História O herdeiro - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Jiraiya, Kiba Inuzuka, Kushina Uzumaki, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Temari, Tsunade Senju
Tags Drama, Naruto, Romance, Sasuhina
Visualizações 343
Palavras 5.294
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei com mais um capítulo
Vou ''falar'' pouco
somente agradecer para quem continua lendo
e comentando.
Logo entraremos nas partes finais
e já tenho um próxima Fic em mente.
Aproveitem a leitura.

Capítulo 24 - Aishiteru Hime


Pov’s Itachi On

-Quanto tempo Uchiha... –O andar de Konan era lento, como um tigre preste a agarrar sua presa, e eu era a presa de coração acelerado.

-Nem tanto tempo assim... –Droga!!! Tenho certeza que ela podia ouvir meu coração batendo como um louco.

-Faz uma eternidade... –Ela está a uma distância de dois metros de mim, eu já consigo vê-la muito bem, os cabelos continuavam os mesmo, os olhos mais lindos que já vi.

-Você não sabe, mas eu te vi há seis anos...-Como eu sou idiota... Eu sou um ANBU eu não posso sair falando minhas missões, ela não sabia que era eu por trás da máscara.

-Pra mim continua sendo uma eternidade... –Kami Sama, onde foi parar aquele sorriso que fazia meu coração de moleque, pular para fora do peito? Quando a vi a ultima vez ela estava séria, mas só achei que era por conta da missão e do seu status de líder.

-Você está... Diferente...-Não tenho coisa melhor para falar, merda... Que burro!!!

-Você também está diferente... -O olhar dela veio para minha mão esquerda onde eu ostentava uma larga aliança dourada.

-A...Acho que sim... –Que bom, agora eu começo a gaguejar... Quantos anos eu tenho mesmo?

-Por que nunca foi me visitar? –Ela perguntou cortando meus pensamentos.

-Não achei prudente...

-Por que não seria? Você foi o único amigo que fiz naquele exame.

-Eu era uma criança, acabara me tornando um Chunin muito jovem e era tanta pressão que as coisas aconteceram de forma atropelada...

-Você sempre foi um gênio, Yahiko sempre ficava admirado vendo-o lutar. –Ela sorriu um pouco, um simples puxar de lábios. Não era o meu sorriso, mas pelo menos não era o rosto petrificado.

-Como ele está?

-Quem? O Yahiko?

-Sim... –Odeio essa animação que a voz dela faz ao dizer o nome dele, dez anos depois e isso ainda me afeta.

-Ele que comanda a vila agora... Eu não o que rola entre ele e o Nagato, mas os dois não se desgrudam, então Nagato é seu secretário agora. E eu cuido de novos ninjas. –Ela sorriu o sorriso que eu esperava. Como alguém podia resistir? Eu praticamente não escutava o que ela falava de tão distraído que ficara. –Itachi, está me ouvindo?

-Oi... Desculpa me distraí. –Será que eu estava sendo idiota?

-Eu perguntei há quanto tempo está casado. –Ela começou a andar e meus pés a seguiram facilmente.

-Tudo indica que faremos dois anos... –Lembrar-se de Sakura, era isso que eu tinha está fazendo e não babando em Konan.

-Por que tudo indica? Se estão casados, faram dois anos... –Ela não tinha mais aquele sorriso, olhava distante e vez ou outra puxava a parte interna do pircing com os dentes. Há seis anos ela não tinha, mas não me surpreendi, Yahiko tinha tantos uma hora ou outra ela colocaria um, e aquele fazia uma combinação perfeita a boca pequena e bem desenhada dela.

-Aconteceram algumas coisas... –Por que eu estou falando sobre isso, é algo particular e eu me abrindo para uma pessoa que eu não tenho uma conversa a mais de dez anos!

-Espero que consigam se resolver... –Ela me olhou e sorriu mais uma vez era um sorriso terno, mas seu olhar estava com um brilho diferente. Ela então rapidamente virou o rosto e continuou a andar, paramos em frente a um poste que iluminava basicamente o ponto que nós estávamos com certeza se alguém nos visse acharia estranho, pois paramos muito perto um do outro. Eu conseguia sentir o cheiro da pele dela e era incrível como lembrava realmente chuva, ela tinha cheiro de campo recém-molhado pela chuva.

