História O Internato Inoveit - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 3
Palavras 1.551
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Visual Novel
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente
Tudo bem 🙂
Espero que gostem desse capítulo

Capítulo 2 - Minha vida de merda


Fanfic / Fanfiction O Internato Inoveit - Capítulo 2 - Minha vida de merda

Capítulo 2 


POV LIA 

 

Oi meu nome é Lia Kim, eu tenho 20 anos e atualmente estou morando em Cancun. Minha mãe recebeu uma oferta de emprego aqui, eu aproveitei e me matriculei na melhor escola de música daqui, junto com minhas amigas Camila ou Cam, Sakura, Malia, Yasmin ou Min, Anabelly ou Anny e Sun Hee. Conheci elas com 15 anos, eu sou a mais nova, Cam e a Min tem 26 anos, Sun Hee tem 24 anos, a Malia tem 23 anos, Anny e a Sakura tem 22 anos e eu como já falei tenho 20 anos. Eu ainda morro com meus pais, você devem estar se perguntando, mas não é um internato, Sim é um internato, mas não é obrigatório morar lá , voltando aos meus pais, na verdade, eu não tenho pai e sim um padrasto, eu ODEIO, porque?, simples, ele fica me abusando, não sexualmente, mais sim fisicamente, eu não sei o motivo desde que eu e ele descobriu-nós que meu pai é rico ele não me deixa em paz, isso faz uns 10 anos. E não meu pai, NÃO, está morto, minha mãe diz que viu ele beijando outra no dia de seu casamento, e ela já estava grávida, ela me disse que o amava, e que ainda o ama. Bom isso não vem ao caso, por causa do meu padrasto que não quero ditar nomes, vocês vão acabar descobrindo mesmo, eu não consigo parar de me cortar, e aqui estou eu de novo com uma lâmina na mão cortando meus pulsos, vocês devem estar se fazendo duas perguntas, "porque você não fala para a polícia", por que ele ameaça a minha mãe e não quero que ela passe pelo que eu passo na mão desse monstro, a outra deve ser " você não tem medo de morrer", eu amo minha mãe, eu amo minha escola , amo minhas amigas, mais eu odeio a minha vida, então eu tenho de morrer mais sim medo de fazer com que as pessoas ao meu redor sofram. Eu não aguento mais viver. 

A cada pensamento eu fasso um corte no meu pulso esquerdo,eu via o sangue escorrendo do meu pulso até o chão, fui cambaleando para trás até achar a parede e escorreguei até o chão, escondi meu rosto entre minhas pernas e desabei  em lágrimas. Eu tinha acabado apanhar de novo, tentei me levantar mais foi em vão estava sem forças, após alguns minutos no chão consegui me levantar, abri a porta do banheiro e fui até minha cama, deitei colocando a cara no travesseiro e chorando de novo e assim dormi. 


No dia seguinte 


Acordei com o barulho do despertador tocando, mais não podia faltar na escola, eu sou bolsista, não posso faltar um dia se quer. Me levantei fui até o banheiro para passar água no meu rosto, eu estava horrível, tinha marcas roxas no meu pescoço, e meus olhos estavam inchados de tanto chorar, aquela coisa pode amar me bater, mais é muito cuidadosa, ele não acerta meu rosto para as pessoas não percebem. Tirei minha roupa, meu corpo inteiro estava roxo, fui tomar banho frio, a água gelada sempre melhorava as dores, sai do boxe coloquei uma causa legins( não sei se é assim que se escreve) preta, regata branca e por cima uma blusa que ia até os meus pulsos preta, dei graças a deus por ser quente em Cancun e minha escola ter ar condicionado, na temperatura de 27 graus. Olhei para meus pulsos estavam horríveis, eu odeio fazer isso mais eu não consigo parar. Desci as escadas devagar para mais acordar o monstro, minha mãe já devia ter ido para o trabalho, então peguei uma barrinha e sai para escola, ultimamente eu tenho comido muito mal, eu acho que eu estou entrando em depressão, se isso acontecer vai ser mais difícil de esconder das meninas, elas não sabem, ninguém sabe, mais elas estão começando a perceber que eu mudei e muito, estou com medo se isso se elas descobrirem eu estou ferrada. 
Quando cheguei na escola fui até as meninas que se encontravam em sentadas do lado de uma árvore. 

- Oi gente - gritei indo em direção a elas 

- Oi - Min respondi curta e grossa. 

- Nossa que mal-humor - fala Sakura sentando ao meu lado, de repente ela pega minha mão e eu me assusto com seu ato - Lia, você ficou sabendo? - balanço minha cabeça negativamente - Está chegando alunos novos, e estão falando que eles são lindos. 

- Alunos novos?, não me interessa eu preciso me concentrar nos estudos - todas me olharam com uma cara de "Sei"- É sério, não tenho tempo para namorar - e não quero colocar mais gente em perigo. 


- Você diz, isso por que ainda não os viu - fala Cam com um olhar malicioso.

