque e-eu te traí, o bebê provavelmente teria agora, quase um mês na barriga dela. - o mesmo suspira pesado.

- Por que fez isso? - eu soltava risadas baixas, sem humor nenhum, estava apenas enlouquecendo.

- Porque você não deixava eu te tocar e... Eu precisava daquilo, desculpe, não que você seja uma máquina feita só para sexo mas, fazia parte e só esperar, por possíveis anos, me fez fazer isso... Por favor, me perdoe.

- Te perdoar eu perdoo, só peço uma coisa.

- Eu faria tudo por você!

Levantei do sofá, indo em sua direção e lhe acertando um tapa estridente no rosto. O que faz o mesmo colocar a mão no rosto e me-encarar incrédulo.

- Some da minha vida, finja que nunca me conheceu, nunca mais ouse falar o meu nome,-não me procure! Preferia ter ficado-na cama no dia em que te conheci! - falo com a voz falha, as lágrimas estavam querendo sair.

- Olha você não pode colococar a culpa só em mi...

- NÃO TEM DESCULPA PRA TRAIÇÃO!

- Sim, mas você não colaborav...

- NÃO TEM DESCULPA PRA TRAIÇÃO! ACEITA! 

- É, MAS NA HORA DE BEIJAR O-YOONGI NÃO FOI TRAIÇÃO? - o-olhei confuso - VOCÊ PENSA QUE EU NÃO SEI? EU SEI DE TUDO, JIMIN! VOCÊ VEM COM ESSE PAPINHO TODO SEM TER NENHUMA MORAL! EU TRANSEI SIM COM OUTRA PESSOA POR CONTA DO SEU CU DOCE, SIM, VOCÊ FOI ESTUPRADO, MAS A CULPA NÃO FOI-MINHA SE VOCÊ DECIDIU ANDAR DE PIJAMA PELA RUA DE NOITE! FOI ESTUPRADO PORQUE QUIS! EU QUE TIVE QUE TE ATURAR POR UMA-PORRA DE UM MÊS PRATICAMENTE, ENTÃO FODA-SE SE VOCÊ NÃO ME ACEITAR DE VOLTA! - nesse momento, meu rosto já estava todo molhado por conta das lágrimas que escorriam, porém mimha expressão ainda era neutra - Você aparenta ser mesmo a vadia que falam! 

Fui mais perto de novo e lhe acertei um soco no rosto, sim, um soco. Um taoa era muito pouco, porém me arrependi no-mesmo-instante, o vagabundo tinha um maxilar duro, mas me senti feliz, por-pelo menos ele ter virado um pouco o rosto.

- Sua vadia de-merda! 

- PORRA, CANSEI! - escutamos um soco em alguma parede no andar de cima e com certeza, esse grito foi do Yoongi - Quem caralhos você pensa que é pra falar assim com ele? - Yoongi já chega fudeno tudo, descendo as escadas, fazendo Jeon o olhar com certo medo, o-branquelo era muito bom em argumentos, Jungkook já  previa o esculacho que levaria.

- Olha, Yoongi, o assunto é entre-o Jimin e eu.

- Idai? Não preciso de convite pra me-meter aonde eu quero! Todos isso que você falou para o Jimin, não fez o menor sentido! Beijei mesmo, mas sabe qual foi a diferença? Foi um beijo carinhoso, não de desejo, e sim saudade, não nos desejamos, foi uma saudade-momentânea, temos pessoas que amamos, então não, não foi no mesmo grau! Já você! Você só quis matar um desejo idiota de enfiar esse seu pau em qualquer lugar, ao invés de tentar ver o lado do seu namorado! Preferiu pegar uma vadiazinha qualquer, do que alguém que está ao seu lado já faz um tempo! Você está completamente errado e não faz ideia do que perdeu! Perdeu a melhor pessoa que alguém poderia querer, perdeu uma pessoa carinhosa que seria capaz de qualquer coisa por aqueles que ama, o Jimin é sensível, amoroso, alegre, engraçado e várias outras coisas que você não soube valorizar! Então... Nos faça o favor de sair por aquela porta e nunca mais voltar?



Notas Finais


~Cap não revisado
Nem sei se ta fazendo sentido...
Foda-se tbm
To pistola hoje


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...