História O Grande Torneio Interdimensional de Batalha (Interativa) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Exibições 54
Palavras 1.858
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Survival, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Self Inserction, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Não pensei em título melhor.

Capítulo 14 - Ilha Endiabrada


        P.O.V. AUTOR

    Longe, numa construção sombria, se encontravam dez pessoas. Essas dez pessoas estavam usando mantos pretos, e nón lás (chapéus asiáticos em forma de cone), que tinham tiras de papel nas pontas, para cobrir seus rostos. Era a Akatsuki.

— Então, Nagato-san, parece que a Fairy Tail está ganhando fama. Acha que o Chris entrou nela? — perguntou o Tio Orochi.

— Eu não sei. Mas é uma pena que o Chris seja nosso "inimigo". Quero dizer, nós da Akatsuki somos uma Dark Guild.

— Isso é ridículo. Só por não submetermos-nos ao Conselho? — perguntou Hidan.

— Tsc. É melhor assim. Agir pelas sombras. Não chama muita atenção. — disse Kisame.

— De qualquer forma... seria interessante testar a guilda do nosso parceiro. — falou Itachi.

— Sim. E se eles tiverem muito dinheiro, a gente cata. — falou Kakuzu, com cifrões nos olhos.

— Para de só pensar só em dinheiro, pelamor de Jashin!! — gritou Hidan.

    Konan observava tudo isso, ao lado de Não Há Gatos. Opa! De Nagato.

— E então, Yahiko? O que achou da Akatsuki atual?

— Sinceramente, é bem interessante. — respondeu o alaranjado.

    [...]

    Já com Chris, o moreno tinha acabado de ouvir a história dos aldeões, e visto as partes deles que foram demonizadas.

— Nós vamos achar um jeito de curá-los. — disse Natsu.

— Com certeza. Depois de ouvir que a maldição da lua roxa te obrigou a matar seu marido, que virou um demônio, acho que não temos escolha. — disse Chris.

    Eles então foram em uma direção, na qual podiam ver um templo.

— O que será que tem lá? — perguntou Gray.

— E eu sei lá, porra! — gritou o outro moreno.

    Enquanto andávamos em direção ao templo, o qual vimos brilhar mais cedo, Natsu encarava Lucy.

— O que caralhinhos voadores você tá fazendo, Lucy? — perguntou Natsu.

    Lucy estava dentro de seu relógio ambulante, o Horologium.

— Nós não sabemos o que tem lá, eu não quero virar um daqueles monstros assustadores. Foi o que disse ela. — falou Horologium, já que não dá pra ouvir a loira quando ela tá dentro dele.

— Mas nem é noite ainda. — disse Gray.

— Sério, o que possivelmente poderia acontecer? — perguntou Natsu.

    Então, nosso grupo sentiu vibrações na terra. Vibrações bem fortes. Ficando mais fortes e altas a cada segundo. Quando nos viramos, vimos um rato azul gigante. Mas ele estava usando um gorro, e um vestido preto e rosa.

— Puta que pariu. Um rato gigante. Acho que é isso que pode acontecer.

— QUEM LIGA, NATSU? SÓ CORRE! GRITOU ELA!! — disse Horologium, reproduzindo a fala de Lucy.

    Gray espalmou suas mãos no chão, e logo o chão se congelou.

Koori no Zoukei: Yuka (氷の造形・床) — Modelagem de Gelo: Chão.

    O rato, ou a rata, escorregou no gelo, e quando ela ia cair no chão...

— HEEEEEAAAAAAH!!

    Dei um soco na barriga dela (acho que é fêmea, por causa do vestido), e então criei uma esfera de raios, da qual saiu um raio que a jogou em direção ao céu.

Kuronosu Reiji (クロノス・レイジ) — Cronos' Rage. Tradução: Ira de Cronos.

    Uma esfera de raios se alastrou no umbigo dela, e depois de uns segundos, a esfera explodiu.

— Nossa. Pegou pesado.

— É claro. Olha o tamanho do bicho!!

— Falando em tamanho... — disse Lucy.

    Olhamos para um templo enorme que havia em nossa frente.

— Pois é.

— E essa lua esculpida no templo? — perguntou Natsu.

— A ilha era conhecida como "Ilha da Lua". Faz sentido ter uma aqui nesse templo. — falou Gray.

— Uma ilha da lua, uma maldição da lua, e agora esses desenhos da lua? Deve ter algum motivo em especial.

    Nós entramos no templo. Dentro dele haviam mais símbolos representando a lua.

— Definitivamente a gente deve explorar melhor esse lugar. — disse eu.

    Natsu então começou a dar pisões no chão (ou como os virgencrafteiros preferem, "começou a stompar").

