História O irmão da minha melhor amiga - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Miraxus, Nalu
Exibições 158
Palavras 2.560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi Oi pessoal <3 Eu voltei com um novo capitulo, super atrasada mas voltei haha. Demorei bastante porque eu reescrevi esse capitulo umas quatro vezes. Se vcs encontrarem erros ortográficos, me contem para poder corrigi-los. Acho que é só isso que eu tenho para dizer haha. Ahhhh... pretendo postar o próximo capitulo na sexta que vem (02/12) ou até antes.

* Boa leitura

Capítulo 4 - Capitulo 4


Lucy Pov’s On

Abri meus olhos lentamente e logo senti braços fortes me rodeando. Sorri de imediato ao lembrar da noite anterior. Me virei com cuidado para não acordá-lo. Tão lindo mesmo dormindo. Levei minhas mãos até seus fios róseos e os afaguei. Logo senti ele me puxando mais para perto, me deixando imóvel. Soltei uma risada baixa e me aconcheguei em seu peitoral. Quando eu estava quase pegando no sono, Erza entrou no quarto.

- Deixaram uma carta para você – sussurrou colocando na cômoda – Vamos ter que sair daqui a pouco, 12h30 para ser exata, acorde ele – sussurrou novamente antes de sair do quarto.

Fiquei uns 15 minutos ali, afagando seu cabelo. Então resolvi acordá-lo.

- Natçu – o chamei carinhosamente e nada – Vamos Natsu – o chacolhei. Ele simplesmente virou de costas para mim – Amorzinho acorda – o cutuquei e ele resmungou. Já que eu não tinha outra alternativa, resolvi apelar. Me sentei em cima dele e comecei a distribuir beijos pelo seu rosto. Primeiro na testa, depois nas bochechas, em seu queixo fazendo ele sorrir – Vai levantar rosado ? – perguntei e ele negou.

- Você esqueceu de dar um beijo aqui – apontou para sua boca e eu ri. Me aproximei lentamente de seus lábios e depositei um selinho estalado.

- Satisfeito? – negou-se resmungando - Ah Natsu ! você vai ter que levantar – revirei os meus olhos.

- Depois que você levantar essa bunda maravilhosa de cima de mim – sorriu maliciosamente me fazendo corar. Me levantei rapidamente envergonhada e fui até a porta.

- A gente vai ter que sair agora – avisei.

- Desde quando você tem esse bundão ? – mordeu seu lábio inferior.

- Natsu ! – o repreendi.

- Vamos para onde ? – mudou de assunto.

- Não sei – dei de ombros – Vou tomar um banho agora – abri a porta.

- Posso ir junto ? – deu o seu melhor sorriso.

- Sua pergunta não merece resposta – revirei os olhos e sai de seu quarto.

Entrei no meu quarto e fui direto para o banheiro. Tomei um banho demorado e sai enrolada na toalha, com o cabelo preso. Abri o meu guarda-roupa, peguei um short azul escuro com alguns riscos brancos e uma blusa branca de manga longa cheia de detalhes. Soltei o meu cabelo, penteei ele e me olhei no espelho. Coloquei um cinto de fivela redonda e calcei uma sapatilha bege. Passei rímel, lápis de olho e um batom vinho. Coloquei a minha carteira e o meu celular na bolsa. Passei perfume e sai do quarto. Desci as escadas lentamente. Natsu estava encostado no balcão tomando água. Me olhou de todas as formas possíveis e assobiou.

- Sogrão caprichou na hora de fazer você hein – disse sorrindo.

- Eu sei que sou linda – me gabei.

- Nada convencida – riu – Vou parar de alimentar o seu ego – gargalhei.

- Prontos ? – perguntou a ruiva ao descer as escadas.

Natsu a encarou boquiaberto, assim como eu. Ela usava um short estampado preto e branco, um colar azul bebê no pescoço, bracelete no braço direito e uma carteira verde água na mão esquerda.

- Exagerada – murmurou o rosado.

- O Jellal vai estar lá – se defendeu nos fazendo rir.

- Vamos ? – perguntei e eles assentiram.

Natsu usava uma camisa polo preta, bermuda branca e um tênis da adidas. Natsu sendo Natsu. Entramos em sua BMW preta. Natsu foi dirigindo(obviamente), eu fui no banco do passageiro e Erza atrás.

- Aonde a gente vai ? – perguntou o rosado.