-Konan... –Eu encarei aqueles olhos –Você e o Yahiko... É... Nunca...

-O que? Se eu e ele... Tivemos ou temos algo? Ohh não, não mesmo... –Ela estava séria , e eu tive que conter a felicidade que preenchia o meu peito, pelos deuses, ela não casou!!! Quer dizer... Não com ele... A minha felicidade se esvai mais uma vez.

-Mas você... Está com alguém? –Idiota isso não é da sua conta, você é um homem casado.

-Não, eu não tenho tempo para isso... –Ela desviou os olhos do meu olhar, mas não se distanciou. Então olhou para a luz do poste e eu pude ver de novo aquele brilho acompanhado da luz que iluminava aqueles olhos que lembrava o mel mais saboroso. Como eu queria beijá-la, beijar aquele pescoço lindo que ela mostrava para mim tão displicentemente.

-Konan... Eu... –Passei a mão sobre o braço dela, e foi a melhor sensação que tive, era como se mini correntes elétricas passassem por meus dedos, percebi que ela se arrepiou e me encarou quando segurei a ponta dos seus dedos. Estávamos tão perto e eu sentia seu hálito quente e doce, inebriante. Percebi que ela também tinha vontades, olhos dela fitavam minha boca e o modo como ela mordia o lábio inferior, estava me enlouquecendo.

-Tenho que ir Uchiha... –Ela cortou o clima, puxou a mão e saiu a passos largos. Eu não tive reação. Ela estava certa em ficar longe de mim. Como eu podia está tentando beijar outra mulher enquanto minha esposa está sumida. Como eu sou idiota...  

 

Pov’s Itachi Off

Pov’s Sasuke On

Eu sentia meus nervos retesarem a cada palavra proferida a partir do momento que ela disse o nome do meu pai.

-EU VOU MATAR AQUELE VELHO DESGRAÇADO!!! –Hinata ainda estava enrolada na toalha enquanto comia a sopa que Natsu trouxera. Ao me ver levantar e gritar se assustou e levantou-se para segurar meu braço. Eu já estava pronto para bater muito na cara do meu Otou-chan, como ele podia querer obrigar a minha esposa a fazer um exame, por conta de um filho que ainda não veio? Era loucura em níveis gigantescos...

-Anata... Não faça isso... Ino se meteria em problemas, e eu não posso me dá ao luxo de me indispor com meu sogro...

-Hinata, você é minha esposa, minha responsabilidade. Ele não vai lhe obrigar a fazer exames, já basta ele e Hiashi obrigarem a você parar de tomar os remédios. Quem eles são? Eu e você decidimos quando teremos um filho, ou simplesmente ele virá quando for à hora para os deuses... -Me sentia agoniado, eu queria um filho, é claro, mas se não foi da vontade dos deuses ainda não era a hora, e fora que nós não andávamos evitando uma gravidez.

-Se eu tiver um problema Sasu-kun... –Ela olhava para os próprios pés, apertava o pano que a envolvia, os olhos era chorosos e sei que é horrível da minha parte, mas ela estava incrivelmente linda.

-Hime-A toquei no queixo, levantando seu rosto para encarar os mais belos orbes do mundo e que eram só meus –Não estou com você para que seja mãe... Estou com você para ser minha esposa, minha companheira pra vida, se você não puder ter filhos... Que importa? Tem tantas crianças que precisam de pais, nós cuidaremos do máximo que pudermos. E o problema de infertilidade pode ser meu. Hinata você passou muito tempo tomando pílulas para normalizar seus hormônios por ser ninja e evitar ter problemas em missões, engravidar pode levar tempo. Você não tem que se preocupar –Logo outras lágrimas desceram por sua linda face, nunca pensei que me sensibilizaria por mulheres choronas, mas lá estava eu a beijar incessantemente toda a extensão por onde as lágrimas da minha amada passavam e o gosto levemente salgado pairava sobre meus lábios.

