História O Ignorante e o Gentil - 2Jae - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, Jinyoung, Jungkook, Mark, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae
Visualizações 148
Palavras 2.387
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capítulo pra o dia infeliz de hoje :)

Boa leitura e Desculpa qualquer coisa

Capítulo 17 - Uma pequena treta


Fanfic / Fanfiction O Ignorante e o Gentil - 2Jae - Capítulo 17 - Uma pequena treta

Acordei e vi que estava dormindo em cima do BamBam, me espreguissei e levantei, fui para o meu banheiro e tomei um banho quente. Coloquei uma roupa qualquer e fui pro meu quarto. Chegando lá vi o Taehyung e o YugYeom dormindo que nem anjos na minha cama. Quem diria que esses dois juntos parecem o capeta em pessoa?

Fui pra cozinha e comi meu danone, fiquei feliz ao lembrar que o restaurante não abria no domingo, ou seja, não vou ver a desgraça do Namjoon.

— bom dia. — olhei pra trás e vi o Taehyung se espreguiçando.

— oi. — falei frio.

— nossa, que oi mais seco. — eu peguei um pouco de água na mão e joguei no rosto.

— oi. — falei frio de novamente.

— pra que isso? — ele falou como se não tivesse entendido a minha zuação.

— esquece.

— tá então. Você sabe aonde o Jungkook tá morando? Eu queria conversar com ele.

— sei mas não vou te falar. Vocês dois juntos me atormentam e eu não gosto disso.

— ah hyung, para de ser chato.

— para de encher meu saco Taehyung.

Eu fui pra sala e sentei no sofá, fiquei lá por um tempo até receber um mensagem do Júnior... Desde quando ele tem meu número?

@julia

— JaeBum, quer sair? Só nós dois.

@eu

— pode ser, mas como você conseguiu meu número?

@julia

— pedi pro YoungJae.

@eu

— hum.

@julia

— você conhece a sorveteria ****?

@eu

— sim.

@julia

— me espera lá então.

@eu

— okay.

Sai do Kakao e fui pra sorveteria que o Júnior tinha falado antes, sorte que não era longe. Fiquei esperando por um tempo até ele aparecer.

— Desculpa a demora.

— aconselho você não fazer isso no seu primeiro encontro com uma garota, elas odeiam atrasos.

— eu sei. Eu só me atrasei por que tive que ajudar uma velhinha a atravessar a rua.

— onwt que coisa linda. Já pode virar princesa. — falei zuando com a cara dele.

— como você é sem graça. — eu comecei a rir.

Nós entramos dentro da sorveteria, eu peguei um sorvete de chocolate e o Júnior de leite ninho trufado. Nós sentamos numa mesa.

— me fala uma coisa... Você é gay certo? — ele falou comendo um pouco do seu sorvete.

— quer saber pra que?

— pra saber mesmo.

— hum... Eu sou bi.

— ah entendi. — eu olhei bem pra ele e vi um sorriso em sua boca.

Eu achei estranho né, mas deixei pra lá. Depois de comer o sorvete nós ficamos andando pela cidade. Estávamos passando por um lugar meio vazio, aí dois  caras mascarados nos cercaram e apontaram armas para nossas cabeças.

— aí Jesus. — o Júnior falou com medo.

— tirem a roupa! — um dos caras falou.

— vocês vão estrupar a gente? — falei tirando a camisa.

— tirem logo a roupa Caralho!!!! — falou outro carinha.

Nós dois tiramos toda nossa roupa menos o Box e demos pra eles.

— a cueca também.

— tá de zuação né? — o Júnior falou um pouco envergonhado.

— agora porra!

— espera um minutinho. — eu peguei duas folhas de árvores que eram bem grandes.

Uma eu dei pro Júnior e a outra ficou pra mim. Eu tirei meu box dei pra ele e me enrolei na folha. Agradeço a Deus por ter uma planta com folhas grandes por perto. Depois o Júnior tirou o box dele, deu pros bandidos e se enrolou na folha. Os bandidos saíram correndo e rindo ao mesmo tempo.

