História O gastador de palavras - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chanyeol, Drama, Minseok, Narrador Personagem, Rascunho, Suho, Tragedia, Xiuchen, Yaoi, Yuri
Visualizações 2
Palavras 1.116
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Hentai, Mistério, Musical (Songfic), Orange, Poesias, Policial, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


É uma fanfic experimental, eu nem tenho muita certeza dela, talvez eu nem saiba fazer isso direito, então desculpa, pode me dar puxão de orelha, me ajude a melhorar, só não me xinga, se não eu choro :c
Muito obrigada se você está se dispondo a ler, eu acho que tô falando com o vento, mas ainda que eu tenha muita coisa pra escrever pra outras fanfic, aqui estou eu, perdida no que fazer da vida e escrevendo pra desestressar.

Capítulo 1 - O gastador de tempo


Não revisado 

  Mas afinal, quem era Chanyeol? O vizinho que morava na casa da esquina? O garoto alegre e despreocupado ao estar perto dos amigos? A pessoa tímida na hora de falar com desconhecidos? Ou… o garoto que sumiu sem deixar rastros? Seria Chanyeol o autor da carta de suicídio deixada em cima da mesa de sua mãe? Ou ele seria um herói tentando salvar o irmão mais velho que também havia sumido do mapa? Seria Chanyeol uma vítima de algo? Ou o autor de um crime mirabolante demais para um simples garoto?

 Não tinha como saber, a mãe de Chanyeol e Junmyeon chorava todas as noites, os policiais estavam sempre em sua porta e o detetive estava dentro de sua casa mais que o próprio marido da mulher, não demorou para que toda a vizinhança começasse a falar sobre isso, alguns julgando despudoradamente o sofrimento e as ações dela. Um dia havia duas senhoras idosas fofocando enquanto passavam pela casa da Srª Park, ela escutou o falatório sobre sua vida e naquela noite saiu da casa para nunca mais voltar.

 Uma semana depois da mudança às escuras de Srª Park, que havia sido vista e relatada para toda a vizinhança pela matriarca da família Wu, a casa do Senhor Do fora visitada, naquele dia sua nora levou o neto para o visitar e a criança estava grudada nas pernas do avô enquanto o detetive dos Park fazia perguntas, explicava algumas situações e anotava em seu caderninho tudo o que fosse importante, ele chegou a entrar na casa, talvez para procurar algo, mas diziam as línguas soltas que risinhos e gritinhos de criança foram ouvidos.

 Ao sair da casa do Sr. Do, o detetive teve que lutar contra o garotinho de 9 anos que não queria o largar de jeito nenhum, Kyungsoo dizia que “não queria que o papai fosse embora”, o idoso acabou os separando a força, iria levar o neto para a cozinha, com o intuito de conversar sobre aquele assunto de novo com ele e de forma ainda mais delicada, mas o detetive o impediu e deixou um beijo no topo da cabeça do garotinho. Minseok não era pai do pequeno Do, mas lembrava muito o dito cujo, prometeu que voltaria apenas como Minseok para que brincasse de novo com o garotinho, também disse que conversaria com ele no lugar do avô e com um sorriso foi embora. Tudo relatado pela senhora Wu que morava do lado da casa do Senhor Do e de frente para a antiga casa dos Park, a fofoca rolou solta naquela época.

 Dois dias depois foi visitada a casa dos Kim, onde moravam dois irmãos, Kim Jongin e Kim Jongdae, Minseok desta vez foi atendido por um moço bonito e de corpo bem malhado, não havia como não reparar neste fato estando ele sem camisa e todo suado, a Srª Byun era outra que adorava reparar as coisas que estavam acontecendo, mas normalmente se mantinha calada quanto tudo, só comentava com a família e evitava dar detalhes à senhora Wu.

 Jongin estava na escola, o irmão mais velho revelou para Minseok que na verdade era mais velho do que dizia ser e que seu “irmãozinho” era na verdade seu filho, estava registrado como responsável legal da criança e estava ocupado demais “cuidando de sua própria cria” para perceber qualquer coisa estranha vinda de qualquer um naquela rua, disse ainda que estava atolado de burocracias com a mãe de Jongin o querendo de volta. Minseok chegou a entrar na casa, mas depois daí não se escutou muita coisa, mas a Srª Wu jurava de pés juntos que depois de entrar na casa dos Kim o detetive havia sido seduzido e aqueles pequenos barulhos que escutou em plena manhã eram “os sons obscenos do prazer da carne”, já que parte de sua casa era praticamente colada na dos Kim, o que podia bem ser verdade, já que a Srª Byun nos jurava que viu Minseok sair da casa com as roupas amarrotadas e os cabelos bagunçados.

 No dia seguinte os Wu foram visitados, a matriarca da família atendeu o detetive Minseok, ela já esperava que isso fosse acontecer e nem hesitou na hora de lhe responder tudo. O que era dela não contava muito, mas comentou a boa educação que o detetive tinha, ele também entrou na casa dela, mas não ficou muito por ali, ainda mais porque o filho mais velho da família, Yifan, estava de convidado e parecia se incomodar com um estranho bebendo chá com sua mãe na sala, Minseok até o entendia, então logo se retirou e agradeceu a hospitalidade.

 E enfim, para completar com a investigação nas casas mais próximas aos Park, Minseok chegou em nossa casa, a casa dos Byun, ele perguntou se havíamos reparado algo estranho nos dias que antecederam o desaparecimento de Chanyeol, perguntou com toda sua delicadeza sobre nossa família, não soube de tudo o que ele havia perguntado porque meu pai me mandou subir para meu quarto, mas Minseok provavelmente ficou sabendo sobre meu pai viúvo e seu novo casamento, o detetive foi ousado desta vez, quis me conhecer, ele ainda era educado, mas parecia estar pressionando meu pai, ele estava desconfiado e seus olhos felinos pareceram ler a alma e a mente de meu pai. Não o julgo.

 Em meu quarto Minseok começou falando que o ambiente lembrava a época em que era um garoto e morava com sua mãe, até ser arrancado de sua boa vida pelo pai, assim que a mãe morreu de “acidente de bonde”, mas Minseok sempre lia o jornal e logo descobriu que não havia acontecido acidente algum e ninguém falava sobre isso em sua cidade pequena do interior, resolvendo enfrentar seu pai, o mais velho decidiu transformar sua vida em um inferno, até que, bêbado, jogou com todo o ódio que tinha na cara do filho que a mãe tinha morrido assassinada e teria morrido de overdose mesmo que não tivessem atirado nela.

 Eu até simpatizei com a história de Minseok e então ele olhou para mim e perguntou coisas que me fizeram querer o dar um soco, porque ele parecia saber mais do que eu gostaria que as pessoas soubessem, ainda mais quando fez aquela pergunta:

 — Baekhyun, você sabe porquê as pessoas são monstruosas?

 — Não.

 — Mas você sente, não é? — não tinha entendido direito sua pergunta, até lembrar de tudo o que acontecia em minha casa fora dos olhos dos outros.

 —… Talvez.

 — Você sabe como meu pai transformou minha infância em algo ainda pior?

 — Ele ficava mais agressivo quando bebia?

 — Você sabe muito bem, porque acontece com você hoje em dia, não é mesmo? 


Notas Finais


Eu sei, eu sou muito ruim, eu sei, mas eu tô tentando, é só um experimento, dá uma
Ajudada que eu melhoro :c

Muito obrigada por terem lido, anjinhos! (ou demônios, vai saber :v)

Beijos e coelhos ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...