História O Humano e a Híbrida - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel, Personagens Originais
Tags Hibridos, Nalu
Exibições 237
Palavras 2.386
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


LEIAM AQUI!

Bebês, mamãe excluiu sem querer a outra conta. Então, peço a vocês que me mandem Link de Fanfics NaLu e SasuHina, terminadas.

Agradeço desde já :3

Mamãe ama vocês <3

Capítulo 15 - Capítulo Quinze.


Fanfic / Fanfiction O Humano e a Híbrida - Capítulo 15 - Capítulo Quinze.

O garoto misterioso, estava deitado no seu novo quarto. De hotel.

Estava tão imerso em seus pensamentos que só voltou á realidade, quando seu telefone tocou. Apareceu a imagem de um jovem homem de olhos azuis, como o contato que estava ligando.

“ – Oi, Papai.

“ – Você já chegou? Eu sua mãe estávamos preocupados!

“ – Não precisam ficar. Eu já cheguei. Foi por aqui, que encontrei o sinal de sua magia. Porém tem algo diferente... Por enquanto, nada de muito importante.

“ – Oh, bem... Você nós deixou preocupados! Não pode deixar o mais forte dos dragões, preocupado, seu fedelho!

“ – Ih, qual foi, dragão do Apocalipse? Eu sou mais forte que o senhor, e que a mamãe, juntos! Eu posso derrotar vocês, hein?! – Ele riu descontraído.

“ – Não teria coragem para fazer algo, contra seu velho. Mas, bem... Lembre-se: Encontre sua pequena estrela. Ou melhor, nossa pequena estrela!

“ – Eu sei, pai. Mas eu já vou dormir, estou cansado. Beijo pai, dá um beijo na minha mãe. Tchau pai, boa noite!

“ – Boa noite, filhote.

E assim, a ligação finalizou-se.    

O jovem garoto resolveu dormir. Colocou seu celular para carregar, e por fim, pegou no sono, lembrando-se de sua pequena Estrela.

 

 

{Nesse Capítulo}

 

 

{Lucy On’}

 

Uma picada de cobra pode ser mortal. Mais uma semana tinha se passado. Porém eu fui mordida por uma cobra.

Virgo, disse que o veneno, apenas me daria algumas alucinações. Eu não iria morrer. Sabe, mesmo eu tendo alucinações, eu tenho ido a cidade as vezes.

Nesse momento, eu estou jogada em uma moita, junto á Mavis, me dormia. Meu corpo estava formigando. Uma das toxinas do veneno.

Na cidade tinha um cheiro muito conhecido, por mim. Porém não poderia ser ele. Aquela puta, o matou, eu tenho certeza.

Bem, sinto que o efeito da toxina, já está passando. E isso é muito bom. Afinal, hoje é domingo! O dia da minha tão querida vingança.

Virgo tem trazido comida do mundo celestial para mim, já que bem... Nas minhas condições eu não conseguiria muita coisa. Fui examinada por Virgo, e descobri que realmente as consequências foram altíssimas.

Eu estou grávida de Natsu.

Claro que estou feliz, por ter mais um filhote, porém não sei se ele vai querer o pequeno. Bem, eu não me importo.

Se ele não quiser, eu fujo. Fujo junto á Mavis e esse pequenino, que está dentro de mim. A magia dele é bem alta. Porém acho que não vai ser tão forte quanto eu e Mavis.

Eu suspirei, sentindo o sol cair, e o por do sol, chegar.

Estava na hora de me arrumar.

 

 

{...}

 

 

Eu já estava no bar da Fairy Tail. Todos estavam lá, até mesmo Natsu. Eu usava um vestido preto, com alguns detalhes em dourado. Um grande decote, e uma pequena marca, do signo de Leão, nos seios.

Eu fiz o Star Dress, do Leo, o Leão. Minha magia é muito rara. Dizia, que eu herdei de minha mãe, e por isso me roubaram dela com as chaves, que ela tinha.

Eu estava atrás da cortina, Júvia e Jelleal, tinham feito tudo com forme o combinado. Tinha uma grande tela, atrás de mim. Coitada da Puta, da Lisanna.