- No shopping – respondeu a ruiva sem tirar os olhos da tela do seu celular. Natsu a encarou pelo retrovisor e revirou os olhos.

Como nosso condomínio é próximo do shopping, demoramos apenas 20 minutos. Assim que chegamos, Natsu estacionou ( no estacionamento ) e a gente foi direto para o elevador. Assim que chegamos no local indicado, que por coincidência é a praça de alimentação, minha parte favorida do shopping, Erza correu para abraçar um azulado. Eu e o Natsu nos aproximamos e vimos que era o Jellal.

- Oi pessoal – sorriu.

- E ai Jellal – disse Natsu o comprimentando com um toque que só eles sabiam como fazer.

- Oi Jellal – o abracei. Erza e Natsu nos encaravam emburrados, dois ciumentos.

- Cadê o resto do pessoal ? Já chegaram ? – perguntou a ruiva.

- Já – respondeu Jellal – Juvia e Levy estão na livraria, Gray e Jellal estão ali bebendo – fez uma careta.

- Qual é o motivo do convite ? – peguntei – São 13h30 – suspirei.

- Calma Lucynda – riu – Temos assuntos para resolver – encarou o rosado, que sorriu forçado – Vocês duas poderiam chamar as meninas ? – perguntou.

- Claro – respondeu Erza me puxando para longe.

- O Loke voltou ? – foi direta e eu assenti – Você não está sozinha! Se ele tentar algo, eu mato ele – me abraçou.

- Eu sei Er-chan – murmurei.

- Ah, você leu a carta que ele te mandou ? – perguntou curiosa e eu a encarei surpresa.

- Que carta ?

Lucy Pov’s Off

Natsu Pov’s On

- O que você quer saber Natsu ? – perguntou Gajeel ao tomar um gole de cerveja

- Você é o melhor stalker que eu conheço – fui fuzilado por ele – Preciso saber tudo de um tal de Loke – o encarei sério.

- Eu não sou stalker Natsu, sou investigador – suspirou – Loke ? Loke? Aquele loke ? Ex da bunny girl ? – me encarou surpreso.

- Esse mesmo – dei de ombros.

- Ele é filho de um dos maiores rivais do seu pai – falou ao pegar seu celular – Vocês dois nunca se deram bem – fiz uma careta.

- Não me lembro dele – baguncei meus fios róseos e o Jellal riu.

- Ele chegou em Magnolia recentemente – começou Gajeel – Parece que ele vai assumir a empresa do pai – arqueei as sombrancelhas – Tem 26 anos e é um completo idiota – finalizou nos fazendo rir.

- Eu li uma carta que ele mandou para Luce – respirei fundo – Ele é muito estranho, um doido – Gray segurou a risada, Gajeel e Jellal arregalaram os olhos.

- Caraca que romântico – zombou Gray me fazendo rir.

- Gente – disse Gajeel chamando a nossa atenção – Aquele ali não é o Loke ? – apontou discretamente para dois homens conversando. Ele tem razão, é o Loke. É hoje que eu arrebento a cara de alguém.

- Ele parece estar em uma reunião – disse Gray e eu concordei.

- Cheguei! – disse alguém atrás de mim. Me virei e dei de cara com Zeref sorridente.

- Ah, é você – dei de ombros fazendo os meninos rirem.

- Nossa Natsu, cadê a educação que a mamãe te deu ? – ironizou Zeref aumentando a risada dos meninos.

- Foi dar um passeio – tomei um gole de água.

- Não liga Zeref, ele trocou as ferraduras hoje – zombou Gajeel me fazendo revirar os olhos.

- Eu percebi – disse Zeref ao se sentar do meu lado – Tenho que te contar uma coisa muito importante – sua expressão de alegre mudou para séria – Você vai deixar de ser um vagabundo e vai assumir a empresa na segunda – engasguei com a minha própria saliva.

- N-Nani ? – o encarei incrédulo – Eu não sei nem me cuidar direito, como vou assumir uma empresa daquela? – falei arrancando risadas dos meninos.

- Eu sei disse – murmurou – Por isso você vai assumir. O Igneel acha que se você assumir a empresa, vai ganhar responsabilidade.

- Ok Ok – me rendi – Tenho algum tempo antes de assumir mesmo – dei de ombros e Zeref me beliscou.

