História O Jogo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Sasusaku
Visualizações 105
Palavras 1.368
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - O feitiço


Fanfic / Fanfiction O Jogo - Capítulo 6 - O feitiço

Depois das palavras dele tudo escureceu e quando eu pude enxergar novamente, pude ver Tsunade e Ino, lentamente levantei a cabeça e olhei ao redor.

 

-Você está bem? Perguntou Hinata.

 

-Sim.

 

-O que ele quer? Perguntou Ino.

 

-Quer vim para esse mundo, eu acho.

 

-O que? Perguntou a mãe de Ino um tanto quanto assustada.

 

Todas a olhamos.

 

-Traze-lo para esse mundo poderia ser catastrófico. Disse Tsunade.

 

Pude ver só pelo tom de voz dela que de fato seria algo ruim traze-lo para este mundo. Me levantei e respirei fundo enquanto tentava formular algo em minha mente.

 

-E que outra solução teríamos? Perguntei a todas.

Todas permaneceram em silencio.

 

-Se não fizemos o que ele quer ele irá nos matar. Voltei meus olhos para Tsunade. – Quer ver sua filha morrer?

 

-Não claro que não. Disse ela quase que imediatamente.

 

-Eu também não quero e nem tenho condições físicas ou psicológicas para perder outra de minhas amigas.

 

-Eu também não quero mais perder ninguém. Disse Hinata.

 

-Então vamos logo fazer isso. Disse Tenten.

 

-Meninas tenho que alertar vocês, como faz mais de vinte anos que Sasuke morreu talvez ele precise de um novo corpo e talvez a ressurreição não funcione. Disse Ino.

 

Tsunade rapidamente saiu da sala e todas olhamos para Ino.

 

-E agora o que vamos fazer? E como arrumaremos outro corpo para ele? Perguntou Temari.

 

Olhei para as meninas sem saber o que fazer ao certo, eu nem sequer sabia como iria ressuscita-lo e quem dirá achar um novo corpo para ele.

 

-Meninas! Ouvi a voz de Tsunade.

 

Todas nós viramos em direção a porta e então vimos Tsunade com um enorme livro nas mãos, ela se aproximou de nós com uma certa dificuldade, em seguida colocou o livro sobre a mesa.

 

-Se você ressuscita-lo, será responsável por ele até que ele morra novamente. Disse Tsunade ao olhar diretamente para mim.

 

-Sakura você não pode fazer isso. Disse Tenten.

 

-Posso sim, contanto que nenhuma de nós se machuque novamente eu posso e vou. Disse isso ao olhar para Tsunade.

 

Tsunade me olhou. – Eu não posso fazer tal coisa, eu não posso falar as palavras certas para ressuscita-lo somente as pessoas que brincaram com o tabuleiro pode, o máximo que posso fazer e orienta-las, através deste livro. Disse ela ao passar a mão lentamente sobre aquele enorme livro de cor escura que estava sobre a mesa.

 

-O que tem nesse livro? Perguntou Hinata.

 

-Todo o tipo de coisa. Respondeu Tsunade ao abrir aquele livro.

 

Era o livro com uma capa de cor preta, as folhas dele eram bem antigas e ele cheirava a mofo. Tsunade folheou o livro até que parou em uma das páginas que havia ali.

 

-Esse e o feitiço de ressurreição. Disse ela.

 

------------

 

Assim que anoiteceu todas nós fomos ao cemitério, estávamos dispostas a terminar com tudo isso, todas as meninas estavam segurando uma pá enquanto eu carregava aquele enorme livro, fomos até o local onde a mãe de Ino nos orientou, ela havia dito que a primeira coisa que deveríamos fazer era desenterra-lo. Confesso que eu tinha medo de ir ao cemitério de noite mais talvez esse fosse um mal necessário, eu não queria violar tumulo nenhum mais não suportaria perder mais ninguém. Assim que chegamos ao tumulo dele as meninas começaram a cavar, e logo um arrepio percorreu a minha espinha, eu olhava para todos os lados com medo de que alguém visse o que estávamos fazendo.

 

-Meu deus nós vamos para o inferno por isso. Disse Hinata.

-Cale essa boca Hinata. Disse Tenten.

 

Depois de algum tempo cavando chegamos até caixão dele.

 

-Quem vai abrir? Perguntou Temari.

 

-Acho que Sakura deveria abrir já que ele a quer. Disse Ino.

 

-Merda! Disse quase que de imediato. – Ok!

 

Coloquei o livro no chão e lentamente desci até o caixão, as meninas não precisaram cavar muito para achar o caixão dele, lentamente apoiei meus pês pela lateral direita do caixão e com cuidado abri o mesmo, meu coração que já estava disparado quase parou quando vi o corpo dele ali, só o esqueleto.

 

-Acho que precisaremos de outro corpo. Disse Ino.