Ouvi Jelleal, falar para todos ficarem quietos. Então as cortinas se abriram, mostrando eu e Mavis;

A cara de geral, foi de surpresa. Eu queria rir, porém meus olhos cruzaram com o dele, e então minha face corou, eu empurrei Mavis do palco e a mesma correu para Natsu abraçando-o.

Wendy me olhava com lágrimas nos olhos, e eu juntei minhas mãos, fazendo uma estrela aparecer e flutuar até ela, que a agarrou.

Meus olhos pararam dessa vez em Levy, que olhava para baixo, eu podia sentir o cheiro de lágrimas caindo no chão. Eu soltei um riso e fiz duas estrelas flutuarem até ela,  e uma delas, ficou em cima de sua cabeça. Ela limpou as lágrimas e sorriu. Eu então soltei uma gargalhada. Levy sempre foi a mais sentimental.

Oh, Eu me esqueci de citar, que tinha vários instrumentos musicais  atrás de mim. Olhei para Jelleal, que puxou Gray e Gajeel, para subirem no palco e cada um foi para seus instrumentos.

Jelleal, ficou no teclado, Gajeel na bateria e Gray na guitarra, eu fiquei com o microfone.

Olhei para Lisanna, que estava em uma mesa afastada, perto da saída. Ela me olhava de uma forma odiosa. Algo iria dar muito errado.

“ – Boa noite á todos! – Eu falei. – Estou aqui hoje, para cantar uma música, para uma pessoa que fodeu, com minha vida. – Eu dei risada. – Lisanna Strauss, essa é para você, sua Puta!

 

Logo eu comecei a cantar a música preferida do Meu único, bom dono. Meu irmão. O nome dá música é Lobo em pele de cordeiro.

 

“ –  Hahaha, isso é sobre você
Cuidado, cuidado, seja cético
Com os sorrisos, os sorrisos banhados a ouro
Engano tão natural
Mas um lobo em pele de cordeiro é mais do que um aviso

Baa baa, ovelha negra, tem alguma alma?
Não, senhor, a propósito, o que diabos é moral?
Jack seja rigoroso, Jack seja rápido
Jill é uma putinha e seus álibis estão se transformando em truques

Então, você poderia
Me diga como você está dormindo fácil
Como você só está pensando em si mesmo
Me mostre como você justifica
Contando todas as suas mentiras como uma segunda natureza
Ouça, marque minhas palavras, um dia
Você vai pagar, você vai pagar
O carma vira recolher a sua divida

Com cautela, você persegue sua presa
Com mentalidade criminosa
Você afundar seus dentes nas pessoas que você depende
Infectando todos, você está muito o problema
Fee-fi-fo-fum, é melhor correr e se esconder
Sinto o cheiro do sangue de um covarde mesquinho
Jack seja letal, Jack seja liso
Jill vai deixar você morrer sozinho em uma vala imunda

Então, você poderia
Me diga como você está dormindo fácil
Como você só está pensando em si mesmo
Me mostre como você justifica
Contando todas as suas mentiras como uma segunda natureza
Ouça, marque minhas palavras, um dia
Você vai pagar, você vai pagar
O carma vira recolher a sua divida

Talvez você vai mudar
Abandone todos os seus maus caminhos
Faça as pazes e começar de novo novamente
Talvez você verá
Todos os erros que você fez para mim
E começar tudo de novo, começar tudo de novo

Quem estou enganando?
Agora, não vamos ficar com excesso de zelo aqui
Você sempre foi um pedaço de merda
Se eu pudesse matá-lo eu o faria
Mas é desaprovada em todos os cinquenta estados
Dito isto, queime no inferno

Então me diga como você está dormindo fácil
Como você só está pensando em si mesmo
Me mostre como você justifica
Contando todas as suas mentiras como uma segunda natureza
Ouça, marque minhas palavras, um dia
Você vai pagar, você vai pagar
O carma vira recolher a sua divida
O carma vira recolher a sua divida
O carma vira recolher a sua divida

 

No telão, passavam fotos de Lisanna, em momentos bem íntimos. Todos riam, até mesmo Natsu. Pelo que eu percebi, ele e Lisanna não estavam mais juntos.