— eles... Só queriam nossas roupas? Por que caralhos eles roubaram nossas roupas???? — o Júnior falou colocando uma das mãos na parede.

— vem pra minha casa, lá eu te empresto uma roupa minha.

— tá.

Nós fomos pra minha casa, o povo que passava por nós ou ria ou olhava com cara de nojo. Chegando em casa eu vi o BamBam, o Taehyung, o Jungkook, o YoungJae, a minha tia e o YugYeom. Na hora o Jungkook e o Taehyung começaram a rir... Foi aí que eu percebi que as vozes dos bandidos eram igualzinhas as vozes do Jungkook e do Taehyung.

— aí Jesus o que aconteceu? — minha tia falou se segurando pra não rir.

— roubaram nossas roupas. — eu olhei pro Jungkook e pro Taehyung. — não é Jungkook e Taehyung?

— o que? Não foi nós. — o Jungkook falou tentando se recompor.

— claro que não. — revirei os olhos. 

Eu fui pro meu quarto e coloquei uma roupa qualquer, depois peguei uma camisa e uma calça e dei pro Júnior que estava no corredor. Desci pra sala e dei um chute no Jungkook fazendo o mesmo cair no chão.

— aí desgraça! — ele levantou.

— você se comporta como uma criança.

— já disse que não foi nós!

— aé? — eu cheguei bem perto do rosto dele fazendo o mesmo corar. — olha nos meus olhos e fala que não foi vocês.

— N-Não foi a gente... — eu continuei perto do rosto dele. — aí tá bom foi a gente. — eu me afastei dele.

— por que você falou Jungkook???

— foi mal Tae. — ele falou coçando a nuca.

Então o Júnior desceu já vestido.

— por que tem tanta gente aqui? — o Júnior falou passando a mão em seu cabelo.

— eu vim ver o JaeBum. — falou o YoungJae que estava quieto até um tempo atrás.

— eu vim conversar com o YugYeom. — minha tia falou com os braços cruzados.

— eu e o Jungkook só vimos pra ver o JaeBum aparecer quase nú. — falou o Taehyung dando uma risada ao lembrar da cena.

— eu moro aqui. — falou o YugYeom.

— eu estava conversando com o YugYeom quando a mãe dele chegou. — falou o BamBam enquanto sentava no sofá.

— YugYeom! Eu quero saber quem foi o desgraçado que transou com você!!

— ahn... Fui eu aqui. — o BamBam levantou a mão.

— QUAL É O SEU PROBLEMA GAROTO? TRANSAR COM UM GAROTO DE 16 ANOS? PERDEU O JUIZO? — ela olhou bem pro BamBam. — TU NÃO ERA O NAMORADO DO JAEBUM?

— era... — murmurei.

— SEUS PAIS NÃO TE FALARAM QUE PEDÓFILIA DA CADEIA? ELEA NÃO TE EDUCARAM GAROTO?

— sim, mas eu não liguei muito pra isso.

— VOCÊ DEVERIA LEVAR UM TAPA NA CARA! EU NÃO QUERO VER VOCÊ PERTO DO MEU FILHO OU EU VOU TE DENUNCIAR!

— okay. — o BamBam reverenciou a minha tia e foi embora.

— pra que isso mãe? Precisava mesmo tratar ele assim? 

— claro! 

— tá, tá. Agora já passou a treta então vá embora tia. — falei empurrando minha tia pra fora da minha casa.

Ela foi embora e eu suspirei, o YugYeom sentou no sofá e fechou os olhos.

— bem, eu vou indo. Valeu pela roupa JaeBum, depois eu te devolvo.

— tá. — o Júnior foi indo.

— bem eu acho que também vou indo né Taehyung? — o Jungkook falou indo em direção a porta mas eu segurei o braço dele.

— o Taehyung pode ir embora, mas eu quero ter uma conversinha com você. — o Taehyung então foi embora.