 

-O QUE? E onde diabos arrumaremos outro corpo eu não vou matar ninguém. Disse Tenten

 

Enquanto elas falavam eu fiquei ali olhando para o esqueleto dele, mesmo não sendo um perito ou alguém que mexe com pessoas mortas notei que em seu crânio haviam várias perfurações, eu não sabia se elas eram do tempo ou se elas estavam ali pelo que houve com ele. Olhei para cima e disse: -Vamos fazer logo isso. Depois dessas palavras rapidamente sai de dentro da cova e me juntei as meninas. Temari tirou a mochila que havia trazido em suas costas e a colocou no chão, rapidamente ela a abriu e tirou as velas de dentro da mochila, Tenten por sua vez pegou as velas e foi as colocando em cada extremidade do tumulo dele, enquanto Hinata acendia as mesmas, Ino pegou o livro e o abriu para procurar o feitiço que sua mãe havia nos dito para executar enquanto eu peguei a faca de dentro da mochila de Temari.

 

-Todas prontas? Perguntou Ino.

 

Todas acenamos com a cabeça.

 

Rapidamente todas nós fizemos uma espécie de roda próximo ao tumulo dele, cada uma no mesmo local onde as velas estavam.

 

-Já pode Sakura. Disse Ino.

 

Respirei fundo e então com calma cortei a palma da minha mão com a faca, em seguida apertei a mesma com a mão para que o meu sangue caísse sobre os ossos de Sasuke.

 

E então Ino começou:  -"O sangue e a nossa vitalidade, e nossa fonte de vida assim como a nossa carne, esse sangue que acaba de ser derramado e um sangue puro, um sangue feito para ressucita-lo e tira-lo da escuridão que está. Quando ela disse isso todas as meninas pegaram a vela que estava a sua frente e então Ino continuou: -Fas Matos Integrum Callos, e Malon Elijas Accodum, Quosan Nabendox Celijas Semalon, Gedouconagis Sarul, Famadon Dissendium Vinum, Fes Matos Integrum Callos, Quosan Nabendox! Ino repetiu isso umas 3 vezes enquanto o meu sangue pingava lentamente sobre o esqueleto de Sasuke.

 

Ino acenou com a cabeça e então eu tirei a faca de perto da minha mão e a joguei no chão, em seguida peguei a minha vela que estava no chão.

 

- Fes Matos Ex Solvos, Exis Pa Unas Animotos! Fes Matos Di Conjunctos, Sol Facto Dos Male! Fes Matos Ex Solvos, Exis Pa Unas Animotos, Di Conjuncto Sol Facto! Fes Matos, De Vos Male! Venha Sasuke !

 

Todas estávamos olhando atentamente para o tumulo de Sasuke esperando que a qualquer momento ele se levantasse.

 

-"Per Adonai Eloim, Adonai Jehova,

Adonai Sabaoth, Metraton On Agla Mathon,

verbum pythonicum, mysterium salamandrae, 

conventus sylvorum, antra gnomorum, 

daemonia Coeli God, Almonsin, Gibor, Jehosua, 

Evam, Zariatnatmik, veni, veni, veni".

 

 

-Repitam. Disse Ino.

 

-"Per Adonai Eloim, Adonai Jehova,

Adonai Sabaoth, Metraton On Agla Mathon,

verbum pythonicum, mysterium salamandrae, 

conventus sylvorum, antra gnomorum, 

daemonia Coeli God, Almonsin, Gibor, Jehosua, 

Evam, Zariatnatmik, veni, veni, veni".

 

 

Todas nos repetimos essas palavras umas seis vezes como a mãe de Ino havia dito mais nada tinha acontecido.

 

-Acho que precisaremos de outro corpo. Disse Ino.

 

-Que merda! Disse Hinata!

 

-Ei o que vocês estão fazendo aí? Gritou o segurança do cemitério que já estava bem próximo a nos.

 

Todas rapidamente pegaram suas coisas e começaram a correr cada uma para o lado do cemitério, eu me abaixei para pegar a faca e quando já estava pronta para correr senti alguém me segurar, olhei para trás e pude ver o segurança do cemitério, meus olhos se arregalaram eu sabia que minha mãe me mataria se soubesse que eu estava a profanar um tumulo.

 

-Malditas meninas estão fazendo feitiçaria…. Disse o segurança que estava a me segurar.

 

-N-A-NAAAM- NÃO.....

 

 

Eu estava apavorada, eu não sabia o que dizer.

 

 

-IREI LIGAR IMEDIATAMENTE PARA A POLICIA. Disse ele ao apertar o meu braço com força.

 

 

Sem querer acabei olhando para o tumulo de Sasuke e os meus olhos quase saltaram para fora quando notei que seus ossos haviam sumido.

 

Vendo que eu estava a olhar para o tumulo o segurança fez o mesmo e em seguida perguntou: -Onde está o corpo? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...