- Você é idiota ou é o que ? – suspirou – Hoje é domindo, Natsu. Você sabe que dia vem depois do domingo? – perguntou incrédulo e eu neguei, me fazendo de desentendido.

- Você vai assumir a empresa amanhã Pinkie Pie – disse Gray segurando a risada.

- An? Nem pensar – balancei a minha cabeça.

- Você não tem escolha – afirmou Jellal.

- Cortem o assunto – revirei os olhos ao ver o tal do loke vindo em nossa direção – Vocês apostam quanto que ele vai dizer “ Ora Ora, Natsu Dragneel por aqui ” – imitei Loke arrancando risadas de todos.

- 50 reais – apostou Gajeel colocando o dinheiro na mesa. Gray concordou e fez o mesmo.

- Eu e o Zeref não vamos apostar – disse Jellal.

Não demorou muito para o Loke se aproximar com o sorriso sacana estampado no rosto.

- Ora Ora, Natsu Dragneel por aqui – sorriu cinicamente. Nos entreolhamos e caímos na gargalhada. Loke nos encarou sem entender nada e saiu andando.

- Droga – murmurou Gajeel.

- Obrigada – peguei o dinheiro da mesa e guardei no meu bolso.

- Vou pegar algo para comer – disse Zeref antes de se levantar.

- Vou com você – murmurou Gray.

- Como você sabia que ele diria isso ? – perguntou Jellal curioso.

- É bem a cara dele – ri.

- E elas só foram dar uma voltinha – suspirou Gajeel. Olhei para porta e entendi o que ele havia dito. Luce e as meninas estavam cheias de sacola. Zeref e Gray voltaram com bebidas e batata frita. Elas se aproximaram e se sentaram.

- Fizeram a festa hein – falou Gray se referindo as sacolas.

- Você nem imagina – respondeu Juvia ao pegar uma batata frita.

- O que vocês fizeram? – perguntou Levy.

- Conversamos – respondeu Gajeel indiferente.

- Sobre? – insistiu a azulada.

- Coisas de homens – se intrometeu Zeref.

- Você está parecendo o Elfman – disse Erza e eu concordei.

- Para com isso amor – resmungou Mavis dando uma cotovelada de leve no mesmo – Não custa nada nos contar.

- É que o Natsu é o novo presidente da empresa – disse Jellal dando de ombros. Todas as meninas menos Luce, me encaravam surpresas. Já Luce, estava fazendo o que ela faz de melhor, comer.

- Meu pai é louco – riu a ruiva – Colocar o Natsu como presidente ? Meu Deus.

- Pega leve com ele! Ele é formado em administração – se pronunciou Luce pela primeira vez.

- Lucy tem razão – concordou Levy. Mostrei língua para o Gajeel, que revirou os olhos.

- Ela só disse isso para defender o namoradinho – zombou o mesmo.

- Deixa ela – puxei a cadeira da loira para perto da minha – Já marcaram a data do casamento ? – perguntei para mudar de assunto.

- Ainda não – respondeu Mavis – Pensamos em algumas datas, mas a sua mãe não gostou – suspirou.

- Mas eu já escolhi os meus padrinhos – sorriu Zeref – Lucy e Natsu, vocês aceitam ? – arregalei os meus olhos e olhei para Luce que também me encarava com os olhos brilhando.

- Claro – sorri e a loira concordou.

- Ahh! Que injustiça – murmurou a ruiva nos fazendo rir.

- E eu quero que a Erza e o Jellal sejam os meus – indagou Mavis fazendo a ruiva bater palminhas e o azulado sorrir.

- Claro! Claro! Claro! – soltou gritinhos.

- Já começaram a pensar nos preparativos ? – perguntou Levy.

- Ainda não – suspirou Mavis – Grandine-san quer fazer isso – encarou o Zeref que sorria forçado.

- Eu sei que você quer fazer isso com as meninas, mas – fez uma careta ao ver a cara de triste da noiva – Eu vou falar com ela – se rendeu.

- Não se preocupe cunhadinha, ela vai entender – falei.

- Espero que sim – suspirou aliviada.

[...] Horas depois

- Eu não acredito nisso – esfreguei a minha mão no meu rosto – Deixa esse negócio aí – apontei para o gato azul que estava nos braços da loira.

- Tadinho Natsu – choramingou – Ele está todo sujo e molhado! Vamos ficar com ele, por favor – implorou com uma cara irresistível. Você não vai ceder, nem pensar, claro que não, jamais...Droga!

