História O (incrível) Desaparecimento de Jeon Wonwoo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Gyuhao, Junhoon, Seventeen, Soonwoo, Teamingyu, Wonwoo
Visualizações 29
Palavras 1.439
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Fluffy, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


percebi que essa fanfic e meu sonho podem ser comparados a stranger things e fiquei chocada
stranger things hino de série, queria a terceira temporada, mas vai sair só em 2019 aaAAAAAAAAAAA

Aviso = o capítulo contém uns memes

boa leitura!

Capítulo 2 - I. "você não vai conseguir sair desse mundo tão cedo."


Wonwoo abriu os olhos lentamente, piscou algumas vezes pela claridade do lugar, percebeu que estava deitado e se levantou, dando uma olhada no lugar em que estava. Parecia uma floresta falsa, como um cenário de uma peça ou algo televisivo. Caminhou até uma das árvores, tocou na mesma, se assustando ao ver que era real.

— Oi! — disse uma voz, Wonwoo deu um pulo com o susto e olhou para trás, vendo um garoto um pouco menor que si, sorridente e com cabelos rosas.

— Oi? — Wonwoo respondeu incerto, o desconhecido riu da reação do moreno, que ficou mais confuso do que já estava. — Onde que eu 'tô?

— Em Alagoinha, palhaço. O que você pensa que isso aqui é? — perguntou o rosado, Wonwoo deu de ombros, se aproximando do menor. — Qual seu nome?

— Mamãe não deixa eu falar meu nome para estranhos…

— Ah garoto pelo amor de Deus né, você tem no máximo uns 18 anos, acha que um moleque de cabelo rosa vai te sequestrar? — gritou o garoto, Wonwoo desistiu de se aproximar e deu um passo para trás. — Meu nome é Kwon Soonyoung, tenho 17 anos e nasci em Namyangju, e você?

— Ah, Jeon Wonwoo, 17 anos, nascido em Changwon... — murmurou o mais novo dos dois, Soonyoung assentiu e cruzou os braços enquanto se aproximava de Wonwoo. — O que você 'tá fazendo?

— 'Tô pensando em milhões de formas de te matar nessa floresta, que tal bater a cabeça na árvore?

— Quê?! — grita Wonwoo, arregalando os olhos. Soonyoung ri de sua reação, deixando Wonwoo desesperado.

— Nada eu 'tava zoando, vem, você não vai conseguir sair desse mundo tão cedo. — afirma o Kwon, Wonwoo assente, seguindo o garoto.

— Por que não tão cedo?

— Porque eu estou aqui desde meus 7 anos, e sabe, julgo que já está meio tarde, mas eu ainda não consegui sair. — respondeu o mais baixo, Wonwoo engoliu seco ao ouvir o que o garoto falara, será que ele ficaria ali por 10 anos também? E se fosse por mais tempo?

Parou de pensar nas possibilidades de ficar ali até morrer quando esbarrou, sem querer, em Soonyoung, que havia parado de andar. Pediu desculpas e se afastou, indo para o lado do rosado, que encarava a paisagem. Wonwoo repetiu o ato do garoto e olhou para frente, vendo várias casas, algumas crianças brincando com gatos e cachorros, pessoas cuidando de seus jardins, etc.

— O que é isso? — perguntou, Soonyoung desviou sua atenção para o moreno, que encarou Soonyoung de volta.

— Basicamente, onde vai morar até achar a saída desse lugar, ou seu lar para sempre, caso você não ache.

Aquela resposta foi marcante o bastante para que Wonwoo sentisse seu coração falhar uma batida, e sentir sua respiração se descompassar. Não, Wonwoo não podia ter uma — pequena — crise de ansiedade ali, não na frente de uma pessoa que acabara de conhecer, ou em um lugar que era completamente desconhecido por si. Wonwoo se abaixou, apoiou as mãos nos joelhos e ficou ali, tentando se acalmar, Soonyoung percebeu que o garoto não parecia bem e se abaixou até ficar do mesmo tamanho que Wonwoo estava.

— Você está bem? — perguntou preocupado, Wonwoo continuava com os olhos fechados, tentando se concentrar para acalmar todo o seu corpo, que infelizmente não fazia o que ele estava querendo.

Soonyoung viu que o garoto não responderia tão cedo, se levantou e olhou de novo para as casas, viu um de seus amigos o encarando com uma expressão curiosa, Soonyoung fez um sinal para que ele fosse até onde ele estava e o outro assentiu, saindo do jardim de sua casa correndo. Encarou Wonwoo, que continuava do mesmo jeito e começou a se perguntar o que estava acontecendo, porém, foi interrompido ao ouvir passos vindo até ele, olhou para trás e viu Joshua, o amigo que o encarava a pouco.

— O que aconteceu, Soonie? — perguntou o mais velho dos três, Soonyoung apontou discretamente para Wonwoo, Joshua olhou para o moreno que se encontrava abaixado a mais ou menos cinco minutos. — Ah, entendi...

Joshua saiu de perto de Soonyoung e foi até Wonwoo, se abaixou e colocou sua mão direita nas costas do moreno.

— Qual seu nome? — o americano perguntou baixinho, Wonwoo respondeu, ainda com os olhos fechados.

— Wonwoo, Jeon Wonwoo. — a aquela altura, o que sua mãe falava de não se apresentar para estranhos já tinha ido ao espaço, ele só queria se acalmar e não ter que começar a gritar no meio de uma floresta.