Foi quando Lisanna, se levantou e derrubou a mesa, e a cadeira que ela estava. Ela apontou o dedo para mim, e gritou bem alto:

“ – A HÍBRIDA MAIS FORTE, ESTÁ AQUI! E ELA NÃO TEM DONO!

Eu pude perceber que a porta dos fundos do bar, forá arrombada por cinco caçadores. Eu rapidamente me transformei em loba, e Jelleal, Júvia, Levy e Mavis também.

Minha pelagem era branca, porém eu estava tremendo de medo. Eu odiava caçadores. Já me fizeram tantas coisas.

“ – Olha só, finalmente á híbrida mais nova será nossa.  – Um deles riu. – Ela é uma gracinha. Obrigada pela ajuda Lisanna.

“ – Isso não é nada, Giema. – Ela falou, e depois simplesmente deu as costas.

“ – Pena que irá morrer. – O tal de Giema, acertou um tiro na cabeça da mesma. – Garota estupida!

Ela tinha matado Lisanna. Eu iria matar ela.

As pessoas começaram a gritar, todos tentando sair dali. Uma dica: Nunca confie em caçadores.

Nesse momento, eu pulei do palco, junto á meus três companheiros de música. Porém eu não consegui chegar no chão com delicadeza. Eu bati com tudo na parede, perto de Natsu.

Uma dor agonizante se fez presente em minha barriga. Eu tentei me levantar, porém sem sucesso. Eu urrei de dor, atraindo os olhares da minha alcateia. O sangue saía da minha barriga, manchando todo chão daquele lugar. Eu logo percebi, que a única coisa que ainda me importava, tinha morrido. Tirando Mavis.

Meus olhos lacrimejaram, Mavis tinha percebido, e por isso se lançou contra o pescoço do tal de Giema, que a segurou com apenas  uma mão. Natsu gritou. Porém um dos capangas dele, bateram a arma contra a cabeça dele, o fazendo desmaiar.

Eu tentei me levantar, mas a dor me fez sentar novamente.

“ – Parece que ela não é tão forte assim. – Todos os cinco caçadores, foram até a porta. – Deixem-na aí. Vamos levar somente essa filhote, ela pode ser vendida por um bom preço.

Vi quando todos os cinco, saíram pela porta, levando o único filhote que me restava com eles. Eu queria chorar, por ter perdido meu filho que ainda não tinha nem nascido. Porém não era hora.

Olhei para os membros da minha alcateia, eles estavam desesperados. Olhando para os humanos deles, que estavam desmaiados, sem  se importar com o corpo de Lisanna. Eu finalmente me levantei, e me aproximei de Natsu, que estava desmaiado.

Não era hora para lamentação. Estava na hora de agir. Levantei-me, e minhas feridas se curaram, mesmo assim, o pequeno feto, que tinha em mim, foi eliminado. Suspirei. Tinha que focar em Mavis.

“ – Engulam seus sentimentos! – Eu falei, e os híbridos olharam para mim. – Um membro da nossa alcateia foi raptado. Meu filhote. Eu preciso da ajuda de vocês, para recupera-lo. Estão comigo?

Eles se entreolharam e por fim todos sorriram;

“ – Somos uma alcateia, estamos com você!

 

{...}

 

 

Eu caminho junto á Júvia, tínhamos nos separado. Iriamos juntas até a entrada da floresta pela esquerda, depois disso iríamos nós separar.

A neve cobria toda a cidade, graças a raiva de Júvia. Pelo que Jelleal tinha me contado, Levy tinha matado um dos caçadores. Tínhamos apenas quatro caçadores agora.

Nós separamos eu corri, pelo descampado. Foi quando eu senti um cheiro familiar. Juntamente á um miado. Eu corri para onde eu ouvi o miado, e vi então uma gatinha, de cor verde, deitada no chão, perto do corpo de um dos caçadores.

O cheiro dela era estranhamente familiar. Eu a conhecia...

“ – Brandish...? – Eu cheirei ela.

“ – Ahaha. – ela riu, colocando sua pata, contra meu nariz. – Nunca perde essa mania, de cheirar as pessoas, que você conhece né, Lucy?

“ – Brandish! – Eu pulei feliz, mas não tinha tempo. – Brandish... Eu estou procurando meu filhote... Você o viu?

