História O irmão da minha prima - Capítulo 17


Postado
Categorias Amizade Colorida, Amor e Inocência (Becoming Jane)
Tags Romance
Exibições 8
Palavras 479
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Harem, Lemon, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem!

Capítulo 17 - Prisão!!!


                 Pov. Maria

Acordo, olho para o meu lado esquerdo, bruno não esta na cama, depois olho debaixo da cama para ver se a mochila estava lá, sim ela esta lá eu pego-a, levanto da cama e vou até a porta olho para ver se não tem ningem e vou para a janela, ainda bem ela está aberta, eu a abro e pulo rapidamente, ainda bem que tinha sacos de lixo eles  amorteceram a minha queda, eu levanto pego a mochila que caiu do meu lado, e corro no meio da floresta em uma direção oposta do que o sol ( explicação : aonde o sol nasce é a direção da janela do meu quarto que é atras da minha casa ).

              Pov. Bruno

(Alguns minutos antes) Eu acordo mais cedo do que Maria, vou até a cozinha e preparo um café da manhã bem gostoso para mim e Maria, ( o minuto que a Maria fugiu) eu a chamo uma vez ela não vem, a chamo pela segunda vez quase gritando, na terceira vez eu chamo Maria com um berro e subo aceladeradamente para nosso quarto, eu entro no quarto e chamo calmamente ela, começei a procura-la, vejo que uma janela estava aberta eu corro para fora e corro em direção ao sol ( autora: que burro nem sabe em qual direção a namorada ou ex-namorada dele mora kkkkk) .

                Pov. Maria

Chegando em casa vejo meu pai ligando para algem sem parar, ele me vê e me abraça com muita força mas ao mesmo tempo cuidadosamente:

Ma- oi pai que saudades-corando e rindo
Pai- eu tambem- tentando não chorar

Eu paro de abraça-lo e vou trancando todas as entradas.

                Pov. Bruno

Estou meio perdido (Autora: é ele ta mesmo meio perdido  Bru: cala boca que vc n foi chamada!! Autora: hou n meche comigo que eu mesma te mato, seu canalha inprestavel, ou te apago da história kkkkkk  Bru: ai que engraçado estou morrendo de rir Autora: cala sua boca!) . Eu ando para a outra direção, depois de um tempo, achei a casa de Maria eu bato na porta e canto "elsa,vc quer brincar na neve, um boneco quer fazer, vc podia me ouvir e a porta abrir eu quero só tiver" brinques, eu tentei abrir a força maxima a porta e tentava eu n parei até que a policia vei me neltralizou, ela abriu a porta se agachou e falou:

Ma-se vc n tivese me agredido nada disso iria acontecer.

E a policia me levou até a prisão.

         Pov. Maria + ----Quebra de Tempo-------

Eu fiquei pensando muito sobre como seria a noite de Bruno na prisão.

                 Pov. Bruno

Depois que a Maria falou aquilo eu fiquei pensando, e dormi ainda pensando nela e nas lindas palavras que sairam como arepedimento meu dw minha cabeça. E dormi

                Boa noite


Notas Finais


Comentem porfavor, porcausa que eu gosto de comentarios.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...