História O Início De Um Legado - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Resident Evil
Personagens Albert Wesker, Barry Burton, Chris Redfield, Claire Redfield, Jill Valentine, Kevin Ryman, Ozwell E. Spencer, Personagens Originais, Rebecca Chambers
Tags Ação, Chris Redfield, Drama, Jill Valentine, Raccon City, Resident Evil, Romance, Stars, Valenfield
Exibições 66
Palavras 2.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Meninas!!! Contenham-se (plis)...
Quando lerem vocês irão entender o porquê disso rss

BOA LEITURA

Capítulo 12 - Tão perto, tão longe


Fanfic / Fanfiction O Início De Um Legado - Capítulo 12 - Tão perto, tão longe

Chris e Jill são pegos de surpresa com aquele beijo entre Kevin e Cindy.

No fundo, a morena estava aliviada por ver Cindy beijando outro homem que não fosse o Redfield. Ela soltou um pequeno sorriso. Olhou para Chris ao seu lado que também sorria aliviado.

--- Parece que nossos amigos se entenderam... – Chris diz ironicamente, com um sorriso largo entre os lábios.

--- É o que parece! – Ela sorri sem graça para ele. Na verdade, ela nunca imaginara ver aquela reação do rapaz. Parecia que ele estava realmente falando a verdade: Cindy era apenas uma amiga para ele, nada além disso.

Jill dá a volta e segue para o camarote. Chris ainda fica por um minuto observando o casal se beijando. Ele queria garantir que Cindy não estivesse sendo forçada a nada.

Depois de se certificar que Cindy correspondia livremente aos beijos, Chris volta para o camarote.

Jill estava tomando outro drink junto de Brenda. As duas estavam se dando bem. Conversavam e riam muito.

--- Cadê a Cindy? – Forest questiona Chris.

--- Ela está dando uns amassos no Kevin por aí... – Ele comenta pegando o copo de Whisky da mesa e tomando um gole.

Forest arregala os olhos surpreso.

--- A melhor parte é que a Jill também viu os dois se beijando! – Chris diz sorridente.

--- Agora não precisa mais se preocupar com o Kevin... – Forest dá uns tapinhas nas costas de Chris que agora estava mais tranquilo.

Já passavam das duas da manhã. Kevin e Cindy voltam para o camarote de mão dadas. Cindy parecia tímida e Kevin sorria muito. O rapaz já segurava uma garrafa de água na mão, e o batom da loira estava levemente borrado.

--- Finalmente os dois apareceram! – Joseph brinca.

Chris sorria com aquela cena toda. Embora ainda não fosse com a cara do Kevin, estava grato por ele ter beijado Cindy na frente de Jill.      

Kevin solta a mão de Cindy, que fica ali parada em pé. Ele vai até onde Jill estava sentada e fala algo no ouvido da morena. Chris fica atento a cada movimento daquele homem.

--- Hey, Jill! Você quer ficar mais um pouco? – Kevin pergunta educadamente.

--- Acho que vou ficar um pouquinho sim. – Ela afirma.

--- Então eu fico aqui com você e quando quiser eu te levo! – Ele senta-se ao lado da morena.

O olhar de Chris que antes era sereno voltou a contorcer-se de raiva. Cindy observava Kevin um pouco decepcionada.

 *Esse cara não desiste!! Vou dar um jeito nele... Agora! * Chris pensa consigo.

--- Kevin! – Chris chama o rapaz.

Naquele instante todos olham para o moreno. Forest coloca seu copo na mesa, preparando-se para, se fosse preciso, afastar uma briga.

Kevin olha para Chris. Jill arregala os olhos. Aquela era a primeira vez que iria ver Chris trocando palavras com o amigo.

--- Se quiser levar a Cindy embora... eu levo a Jill! – Ele fala sério, mas com um sorriso amigável no rosto.

A loira fica envergonhada mas sorri para Kevin.

--- Tudo bem para você, Jill? – Kevin pergunta educadamente para a morena sentada ao seu lado.

Jill sorri e surpreende:

--- Claro!! – Ela aceita.

Kevin se levanta e despede-se de todos, seguido por Cindy que também se despede. Chris abraça a moça, dando-lhe um beijo no rosto. Kevin o cumprimenta e Chris aperta sua mão.