-Aishiteru Sasuke, e quero tanto te dá um filho –Ela me abraçou forte, enfiando seu rosto no meu peito. –Quero tanto poder ver um pedacinho nosso correndo pelos dois clãs, ver Hanabi e Itachi brigar pela atenção do sobrinho... –Acho que nunca chorei na minha vida inteira, é claro quando você é menor algumas vezes é impossível isso não acontecer, mas aprendi desde cedo com meu pai que um Uchiha jamais chora, e se caso isso acontecesse teria que ser a maior emoção do mundo, pois assim, com sentimentos em intensidade nós Uchiha sempre evoluíamos. Mas lá estava eu ouvindo o choro sôfrego da única pessoa que conseguia me arrancar sorrisos, e possivelmente lágrimas. Contive-me ao me imaginar através dos devaneios da minha bela mulher, uma mini Hinata, ou um mini Sasuke, como maravilhoso seria poder passar tudo que sei para ele, ou cuidar para que se fosse uma garota, botar medo nos garotos que se aproximariam com segundas intenções.

-Aishiteru Hime, e também quero um filho nosso. Parte minha e sua, mas se não formos agraciados com isso, ainda teremos um ao outro para sempre. –Puxei seu queixo dando o selar demorado e uma leve mordida em seu lábio inferior.

-Fugaku pedirá a anulação da nossa união... –Ela falou ainda com os lábios colados ao meu.

-Eu não sou mais responsabilidade dele, e mesmo que seja possível. Fugiremos. Ou você não fugiria comigo? –Sorri de canto.

-Posso arrumar minha mala agora se quiser... –Ela envolveu seus braços ao redor do meu pescoço, ficando de ponta do pé beijou o canto da minha boca.

-Eu espero que não esteja me provocando senhora Uchiha... –Envolvi sua cintura a trazendo para bem próximo...

-Imagina Sasu-kun... –Ela sussurrou ao meu ouvido, passando a língua no lóbulo da minha orelha e foi involuntário controlar a ereção que veio acompanhada de um arrepio. Como eu podia resistir àquela mulher, que agora pouco estava chorosa e fragilizada e que num mero instante se tornava a mais sedutora das criaturas...

-Deve ser impressão minha...  –Afrouxei um pouco o abraço e tentei beijá-la, mas ela virou e se afastou de mim, eu não entendi nada até o momento que ela deu a volta atrás de mim e trancou a porta do quarto.

-Não quero que ninguém nos atrapalhe... Estou triste -Ela falou baixo e manhosa e eu me virei para encarar seu rosto levemente corado –Quero que me toque e me faça esquecer toda tristeza... –Com um leve puxar de lado, sua toalha caiu aos seus pés e eu não tive como não admirar durante um tempo, sua pele tão clara, seu corpo curvilíneo, os seios grandes e mais maravilhosos que já vi, e seu rosto de ar angelical. Tudo nela me fascina e me enlouquece e eu tinha que me esforçar para lembrar que naquela casa tinha gente demais. –Sasuke... Vai ficar só olhando? –Sério, ela está me provocando...

-Só estou decorando cada parte do seu corpo que vou marcar como meu... –Andei a passos lentos e já próximo o suficiente, a levantei nos braços e ela envolveu minha cintura com suas pernas –Significa que tenho muito lugares... –A prensei contra a porta e a beijei com volúpia, minha língua não pedia passagem, apenas a invadiu, enquanto ela puxava meus cabelos, vez ou outra ela prendia meus lábios inferiores em seus dentes e passava a língua quente. As nossas escapadas serviram para deixa-la mais desinibida. A segurei com um braço em suas nádegas e com o outro braço, segurei um dos seios que não cabia em minha mão, o mamilo rosado já muito entumecido, me excitava mais e minha ereção estava presa naquelas roupas.

-Ahhh Sasu...

