História O Grande Caos - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Interativo, Muitos Zumbis, Suspense, Zumbi
Exibições 3
Palavras 1.416
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Romance e Novela, Survival, Suspense, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom, sinto muito por ter ficado tanto tempo sem postar nada mas estava passando por alguns problemas. Peço desculpas aos que gostavam de Fic, e sim eu irei continuar. E nesse capítulo algumas coisas acontecem com os nossos personagens alguns perigos e surpresas, espero que gostem!


- Rodrigo

Capítulo 4 - Coisas


Fanfic / Fanfiction O Grande Caos - Capítulo 4 - Coisas

Nesse imenso mercado, sem nenhum trabalhador, nenhum comprador, apenas lixo, sangue e sete pessoas que mal se conheciam e só queriam sobreviver naquele lugar.

- Se arrumem na sala do gerente ali no andar de cima, eu e a senhorita Moone vamos estar nas salas de funcionários. Diz John;

- Certo, mas precisamos conversar, eu, você e Chris. Responde Jason;

- Conversaremos sim, Alexis, poderia levar os cavalheiros para a sala do gerente? Fala John

Enquanto Alexis acompanha as novas pessoas para o outro andar, Jason, Chris e John andam para o lado inverso do mercado, tentando entender tudo:

- Certo, mas como o exército não conseguiu conter esse tipo de ameaça? Pergunta Chris;

- Pelo que parece... Não estavam preparados para isso. Responde John; Algum palpite de como isso começou?

- Talvez David saiba, ele é médico, ou pelo menos era antes de tudo isso. Disse-nos que sabia a cura. Diz Jason;

- Acho que se ele souber o que aconteceu e realmente souber a cura, podemos voltar para nossas vidas como antes. Argumenta Chris;

- Certo, vamos deixar isso para depois, vão deixar suas coisas lá em cima, pois precisarei de vocês para fechar as portas principais com algumas prateleiras. Avisa John;

Eles então guardam as armas e voltam para ajudar John, a cada prateleira colocada, mais cansados eles ficavam e teriam logo que descansar, enquanto faziam isso Eric resolveu conversar com Alexis para conhecer um pouco mais ela. Era uma garota de 17 anos, com cabelos loiros e olhos verdes, um copo esbelto e um sotaque Frances muito bonito, uma pessoa muito inteligente para sua idade.

- A França é bonita? Pergunta Eric;

- Claro, eu acho... Não vou lá a mais ou menos 1 ano. Responde Alexis;

- Por quê? Só por causa do intercâmbio? Continua Eric;

- Em partes, sim, mas o que realmente me fez sair de lá foi meu pai, ele acabou assassinando minha mãe e foi preso, não tinha mais ninguém para ficar comigo... Sei que você não tem nada a ver comigo, mas apenas quis te contar.  Responde Alexis;

- Eu sinto muito por isso, meu pai morreu também, acabou pegando uma doença que os médicos não encontraram cura...

- Espera ai, uma doença sem cura? Ele tinha febre, manchas no corpo e cansaço? Alexis interrompe Eric;

- Sim, mas por que a pergun...

Alexis o interrompe de novo pegando em sua mão e correndo para a porta principal onde estavam os outros.

- John, eu descobri uma coisa. Diz Alexis; O pai dele tinha uma doença que os médicos não acharam uma cura, o matou, e ele tinha os mesmos sintomas que o Thomas, será que...?

- Não se precipite Alexis, eu sei que quer resolver isso, mas talvez tenha sido uma coincidência. Responde John um pouco aflito;

- Me escute John, ouvimos Thomas falar que no aeroporto da Noruega, um homem o mordeu... Não acha isso muito estranho? Retruca Alexis com raiva;

- Espere, está me dizendo que um homem mordeu teu amigo Norueguês e ele veio para os EUA? Meu pai também foi mordido, alguns dias antes de falecer, será que tem alguma ligação com essa tal doença? Diz Eric;

- Entendam uma coisa, não sabemos como essa doença começou, ou onde começou, ou até por que as pessoas estão morrendo e voltando a vida para matar outras pessoas vivas. Então se acalmem, por favor. Diz John;

- John, nós precisamos descobrir o mais rápido possível, para podermos resolver mais rápido ainda. Diz Chris; Vamos subir para falar com David.

Então todos subiram para a sala do gerente para poderem esclarecer a situação com David, chegando lá encontram Mason dormindo na cadeira e David no canto da sala ouvindo um rádio.

- O que está fazendo? Pergunta Jason;

- Estou tentando saber de alguma noticia, mas nenhuma rádio está pegando. Responde David;

- O que você sabe sobre essa doença David? Pergunta Chris;

- Bom, não sei muito, aparentemente ela se originou na parte norte da Europa, na parte da Dinamarca ou Noruega. E por pesquisas que fiz, eu sei a cura. Mas para libera lá para o mundo preciso chegar ao Centro De Pesquisas Médicas da OMS no Canadá. Diz David

- Então a doença realmente começou na Noruega... Isso explica muita coisa. Fala Alexis;

- É muito provável senhorita Moone. Responde David

- Certo, então o que devemos fazer? Pergunta John;

- Devemos ajudá-lo a chegar ao Canadá, e daí poderemos resolver isso. Responde Jason; Estou correto Morrison?