- Ok – suspirei – Você que vai cuidar, sua responsabilidade – entrei para dentro de casa e fui direto para o meu quarto.

Tirei o meu tênis, ficando descalço. Entrei no banheiro e fui tomar um banho. Fiquei por lá uns 25 minutos. Sai enrolado na toalha e com o cabelo molhado. Olhei para o relógio, que marcava 20h30. Vesti a minha calça de moletom, calcei o meu chinelo e desci para sala. Chegando lá, me sentei no sofá e peguei o meu iphone. Abri o whatsapp e fui responder o gray.

Gelinho – Já olhou as noticias ?

Eu – Ainda não, aconteceu algo?

Gelinho – Acho melhor você mesmo olhar

Eu – Ok, vou dar uma olhada...

Sai do whatsapp e abri o meu facebook. “O grande executivo Igneel Dragneel foi visto aos beijos com uma mulher misteriosa em frente ao café da família Strauss. Será que a família Dragneel terá uma nova integrante?”

- Eu mereço! – arregalei os olhos.

- A mamãe deve estar arrasada – disse Erza chamando a minha atenção – Não é a primeira vez que ele faz isso – suspirou.

- Eu sei – revirei os meus olhos – Ele é um velho safado – arranquei risadas da ruiva.

- O pior de tudo, é que ele vai pedir desculpas e ela vai aceitar – suspirou novamente frustrada, sentando-se ao meu lado.

- Ela deve amar muito ele hein – disse a loira descendo as escadas com o gato em seus braços.

- E como – respondeu a ruiva antes de pegar o gato dos braços da loira. Me afastei um pouco da ruiva. Não me dou bem com gatos, apesar de eu ser um. Enquanto eu encarava aquele gato folgado, Erza e Lucy conversavam sobre o casamento de Mavis.

- Vou procurar algo para comer – disse a ruiva antes de se levantar e ir para cozinha.

- Ele gostou de você – sorriu. Ela estava se referindo ao gato que dormia tranquilamente em meu colo.

- Parece que sim – acariciei o pelo azul do gato.

- Você encontrou alguma carta ? – perguntou sem tirar os olhos da Tv, me fazendo gelar.

- C-Claro que não – gaguejei e ela me encarou desconfiada. Droga Natsu!

- Natsu – se inclinou – você pegou a maldita carta ? – me fuzilou. O gato acordou e pulou para o chão. Oh gato esperto. Lucy colocou suas mãos na cabeça e respirou fundo. Aproveitei e a empurrei, ficando por cima dela. Seu coração estava super acelerado, é ótimo saber que eu tenho poder sobre ela. Dei o meu melhor sorriso, fazendo ela corar. Me aproximei lentamente de seus lábios rosado e...

- OPA – me levantei de cima dela resmungando. Estão todos conspirando contra mim.

- Poxa Erza – choraminguei.

- Desculpa princesa – riu.

- Podemos mudar de assunto? – perguntou a loira constrangida e nós assentimos.

- Preparado para o primeiro dia ? – perguntou a ruiva me fazendo suspirar.

- Nem me lembre – massagiei minhas têmporas.

- Eu te acordo amanhã – me informou – Você tem roupa social ? – perguntou sem tirar os olhos da Tv.

- Não posso ir de Jeans ? – sorri forçado e as duas negaram – Estou ferrado – rimos.

- Vou com você para empresa, mas antes vamos deixar a Lu no consultório – tomou o controle da minha mão.

- Você tem um consultório ? – perguntei surpreso para loira.

- Uhum – murmurou em resposta – Sou médica Natsu – abraçou a almofada que estava ao seu lado.

- Uau – sorri – E você Erza? – perguntei.

- Sou formada em advocacia – me encarou – Você foi na festa, pegou geral e não se lembra ? – revirou os olhos.

- Não lembro – sorri forçado. A loira estava me fuzilando – Eu sou comportado, não pego geral – me gabei.

- Até perece Natsu! Você é o maior galinha – disse Luce irritada.

- Uai – sussurrei.

- Boa noite – pegou o gato e subiu para o seu quarto. Encarei a ruiva incrédulo.

- O que eu fiz para ela ?


Notas Finais


O que vocês acharam ? uahsuahd
Estou começando a ficar com dó do Natsu haha
Até a próxima pessoal <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...