-Hime tente não fazer barulho... –Lambi todo seu colo, mordi delicadamente o outro mamilo e mais uma vez ela arfou, ela fechava os olhos com força tentando se controlar e era a visão mais linda, o rosto corado os seios movimentando por conta da respiração. Tomei seus lábios mais uma vez e com destreza ela se soltou de mim e comeu a tirar minhas roupas, a camisa foi jogada longe e cinto, calça e cueca desceram de uma só vez, Hinata não me deixava pensar, apenas se ajoelhou e começou a massagear meu membro, ela tinha aprendido e estava ótima a bastante tempo, aprendera como me enlouquecer. Enquanto ela subia e descia sua pequena mão, ela distribuía beijos por uma das minhas coxas e a arranhava de leve com as unhas. Foi impossível não da um leve gemido rouco e minha cabeça caía para trás. Ousei olhar para baixo e pude ver o sorriso zombeteiro antes que ela passasse a língua por toda a cabeça do meu membro, a cada lambida lenta por toda a extensão sentia um arrepio por toda a espinha e o falo a pulsar naquelas pequenas mãos. Segurei seus cabelos em um rabo de cavalo mal feito enquanto estocava devagar em sua boca, sentia uma língua quente e delirante, eu estava preste a gozar, mas eu precisava me vingar. A puxei para cima e virei de costas para mim, ela gemeu baixo ao sentir meu membro encostado em suas nádegas, segurei um dos seus seios e mordi seu ombro, com as mãos sobre a cabeça, ela puxava meus cabelos e gemia o meu nome baixinho.

-Sasu...ke

-Hina como você é gostosa... –Arrastei-a para próximo à cômoda e ela tentou me puxar para a cama, mas a prendi contra o móvel. –Hoje será em pé... Tente se controlar, por que eu não vou... –Percebi seu corpo inclinar, afastei suas pernas e minhas mãos percorrerão todo seu corpo. Apertei uma de suas nádegas e distribuí beijos por suas costas e desci. Já próximo a sua intimidade pude ver o quanto ela estava molhada, seu cheiro de mulher inebriante e sem aviso a inclinei para ter uma visão melhor, mordi a parte interna de suas coxas e quando ela gemeu introduzi minha língua em sua cavidade e ela se assustou um pouco e até tentou se afastar, mas continuei segurando com força suas pernas que já estavam bem trêmulas. Enquanto a lambia invadindo e saindo com minha língua usei o polegar para estimular seu clitóris e suas pernas começaram a bambear.

-Sasuke eu vou g....-Sua voz era rouca e tão baixa pelo esforço que fazia por não poder encher aquele quarto de gemidos alucinados.

-Tente se controlar Hime, não goze ainda... Quero está dentro de você quando acontecer...-Mordi sua bunda branca deixando uma grande marca. Ela gemeu baixinho mais uma vez quando introduzi dois dedos em sua vagina e a respiração ficou descompassada, senti quando ela pressionou meus dedos e mais do que certo eu sabia que ela iria gozar, retirei os dedos ficando em pé a penetrei fortemente tapando sua boca pelo gemido que ela tentou colocar para fora, e Kami como era gostoso e quente senti-la! Nossos corpos chocavam freneticamente e eu tentava a todo custo não gemer juntamente com ela que se esforçava para não colocar todo aquele tezão para fora através de um grande gemido. A cômoda balançava junto com nosso ritmo e algumas coisas que estavam em cima iam ao chão e eu agradecia por não ser nada frágil e o baque ao chão não fazia barulho. Senti sua intimidade me pressionar e os baixos gemidos aumentarem algumas oitava e o líquido dela descer por meu membro deslizando tanto por mim quanto por ela, aquilo foi o suficiente para que em mais alguma estocadas, segurei seu cabelo com força deliberada, puxando-a pra ficar praticamente em pé apenas seu belo bumbum empinado, apertei um dos seus seios e as ultimas estocadas deram abertura para o meu gozo quente a preenchê-la. Meu pênis pulsava intensamente dentro dela e aos poucos as pernas que a muito tremiam levaram seu corpo ao chão, gesto esse que eu copiei deitando com ela na madeira fria.

Nossas respirações iam se normalizando a medida que nos acariciávamos no chão do quarto, ela então apoiou sua cabeça sobre meu peito, os cabelos longos e soltos caiam sobre seu corpo e o chão, aos poucos senti sua perna se apoiar sobre a minha e deslizar seu pé sobre minha canela. Com meu outro braço apoiei sobre minha cabeça para vê-la melhor, a visão mais linda do mundo era reservada só para mim, penso, quando foi que me tornei tão fraco? Eu sei exatamente quando foi... Foi quando certa Hyuuga de olhos leitosos e que ao sol possuía um leve tom lilás, atravessou meu caminho. Eu nunca precisei temer nada, fugi da vila para ter mais reconhecimento e com a ajuda de meu Otousan eu pude retornar e com isso um casamento nada agradável surgiu em meu caminho, e uma garota de face rosada e com uma mania chata de tocar os dedos totalmente na defensiva me fez ter medo do que eu poderia um dia perder. Droga Hinata!!! Como fui ficar assim por você? Em meio a meus devaneios ela olha para mim e sorrir, fazendo meu coração parar por breves segundos, é como se ela soubesse o que penso.

