História O Híbrido - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Bts, Cute, Híbrido, Hoseok, J-hope, Lemon, Sope, Suga, Taeyoonseok, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 304
Palavras 2.890
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 19 - Nineteen


Fanfic / Fanfiction O Híbrido - Capítulo 19 - Nineteen

Hoseok nunca deixou de ligar para Tae desde o dia em que este havia tentado cometer suicídio. Todos os dias, tardes e noites estavam se falando por telefone, ou Hoseok ia visita-lo antes de voltar para casa ao término do trabalho - Yoongi até compreendia a devida atenção que Hobi dava para Tae, por mais que ao menos um pouquinho de cíumes, o mínimo que fosse, lhe consumisse. Taehyung se sentia o maior felizardo por estar recebendo tamanha atenção do homem em que praticamente ama, todavia, ainda achava ser insuficiente. Por mais que ele soubesse que era exagero, ou até mesmo passar do limite em certos pontos, ele queria que Jung Hoseok fosse seu. Apenas seu. Não somente seu amigo, mas também como seu namorado. Por tantas noites pensou em como seriam se ainda mantivessem um relacionamento, e chegou à conclusão de que Hobi era quem ele queria, e que nada e nem ninguém poderia o substituir.

Deu três batidas na porta em sua frente, animado pela noticia que por minutos atrás, acabara por receber, e que agora iria acabar por dar. Se Hoseok aceitasse - o que era o óbvio a acontecer -, seria uma vantagem para que Taehyung conseguisse o que tanto almejava.

Ele ouviu a voz de Hoseok soar por detrás da porta - ''Quem será à essas horas?'' 

Taehyung deixou um riso escapar de seus lábios, enquanto vislumbrava os pássaros nos céus, as cores bela que a natureza mostrava e as pessoas a rirem contínuas vezes em uma manhã maravilhosa.

A porta finalmente fora aberta. Tae viu Hoseok com a calça moletom que tanto gostava, com uma camisa preta - relativamente larga - e os fios de cabelos bagunçados em plena desordem. Aparentemente havia acabado por acordar, e da mesma forma, Taehyung apreciava tanto encanto.

 Yoongi estava nos braços do Alfa, tomando do líquido que balançava incessantemente na mamadeira de plástico. 

- Tae? - Arqueou sua sobrancelha direita, em forma interrogativa, enquanto a Yoongi encarava o outro Ômega à sua frente. - Entre por favor. - Deu-lhe espaço suficiente para Taehyung passar, e assim que o Ômega fez do ato, Hoseok fechou à porta. 

- O que faz aqui? - Yoongi inquiriu direto, sem paciência alguma.

- Min Suga... - O acomodou diante o sofá, fazendo um gesto para que Tae pudesse se sentar também. - Não ligue para mim, acabei de acordar... não sabia que viria. 

- Sabe que eu não me importo com essas coisas, não é? - Questionou Tae, sentando-se sob o sofá.

Hobi coçou a cabeça constrangido, sentindo o Híbrido apertar suas coxas enquanto o olhava de soslaio. Hope encarava Suga de cima, - já que estava parado em sua frente - enquanto os dedos do Híbrido percorria-lhe a coxa constantemente. 

- Enfim... - Decidiu quebrar o silêncio, dando-lhe a informação que havia recebido. - Jungkook havia conversado com a vó de Jimin, e ambos concordaram em ir para a Xácara. Eles chamaram a mim e o Bae, assim como convidaram vocês...

- De súbito... ?

- Oh, não. Jimin havia saído com os amigos dele novamente, e acabou se dando mal. Jeon apenas quer passar um tempo fora, já que Jimin nunca colaborou em escuta-lo...; Passaremos três semanas lá, e Jeon encarregou-se de conversar com o chef de seu trabalho para que pudesse ir... então independente da resposta, terá de ir de qualquer maneira.- Tentou não transparecer a ansiedade por uma resposta.

Hoseok demonstrou-se surpreendido. - Nunca consegui persuadir o comandante... sabe o que Jeon terá falado?

- Não, mas acho melhor você arrumar suas malas. Jungkook quer ir o mais breve possível.

Hobi abaixou o olhar para Yoongi, querendo uma resposta deste. 

- Iremos agora? - Tombou a cabeça para à direita, afastando seus lábios do bico da mamadeira.

- Sim... - Taehyung voltou o olhar para Hoseok, e este se tornava pensativo.

- Ahn... tudo bem. Se Jeon faz questão de nossa presença, nós iremos... - Hoseok parecia perdido, mas ainda sim encaminhou-se para o quarto assim que Yoongi largou sua coxa. Parecia consternado por algum motivo, e Taehyung queria poder decifrar o que era.

