História O Internato {Sebaek} - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Byun Baekhyun, Exo, Kaichansoo, Kpop, Kritao, Oh Sehun, Sebaek, Sulaychen, Xiuhan
Visualizações 196
Palavras 3.167
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ATÉ QUE ENFIIIIMMMM!!! GRAÇAS A RÁ ESTOU CONSEGUINDO POSTAR ESSE BAGUIO! Sempre que eu tentava algo me enterrompia, aff. Mas enfim espero que gostem:

Capítulo 3 - Capítulo 3 - Sim... Eu gosto de você... (SuChen)


Fanfic / Fanfiction O Internato {Sebaek} - Capítulo 3 - Capítulo 3 - Sim... Eu gosto de você... (SuChen)

Baekhyun POV.

Era segunda-feira e o baile ia ser só sexta, eu estava ansioso e os meus “amigos” só falavam disso, assim como a escola inteira, até que no recreio, veio a tona um assunto até que “importante”.

-O que vocês vão usar na Festa de Boas Vindas? -disse Lu Han comendo um pouco mais de seu lamen.

-Vou ir como vou todos os anos: normal. -disse D.O recebendo um pouco de lamen de Kai.

-Mas esse ano vai ser diferente! Então temos que ir diferente. Certo?

-Não, vai ser quase a mesma coisa… eu acho. -falou Kris pensativo.

-Não vai não!

-Então o que você vai usar amor? -disse Xiumin observando Lu Han com a mão sustentando a cabeça.

-Surpresa! Mas pode ter certeza que você vai adorar amor! -deu um beijinho na bochecha de Xiumin.

-E você Baek? Como pretende se vestir? -falou Channie olhando diretamente para mim.

-Ah, sei lá! Eu queria usar algo diferente, mas não tenho ideia do que.

-Você pode fazer igual a mim! -disse Lu Han correndo em minha direção e se agachando ao meu lado. -Eu vou usar coisas mais “femininas”, que tal? -sussurrou em meu ouvido, pensei um pouco analisando aquela opção, não parecia uma ideia ruim, concordei com a cabeça sorrindo e recebendo um sorriso ainda maior como resposta.

-Mas você vai me ajudar nas compras. -apontei meus hashis para ele que concordou com a cabeça voltando ao seu lugar.

-Que bom que vai parar de se vestir que nem um mendigo e começar a mostrar esse corpão que você tem. -disse Channie rindo e tateando meu braço direito.

-Não tenho um corpão, você que alucinou legal aquele dia.

-ATA

-Eu quero ver esse corpo aí também. -falou Chen inocente recebendo olhares maliciosos de todos. -O que? Falei algo errado? -perguntou a Suho que deu um risinho baixo.

-Quer ver esse corpo né? Seu safado. -falou Lay sorrindo de lado fazendo Chen arregalar os olhos ao ver o duplo sentido que sua frase continha.

-N-Não foi isso que eu quis dizer! -ele disse corando e olhando para Suho e depois para mim. -Desculpe hyung, não queria que fosse interpretado dessa maneira. -começou a brincar com seus dedos em cima da mesa. Suho apertou suas bochechas.

-Aigoo! Você é muito fofo! Fica difícil eu me controlar assim! -disse fazendo Chen o olhar confuso.

-S-Se controlar? -falou ficando próximo de Suho. -Como assim? -ta, ele era bem lerdo, até eu já percebi o PENHASCO que o Suho tem pelo Chen, mas o problema é que ele não é o único, às vezes o Lay também dá umas vaciladas e acaba ou olhando de mais, ou elogiando demais, ou ficando perto demais.

-Nada, não é nada. -disse Suho se afastando, dava para ver o quanto ele queria falar sobre aquilo e se abrir, o que me deixou meio mal.

-Suho hyung? -falou Chen o olhando enquanto o mais velho apenas encarava suas pernas.

-Sim? -se virou para Chen.

-Você... Gosta de mim? -nesse exato momento todos, (exceto Kai e Lay) se jogaram no chão ajoelhados ou ficaram de pé botando os braços para cima e olhando para o teto, agradecendo a Deus ou sei lá quem por ele ter percebido.

-Obrigada Rá! Por fazer esse menino FINALMENTE perceber o ÓBVIO. -falou Kris que estava de pé fazendo todos falarem "amém".