-Aishiteru Sasu-kun...

-Aishiteru Hina Hime... Eu quero está com você para sempre

- Eu não posso viver sem você –Ela subiu o corpo beijando delicadamente meu lábio inferior.

-Você acaba comigo quando cora assim, principalmente depois do que fizemos nesse quarto... –Ela estava corada e eu não tinha como resistir.

-Sasuke-kun!!! –Ela ficou mais corada e escondeu o rosto em meu peito e a franja ajudou escondendo sua face.

-Já disse para não me provocar Senhora Uchiha... –Beijei o topo da sua cabeça e com meu braço que estava envolto dela dei um leve tapa em suas nádegas.

-Ahh, não faça isso Sasuke –Ela fingiu ficar com raiva fazendo um bico lindo. Deuses você não brincaram na hora de me mandar um presente desse...

-O que eu fiz?-Minha voz saiu baixa e rouca e a vi arrepiar.

-Não se faça de bobo... –Ela já estava se levantando, mas a puxei de novo prensando seu corpo junto ao meu.

-Aonde pensa que vai?-Beijei a ponta de seu nariz, ela sempre sentia cócegas e era o máximo a ver enrugar o rosto.

-Já está ficando tarde e você ainda não comeu... Todo mundo deve está preocupado comigo... –Ela ficou corada, meio sem graça por deixar todos preocupados.

-Não fique sem graça por algo que é natural de todo mundo... Você é especial demais e todo mundo vai se preocupar com você sempre... –Passei a mão sobre seu rosto e ela pareceu relaxar.

-Eu... Eu exagerei Sasuke-kun... Não devia ter me abalado com isso... –Ela marejou os olhos.

-Ei não fique assim...-Minha maior necessidade é tranquiliza-la –É tanta pressão sobre você e ultimamente eu não ando ajudando em nada...-Ela respirou fundo exaltada e enquanto me encarava se apoiou no cotovelo e com a outra mão começou a afagar meu cabelo.

-Eu vou fazer o exame...

-Não... Você não vai... –A encarei.

-Eu não preciso que me obriguem a nada... –Ela segurava meu rosto enquanto seu polegar deslizava sobre minha pele. Seus olhos não demonstravam firmeza e eu via ali que ela estava com medo.

-Nada disso... –Eu me sentei e a puxei para sentar no meu colo. –Hinata, nós estamos casados a pouco tempo, um filho virá quando for a hora...

-E se essa hora demorar? –Ela desviou os olhos tristonhos.

-Eu não me importo... –Puxei seu rosto para encarar seus olhos. –Lembra, estamos fazendo o caminho inverso, casamos para namorar... E não é que não queira um filho, apesar de que isso nunca esteve em meus pensamentos, mas vamos aproveitar nosso momento que somos dois e quando os deuses acharem que é a hora de sermos três, nós seremos. –Beijei seu rosto –Aí seremos quatro... –Beijei seu pescoço –Seremos cinco, seis, quantos você quiser... –Dei vários selares vendo-a sorrir.

-SEIS???!!! –Ela me olhou incrédula.

-Hora... E por que não? Nós dois e quatro lindos Uchihas...

-E Hyuugas... –Ela sorriu me lembrando.

-De qualquer maneira, seja com um, dois, seis ou nenhum... Está com você já me é suficiente, e os filhos serão apenas presentes que você pode me dá um dia. –Ela me encarou intensamente, seus dedos embrenharam meus cabelos e tomou meus lábios de forma quente e luxuriosa, eu já sentia meu membro responder aquele ato. Separamos-nos por falta de ar, e ela muito rapidamente passou um de suas pernas para dá a volta em minha cintura, eu apertei seus seios admirando aquelas duas beldades, de mamilos rosados.