— eu acho que vim em hora errada, então eu volto depois.

— não YoungJae, fica aí e faz companhia pro YugYeom enquanto eu vou falar com o Jungkook. — falei empurrando o Jungkook pra cozinha. — qual é o seu problema? 

— eu não tenho problema nenhum.

— então por que fez aquilo comigo e com o Júnior?

— porque é divertido. E por que você só briga comigo? O Taehyung também ajudou.

— porque o Taehyung não é meu irmão. — ele revirou os olhos. — Caralho você tem 19 anos, aja de acordo com a sua idade.

— você não manda em mim. Eu faço o que quiser e não vai ser um merdinha menos prezado pelos pais como você que vai fazer eu parar de te infernizar. Agora dá licença que eu tenho mais o que fazer. — ele foi embora esbarrando em mim.

Eu voltei pra sala e vi o YoungJae sozinho mexendo no celular.

— o YugYeom saiu, ele falou que tinha que ir atrás do... — eu tampei a boca dele.

— cala essa boca. 

Então eu vi o Jungkook saindo de casa e tirei minha mão da boca do YoungJae.

— por que fez isso?

— o Jungkook não pode saber que o YugYeom e o BamBam estão namorando.

— eles estão namorando!?

— sim, eu só contei isso porque confio em você então não abre essa boca okay? — ele acentiu com a cabeça.

— mas por que ele não pode saber?

— se ele saber com certeza vai fazer algo pra separar eles, é até provável que ele conte pra minha tia.

— ah, mas eu não acho que o Jungkook seja assim.

— você ouviu ele falando que foi ele é o amigo que fizeram eu e o Júnior vir pra cá quase nus? 

— ouvi... Mas ainda não acredito que ele seja capaz disso.

— ah YoungJae, como você é inocente.

— talvez eu seja mesmo.

— bem... Eu preciso dar uma lição no Jungkook.

— Você vai se vingar dele? Cara não se faz Isso.

— YoungJae, nós estamos em 2017, todo mundo faz isso hoje em dia.

— é só porque todo mundo faz você também tem que fazer?

— aí para com isso, tá até parecendo minha tia, credo. — falei pegando meu celular.

Eu fui pra cozinha e liguei pro Yoongi, não demorou muito pra ele atender.

— JB?

— Yoongi, ainda está em Seul?

— sim.

— eu tenho uma coisa pra você fazer e acho que vai gostar. Tá afim de fazer uma pegadinha com o Jungkook e o Taehyung?

— óbvio, me fala o que você tem em mente.

— teu irmão e o amigo dele ainda são garotos de programa?

— sim.

— então liga pra eles, depois te explico o plano.

— eu já imagino o que você vá fazer. Você quer fazer eles se apaixonarem pelo Hoseok e pelo Jimin.

— você continua com esse seu pensamento rápido.

— aí depois o Jimin e o Hoseok vão jogar o Jungkook e o Taehyung fora como se fossem lixo.

— é exatamente isso.

— adorei a idéia, vou falar com eles.

— valeu.

Desliguei e voltei pra sala, eu iria fazer o Jungkook e o Taehyung sofrerem. 

πxπ

Estava de noite e o YoungJae já tinha ido embora. Em minha casa estava apenas eu, o Yoongi, o Jimin e o Hoseok. Jimin era irmão do Yoongi e o Hoseok era amigo do Jimin, os dois eram garotos de programa.

— entenderam o plano? — falei após explicar tudo pra eles.

— sim, vai ser uma honra te ajudar JaeBum. — falou o de cabelo preto.

— acham que dão conta? Vocês não podem se apaixonar por eles. — Yoongi falou colocando a mão sobre a mesa e entrelaçando seus dedos.

— pode deixar, nós damos conta, nunca nos apaixonamos por nenhum cliente na vida. — o ruivo falou com um sorriso no rosto.