-Louvado seja, este momento em que ele caiu na realidade. -falei ajoelhado recebendo mais um "amém". Chen estava com uma cara confusa, assim como Lay e Kai, enquanto Suho se mantinha encolhido com vergonha olhando para baixo e corado.

-Sim Chen, eu gosto de você. -disse e todos disseram " amém", um silêncio desconfortável permaneceu enquanto Chen processava tudo, o vi dar uma leve aproximada de Suho  e respirar fundo, e finalmente beijá-lo, eu ouvi um amém? Com certeza porque todos gritaram amém!


Chen POV.


Criei coragem, toda a coragem do mundo, estávamos próximos, e hyung acabara de soltar uma frase suspeita; "Fica difícil eu me controlar assim!", talvez, essa simples frase tivesse um significado, o significado que talvez, Suho hyung gostasse de mim, perguntei o que eu tanto queria confessar, só que embaralhado, " Você... Gosta de mim?", era para ser um "Eu... Gosto de você.", mas não deu, desculpe Suho, mas não tenho toda essa coragem dentro de mim.

-Sim Chen, eu gosto de você. -coração parou, falhou todas as batidas, ele... Realmente...Porque? Quando? Como? Ke? Como assim? Onde é que eu to? Será no céu ou na lagoinha? Calma, respira, respira senão tu morre disgrama! Vamos raciocinar, o menino que eu gosto se declarou, eu comecei isso tudo com aquela pergunta idiota, e eu vou terminar isso… né? Coragem é tudo que eu preciso. Se joga, só vai 1 2 3 e juntei nossos lábios, depois disso o  tempo pareceu parar, finalmente estava sentindo sua boca na minha, não era como a de Xiumin ou a de Kris, me trazia sensações novas, aquilo que eu procurava estava ali, aquele conforto, aquele prazer, aquele gostinho que faltava, com esses pensamentos deixei um sorrisinho escapar junto com uma aproximação corporal, o meu primeiro beijo com ele, apenas com ele, isso me deixou tão feliz, como se fosse o primeiro da minha vida me entreguei juntamente ao meu amor, arrisquei nossa amizade mas valeu a pena apenas por ser você e não outro qualquer, como se não houvesse um amanhã, porque talvez não tivesse, um simples selar que ficou intenso quando sua língua invadia minha boca, o que me trouxe uma sensação quente, sua mão esquerda deslizou até minha cintura e a direita foi para meu rosto, acariciando-os e os trazendo para mais perto de si, de repente minha calça ficou mais apertada e um incômodo surgiu por de baixo dela, o ignorei e entrelacei meus dedos perto da sua nuca, fazendo carinho em seus cabelos, senti ele desgrudar nossas bocas porém ainda manter nossos rostos próximos, senti a sua, assim como a minha, respiração pesada e acelerada, totalmente viciado em seus olhos, totalmente quente, senti um sabor diferente na minha boca, parecia melancia, chiclete de melancia, era o seu preferido, senti algo na minha boca, uma goma de mascar, a mesma que estava na sua boca a poucos segundos, comecei a mastigá-la com um sorriso tímido no rosto e corado, fazendo ele rir e me soltar aos poucos.

-Depois vou querer de volta. -falou rente ao meu ouvido de um jeito sexy me fazendo arrepiar e congelar com seu toque seguinte, ou seja, morder o lóbulo da minha orelha, não queria aquela boca maravilhosa na minha orelha, e sim junta a minha, calma, se segura.

-Nossa gente, vão com calma, vocês quase se comeram aí mesmo. -disse Kai, me fazendo corar e olhar para aquele volume na minha calça, que estranho. Mordi o lábio ao pensar naquela boca maravilhosa nele... QUE QUE ISSO MENINO? MEU DEUS PÁRA DE PENSAR! PARA DE IMAGINAR! VOCÊ PRECISA DE JESUS NA SUA VIDA E DE PUREZA NA SUA MENTE NESSE MOMENTO! Apertei meus olhos e balancei minha cabeça em negação tentando afastar aqueles pensamentos, o que não deu muito certo porque o maldito do Suho começou a massagear minha coxa, tive que morder meu lábio com força para que um gemido não saísse.