TOC TOC TOC

Não pude deixar de rosnar por alguém está nos atrapalhando. Hinata ficara levemente corada mas continuou me beijando. Tentamos ignorar.

TOC TOC TOC

-O QUE É??? –Como eu estava com raiva nesse momento...

-UCHIHA DEIXE-ME VER MINHA ONEECHAN AGORA!!! –Nós dois ouvimos a pequena Hyuuga reclamar do outro lado da porta, Hinata riu ao me ver resmungar.

-Pirralha você não tem o que fazer não? –Nós dois começamos a nos levantar, e Hinata já ia arrumando as coisas que caíram da cômoda. Enquanto ela se abaixava nua na minha frente eu não pude resisti e apertei de leve o bumbum empinado dela que soltou um gritinho e me olhou de cara amarrada fazendo bico.

-Se você não abrir agora, eu vou quebrar essa porta, não queira que eu use o Byakugan...-Hinata me olhou desesperada. Já correndo para o banheiro.

-Hanabi... –Eu respirei fundo apertando a veia que saltava da minha testa -Acabei de tomar banho, deixe eu me vestir, pode ser?

-Está bem... Ma...Mas se apresse... –Ela gaguejou do outro lado da porta e eu não resisti a rir, ela sempre era metida a madura, mas acho que foi demais para ela imaginar que se ela usasse o Byakugan poderia ver o que não devia.

Hinata tinha ido fazer sua Higiene e se preparava para dormir e eu muito rápido fui tomar banho. Quando saí do banheiro Hinata já estava na cama de camisola, percebi que ela não tinha colocado os curativos.

-Sabe que tem que colocar os curativos...

-Não precisa Sasuke-kun...-Ela parecia mais cansada, os olhos pareciam que fechariam logo.

-Não discuta... –Terminei de colocar uma roupa e abri a porta, encarando Hanabi que parecia que ia me matar só com o olhar.

-Pensei que você não me deixaria vê-la... –Ela deu uma breve olhada para dentro do quarto, mas não entrou de imediato. -Como ela está? –Ela realmente estava preocupada, os olhos tão parecidos com os de Hinata estavam vermelhos e eu apostaria qualquer coisa como ela chorou de preocupação, mas ela jamais admitiria.

-Ela está bem... Faça-a colocar os curativos nas mãos, ela não quis colocar... –Respirei fundo, eu estava também muito cansado, mas era mais mentalmente do que fisicamente.

-Tudo bem... –Ela á ia entrando no quarto quando voltou e segurou meu pulso, me fazendo olhar para ela –Obrigado por cuidar dela... Eu sei que parece que não gostamos de você –Eu percebi que ela falou por todos os Hyuugas –Mas na verdade temos medo de perdê-la, ela é o melhor ser humano que existe aqui... Mas sei que você é o melhor para ela... –Ela tinha a voz embargada. Eu não falei nada, e ela aos pouco soltou minha mão, mas mesmo assim ainda não entrou. Suspirei cansado, levantei minha mão e eu percebi que ela se assustou um pouquinho pelo modo como se encolheu, então é toquei o topo da cabeça dela e baguncei seu cabelo, na hora ela ficou encabulada, mas logo colocou uma face emburrada e eu saí enquanto ela entrava no quarto pisando duro.

‘’ Eu sempre cuidarei dela pirralha...’’ –pensei. E saí para dá uma volta.

Pov’s Sasuke Off

Autora on

Sasuke andava pela vila tentando relaxar. Por mais que tenha acabado de fazer amor com sua esposa, as atitudes do pai o atormentavam por completo. Ele se sentia angustiado por não conseguir aliviar os problemas da amada. Ele só queria poder ficar com ela longe de tudo e todos, poder abraçar e beijar a garota todo tempo e afastar todas essas responsabilidades que caíam sobre ela. Ele saia que o pai não o colocaria na liderança tão cedo, pois graças ao sumiço de Sakura seu pai parecia que tinha o esquecido e voltado a focar no irmão. Mas mesmo assim ainda atormentava Hinata com a ideia de herdeiro. As vezes ele se questionava, pensando que a ansiedade do pai era por querer ser avó, mas lembrava que Uchiha Fugaku não era do tipo de ligar para isso. Enquanto caminhava pode ver Konan, a ninja da Chuva na janela do Hotel que servia de alojamento para os ninjas, ele percebu que ela tinha uma expressão triste e distante, mas resolveu não pensar nisso, pois não era da sua conta.