- Omma, até você? - todas ela elas começaram a rir que nem estericas atraindo atenção indesejáveis como por exemplo Amália que veio com seu grupinhos até nos. 

- Olha se não é a sem teto -falou Amália olhando para mim, eu odeio que me chamem disso, minha mãe está trabalhando duro para nos sustentar, estamos tão na merda que uma vez ficamos sem ter aonde morar, tive que ficar na casa das meninas por um tempo - O que foi vai chorar - ela é as amigas dela começaram a rir feito hienas até que, as meninas se levantaram para me defender a única coisa que eu pensei foi FUDEU

- Não fala assim dela Amália- fala Cam com a voz alterada, eu me levantei e encostei a mão no ombro da mesma para tentar a calma-la. 

- Amália o que você tem contra mim? - perguntei recebendo uma risada da mesma em troca, quando ela parou de rir disse 

- Lia, eu te odeio é sempre irei te odiar você é uma vaca - pronto, agora acabou o resto de paciência que eu tinha com essa menina, com essa resposta  todas as pessoas em volta começaram a rir da minha cara 

- A única vaca aqui é você, olha para você uma filha de papai que acha que pode tudo - falei com uma voz calma que a deixou mais irritada. A cada patada dada por mim ou pela Amália as pessoas em volta gritavam ou riam 

- Pelo menos eu tenho um pai - dessa vez me irritou muito 


- Posso não ter pai, mais tenho uma mãe e amigas que me amam, diferente de você - dessa vez em ficou sem reação - Ei, o que foi vai chorar, só falei a verdade, eu vim para Cancun porque quis, eu não fui obrigada diferente de você, seus país te mandaram para cá por que não aguentavam ver sua cara todos os dias - depois disso as pessoas começaram a gritar e Amália saiu pisando forte e bufando junto com suas amigas. 


Depois de toda essa confusão fomos para a sala de aula, ou melhor para nossa sala, eu e as meninas iriamos participar de um concurso de covers e pedimos perdição para o diretos de ensaiarmos em vez de ir para aula, como é uma competição mundial ele aceitou na hora, claro né quem não patrocinaria em um mundial.Começamos o ensaio e estava tudo bem, mas eu fui perdendo as forças, e as meninas estranharam, mais pedi para continuar, a última música que fomos ensaia era Blood Swear & Tears. As luzes se apagaram, mas a porta se abriu, não ligamos muito porque poderia ser só seres curiosos e a música começou.

 

Nae pi ttam nunmul nae majimak chumeul
Da gajyeoga ga
Nae pi ttam nunmul nae chagaun sumeul
Da gajyeoga ga
Nae pi ttam nunmul

Nae pi ttam nunmuldo
Nae mom maeum yeonghondo
Neoui geosin geol jal algo isseo
Igeon nareul beolbatge hal jumun

Peaches and cream
Sweeter than sweet
Chocolate cheeks
And chocolate wings
But neoui nalgaeneun akmaui geos
Neoui geu sweet apen bitter bitter
Kiss me apado dwae eoseo nal joyeojwo
Deo isang apeul sudo eopsge
Baby chwihaedo dwae ije neol deurikyeo
Mok gipsugi neoran wiseuki

Nae pi ttam nunmul nae majimak chumeul
Da gajyeoga ga
Nae pi ttam nunmul nae chagaun sumeul
Da gajyeoga ga

Wonhae manhi manhi manhi manhi
Wonhae manhi manhi manhi manhi manhi manhi
Wonhae manhi manhi manhi manhi
Wonhae manhi manhi manhi manhi manhi manhi

Apado dwae nal mukkeojwo naega domangchil su eopsge
Kkwak jwigo nal heundeureojwo naega jeongsin mot charige
Kiss me on the lips lips dulmanui bimil
Neoran gamoge jungdokdwae gipi
Niga anin dareun saram seomgiji moshae
Almyeonseodo samkyeobeorin dogi deun seongbae

Nae pi ttam nunmul nae majimak chumeul
Da gajyeoga ga
Nae pi ttam nunmul nae chagaun sumeul
Da gajyeoga ga

Wonhae manhi manhi manhi manhi
Wonhae manhi manhi manhi manhi manhi manhi
Wonhae manhi manhi manhi manhi
Wonhae manhi manhi manhi manhi manhi manhi

Nareul budeureopge jugyeojwo
Neoui songillo nun gamgyeojwo
Eochapi geobuhal sujocha eopseo
Deoneun domanggal sujocha eopseo
Niga neomu dalkomhae neomu dalkomhae
Neomu dalkomhaeseo

He too was a tempter
He too was a link to the second
His evil world with which I no longer wanted to have anything to do

Nae pi ttam nunmul
Nae pi ttam nunmul

 


Quando a música terminou, as luzes se acenderam e eu pude ver quem eram ...


Notas Finais


Desculpem pelos erros
Espero que tenham gostado
BJS 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...