— Tudo bem? O que aconteceu? — Joshua perguntou com a voz serena, Wonwoo tinha de concordar que a voz baixa e suave do ruivo ao seu lado o ajudou a se acalmar, mas ele não estava conseguindo fazer o mesmo processo que fazia sempre que ia ter uma crise.

— Ansiedade... — Wonwoo respondeu num fio de voz, quase inaudível. — Eu tenho ansiedade…

— Meu Deus! Vem cá. — exclamou Joshua, Soonyoung encarava os dois, confuso Joshua sentou Wonwoo em um banco que tinha ali e se virou para olhar Soonyoung. — Vá buscar água para ele, ou algum doce, qualquer coisa que acalme ele!

Soonyoung assentiu e saiu correndo, atrás de algo que pudesse acalmar o mais novo morador daquele mundo. Foi até a casa em que morava — com mais três garotos, incluindo Joshua — e pegou uma garrafa d'água dentro da geladeira, foi até o armário e o bagunçou inteiro, até achar um saquinho com balas dentro, pegou o mesmo com a garrafa e saiu correndo até o lugar em que estava minutos antes.

Chegou até Joshua e Wonwoo cansado, deu o que Joshua pedira para ele e se jogou no chão, cansado de tanto correr. Não estava acostumado a correr daquele jeito. Joshua abriu a garrafa e a colocou na mão de Wonwoo, que bebeu quase todo o líquido da garrafa de uma vez só.

É, aquele não era o jeito certo de se apresentar para desconhecidos.

 

o (incrível) desaparecimento de Jeon Wonwoo —

 

— Ele ainda 'tá dormindo?

— Acho que sim...

— Hyung, por que ele desmaiou do nada?

— Não sei, deve ter sido pelo choque, já que ele chegou do nada… Ou foi a ansiedade mesmo, nós não sabemos qual é o grau da dele.

— Soonyoung como você achou ele?

— Eu tava passeando, aí achei ele caído lá na floresta. Como que ele conseguiu chegar até aqui, Shua hyung?

— Não sabemos nem como você chegou aqui, imagine ele, Soonie.

Após a última fala, Wonwoo se mexeu na cama em que estava, os outros quatro garotos presentes no cômodo desviaram a atenção da conversa para o recém-chegado. Wonwoo se mexeu mais uma vez e abriu os olhos, dando de cara com três adolescentes.

— É, morto ele não está. — falou um loirinho, se Wonwoo estivesse lúcido o suficiente, diria que aquele cara era um anjo na terra. — Vou voltar 'pro meu quarto, tenho três páginas de física para fazer.

O loiro foi embora, deixando no quarto apenas Soonyoung, Joshua e um garoto de cabelo cinza — ou azul, Wonwoo sinceramente não conseguia dizer que cor era aquela. O Jeon se levantou e sentou na cama, encarando os donos da residência.

— Você está bem agora? — perguntou o de cabelo com aquela cor estranha, Wonwoo assentiu, fazendo o garoto sorrir. — Sou Choi Seungcheol, qual seu nome mesmo?

— Jeon Wonwoo. — Joshua, Soonyoung e Wonwoo falaram em uníssono, Seungcheol riu da ação dos outros moradores da casa.

— Bom, primeiramente, bem-vindo a este mundo que nem nós, moradores que já nascemos aqui, sabemos o que é. Aquele loirinho que saiu do quarto é o Jeonghan, ele, eu e Joshua temos a mesma idade, dezoito anos. — Seungcheol falou calmamente, se sentou no chão e continuou a falar. — Antes que pergunte, não sabemos como te mandar de volta para seja lá de onde você veio. Essa é uma cidade pequena, então quando você sair daqui de dentro vão falar muito de você.

Seungcheol falou tudo o que podia falar para Wonwoo, os três desceram até o andar de baixo, onde Jeonghan estudava na mesa da cozinha. O mesmo se apresentou devidamente para Wonwoo, e perguntou se ele sabia física, Wonwoo respondeu que era o pior aluno da sala quando se tratava de exatas, fazendo Jeonghan bufar e continuar a rabiscar a folha de seu caderno com contas e mais contas.

Wonwoo tinha certeza de que estava ferrado caso voltasse para casa no outro dia, sua mãe vai arrebentá-lo por ele ter deixado Minghao na casa de Mingyu. Também sabia que Junhui vai bater nele até ele pedir misericórdia, já que aquela viagem até um mundo totalmente diferente tinha acabado com os planos do chinês. Wonwoo tinha certeza de que isso tudo ia acontecer.

 

 

E pode acontecer, se ele conseguir voltar para o mundo real.


Notas Finais


sobre atualizações = eu vou atualizar quando me der na telha, já que tudo nessa fanfic é basicamente um improviso e, como eu disse no prólogo, é fácil de escrever já que foi um sonho meu.

sobre o sonho = nem tudo na fanfic vai ser como o sonho, por exemplo o Jeonghan, Seungcheol e Joshua não eram para estar aí.

sobre os personagens jihancheol = eles já nasceram nesse mundo em que o Wonwoo foi parar, eles não apareceram lá do nada que nem o Wonwoo e o Soonyoung.

sobre a cena da crise de ansiedade = eu, como uma pessoa que tem ansiedade queria me basear nas minhas crises, mas eu não sei muito bem como descrever uma crise de ansiedade, então foi isso aí.

Bye~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...