Um clima tenso habitou a sala pós saída de Hoseok, Taehyung e Yoongi não paravam de se encarar, e Tae podia jurar que queria dissipar aquilo o mais rápido possível.

- Você vai gostar, eu tenho certeza. - Comentou, vendo que Yoongi nem fazia questão de escuta-lo. - Yoongi, vamos tentar nos dar bem? Esse clima todo é irrelevante para mim, e com certeza para o Jung. Simplesmente cansei de ficar dessa forma contigo...

E mais uma vez, Suga terá dado de ombros, voltando a beber do suposto leite que havia na mamadeira.

- Não vai dizer nada à respeito? - Tentou novamente tirar pelo menos mínimas palavras de Yoongi, entretanto, começara a achar que seria algo impossível para se realizar. 

- Você fez com que eu parasse de falar com Jung depois daquela festa em que Jeon havia organizado, não confio em você e tampouco em suas palavras. - Seu tom de voz era rude e cruel. 

Taehyung suspirou fundo ao ouvir o Híbrido enunciar de maneira tão desumana. Estava pensando em como Hoseok o suportará durante todo o tempo em que Yoongi ficara sem falar com este. - Ao menos eu tentei...

Ambos ficaram inquietos por prolongados minutos, que pareciam demorar anos para se passarem. Taehyung apenas implorava em seu sub-consciente que Hoseok voltasse com as malas feitas e que acabasse com aquilo.

[...]

Todos estavam apertados no banco de trás do carro. Yoongi encontrava-se sentado no colo de Hoseok, Taehyung ao lado de ambos  e Baekhyun na lateral de Taehyung. Jungkook dirigia cautelosamente, e Jimin situava-se zangado no banco ao seu lado. - Provável que teriam discutido em relação aos amigos de Park, e este não teria gostado de sermões supostamente dados por Jeon.

- Amor... - Hope sussurrou no ouvido do Híbrido, o abraçando por trás enquanto beijava seu pescoço minuciosamente. - Escutei a conversa que tiveram enquanto eu estava no quarto... não acha melhor dar-lhe uma chance?

Yoongi bufou intensamente, revirando os olhos. - Chance para que ele possa destruir nosso relacionamento? Não confio nele Hoseok. 

- Vale a pena tentar. Prezo para que todos nós fiquemos bem... - Apertou suas cinturas, favorecendo os selares deixados na pele branca do menor.

- Que droga Hoseok, eu não quero. - Encolheu seu corpo assim que havia percebido que tinha dito a frase alto demais e que todos estavam o encarando nesse exato momento.

Jeon os encarou pelo retrovisor, comentando enquanto ria: - Estão juntos e não me disseram? Aigoo, se for assim é melhor aproveitarem... a vó de Jimin não gostaria de saber que há gay's se hospedando nela, por isso teremos de dormir em quartos separados, com os amigos, para nos prevenir de que algo aconteça durante a noite...

- Se Taehyung for dormir com Hoseok eu vou querer voltar... - Cruzou os braços. 

- Yoongi, chega. - Mal notou a voz embargada de autoridade e seriedade. Todos que estavam no carro se assustaram com a voz superior de Hobi, já que este nunca deixava transparecer coisas relacionada a este tipo. 

- Aish, sempre sou o último a saber.... - Jimin virou-se para trás, olhando em ambos olhos. - felicidades - Sorriu honesto, evitando contato físico com Jeon, este que lhe acariciava. Park sabia que Jungkook estava certo, portanto, de qualquer forma, não iria aceitar.

- Você saberia se não fosse tão egoísta a ponto de pensar em si mesmo, ou só focar em seu relacionamento e nem se importar com as pessoas, ou ligar para o que elas fazem ou pensam. - Hope murmurou e Taehyung o olhou pávido. 

Desde então, Jimin recusou-se a falar algo durante toda a viagem. Todos permaneceram calados, era como se nenhum deles se conhecessem. Hoseok dizendo tudo o que pensava por não suportar mais as mesmas coisas, Yoongi inquieto pelas respostas brutas que seu próprio Alfa lhe dava quando tentava convence-lo que não iria pronunciar uma sequer palavra diante a Taehyung, Jimin inquieto, analisando a si mesmo com as palavras que Hobi havia dito, e os sermões que havia ganhado de seu namorado, que acabou admitindo para si mesmo que estava errado, e que teria de mudar.... Taehyung, Bae e Jeon sem o que dizer, apenas pensavam como tudo estava horrível em certo ponto. O temoroso silêncio consumiu o local, e apenas estavam cada um com suas respectivas cogitações. 

