História O Irmão Da Minha Namorada - Jackbam(Reescrevendo) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7, Red Velvet, TWICE
Personagens BamBam, Irene, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Momo, Personagens Originais, Youngjae, Yugyeom
Tags Bambam, Got7, Irene, Jackbam, Jackson, Lemon, Momo, Romance, Twice, Yaoi, Yuri
Visualizações 22
Palavras 886
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Colegial, Crossover, Escolar, FemmeSlash, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Shounen, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Aaaaaaah vai chover!!!
Ei... Guardem suas facas e pedras...
Eu sei.. demorei para refazer ;-;
Porém há um motivo

Vou explicar:
Aconteceu milhares de coisas na minha vida, uma delas foi o afastamento de Yaoi... Comecei a achar uma coisa bosta, inútil, baboseira (não me matem) com isso pensei em excluir a fic, mas algo falava para não fazer isso....

Mas felizmente eu voltei!! Agora vamos comemorar!!

Ate...

Capítulo 1 - Momo?


P. O. V. BamBam

Ouvia passos lentos vindo em minha direção. Mãos suaves tocavam a parte das minhas costas balançando a mesma, despertando-me de meu sonho – Que eras um dos mais estranhos.


— Bambam, acorde já está na hora! — Irene, minha irmã mais velha, era dona daquelas mãos suaves e bela voz.


— Já acordei… — Me remexia na cama, estava muito cansado, porém infelizmente eu tenho que ir ao colégio.


Me levanto da cama e fico olhando para Irene que fitava-me com seu olhar de “Vai se arrumar menino” – O qual ela fazia todos os dias.


— Você ficou acordada a noite toda? — Perguntou me espreguiçando e bocejando.


— Fiquei, como você sabe? — Perguntou curiosa. A curiosidade é de família, nossos pais também eram assim…


— Pois você está com olheiras e parece estar cansada, já te disse que faz mal ficar acordada a noite toda, você deveria descansar… — Respondi a ela que franze o cenho.


— Desculpa, “pai” — Disse rindo do meu jeito preocupado com ela. — Mas eu tinha que terminar o trabalho da faculdade…


— Mesmo assim, não deveria ficar acordada para fazer uma trabalho, sua saúde em primeiro lugar, aliás você deveria ter feito antes, porque deixou tudo em cima da hora? — Dei um esporro nela.


— Por que… — Antes de completar o raciocínio ela me olha e ri nasalado — Eu não te devo satisfações… agora vai se arrumar! — Disse saindo do meu quarto. — É mole? Querendo saber da minha vida! — Ouvia ela resmungando do lado de fora.


A minha vontade de ir ao colégio é mínima.Aprender mil coisas que eu praticamente não irei utilizar para nada, por exemplo: A fórmula de Bhaskara!


— Irene! — Gritava do meu quarto. Irene entrou no meu quarto com uma cara não muito boa.


— Que foi, peste? — Irene e seu famoso carinho para comigo. Menina Bipolar!


— Posso faltar o colégio? — Disse manhoso, como um cachorro sem dono.


— Nem adianta isso não vai funcionar comigo! — Riu sarcástica. Já sabia que não seria tão fácil — A resposta é Não! — No “Não” ela meio que gritou e saiu novamente do meu quarto.


— Aish… — Resmunguei bravo, não queria de jeito nenhum ir ao colégio.


Separei meu uniforme, que consistia em uma calça jeans e uma camisa com o símbolo do meu colégio.


Caminhei em passos lentos rumo ao banheiro. Me despi e entrei no box. Liguei o chuveiro sentindo os jatos de água tocarem meu corpo.


Era muito relaxante, pena que não era para sempre.


Saio do box. Olho-me no espelho que refletia a imagem de um garoto, de pele clara como a neve, lábios rosados iguais a de um bebê, olhos castanhos claros e com os fios de cabelo com um tom amarelado, loiros para ser exato.


Esse era eu, Kunpimook Bhuwakul – Mais conhecido como Bambam –  um garoto tailandês que mora no Brasil desde pequeno, que só tem a irmã como família, pois seus pais morreram quando eu era recém-nascido.


Posso ter nascido sem pais, mas não tenho trauma ou algo do tipo. Aliás muito pelo contrário, sou bastante feliz do jeito que eu sou:


Popular!


Acho que por ser de um país totalmente diferente as pessoas me olham com outros olhos…


Saio do banheiro com a toalha enrolada na cintura e vou ao meu quarto onde estava meu uniforme.


Eu não me acho muito bonito, mas isso me lembra do dia que uma garota pediu-me em namoro.


~ Flashback on ~


— BamBam, por favor namore comigo! — Suplicava a garota. Ela parecia desesperada e um pouco nervosa


— Er… sabe… Eu não estou muito afim de namorar! — Disse. Pode parecer mentira, mas nunca senti vontade de namorar.


— Por favor… eu insisto! — Dizia a garota quase chorando.


— Entenda, eu não quero! — Falei indo embora. Ouvi a garota gritar um monte de coisas, mas nem liguei.


~ Flashback off ~


Não dá para entender as mulheres, elas são muito bipolares e esquisitas. Depois que eu dei um fora naquela garota surgiram quinhentas meninas no meu pé.


Meninas gostam de levar fora?


Como eu disse, mulheres são estranhas…


— BamBam, sai desse quarto antes que eu entre aí e bato em você! — Gritou Irene batendo na porta. Delicadeza em pessoa.


— Já estou saindo! — Gritei em resposta. Arrumei-me o mais rápido possível. Não queira virar patê de Bambam!


XXX


Ao chegar no colégio encontro meus amigos, Júnior e Mark, que estavam conversando no meio do pátio.


— Hey, não precisam mais de desesperar o seu mestre já chegou — Disse apoiando-me nos ombros de Mark.


— Hahaha — Riu irônico — Tô passando mal de tanto rir — Disse Mark com seu tom sarcástico me  “desapoiando” dele.


— Está de TPM?


— TPM é o seu… — Infelizmente – Ou felizmente – o sinal indicando o início das aulas tocou


— Salvo pelo gongo! — Sussurrou Júnior o que me fez rir.


E para começar o dia nada melhor do que uma aula super divertida e animada de História!


Brincadeiras a parte, hoje o primeiro tempo será de história. Para quê precisamos estudar alguém que já morreu?


Já na sala a professora entra juntamente a uma linda garota. De cabelos longos e loiros, com uma pele da mesma tonalidade que a minha e com olhos azuis. Umas lindas pérolas azuis.


— Pessoal, essa é a Momo! Ela veio do Japão. — Apresentou a garota para a turma.


Momo? Sinto que já conheci ela!


Notas Finais


Não sei se ficou bom... Espero que sim!
Purfavozinho não me matem!!
Eu vou (tentar) postar um em cada semana...

Até mais
Bjs cum lemonada :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...