Antes de sair, Jill puxa Kevin de canto e sussurra em seu ouvido.

--- Chris e eu vimos você e a Cindy juntos! Então... fique tranquilo. – Ela dá uma piscadinha para ele quando termina de falar.

Kevin sorri grato. Jill era uma mulher linda, mas eles eram apenas amigos. Kevin era um cavalheiro, jamais deixaria a morena para trás, sem dar qualquer tipo de explicação. E a história dele com a garçonete já era antiga.

--- Depois conversamos e te conto tudo... – Ele sorri.

Cindy sai de mãos dadas com Kevin da boate.

Chris estampava um sorriso vitorioso em seu rosto. Forest respirava aliviado. Os outros ficaram na boate por mais algum tempo. Richard e Brenda foram os próximos a deixar a festa.

Depois das três da manhã, praticamente todos estavam bêbados. Chris tentava se recuperar jogado no sofá na área externa e tomando uma garrafa de água. Ele teria de estar sóbrio o possível para dirigir até a casa de Jill e depois seguir para sua casa. Depois de tomar toda água, ele ascende um cigarro.

Jill chega acompanhada dos outros meninos na área externa. Ela também estava extremamente alegre pelo efeito do álcool. A morena avista Chris e segue em direção a ele. Sem pedir permissão, ela vai se sentando em uma das pernas do rapaz.

Chris se assusta com a atitude da mulher. E é surpreendido com ela tirando o cigarro de sua boca e dando uma tragada nele.

--- Não sabia que a Sta. Certinha fumava! – Ele brinca.

Ela solta a fumaça do cigarro para o alto e responde:

--- Mas eu não fumo... – Ela diz sorridente.

Os rapazes caem na risada.

--- Melhor levar a Jill! Ela já está ficando bêbada... – Forest aconselha.

--- Eu não sou a única... – Jill retruca, abraçando Chris, ainda sentada no colo dele.  

Joseph e Brad riam sem parar da atitude da morena. Ela, que no trabalho era tão certinha, demonstrava agora seu lado mais divertido.

--- Vamos, Jill!! Enquanto eu ainda consigo dirigir... – Chris avisa.

A morena olha para ele e parece não querer se levantar. Num único movimento, Chris a segura em seus braços e levanta-se do sofá, com ela em seu colo.

Ela sorri enquanto Chris vai colocando-a no chão. Ele recupera seu cigarro das mãos dela. Os dois se despedem dos amigos e vão embora. Chris vai seguindo na frente, segurando uma das mãos dela.

Ao saírem da boate, Chris coloca a jaqueta da morena sobre os ombros dela, e ambos seguem até onde ele havia estacionado seu carro.

No caminho para casa, Jill pegava o cigarro da boca de Chris para tragar. Por fim, o rapaz desistiu de fumar e deixou todo o cigarro para a mulher, que o jogou pela janela do carro quando terminou de fumá-lo.

Chris se concentrava muito na pista, de minuto a minuto passava as mãos nos olhos para desembaçar a visão. Jill havia percebido a dificuldade com que ele estava dirigindo. Naquele instante pensa que seria melhor terem pedido um taxi. Todos estavam bêbados demais para dirigir, depois de uma noite banhada a destilados.

Seguiram o caminho em silêncio, Jill não queria distraí-lo.

 

*

 

Chris estacionou o carro em frente ao apartamento de Jill. Ela ficou pensativa por um instante e observou Chris, com os olhos vermelhos, quase cerrados. Ela se preocupava com ele.

--- Você estava linda! – Chris quebra o silêncio.

Jill olha para ele surpresa pelo elogio.

--- Bem... você é linda! Hoje estava... mais! – Ele se corrige.

--- Eu queria passar despercebida... – Ela fica um pouco tímida pelo elogio.

--- Isso é impossível! – Ele conclui.

A morena apenas sorri delicadamente para ele, que corresponde com seu melhor sorriso.

Ela se prepara para abrir a porta do carro, mas antes de fazê-lo, diz:

--- Seria prudente você dormir aqui em casa essa noite... – Ela fala em um tom preocupado.

Chris fica surpreso.

--- Tem certeza? Eu não estou tão bêbado assim. – Ele é interrompido por ela.