— que bom. Então vocês estão liberados, podem atacar e sejam o mais agressivo possível. — eles acentiram com a cabeça e foram embora.

— acho que vou ficar mais um tempo aqui em Seul. Eu preciso ver o Jungkook sofrer pelo o que ele fez comigo.

— o que ele fez mesmo?

— me usou pra chegar até o BamBam. Foi por causa dele que eu saí de Seul.

— eu fiquei sabendo de algo. Algo tipo que ele te usou pra fazer ciúmes pra um cara e pra atingir o BamBam. 

— na época você e o BamBam não namoravam ainda. Eu achei que ele gostava de mim. Aí ele me humilhou e tals e eu fui obrigado a sair de Seul por causa dos meus pais. Na verdade eles me colocaram num colégio interno.

— sério? Falaram pra mim que você foi morar com seus tios.

— eles falaram isso pra todo mundo, mas eu tava num colégio interno. Você tinha que ver como aquele lugar era insuportável.

— imagino.

Então o YugYeom apareceu com o BamBam.

— voltei, sentiu saudades JaeBum? — o BamBam falou brincando.

— não brinca com a sorte BamBam. 

— ah foi mal então. 

— JaeBummie tudo bem se eu dormir na casa do BamBam? 

— desde que você seja cuidadoso. Eu tô cubrindo vocês mas não vou poder fazer nada se virem você entrando na casa dele e só saindo no outro dia.

— okay, eu vou ser cuidadoso. — então o dois foram embora.

— acho melhor eu voltar pro meu apartamento, a gente se vê amanhã.

— tá bom. — o Yoongi foi embora.

Passou um tempo e a campainha tocou, eu fui abrir e fiquei super triste ao ver que era o Namjoon.

— o que você tá fazendo aqui? Na verdade, como você sabe que eu moro aqui?

— teu irmão me contou.

— Jungkook desgraçado... — murmurei.

— posso entrar?

— não.

— acho que vou entrar mesmo assim. — ele falou entrando na minha casa. — que casinha simples... Mas bonita.

— fala logo o que você quer. — falei fechando a porta atrás de mim.

— nada demais, só queria saber o que você acha que mudar de cargo.

— como assim?

— eu estava conversando com meu padrasto e ele falou que você é muito bom quando o assunto é conversar com clientes.

— Desculpa mas teu pai mentiu pra você.

— mentiu mesmo? Você é bem famoso pelos nossos clientes, eles falam que você é um ótimo garçom. — eu revirei os olhos.

— idai?

— idai que como eu sou o filho mais velho do meu "pai", eu meio que controlo uma parte dos restaurantes, mas você não sabe como é difícil... — eu interrompi ele.

— tô pouco me fudendo pra isso.

— deixa eu terminar de falar caralho.

— vai fala. — falei sentando no sofá.

— queria que você fosse dono de alguns dos meus restaurantes. 

— não.

— como assim "não"? Isso ia te dar bastante dinheiro e você poderia mostrar pro seus pais o seu valor.

— não ligo pro dinheiro, muito menos pros meus pais. Eu estou feliz com o meu salário.

— Você dorme quanto por dia?

— não é da sua conta.

— bastante eu sei que você não dorme, daqui da pra ver suas olheiras. Estou te dando a chance de conseguir dormir bastante, você não vai precisar ir nos restaurantes o tempo todo. Só uma vez por semana está bom.

— já disse que não, agora vai embora.

— bem, se mudar de idéia... Esse aqui é o meu cartão, atrás tem meu número. — ele colocou o cartão em cima da mesa e foi embora.

Eu peguei o cartão dele e fiquei olhando por um tempo. Levantei e fui pra cozinha. Joguei o cartão no lixo e subi pro meu quarto.

Me joguei em minha cama e fiquei olhando pro teto. Fechei os olhos um pouco e logo dormi.

CONTINUA...


Notas Finais


Aish, eu tava tentando fazer um capítulo de 3 mil palavras mas não sei se consegui '-' acho que não.

Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...