-TEMEEEE... –Naruto gritou e o Uchiha queria de todo jeito um modo de fugir, pois a muito os dois não conversavam e ainda tinha aquela dança com Hinata engasgada na garganta.

-O que você quer?

-Sério? É assim que você trata seu melhor amigo?

-Vai dizer o que quer ou não?

-Pensei que estando com a Hina você mudaria esse seu jeito, mas pelo visto...

-Você veio falar da ‘’MINHA’’ esposa? –O jovem de olhos negros o encarou enfatizando bem a palavra minha, ele odiou de todos os jeitos o modo intimo que Naruto tratou Hinata.

-Ahh teme, deixa pra lá... Você não tem jeito mesmo, Não sei como a Hina aguenta...

-É Hinata... –Naruto não entendeu, e fez uma cara de interrogação. –Chame-a de Hinata, eu preferia Hinata-sama, mas seria pedir demais...

-Sasuke, eu não vou mudar o modo como a trato só por que você quer...

-Ahhh você vai... –Sasuke mantinha a mão em punho. Os nós dos dedos já muito esbranquiçados.

-Quer saber, isso não vai dá em nada... Quero saber da Sakura-chan.

-O que eu tenho haver com isso?

-Ela é sua cunhada baka!!! E sua melhor amiga, por que não está preocupado? –O Uzumaki estreitou os olhos.

-Olha aqui Naruto, eu não ligo por que ela já é grandinha o suficiente pra saber o que faz, e em segundo lugar ela foi por que quis ninguém a sequestrou, quando você e Itachi se tocarem disso vao perceber que é perca de tempo ficar correndo atrás dela...

-A CULPA É TODA SUA TEME! –Naruto cuspiu as palavras no Uchiha que estava se esforçando para não quebrar a cara do amigo.

-Só me diz no que eu tenho culpa?

-Você era pra ter esclarecido para ela sobre o casamento e como você se sentia em relação a ela, agora ela está por aí confusa e sabe lá o que pode acontecer com ela.

-Eu sempre deixei bem claro para ela que não a queria, e você sabe muito bem disso, agora você também tem culpa, não foi capaz de conquistar a mulher que tanto amou durante anos e agora joga suas frustrações para cima de mim. –Sasuke não alterou a voz em nenhum momento, mas cada palavra cravou-se como faca na alma de Naruto. O loiro então fechou os olhos se controlando, respirou fundo e quando os abriu Sasuke pela primeira vez ódio nos olhos azuis de seu amigo.

-Realmente Sasuke, eu me arrependo... Me arrependo de ter deixado Sakura para você, acreditando que algum dia você a olharia, e me arrependo mais ainda de nunca ter percebido o amor de Hinata, e tê-la condenado a uma vida fria e infeliz com alguém como você... –O Uchiha sentiu o ódio lhe consumir, agarrou o colarinho do casaco de Naruto o trazendo para perto.

-Nunca mais ouse falar algo sobre eu e minha esposa, eu não mato você, por que ainda o respeito como amigo, e Hinata ficaria muito magoada se eu fizesse algo a você... Se quer ser amigo dela, por mim tudo bem, eu consigo tolerar isso por ela. Mas nunca mais questione o meu relacionamento com ela... –Soltou o empurrando enquanto o loiro arrumava a roupa.

-Eu jamais interferiria, ela já fez a escolha dela... Agora só posso desejar que ela consiga ser feliz, se é que ela vai ser capaz...

-SEU... –Não deu tempo de Sasuke ir para cima dele, pois viu ao longe o irmão cambaleante e quando voltou o olhar para onde Naruto deveria está, mas não encontrou nada, voltou a olhar para Itachi que vinha tropeçando nos próprios pés com uma garrafa de Saque na mão e parecia falar sozinho.

‘’Isso estava demorando a acontecer’’ –Pensou o mais jovem.

Quando Itachi conseguiu reconhecer a pessoa que vinha em sua direção, abriu os braços e sorriu bobo.