“ – Claro que vi. – Ela levantou-se. – Eu matei um dos caçadores! Eles foram pela esquerda. Tem apenas três, agora.

“ – Obrigada Brandish. – Eu corri. – Te encontro bar Fairy Tail.

Eu a ouvi falar que eu teria uma surpresa, porém, eu estava muito ocupada.

 

{...}

 

Eu corri até chegar ao descampado, onde Jelleal e Levy atacavam dois dos caçadores. Giema estava longe, escondido atrás de uma árvore. Segurado Mavis com toda força.

A perna de Giema, estava sangrando.

Eu então, pulei de onde eles estavam, e passei por eles, ficando cara a cara com Giema, que parecia estar sem armas.

Num intuito de se proteger, ele jogou Mavis, para cima fazendo a mesma começar a cair muito longe.

Eu corri, tentaria pega-la, pelo menos no ar. Quando ela estava bem perto do chão, eu consegui pega-la. A coloquei no chão, suspirando pesado. Senti diversos cheiros, o cheiro de Natsu e dos outros, o de Brandish e de... Ele está vivo!

 

Quando me virei, ouvi algo caindo no chão. Olhei para trás de mim, onde Júvia caia com uma flecha em suas costas. Olhei para trás dela, onde tinha outro caçador. Não eram cinco, e sim seis.

Eu rosnei, sentindo minha pelagem mudar de cor. Olhei raivosa para o caçador atrás de Júvia, quando iria ataca-lo, um outro lobo, apareceu atrás do mesmo, arrancando sua cabeça, fazendo o sangue espirrar. Foi quando um barulho de um rosnado se fez presente;

Um enorme dragão de cor dourada com uma coroa de estrelas surgiu do meio das árvores, rugindo. Grandeeney e Igneel estavam em cima daquela enorme criatura. O cheiro dela era tão... Bom, me passava calma.

Eu conhecia aquele lobo, e aquela dragonesa de algum lugar.

Talvez por estar imersa nós pensamentos, eu vi quando fui atingida novamente no mesmo lugar; Na minha barriga.

Foi ficando tudo escuro... Eu conseguia apenas ouvir as vozes, das pessoas me chamando. Vi de relance quando aquela dragonesa mastigou e cuspiu Giema, no chão. Já morto.

Senti as lágrimas de Natsu pingando no meu rosto.  Senti quando ele foi afasto por um garoto... Eu conhecia aquele garoto.

As mãos dele tocaram em  meu roto, e senti as lágrimas dele pingando em meu rosto, mais forte que as de Natsu.

“ – Estrelinha... – Por que a voz dele está tão fraca? – Eu te achei... Eu não morri... Lucy, não me abandone de novo!

Eu forcei meus olhos a se abrirem, encarando aquele que um dia era tão pequeno... Seus longos cabelos escuros, continuam tão rebeldes... Os olhos antes vermelhos estavam escuros também... Graças a seu treinamento...

“ – Seu idiota... – Minha voz saiu fraca. – Eu tentei procurar a cura para o veneno... Mas os caçadores me pegaram... Matei três deles. – Soltei o riso. – Vamos, enxugue essas lágrimas, sabe que não de te ver chorando, irmão. – Eu passei minha mão pelo rosto dele. – Foi bom te ver de novo, Mard Geer...

Meus olhos pesaram, eu pude ver uma mulher loira, igual a mim, abraçada a um homem também loiro, gritando meu nome.

Eu não queria ficar desacordada agora...

Afinal, eles eram meus pais... Eu tinha certeza...

Será que verei a Yukino...?

 

{Continua...}

 

“ – Memorias Ruins,

Tonam Pessoas,

Mais Espertas. –“

“ – Natsu Dragneel –“

 

“ – A morte, surda,

Caminha ao meu lado.

E eu não sei em que,

Esquina ela vai,

Me beijar. –“

“ – Lucy Heartifilia –“

 

“ – Até que pondo vale,

Ser orgulhoso?

Até perder tudo? –“

“ – Autora –“

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Bem, vocês agora, mataram toda a charada, com a resposta? Quem é o garoto?
Hueueue :3
Com isso, a Fanfic está chegando ao fim :3
Kissus de Mamãe <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...