--- Tenho! Por favor, Chris. Fica aqui essa noite. – Jill estava realmente preocupada com ele.

Chris aceitou com a cabeça. Ambos saíram do carro e seguiram para o apartamento da morena.

Ao entrarem, Chris não pôde evitar que as lembranças daquela noite em que teve Jill em seus braços por alguns instantes voltasse à sua mente. Olhava para o sofá, para a estante de livros na parede e lembrava-se de tudo com um sorriso no rosto.

Jill foi para o quarto e retornou com um travesseiro, dois lençóis e a roupa que Chris havia deixado outro dia na casa dela.

--- Trouxe a troca de roupa que você esqueceu no banheiro... – Ela diz meio envergonhada por lembrar daquele dia.

--- Você lavou minhas roupas? Não precisava se preocupar com isso... – Chris observa.

--- Espero que meu sofá seja confortável. – Ela diz enquanto estende o lençol pelo sofá da sala.

--- Deixa que eu arrumo... – Ele se aproxima dela e sem querer toca em uma de suas mãos.

 Ambos se entreolham. Mas Jill retira com pressa sua mão de perto da mão dele. Indo para a cozinha enquanto o deixa na sala preparando o sofá. Também era prudente evitar qualquer contato físico com ele. Os dois estavam bêbados e talvez as coisas pudessem sair de vez do controle.

Enquanto a morena toma um copo de água, Chris surge na porta da cozinha.

--- Obrigado, Jill! Obrigado por se preocupar comigo. – Ele agradece com um sorriso tímido.

A morena retribui o sorriso e oferece água para ele, que aceita.

--- Tem toalha limpa no banheiro. Fique à vontade! – Ela diz enquanto guarda a garrafa de água na geladeira.

--- Boa noite, Jill!

--- Boa noite, Chris!

Ela segue para seu quarto. Embora ambos tivessem ingerido muito álcool naquela noite, eles mantinham-se conscientes. Apenas o cansaço era nítido.

Jill foi para o banheiro de seu quarto e retirou toda sua maquiagem antes de tomar um banho. Depois do banho gelado, ela colocou uma camisola curta e deitou-se na cama.

Do quarto, Jill ouvia o barulho do chuveiro vindo do outro banheiro, Chris estava tomando um banho para melhorar a bebedeira.

Ela abraçou o travesseiro e ficou pensando em tudo que aconteceu naquela noite. Acabou rindo sozinha pelo ciúme infundado que sentiu ao ver Chris e Cindy juntos. Ela respirou aliviada pelo fato da loira estar saindo com Kevin. Aquela foi, de longe, a melhor surpresa da noite.

O coração de Jill disparava ao lembrar que do outro lado da porta, deitado no sofá da sala estava Chris. Aquele homem que a fazia perder o juízo e o controle. Ele estava muito charmoso, cheiroso como sempre, seria impossível resistir a qualquer investida dele.

Entretanto, Chris a respeitava muito para tentar qualquer aproximação mais íntima depois da maneira fria e indiferente com que Jill o tinha tratado depois dos beijos que trocaram.

*Melhor parar de pensar nele... e dormir*.  

Depois do banho, Chris deitou-se no sofá, e ficou por um tempo pensando enquanto olhava para o teto.

*Chega a ser insuportável ficar tão perto dela, mas tão longe do seu carinho*.

Ele respira fundo e finalmente fecha os olhos. Dormindo rapidamente.

 

(Na manhã seguinte)

 

Jill desperta com um raio de sol em seu rosto. Olha para o relógio e já eram quase 11 horas da manhã.

Sua cabeça estava doendo um pouco. Ressaca!

Ela se levanta, abre a porta do quarto e segue para o banheiro. Lava o rosto, penteia os cabelos, escova os dentes. Em sua boca ela ainda sentia o gosto amargo do álcool que consumiu na noite passada.

Ainda meio sonolenta, ela segue para a cozinha para preparar um café bem forte.

Quando chega na sala, se depara com Chris, deitado em seu sofá, ela havia se esquecido completamente de que ele tinha dormido em sua sala.

Ao se aproximar mais, ela arregala os olhos e se assusta, ao encontrar Chris deitado vestindo apenas uma cueca boxer preta.

--- Está me admirando? – Ele sorri, olhando para ela.

