História O Interrogatório - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren, Fifth Harmony, Lauren Jauregui, Psicopatas, Romance
Visualizações 15
Palavras 1.018
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Você Conheceu Meu Pai?


Da segunda vez que fui entrevistar Lauren Jauregui, uma semana depois do nosso primeiro encontro, ela entrou rapidamente na sala. Com um sorriso encantador. Se sentou na cadeira a minha frente repousou suas mãos algemadas em cima da escrivaninha 

- Esse lugar é realmente interessante - comentou - a natureza humana, por exemplo. Você não acha que este lugar não é perfeito pra estudar a natureza humana? 

- Acho que sim - Ela sorriu me fazendo sorrir também

- um verdadeiro zoológico humano. E essa gente é prestativa, está sempre disposta a ajudar

Lauren estava balançando a isca na frente dos meus olhos, mas eu não conseguia ver o anzol. Pedi para falar sobre a "Notificação Lamb", que havia apresentado antes e ela o fez. 

- Na semana passada, pedi para descrever seus sentimentos sobre Keana 

- Você falou com ela - acusou 

- Mas é claro. Ela é testemunha 

- Ela tem uma voz linda, não é? 

Dei um suspiro desconfortável e olhei para o lado. Porque eu estava tão desconfortável? 

- Você se encontrou com ela - continuou - encontrou mesmo, não foi? 

- Você sabe que eu não vou responder isso - Suspirei inquieta - Eu falei com Keana. Uma das coisas que temos que fazer neste tipo de exame que será apresentado ao tribunal é verificar o que diz o acusado com referência aos relatos das testemunha 

- Para ver se eu estava inventando alguma coisa 

- Exato 

- Para ver se tudo aconteceu na minha imaginação 

- Exatamente 

- Você contou a ela o que eu disse a nosso respeito? 

- Claro que não 

Lauren ficou desapontada.

- Mas então, do que adiantou se encontrar com ela? 

- Já lhe disse. Eu precisava saber a versão dela 

Ela se recortou na cadeira 

- E o que foi que ela disse? 

- Eu sei que você apresentava sentimentos por ela - ignorei sua pergunta 

- Mais do que isso 

- Você...você a amava

- Ainda amo 

- Pelo que me parece, vocês nunca estiveram mesmo juntas? I- Ela me olhou confusa - isso é o que você entende do caso? 

- Mas é claro que estivemos juntas. Mas não compartilhamos a mesma opinião. Você tem a mesma opinião que seu marido? 

- Estamos falando a respeito de você 

- Eu estou falando a respeito de mim. Mas também estou falando de Keana, você é seu marido

- Fora dos limites 

- Quem diz? 

- Eu digo

- Você usa aliança. Isso não é um anel de casamento? 

Ela estendeu a mão com dificuldades por conta das algemas e apontou para minha aliança. Puxei a mão para trás. Me amaldiçoei por ter tido essa reação 

- Isso não é uma declaração? - Exigiu ela - Você não está anunciando para quem quiser olhar que é casada? 

- Estamos fugindo do assunto 

- Não, agora que estamos entrando no assunto. Só que não do jeito que você queria. Não do jeito que você se sente confortável. Você como expectadora e eu como mais uma espécie do zoológico 

- Foi você quem escolheu essas palavras 

- Esse lugar é realmente um zoológico. Essa escrivaninha não muda nada. Você está desse lado e eu estou deste lado, mas isso não nos torna diferentes. 

Lauren se ajeitou no encosto da cadeira e sorriu de canto me fazendo arrepiar. 

- Isso não está em questão. Nos estamos falando sobre o sentindo em que você é Keana estiveram juntas 

- Você é que estava falando nisso 

- Tudo bem. Então eu que falo. Vocês não chegaram a ter encontros. Foi ou não foi? - Não sei por que. Mas algo dentro de mim implorava para que ela falasse não 

Lauren deu de ombros como se fosse indiferente. 

- Vocês nunca tiveram nenhum contato. 

- Alguém fez com que ela mudasse de idéia 

- Quem pode ter sido? 

- Ela estava sob muita pressão 

- Que tipo de.pressao? 

- professora, aluna. As pessoas acham errado. Porque? Ela disse que nada foi real? 

- é isso que eu concluo com o que me contaram a respeito 

- Então isso se resume na sua opinião 

- Que tipo de relacionamento você queria? 

- Eu não preciso responder essa pergunta 

- Não - Concordei - Não precisa 

- Isso é tudo apenas um teste. 

- Você é insistente 

Lauren riu 

- é que o teste é esse. Tenho certeza que Austin deve ter posto algumas barreiras no caminho. E Keana...

- Ei, espera um minuto 

Eu levei dois minutos para entender que Lauren tinha usado o nome do meu marido.

- O que você disse? 

- Você nem me deixou terminar 

- Você empregou um nome 

Lauren fingiu estar confusa, atrapalhada, como se não tivesse entendido. Ela estava se divertindo com aquilo. 

- Eu estava começando a dizer algo a respeito de Keana...

- O outro nome 

Ela olhou pro lado como se tentasse lembrar 

- Você quer dizer...Austin? 

- De onde você tirou esse nome? 

- Não entendo. O que há de errado em dizer "Austin"? 

- Você sabe perfeitamente bem 

- Ah sim, o nome do seu marido 

- Você não tinha que saber o nome do meu marido. Eu nunca o mencionei 

- Hum...que estranho, não? - Sorriu de canto - eu acho que você merece coisa bem melhor 

Eu estava tentando me acalmar. A última coisa que eu queria era revelar que ela tinha me deixado assustada e furiosa. 

- O que você quer?

- Nada

- Você planejou isso

- Mas é claro que planejei. Você não tem uma agenda para planejar suas entrevistas também? 

- Você não vai conseguir o que quer desse jeito 

- Todos somos testados, Camila - frisou meu nome. Assim como o de Austin, eu também não havia lhe contado o meu - Você foi testada quando seu pai morreu naquele acidente - no momento seguinte, Lauren pronunciou o nome - Alejandro...ele foi um homem bom

- Conheceu meu pai? - Perguntei com a voz trêmula.

Lauren sorriu se inclinando para frente ficando próxima do meu rosto 

- Mais do que pode imaginar - Sussurrou 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...