- Argh, me desculpem... não devia ter falado de tal forma com vocês... - Jung pronunciou-se, se julgando por ter agido da forma que nunca passará pela cabeça um dia agir. - Eu apenas estava frustrado porque ninguém aqui tenta pensar de forma diferente, assumir os próprios erros, parar de serem calculista, implacáveis. Já estamos há um bom tempo dessa maneira e tudo que eu quis era me afastar disso. Não vou apontar as falhas de ninguém aqui, apenas queria que parassem para refletir o que acontece consigo mesmo e o que fazem para as pessoas... estou exausto de tudo isso... 

Todos no carro, - com excessão  de Hobi -, escutaram atentamente. De qualquer maneira, todos sabiam que Hoseok tinha razão, e pararam uma única vez para uma reflexão profunda. 

Bae e Tae desde o início nada falaram, e permaneceram desta forma. Um mar de orgulho os consumia, orgulho por terem um amigo como Hobi, enquanto a Tae, se apaixonava desesperadamente por Hoseok.

- Já escolheram os quartos e com quem irão ficar? - Baekhyun decidiu exprimir-se. 

- Bom... eu irei ficar no primeiro quarto, este tem uma cama de solteiro, assim como o último, onde Jimin irá ficar... - Jeon parou o carro no sinal vermelho, encarando seu Ômega. -  Os dois quartos do meio podem ser para vocês... Eu presumiria você com Yoongi e Hoseok com o TaeTae. - Colocou suas próprias mãos acima as de Jimin, ameigando-as.

O Híbrido abriu a boca para proferir algo, mas logo a fechou assim que lembrou o que seu amado dissera à minutos atrás.

- Tudo bem para você Min Suga? - O contemplou receoso.

- Pode ser... - Respondeu contrafeito. Yoongi era o tipo de pessoa que nunca conseguira forçar um sorriso não estando alegre ou até mesmo rir sem motivos. 

- Mesmo? - Sentiu o carro voltar a se movimentar, ainda o embalando por trás.

- Mesmo... - Suspirou, acariciando os dedos do Alfa que se enlaçavam no abdómen do menor. 

Hoseok olhou para Tae, sorrindo franzinamente, sendo retribuído com o esbelto sorriso quadrado do ômega.

Com o passar das horas, Jimin, Jungkook, Baekhyun, Taehyung, Hoseok e Yoongi foram voltando a se comunicarem aos poucos. Os assuntos foram aleatórios e a diversão misturada com risadas honestas apenas afloraram quando colocaram músicas para tocar. Esqueceram completamente do tenso em que outrora havia dominado todos eles, agora o diálogo permanecia. De vez em outra Yoongi fazia um grande esforço para responder todas as indagações de Taehyung, e isto fora o suficiente para Hoseok. Até mesmo Bae que nem falava muito começara a se soltar, se sentir confortável a ponto de dizer quaisquer idiotices, e saberia que não o achariam repugnante. 

[...]

A velha ficou impressionada com o tanto de homens que estavam na casa dela, principalmente com Yoongi, por ter orelhinhas e patinhas - o que ocasionava a torna-lo fofo. A senhora Park era solitária, nem mesmo marido tinha. Apenas o cachorro preenchia seu vazio, contudo, não se igualava a diversão extraordinária, e energia jovem que recebia ao recebe-los em sua residência. Por mais homofóbica que fosse, era um amor de pessoa e todos dali gostaram dela. Sabia bem como animar lugares, era como se fosse adolescente novamente. 

A vó de Jimin apresentou-lhe todos os cômodos da casa, mostrando-lhes o cachorro em que Hope havia tratado, e o lugar "especial" que ficava quando sentia-se solitária: O porão. Não era como esses porões sujos e imundos, era um limpo e higienizado local - o que deixara Hoseok satisfeito. Havia muitas caixas com materiais guardados nas qual a velha não utilizara mais, portanto, tudo se mantinha em devida ordem.

- Podem vir aqui quando se sentirem tristes ou quererem um pequeno tempo sozinhos - ela dizia -  é um belo lugar para refletir, passar o tempo sem incômodos. 

Assim que terminaram de arrumar as malas em seus enormes closet e acabaram por jantar, Hoseok terminara de banhar seu amado, assim como fizera o colocar o pijama e escovar os dentes. 

- Quando quiser banhar-se, pode me chamar. - sorriu, abraçando do Ômega, aproveitando que estavam no banheiro para não serem ''descobertos''. - Gostei muito do que fez, se esforçou para falar com Taehyung... - Apreciou o olhar do gatinho, ameigando-lhe as patinhas. - Me perdoe por ter falado daquela forma contigo.

- Tudo bem Hobi, eu lhe compreendo. Eu que peço desculpas por ter agido daquela maneira, foi infantil... - Inalou o cheiro do Alfa, arfando. 