— Esse chão não parece tão seguro assim. — disse Natsu

— Então para de pisar com força nele, gênio! — disse Lucy.

    Dito isso, o chão se rachou, e nós começamos a cair.

— MALDITO CLICHEEEEEEEEÊ!!!! — gritei.

— Natsu, seu merda! — gritou Gray.

— Por que eu estou caindo se eu sei voar? — perguntou Happy.

    Eu então comecei a fazer sinais de mão, e cuspi um enorme jato de água da boca.

Suiton: Mizurappa (水遁・水喇叭) — Liberação de Água: Trombeta d'água.

    A água se elevou, e nós caímos nela, que foi se espalhando, e nos descendo lentamente enquanto seu nível abaixava.

— Ô autor, cê fumou umas pedras, foi? — perguntei.

— HeyyyeyyyeEYEYyyyEYYYY...

    Ficamos calados por um tempo. Até que eu decidi completar a frase.

— SMOKE WEED EVERYDAY!!

    Voltando ao assunto, nós decidimos andar pelo lugar, para ver se achávamos uma saída.

— Me desculpem mesmo. É que eu fiquei curioso com o estado do chão.

— VOCÊ É UM IMBECIL, NATSU!!

— Cala a boca, Gray!!!

    Nos direcionamos a um local que parecia ser uma caverna.

— Acha que vão ter Esqueletos e Zumbis lá dentro? — perguntei correndo até a caverna.

— Aye!

— ZUMBIS? IIEEEEE!! Eu não quero morrer tão jovem. — disse Lucy, chorando de medo.

    Ao chegar na caverna, o que eu vi me surpreendeu.

— Ô diabo.

— SALSICHA!!!

    Natsu e os outros chegaram até mim, curiosos.

— O que houve?

— Aquele capetão ali.

    Apontei pra ele. Os magos então puderam ver. Um monstro gigante. Preso no gelo.

— M-Mas como? Isso... é impossível! — disse Gray, chocado.

    Ele estava chocado demais por ver aquele... bicho.

— O que foi? Você conhece esse monstro?

    Gray estava tremendo de medo. Eu então fiz o que todo bom amigo faria. Desci o cascudo nele.

— Bora, fi de rapariga!! FALA LOGO!!

— Tá! Calma, cara!! — gritou o mago de gelo, se levantando. — Enfim, como eu dizia... esse monstro aí... se chama Deliora. O demônio da destruição.

— O demônio da 'construição'? — perguntou Natsu.

— DES-truição! — corrigiu Happy.

    Gray ainda estava surpreso.

— Mas... não faz sentido. Como ele... está aqui?

    Lucy então nos alertou.

— Tem alguém vindo.

    Nos escondemos atrás de umas pedras, e vimos duas pessoas virem até aqui. O primeiro era um homem baixo, com cabelo azul espetado pra cima, e sobrancelhas espessas. Ele usava um traje com dois tons de verde, uma calça azul escura e sapatos brancos. O outro era um homem alto, de cabelos castanhos claros e orelhas de cachorro estranhas. Até sua face parecia com a de um cachorro. Usava uma coleira no pescoço, calças azuis claras, e sapatos pretos, mas estava sem camisa.

— As vozes parecem estar vindo daqui. Ugh, eu odeio ficar acordado durante o dia. — disse o mais baixo. — Então, Toby, você foi exposto à Tsuki no Shizuku (月の雫, Gota da Lua)? Digo... você tem essas orelhas aí.

— Eu já falei que elas são só parte do meu estilo, seu bundão!!

— Wow, calma aí, homem doge, eu tava curtindo uma com a sua cara.

    Eu estava com uma pergunta na mente:

— {Gota da Lua, huh?} — me perguntei ao mesmo tempo que Lucy.

    Nós nos olhamos, e continuamos a pensar.

— {Deve ser o nome da maldição.} — sussurrei.

    Uma garota de cabelo rosa então chegou no local. O cabelo dela, além de rosa, era encaracolado, e preso por dois rabos de cavalo laterais. Olhos azuis escuros. Grandes brincos circulares roxos. Lábios com batom rosa. E uma roupa preta e rosa que combinava com a da rata gigante. E botas pretas, com meias também pretas, que chegavam na coxa.

— Yuka! Toby! Algo horrível aconteceu!!

— O que foi agora, Sherry?

    A garota fez uma cara triste.

— Angelica!! Ela foi machucada e eu estou triste!

— É sério? Você está se lamentando porque sua rata de estimação idiota e feiosa se machucou? — perguntou Yuka.

— Ela não é uma rata feiosa e idiota. Ela é uma caçadora valente rondando a floresta para nos proteger. Ela é amor.