-Você está bem? -perguntou Lay próximo de mim, escondi minhas partes com a mão e concordei com a cabeça, com certeza ele havia entendido, pois fez uma cara de: "Seu safado", mas depois um sorriso triste se afastando. O sinal bateu e já poderíamos voltar para os dormitórios, o dormitório que eu dividia com Suho, estou F-U-D-I-D-O, talvez até literalment PARA DE PENSAR ISSO!

Levantei junto com todos e fui para meu quarto correndo, entrei e fechei a porta sabendo que logo ele chegaria, encostei minha cabeça na mesma deslizando até o chão e me sentando lá mesmo. Aquilo estava latejando, mas que merda é essa? Tá, eu sei o que é isso. Máscaras enganam, eles realmente pensam que sou puro, até parece, sou fanfiqueiro. Ouvi batidas na porta e ela abrindo me levando junto com a madeira, logo ouvi sua voz .

-Chen? Chen, você está aí? -fechou a porta e assim que me viu atrás da mesma agachou ficando da minha altura. -O que foi Chen? -perguntou preocupado, olhei em seus olhos e depois olhei para meu membro latejando, ele logo entendeu e me olhou com um sorrisinho. -Ah! Isso!? Quer que eu te ajude com esse probleminha? -apertou meu membro por cima de minha calça me fazendo soltar um pequeno gemido.

-Co-Como? - me fingi de inocente novamente, era legal ver a reação das pessoas ao fazer aquilo.

-Sei muito bem que você sabe, pode enganar todos com essa carinha de bebê, mas a mim, você não engana. -sorri de lado depois do que ele falou e fui para mais perto ficando de quatro com as mãos no chão ao lado de seus pés.

-E o que eu tenho que fazer, daddy? -sussurrei em seu ouvido colando nossas bochechas.

-Vá para a cama, e aproveite para tirar essas peças adicionais, quero você apenas de box na minha cama, AGORA! -me levantei e fui até a cama me sentando na ponta da mesma com os pés no chão já sem minha meia, tirei minha gravata, aproveitei que estava olhando e desabotoei minha camisa  bem devagar o provocando, mordi o lábio com mais força ao sentir um alívio tirando aquela calça, sabia o que estava acontecendo, e o que iria sentir, mas saber e viver são coisas distintas, era diferente, era novo. Ele veio lentamente até mim me analisando, eu apenas o observei com medo de que meu corpo fosse feio e que ele risse de mim me rejeitando.

-O que foi? Meu corpo é tão feio assim? -me encolhi tampando minha pele exposta e virando meu rosto para o lado.

-Feio? O seu corpo? -riu pelas narinas, assim que estava perto o suficiente me pegou no colo me sentando mais para o meio da cama, subiu nela e me observou mais, logo depois ficou com seu rosto a um centímetro do meu. -Nunca ouvi tamanha besteira em toda a minha vida, afinal, eu sempre gostei dessa 8° maravilha que você chama de corpo, mas infelizmente eu nunca pude o olhar muito, porque se olhasse, você saberia o que eu sinto. Bobo não? -deu um selar demorado, logo que acabou ele sorriu.

-M-Mesmo? -sorri e lhe dei um beijo rápido entrelaçando nossas línguas.

-Claro, mas sabe o que é melhor ainda do que observá-lo? -fez uma pausa se aproximando de meu ouvido. -Fazer com ele o que eu sempre quis. -sussurrou, logo se retirando de cima de mim levando seu rosto para altura da minha canela. -Agora posso ver, nitidamente, estas suas pernas de boneca, -deu beijos em toda a minha perna, inclusive na parte de trás fazendo elas se abrirem um pouco, parando no joelho. -Essas suas coxas fartas, que sempre me deixam louco. -chupou cada canto das minhas coxas, fazendo eu me deitar na cama e gemer baixo seu nome, meu membro clamava por atenção e Suho só piorava a situação.

-P-Por favor daddy... preciso que me ajude. -falei manhoso apertando o tecido do lençol em minhas mãos suadas.

-Te ajudar com o que? O que você quer baby boy? -não, eu não quero ser fodido, quer dizer, eu quero, mas não estou pronto.

-Eu p-preciso que me ajude com isso. Eu… eu não estou pronto para ir além, mas isso dói muito! -logo que ouviu aquilo ele me virou de bruço, fazendo minha ereção ser esmagada pelo meu corpo, soltei um gemido sôfrego.