Jill tenta disfarçar envergonhada.

--- Não estou admirando nada! Você é muito abusado mesmo... – Ela retruca séria.

Ele se levanta do sofá, ficando na frente dela só de cueca.

--- Você disse que eu poderia ficar à vontade! – Ele brinca.

--- Não exagera! – Ela diz enquanto joga o travesseiro nele.

Chris repara em Jill vestindo aquela camisola branca e curta, que ia até o meio de suas coxas. Ele admirava as pernas torneadas da morena. Ela era realmente uma mulher extremamente atraente.

A morena vai para a cozinha e Chris, percebendo que estava começando a ficar excitado, tratou de vestir logo sua calça e sua camisa que Jill tinha lavado.

Quando ele chega na cozinha, Jill estava terminando de colocar a mesa do café da manhã. Havia torradas, geleia de frutas, suco, leite, cereal e o café estava quase pronto.

--- Vou querer tomar café da manhã todos os dias com você! – Ele brinca enquanto ajuda ela a colocar os copos e as xícaras na mesa.

--- Eu não sei direito do que você gosta, então... agora você tem várias opções. – Ela explica.

--- Depois de ontem só consigo pensar em um café bem forte. – Chris coça a cabeça.

Jill abre uma das gavetas do armário e pega um remédio para dor de cabeça, oferendo um para Chris que recusa.

--- Não estou de ressaca. Ontem estava apenas cansado! Agora só preciso acordar direito... Me passa o café. – Ele pede.

Jill coloca café na xícara dele e volta para o armário, se erguendo nas pontas dos pés para pegar o pote de açúcar no alto. Com isso, sua camisola subiu um pouco mais. Chris observava cada detalhe daquele corpo.

Logo, ele se levanta e vai até ela, esticando o braço e pegando o pote com facilidade. Ela sorri agradecida para ele.

--- Melhor colocar isso em outro lugar! – Ela desvia do olhar dele voltando-se para a mesa.

Ele a segue e ambos tomam o café da manhã conversando sobre a diversão da noite passada.

--- O que você vai fazer hoje? – Chris pergunta depois de tomar seu café da manhã.

Jill fica pensativa por alguns minutos.

--- Nada! Provavelmente eu fique no quarto deitada... – Ela conta.

--- Então eu vou te tirar daqui... Você tem que sair um pouco! – Chris se levanta.

Ela olha surpresa para ele. O que ele estaria planejando?

--- Se troca! Vamos passear no shopping! Aproveitamos e mais tarde almoçamos por lá. – Ele afirma sorridente, fazendo mil planos em sua mente.

Jill sorri animada pelo convite. Desde que veio morar em Raccon City, ainda não teve oportunidade para ir ao shopping da cidade.

--- Vou terminar de arrumar aqui... – Jill começa a falar, mas Chris a puxa pelo braço e a leva em direção ao quarto.

--- Eu arrumo a cozinha! É uma forma de agradecer a hospedagem... Vá se trocar! – Ele era um homem cheio de atitude, decidido e ao mesmo tempo tão encantador.

Jill entra no quarto para se trocar enquanto Chris lava as louças.

Por mais que fossem parceiros e passassem o dia inteiro juntos eles, não tinham oportunidade de conversar muito sobre seus gostos pessoais, seus hobbies e outras coisas da vida particular de cada um. Esse era um bom momento para Chris e Jill se conhecerem além do trabalho.

Chris estava sentado na sala aguardando Jill sair do quarto. Quando ela termina de se arrumar e aparece na sala, o rapaz dá um sorriso torto (aquele que ela adora). Ela vestia uma calça branca justa, uma bata azul clara e uma sapatilha nude. Estava simples, porém deslumbrante.

--- Estou pronta! Vamos? – Ela diz animada.

Chis sabia que ele não poderia desperdiçar aquela oportunidade de conquistar a morena. Ele sabia que se ela o conhecesse melhor, acabaria por admitir o que sentia por ele.

Aquele sentimento era intenso, sincero e correspondido por ele. Jill só precisava de um tempo junto dele para reconhecer isso.    


Notas Finais


Só a Jill para resistir ao Chris só de cueca na frente dela, né?!
(Eu não responderia por mim...)

Prometo trazer o momento fofura dos dois logo logo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...