-Otoutoooo!!! Que bom ver voc... você... –Ele se engasgou nas palavra enquanto Sasuke apoiava o braço do irmão sobre os ombros e já fazia o caminho da casa do mais velho. –Sasuke, vamos beber, eu pago... –O mais novo queria matar o mais velho, ele não estava com um pingo de paciência e se tinha uma pessoa que já o irritava naturalmente era o irmão e quando estava nesse estado era ainda pior. –Por que não está falando comigo Otouto bobo... Onde está Hina-chan?

-Pra de chama-la assim... –Foi somente o que Sasuke pronunciou voltando ao mais puro silêncio.

-Não... –Itachi segurava a garrava, apontando o dedo indicador para o rosto do mais novo e Sasuke quase caiu tentado colocar o irmão em pé. –Eu não vou parar de chamar a Minha –O mais velho bateu a garrafa no próprio peito. –Cunhada de Hina-chan, e você... Não pode fazer nada a respeito disso.

O silencio se instalou até o momento que Sasuke conseguiu chegar à varanda da casa do irmão, Itachi se recusava a entrar e acabou se jogando no chão, Sasuke olhou incrédulo e deixando ser vencido pelo cansaço sentou ao lado do irmão.

‘’Eu devia está abraçado com a minha Hime...’’-Sasuke pensava passando a mão sobre os cabelos.

-Eu sou um idiota Sasuke... –Itachi falou e logo tomou o ultimo gole da garrafa e a jogou longe.

-Ela vai aparecer... –O mais novo não sabia como reagir, apenas encarava a escuridão na frente.

-Sabe o que... O que é pior, é que... Eu não sei por que estou bebendo... –O mais novo cada vez tinha mais certeza que o irmão não estava bem da cabeça. –Por que ela tinha que aparecer?

-Itachi, do que você está falando?

-Konan... –Sasuke começou a entender a situação.

-Oniichan o que tem a garota de cabelo azul?

-Eu fui idiota, como eu pude tentar beijá-la quando Sakura está sumida... –Nunca o Uchima mais novo iria imaginar que seu irmão tentaria trair a esposa, isso foi totalmente surpreendente e não conseguia disfarçar a surpresa. Itachi começou a falar sobre toda a história dele com Konan até o prezado momento em que tentara beijá-la no meio da rua. Quando o mais velho terminou o mais jovem nada falou, não sabia o que dizer. Todo aquele assunto de primeiro amor para ele era muito confuso.

-Itachi serei sincero... –Os dois pares de olhos ônix se encararam ´-Você terá que se afastar de Konan , tem que resolver primeiro sua situação com a Haruno... Se Konan sente algo por você será injusto com ela se você decidir continuar com sua esposa. De tempo ao tempo...

-Eu sei... Mas eu queria tanto beijá-la... Eu mais do que nunca entendo a Sakura, por que nesse momento a única coisa que quero fazer é sumir para não ver Konan... A vontade de realizar tudo que a minha mente de menino um dia sonhou com ela...

-Você com nove anos, era pervertido assim? –Sasuke perguntou arrancando um sorriso do irmão.

-Não Otouto tolo! –Itachi bateu os dois dedos na testa de Sasuke que sempre ficava de bico pelo gesto infantil. –Eu imaginava conhecer outras vilas, ir ao festival de inverno e comer bastante... Eu ainda era um garoto apesar de maduro pra ser ninja o coração ainda era de menino. –Os dois encaravam o céu e Itachi já não estava mais tão afetado pelo álcool, tanto quando Ko brotou na frente da casa Sasuke e o irmão já estavam de Sharigan ativado.

-Uchiha Graças a Kami que te encontrei!

-Ko o que faz aqui? –Ainda de Sharingan ativado.

-Alguém invadiu o quarto de Hinata-sama...

Sasuke não ouviu o resto apenas correu como um louco até o clã Hyuuga sendo acompanhado pelos dois ninjas ao seu encalço.

‘’kami sama eu rogarei praga aos céus se algo de ruim acontecer a ela’’ –Pensou em desespero.


Notas Finais


Gente desculpa se houver algum erro mas o meu pc
anda falhando com alguma letras e acentos e demora muito editar
no teclado virtual.
Espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...