História O irmão gêmeo de Adam - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Adam Lambert
Exibições 3
Palavras 692
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Capítulo 2


 - Oi, que bom que você apareceu. Desculpe nem termos sido apresentados aquele dia. Meu nome é Adam.
 - O meu é Tommy. Só tem eu? Será que cheguei cedo demais?
 - Não. É que eu já fiz testes com outras pessoas e por enquanto só sobrou você. A hora que quiser tocar... Esteja á vontade.
 Tommy tocou umas músicas que sabia e Adam estava adorando.
 - Acho que aquele dia encontrei a pessoa certa, tanto para a banda quanto para mim, se ele topar... Pensou Adam.
 - Olha, vou te confessar uma coisa. Eu o convidei para vir aqui hoje por duas razões: uma era para te ouvir tocar e outra porque gostei de
você outro dia. Adam disse dando uma boa olhada de cima á baixo em Tommy deixando ele ofegante e assustado.
 - O que quer dizer com isso?! Os olhos assustados não mentiam e Adam percebeu que ele estava tenso.
 - Relaxa... Você não precisa se preocupar com nada. E pôs a mão no ombro dele para sentir que Tommy estava nervoso.
 - Eu gostei de você e queria saber se você toparia ser meu músico?
 - Músico seu? Áh, era isso só que queria saber? Sendo assim eu topo. Tommy Tirou um peso enorme dos ombros, pois estava começando
a imaginar coisas.
 Tommy foi para casa mais relaxado e Adam foi contar a novidade para seu irmão.
 - George, eu acho que estou apaixonado...
 - Não creio! E quem é a isca dessa vez? Porque eu não quero saber de você trazendo nenhum dos seus casinhos para cá. Eu quero 
apresentar minha namorada para a família e ela nem sonha que eu tenho um irmão como você. Aliás, ela nem sabe que eu tenho um irmão.
 - Você querer me ofender é uma coisa mas nem falar que eu existo é outra bem pior. 
 Adam saiu de casa com raiva das coisas que ouviu de George e criou coragem para ligar para Tommy. Ele ia se declarar para ele e ia 
afrontar seu irmão.
 - Tommy, podemos nos encontrar? Preciso desabafar algo senão eu enlouqueço de vez.
 - Ok.
 Adam estava nervoso, pois não sabia qual seria a reação de Tommy mas assim que ele chegou, Adam respirou fundo e falou:
 - Oi, Tommy. Preciso te revelar uma coisa.
 - Oi. O que é? É algo sério ou grave que eu possa ajudar?
 - Sim. Eu sou gay! E desde aquele dia que nos conhecemos eu não tiro você do pensamento. Para piorar eu tenho um irmão gêmeo que 
me odeia por eu ser gay. Ele até omitiu para a namorada dele que eu existo só por orgulho machista e por achar que ela terminaria com 
ele por eu ser o irmão que ele sempre quis esconder de todos. Ele tem vergonha de mim.
 - Nossa, cara! Que história mais pesada. Que irmão faria uma coisa dessas?
 - Então você não estranhou eu contar que sou gay?
 - Bom, no dia do teste eu desconfiei pelo jeito que me olhou. Eu fiquei bem tenso.
 - Eu percebí... E sabia que eu gostei de vê - lo nervoso daquele jeito atrapalhado com as palavras e o modo que segurava a guitarra?
 - Sério?! Eu estava tremendo achando que você ia falar alí que tinha gostado de mim mas achei melhor que não falou, pois me deu tempo
de organizar minhas idéias.
 - E então? Agora que pensou á respeito. o que acha de eu e você sermos namorados? Tommy corou e ficou sem jeito ao ouvir aquelas 
palavras.
 - Eu nunca tive um caso gay. Será a minha primeira experiência.
 Adam o abraçou e deram o primeiro beijo de muitos. Tommy ficou mais perdido ainda, pois nunca tinha beijado um homem antes e pelo
jeito gostou de provar o beijo de Adam. Depois adam contou para George que não tinha medo de nada que ele falasse, pois estava muito 
feliz ao lado de Tommy e eles se completavam. George ficou com muita raiva do que ouvira.
 - Ele ainda vai se arrepender amargamente de ser a ovelha negra da família. Ele vai pagar caro. Dizia George pelos cantos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...