-Sei que não está pronto, mas vou estar aqui quando estiver. De qualquer forma, a pressa é a inimiga da perfeição, então calma baby boy. -posicionou seu membro coberto e ereto contra minhas nádegas fazendo o peso da sua cintura pressionar mais ainda a minha apoiando o resto de seu corpo. -Vamos com calma. -sussurrou em meu ouvido, gemi alto por não aguentar mais meu membro daquela maneira, direcionei minha mão para o mesmo na intenção de aliviá-lo, mas Suho segurou meu braço, recebi um tapa forte na minha nádega direita como punição me fazendo gemer de prazer, como um tapa podia ser tão bom? Ele saiu de cima de mim, aliviando um pouco do peso nas partes baixas, mas logo recebi outros tapas e alguns arranhões nas costas. Gemia de prazer a cada tapa, a cada arranhão, eu sou tão masoquista assim? Após esses tapas ele me virou ficando em cima de mim com nossos rostos colados novamente, mas aquele homem sabia como provocar, senti uma libertação enorme, ele havia tirado minha box e iniciado movimentos lentos com sua mão em meu membro, meus gemidos de antes viraram gritos de prazer.

-D-daddy... -não tinha mais forças. -Por favor. -sussurrei totalmente acabado com aquela tortura maravilhosa.

-Você foi ótimo baby, então vou te recompensar sendo o melhor daddy possível. -começou com movimentos mais rápidos, apertando minha extensão em alguns momentos, me fazendo apertar olhos e gemer manhoso.

-M-Mais. -soltei um gemido rouco ao sentir algo molhado em meu membro: sua língua. Lambeu minha extensão fazendo gemer alto e rouco, abocanhou meu membro todo em seguida, abri os olhos totalmente em êxtase, percebi que apenas uma pequena luz de um abajur velho e fraco iluminava aquele quarto que estava tão quente. Senti meu membro pulsar mais e soltei um gemido alto, tinha chegado em meu limite, vi Suho engolir todo o meu líquido branco, deixando um pouco no canto, veio até mim me beijando fazendo eu sentir meu próprio gosto, era doce, mas meio nojento, mesmo assim lambi o canto de sua boca que sorriu em troca, acariciando meus cabelos. Me sentei novamente.

-Eu também preciso de um alívio Baby boy. Que tal invertermos as posições? -se sentou em meu membro exposto e começou com movimentos lentos, depois mais rápidos, simulando quicadas fortes, meu membro doía de novo, maldito Suho. Ele começou a tirar sua camiseta de um jeito extremamente sexy, mordendo o lábio inferior, levou minhas próprias mãos a sua cintura, eu apenas a acariciei e a apertei com certa força o fazendo gemer, tirei sua calça e sua box com certa brutalidade, agora roçando sua entrada rosinha na minha extensão totalmente pulsante ele começou um beijo desesperado e quente puxando alguns fios de minha nuca e quicando com força, aquilo estava me enlouquecendo, não estava pronto para ser fodido mas estava para foder, porque? Porque sabia que iria doer, mas só por isso, estava com a pessoa certa, no momento certo, além do que, aquela bundinha branquinha ficaria linda com marcas vermelhas, então comecei a dar tapas contínuos naqueles locais, o fazendo rebolar mais rápido em meu colo, subindo e descendo, cavalgando em meu membro na sua imaginação.

-Eu preciso de uma preparação não acha daddy? -falou ofegante parando o beijo.

-Claro que precisa meu baby, você merece tudo da mais perfeita maneira. -dessa vez eu o deitei ficando em cima do mesmo, nossos movimentos eram lentos e nossos toques prazerosos, fiz Suho chupar dois dedos meus, os pressionando em sua entrada o olhando primeiro como se pedisse sua permissão para aquilo, logo que ele assentiu coloquei meu primeiro dedo lá, fazendo ele gritar de dor, isso fez meu coração apertar, comecei a beijá-lo insanamente, para não gritar mais e esquecer a dor, colocando minha mão livre em seu pescoço, depois que o ar acabou nos separei e o olhei diretamente. Senti ele rebolando em meu dedo, logo coloquei o segundo, fazendo ele rebolar com mais força, fechando seus olhos na mesma força.