- Reese, posso falar com você ali fora? Diz Chris saindo da sala;

- O que foi Morrison? Pergunta Jason inseguro;

- Você não está percebendo o que ele está fazendo? Ontem mesmo ele nos contou que a filha dele está em Vancouver, por que acha que ele quer ir para o centro de pesquisas do Canadá?

Responda Chris com um tom de raiva;

- Mas e se ele souber de verdade a cura? O que faríamos se não o levasse lá? Diz Jason;

- E se nós o levarmos e acontecer algo conosco? Você tomaria partido disso? Responde Chris ainda mais nervoso;

- Ok Chris, conversaremos com todos sobre o que devemos fazer,  levá-lo ou ficarmos aqui. Diz Jason colocando um ponto final nessa história.

- Certo, amanhã decidiremos o que iremos fazer, mas por hoje faremos igual ao Mason, dormiremos. Diz Jason; Vamos gente, já está tarde.

Então todos se arrumaram em seus cantos para dormir, mas não se passaram 10 minutos e Mason se levanta e sai da sala. Chris acorda com o barulho da porta e vai atrás dele.

- Ei... EI. Grita Chris;

- O que foi Morrison? Responde Mason;

- O que pensa que está fazendo? Pergunta Chris;

- Se não se importar, irei procurar cigarros, achar uma porta nos fundos desta espelunca e sairei para fumar. Responde Mason; Algum problema Morrison?

- Mayer, não faça isso, você pode atrair aquelas coisas para cá e isso iria botar todos nós em perigo. Diz Chris;

- Foda-se... Você acha que eu me importo com mais alguém além de mim? Nós já estamos todos mortos. Responde agressivo Mason; Nada mais importa Morrison.

- Não Mason, não estamos mortos... Ainda pode haver uma saída, David pode estar certo sobre a cura. Diz Chris; Vamos precisar ficar unidos, vá achar um cigarro, mas não saia daqui.

- Dane-se. Diz Mason andado para trás e mostrando o dedo do meio para Chris;

Chris então volta para o andar de cima, tentando não acordar ninguém. Conseguiu pegar no sono de novo. Até ouvir um barulho, era alguém batendo na porta, Chris pega uma pistola em cima da mesa e vai até a porta. Quando abre, não é nada menos do que Alexis.

- Meu deus garota, eu quase atirei em você. Diz Chris;

- Desculpa, mas John está mexendo com fogões lá em baixo, falou que ia fazer “café da manhã” e que é para vocês descerem. Diz Alexis voltando para a escada;

- Esse cara deve ser louco, mas claro, irei chamar os outros. Diz Chris dando uma risada e voltando para dentro da sala; Pessoal, Ei... Vamos lá, o doidão do John está ligando fogões lá em baixo e dizendo que está fazendo o café da manhã.

- É sério isso? Pergunta Eric;

- Completamente. Diz Chris; Vamos logo gente, antes que ele bote fogo em tudo. Diz Chris;

- Onde está Mason? Pergunta Jason;

- Ontem a noite foi procurar uns cigarros, deve ter achado alguma bebida e ficado no meio das prateleiras. Diz Chris;

Chris guarda a arma na calça, todos descem e vão para a parte de eletrodomésticos, e realmente John estava esquentando Waffles no fogão, Eric e David sentam ao lado de Alexis para comerem, enquanto Jason e Chris foram encontrar Mason dentro daquele mercado. E quando finalmente chegam à sessão de bebidas e... Lá estava Mason, caído no chão com uma garrafa de uísque pela metade.

- Ei seu bêbado, vamos lá, acorde logo. Diz Jason;

- Vão à merda. Responde Mason ainda no chão;

- Vai logo cara, o John está fazendo comida lá. Diz Chris;

- Tem bebida lá? Pergunta Mason;

- Não Mayer, nenhuma bebida. Responde Jason;

- Então me deixem dormir porra. Responde Mason jogando a garrafa na direção de Jason e Chris, mas não acerta ninguém;

Eles então deixaram Mason ali e se juntaram com os outros, por um momento eles esqueceram o que estava havendo com o mundo, mas logo lembrariam...  


Notas Finais


Obrigado por ler até aqui e espero que volte, também mostre para seus amigos, isso me ajuda muito.
E um aviso do próximo capitulo, não será muito bem um capitulo, será uma explicação da aparência e de tudo sobre os personagens. Algumas pessoas me pediram para descreve-los melhor. E é isso!!

- Rodrigo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...