    Eu não podia acreditar no quão esquisitos eles eram. Olhei pra Lucy, e a mesma estava tão perturbada quanto eu.

— {Eu não sei quem são esses loucos, mas... eles são loucos. Principalmente a garota} — sussurrou Lucy.

— {Pelo cheiro deles, não são dessa ilha} — sussurrou Natsu.

— {Sem contar que eles não parecem ser afetados pela maldição da Lua.} — sussurrou Happy.

— {Peraí, vamos ouvir} — sussurrei.

    Voltamos a prestar atenção.

— Quer dizer que tem intrusos? — perguntou Yuka.

— Correto, e está quase na hora de coletarmos a luz da lua de novo. Oh, isso me deixa tão triste. Estas notícias não irão agradar o Reitei (零帝, Imperador Zero). Devemos nos livrar deles... Sim, nós temos que encontrá-los antes da primeira luz da lua. — disse Sherry.

— Concordo.

— Já que eles viram Deliora, não podemos deixá-los viver. Vamos dar a eles a dádiva do sono eterno. Vamos dar a eles amor.

— Você não quis dizer morte? — perguntou Toby.

    Do nada, os três forasteiros ouviram um barulho.

— O que foi isso?

— Devem ser os intrusos. O barulho veio da caverna. Vamos lá.

    Logo, eles estavam fora daquela sala.

— Mandou bem, Happy. — elogiei-o.

— Aye sir!!

        POVO, DIGO, P.O.V. DO AUTOR

    Vamos ver o que está rolando com alguns dos outros viajantes, só pra vocês não acharem que o protagonista é o único que importa? E também pra vocês não bostejarem pelos dedos, e comentarem que o protagonista vai ter plot armor? AHAHAHA!! Tô zoando. Ninguém vai ter plot armor nessa porra.

— AAAAH!! Eu precisava mesmo relaxar!!

    Disse Jay, enquanto estava numa cachoeira.

— Cara, depois de tanto tempo de treino, acho que eu finalmente estou pronto para pelo menos derrotar o mais fraco dos Chaos Lords do Drakath.

    Carl lançou uma pedra no braço do seu amigo.

 — AAAAU!!

— Para de se achar. Nunca se sabe o que o futuro reserva.

    Carl então acenou pra ele.

— Vai, sai daí. É hora de treinar.

— Tá bem!!

    [...]

Renzoku Kikoudan (連続気功弾) — Balas de Energia Contínuas.

Kurisutaru Wōru (クリスタルウォール) — Crystal Wall. Tradução: Parede de Cristal.

    As esferas de Ki de Carl batiam na barreira que Jay fez. E pra quem tem dúvidas, sim, o Jay tá usando uma Armadura de Ouro de Satanáries.

Kurisutaru Netto (クリスタルネット) — Rede de Cristal.

    Uma rede de fios de cristal extremamente sutil prendeu Carl. Então Jay preparou seu golpe.

Sutāraito Ekusutinkushon (スターライトエクスティンクション) — Starlight Extinction. Tradução: Extinção de Luz Estelar.

    Um pilar de luz, vinda das próprias estrelas, cobriu Carl, e o teleportou para outro lugar.

— Assim eu consigo ficar um tempo sem ele me enchendo o saco pra treinar ainda mais. — disse Jay, indo assistir TV.

    Já com Hugh Jackman, digo, Hugh amigo do protagonista...

Tsuuretsu Keigai (痛烈形骸) — Destruição Contundente.

    Hugh fez um corte duplo com duas de suas espadas: a Terceira Espada da Traição de Nulgath (LINK 1) e a Quarta Espada da Traição de Nulgath (LINK 2). Os cortes destruíram uma montanha.

— Na mosca!

    Hugh conseguiu destruir sua primeira montanha, depois de meses de treino.

— Bom... até agora eu só treinei com minhas espadas. Talvez eu devesse usar os poderes que consegui naquela dimensão.

    Dito isso, um brilho roxo envolveu suas espadas, além de uma aura roxa o envolver.

Hadesu no Tamashii (ハデスの魂) — Alma de Hades.

    Então Hugh deu uma espadada no chão, e dele saiu uma mão roxa enorme.

— É... funciona.

    Já com a Sorte, opa, Luck, digo, Luke...

Jigoku-shin no Dogou (地獄神の怒号) — Berro do Deus do Inferno.

    Luke como sempre estava fazendo uma missão, e derrotou mais um monstro com seu Berro do Deus do Inferno.

— O que o viado do Chris tá fazendo?

— Comendo seu cu. — disse eu, o autor.

    WOOOOOOOOOOOOW!!! Depois dessa eu até vou embora. Tchau.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...