Hoseok sorriu apaixonadamente para Yoongi, segurando seu queixo com uma de suas mãos, erguendo-lhe a cabeça. - Você é perfeito para mim, ele não ira estragar tudo, pode ter certeza. - Depositou um pós outro selares no lábio do Híbrido, transformando-lhes em beijos aventurados de amor e harmonia. Um beijo intenso, calmo, suave, com línguas a dançarem uma com a outra, enquanto as mãos de ambos acariciavam os corpos, tornando-se um beijo quente, tranquilo, transbordando compaixão e afeição. 

Assim que separaram os lábios, sorriram em trocas de olhares. Estava dando tudo certo no momento, por mais que Hoseok sentisse que algo devastador fosse acontecer, tinha medo de seus respectivos pressentimentos, portanto, mesmo com puro temor, iria enfrenta-lo se fosse preciso.

Abraçaram-se pela última vez aquela noite, e despediram-se. Hoseok fora para seu quarto, junto à Taehyung e Bae fora para o seu, junto à Yoongi.

- Bae estava aqui? - Hope indagou, fechando a porta.

- Sim, ele estava... - Sorriu de orelha à orelha.

Hoseok deu de ombros, acrescentando: 

- Obrigado por tentar fazer as pazes com Yoongi... significa muito para mim... - Deitou-se na cama, cobrindo-se com a coberta que estava dobrada acima dela. 

- Eu sei, não precisa agradecer. Boa noite Hobi. - Apagou a luz do quarto, deitando ao seu lado totalmente animado por estar deitado com ele.

- Boa noite TaeTae - Fechou os olhos, tendo em mente tudo o que ocorreu pelo dia de hoje, anestesiando a si mesmo pelo beijo em que dera em Yoongi antes de ir dormir. Era como se a cada dia que se passasse, uma força mais forte os unia. 

Por mais que o gatinho se sentisse impertinente por estar deitado com uma pessoa que mal trocara palavras e nem tinha um intimidade suficiente, conseguiu dormir. Era só pensar em Hoseok que um riso automático aparecia em seu rosto, fazendo-o ficar calmo. 

Jimin e Jeon ainda estavam acordados com a vó de Jimin, planejando o que poderiam fazer no dia seguinte. 

- Não acha melhor dormimos? - A velha inquiriu.

- Pode ir Vó, eu e Jeon cuidaremos de tudo... - Acomodou-se a cadeira da cozinha.

- Como vocês são uns amores. - A senhora levantou-se, indo para seu quarto vagarosamente.

Assim que ambos tiveram convicção de que a vó havia ido, Jeon comentou:

- Não quero que saia com seus ''amigos'', entre diversas aspas. Amigo que é amigo não faz o que eles fizeram para você. Sabe o tamanho do risco? - O perguntou preocupado. 

Park suspirou. Pôs-se a levantar de sua cadeira, a ir até a de Jeon. Sentou-se no colo de seu Alfa, de frente para ele, sorrindo.

- Está louco? - O Alfa indagou, por mais malicioso que fosse, ainda estava sendo meticuloso. 

- Eu prometo nunca mais sair com eles. - Começara a morder o lóbulo de seu namorado, o provocando. - Eu nunca agradeci você por sempre se preocupar comigo, me avisar quando sabe que estou fazendo algo errado. Pois bem, obrigado. Obrigado por ser o amor da minha vida, me fazer feliz, e me aturar mesmo sabendo do jeito que sou. Eu amo você demais, e não teria palavras para exprimir o quão profundo e imensurável esse sentimento é. - O rubor de suas bochechas afloraram e Jeon riu baixo pela fofura que Park era.

Ambos atreveram a beijar-se, mesmo com todo aquele eco que a cozinha produzia diante toda a casa. Simples, eles não se importavam. Fosse o que fosse, não podiam esconder o amor que ali existia e transbordava, uma hora ou outra, a vó iria ter de saber, sendo relevante ou não, sendo aceitável ou não. Não podiam disfarçar algo em que ambos tinham orgulho de serem. Sabiam que o amor era verídico e ali permaneceriam, juntos, até o fim. 

Todos temem algo, porém aqui ira o conselho: Mesmo com medo, faça. Enfrente todas as barreiras, todos os obstáculos, nada é impossível, basta querer, ter esperança, encorajar-se, pensar positivo e ir em frente. Não arrependa-se de algo que já cometeu no passado, use-o para que não venha a comete-lo novamente. Nada pode ser esquecido, apenas recomeçado, reconstruído. A cada dia temos uma nova chance. Chance de vencer, de começar de novo, de lutar, de enfrentar. Para tudo temos um conserto, para tudo tem uma resposta. Não se julgue por errar, todos erramos, se não errassemos, não aprenderíamos algo novo, não tentávamos algo novo. Apenas se renove e faça a diferença. 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Nem reparem que esse capitulo está uma merda...

Fiz uma nova fic de Jikook, confere lá^^

Link: https://spiritfanfics.com/historia/the-killer-10742306


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...