-E-Eu quero mais daddy. Eu quero você. -fiz um movimento da tesoura com meus dedos para alargá-lo, logo que ouvi mais um gemido sôfrego retirei os dois dedos o fazendo arfar, me posicionei abrindo mais suas pernas, o penetrei calmamente recebendo outro gemido alto e rouco de dor, sentir seu interior rodeando meu membro era excitante e gostoso, comecei a movimentar-me lentamente para que se acostumasse, fazendo aquele interior pulsar e apertar em volta do meu membro, minha sanidade já havia se esvaído de meu corpo assim como meus gemidos altos de minha boca , o cheiro que ele exalava era extremamente viciante, assim como seus movimentos com a cintura, aumentei os movimentos dentro de si o fazendo arranhar toda as minhas costas me dando ainda mais prazer, o cheiro de pré gozo se misturou ao ar, deixando o aquele ambiente mais prazeroso ainda, sai de dentro dele ficando ajoelhado e segurei sua entrada, ele gemeu em reprovação empinando sua bunda ainda mais em minha direção, comecei novamente os movimentos dentro de si desta vez mais rápidos e profundos, fechei os olhos com força sentido aquele prazer me dominar ouvindo seus gemidos altos juntamente ao som de nossos corpos se chocando com força total e um rangido insistente da cama que me tiravam do nexo ao pensar que o motivo dela ranger era minha extensão entrando e saindo daquela entrada maravilhosamente apertada, deixando um rastro de pré gozo ao sair e recebendo um gemido forte ao colocá-la novamente, meus próprios gemidos se misturavam naquele monte de barulhos excitantes. Vi o membro de Suho pulsar mais ainda e ele soltar um gemido alto, eu havia acertado um ponto bem específico e prazeroso, mais algumas fundas entocadas naquele mesmo local causaram o ápice de Suho e logo após o meu, que gemeu fraco ao sentir meu líquido quente dentro de si, saí de dentro do mesmo e me deitei ao seu lado.

-Nossa, você fode bem para um virgem. -falou me puxando para o seu peito e eu deitei lá.

-Você também era virgem que eu sei. -falei sorrindo olhando diretamente para seus olhos. Nos beijamos mais uma vez, senti seu amor através daquele beijo e esperava que ele sentisse essa confusão de amor, desejo e paixão que estava dentro de mim também.

-Eu te amo. -sussurrou.

-Talvez... Eu também te ame, mais do que eu mesmo posso saber. -me levantei um pouco, ainda o olhando. -Vamos tomar banho? Estou cansado. - ele me deu um selinho apoiando sua testa na minha, logo o selar terminado sorriu bobo.

-Vamos. -se levantou, ou melhor, tentou levantar, pois após sair da cama caiu sentado na mesma de novo. -Aff, você me arrombou. Não consigo andar. Como vou tomar banho assim? -falou me encarando, ri fraco e abracei sua cintura o levantando e indo junto, ficamos coladinhos, de uma maneira confortável, coloquei-o em cima dos meus pés o levando ao banheiro, enchi a banheira e o coloquei lá, mas ele me puxou então ficamos deitados lá juntos, com a água morna esquentando nossos corpos em cima da superfície gelada que era o fundo da banheira.

-Era para ser ao contrário. -disse rindo e acariciando meu cabelo.

-Foi você que me provocou. -falei pegando a bucha e começando a limpá-lo, ao terminar peguei o shampoo e passei em todo o seu couro cabeludo dando carinhos e sendo o mais cuidadoso possível, terminei de lavá-lo e ele fez a mesma coisa comigo, naquele banho não faltou carinho, amor e muita atenção em cada movimento e em  cada detalhe. O levei como uma noiva depois de secá-lo e o coloquei na cama com cuidado dando um beijinho em sua testa. Pus um pijama quentinho em si me trocando depois, dormimos abraçadinhos naquela noite que faria tanto frio.


Notas Finais


PRIMEIRO LEMON ENTÃO NÃO ME AGRIDAM!! Mas como diz o velho ditado: "A vida é feita de escolhas e a malícia de lemons".

Gostaria de dizer que agora eu entendo aquelas autoras que dizem: "Não seja um leitor fantasma.", é porque cada comentário ilumina o dia inteiro, saber que gostam do que eu faço é muito gratificante, um simples "Amei o cap!" me deixa muito feliz o dia inteiro então um sincero obrigada por cada comentário!

Resumo:
Comente eu não mordo, eu só moido :3

Até mais cerejinhas 💜🍒


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...