História O intercâmbio de Tae - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Desculpa Mundo, Jihope, Namjin, Vkook, Yoongi Hétero
Visualizações 49
Palavras 1.040
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii meus... Fãs que não tem nome!!!
Vou criar um nome pra vcs, pera... Vejamos...

Kamikazes! <3
corujinhas <3
My baby's <3
Meus cus (biscoito/referências do cap 2 hehe :3)
Qual, hein?
aah, vamo logo para o capítulo! Leiam as notas.

Capítulo 15 - É hoje


Fanfic / Fanfiction O intercâmbio de Tae - Capítulo 15 - É hoje

- Olhe Taehyung, um casal acabou de entrar no orfanato! - Disse uma das cuidadoras, a Naná. - Por que não vem comigo?

- Não! Por que alguém vai me adotar?

- Tae... Vamos?

- Naná... A gente ainda vai ser amigo?

- Claro que sim, nenê.

- Ta bem. - Seguro em sua mão e desço até a sala.

- Que lindo aquele, olha amor! - Diz uma mulher vindo me abraçar. Começo a rosnar, e esta sai de perto.

- Tem certeza, querida? - Vem seu esposo, segurando uma menina de vestido rosa no colo.

- Sim, é ele!

- Venham comigo á diretoria, vamos resolver o processo de adoção! - Naná sorri e sai acompanhada dos mais velhos.

- Você vai ser o meu primo! - Disse a mais nova, sorrindo. - O meu nome é Karoll. - Estende a mão.

- O meu é Taehyung. - Seguro em sua mão. - Eu não vou ser primo de ninguém!

- Vai sim! - Me encara séria. - O titio disse que eu ia ter um priminho, e vai ser você!

- Taehyung... - Naná se aproxima. - Vamos arrumar suas coisas?

- Por quê? - Se ajoelha em minha frente e se apoia em meus ombros.

- Você vai ter uma família, meu bem. - Sorri.

- Naná, eu não quero ir! - Abraço a mais velha.

- Meu amor, você tem que ir.

- Eu vou sentir saudade de você!

- Você pode vir me visitar quando quiser!

- Vamo subir. Você vem Karoll?

- Sim. - Subimos para o quarto e arrumamos algumas roupas minhas numa mala e descemos esperando o casal sair de dentro da sala.

- Tae... - Naná me estende um colar preto, com o símbolo do infinito. - Feliz aniversário! - Sorri. Ela se lembrou!

- Obrigado Naná! - A abraço novamente.

- Vamos filho? - Disse a mulher de mais cedo. Nem a respondo, segurei na mão de Karoll e a gente foi andando na frente.

Chegamos até o carro e ficamos no fundo. O casal entra dentro do carro e o homem começa a dirigir.

- Kim Taehyung, não é?

- É.

- Muito prazer, eu sou Henrique, e essa é a minha esposa, a Lauren

- E eu sou a Karoll!  - Sorri.

- Você já me falou isso. - Sorrio pra ela.

- A cuidadora me disse que hoje é seu aniversário, querido! - A mulher me estende uma caixinha de bombons.

- Taetae... Me dá um? - Pede Karoll.

- Taetae? Gostei. - Sorrio. - Toma. - Entrego um bombom pra ela.

Aquilo era muito bom pra ser verdade. Assim que eu cresci, fui deixado de lado. Meu pai começou a voltar tarde do trabalho, e a minha mãe descontava sua raiva em mim. Eu não tinha vida social, e a única pessoa que eu poderia chamar de amiga, era a Karoll.

***

- Feliz aniversário Taetae! - Ela me abraça.

- Obrigada. - Sorrio.

- Vai dormir lá em casa hoje?

- Não,  a Lauren não vai deixar.

- Eu converso com ela! Vamo Taetae... - Faz uma carinha pidona.

- Tá. - Reviro os olhos e ela sai correndo até a sala. Não demora muito e ela volta emburrada. - E então?

- Ela não deixou! - Cruza os braços. - E também não deixou eu dormir aqui!

- Tudo bem. - Sorrio forçado. - É só mais um ano sem comemorar...

- Poxa Tae...

- Acho melhor você ir pra casa, é melhor.

- Hum... Tá bom. - Sai.

A minha vida é um inferno... Eles nem me deixaram voltar pra ver a Naná, eu odeio essas pessoas, eu odeio esse lugar!

- Eu só quero sumir daqui - Olho para o lado e vejo uma gilete. Me cortar talvez tiraria essa angústia que eu to sentindo...

Não, agora não!  Me levanto e vou até a cozinha, onde minha mãe estava. - Mãe, tem alguma coisa pra comer?

- Faça se quiser. Não tenho tempo de cozinhar.

- Ta bom.

- Ah, a propósito... Hoje eu e seu pai vamos jantar fora, então cuide da casa.

- Por isso não me deixou dormir na casa da Karoll?

- A menina é omega e mora sozinha,o que você quer fazer com ela? Sexo?

- Mãe!

- Você vai é estudar! Não é seu sonho fazer intercâmbio?

- Claro.

- Amor, vamos. - Diz o meu pai, abrindo a porta.

- Se cuida. - Minha mãe sai.

- Eu odeio vocês! - Nunca palavras tão sinceras sairam de mim. Eu não conseguia os amar como antes. Me cansei dessa porra, peguei uma mochila e pus umas peças de roupas. - Eu vou me cuidar. - Saio de casa correndo, pego um ônibus e vou até a casa da Karoll.

- Tae? - Ela abre a porta. - Entra,entra. - Me puxa pra dentro da casa.

- Pequena, eu fugi de casa, e não vou mais voltar!

- Me dá suas coisas que eu levo pro quarto. - Eu entrego as coisas e ela sai. Meu celular toca.

- Alô?

- KIM TAEHYUNG, VOLTE PRA CASA IMEDIATAMENTE! - Era meu pai.

- Não!

- Você ta na casa da sua prima, não é?

- Eu vou aí te buscar agora! - Desliga.

- Mais que inferno! - Jogo o celular no chão.

- O que aconteceu hyung?

- Meu pai ta vindo me buscar. - Me jogo no sofá.

- E você vai?

- Não. - Cruzo os braços.

- Taetae... Deita a cabeça no meu colo. - Me faz um cafune?

- Que egoísta! - Sorrio acariciando seus cabelos. Após alguns minutos, meu celular toca novamente. - Alô?

- Kim Taehyung?

- Sim...

- Os seus pais... Venha aqui no hospital do centro, ekes bateram o carro!

- Que? - Tiro Karoll do meu colo e me levanto. - Ja to chegando aí. - Desligo.

- O que foi Taetae?

- Os meus pais sofreram um acidente, vou la no hospital.

- Espera, eu também vou!

Pegamos o ônibus e fomos direto para o hospital. Entramos correndo e chegamos a recepção. Esperamos a noite inteira lá,  até que de manhãzinha o doutor veio nos avisar.

- E então? - Me levanto da cadeira.

- A gente tentou, mais infelizmente... Eles não resistiram.

- Eles... - Paraliso.

- Não há mais o que fazer, voltem para casa!

- Não! - Karoll me abraça chorando.

- Vamos embora. - Saímos.

***

- Daddy... - Kook dizia em meio ao sono. Acariciei sua bochecha e peguei o celular.

- É hoje... - Disse ao olhar a data.


Notas Finais


Eu to com outra fic amoras, eu vou deixar o link aqui, se vcs quiserem dar uma olhada eu vou agradecer muito :3
Beijinho de brigadeiro pra vcs (*3*)

https://spiritfanfics.com/historia/criminal-9890544


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...