História O Jogo do Amor - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Ino Yamanaka, Kankuro, Shikamaru Nara, Temari
Tags Naruto, Shikamaru, Shikatema, Temari
Visualizações 86
Palavras 1.770
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


O capitulo ia sair ontem, mas fiquei sem internet.
Aproveitem 😄

Capítulo 4 - Sexy Night


Desci minhas mãos pelas curvas de Temari, o vestido vermelho do inicio da noite agora revestia aquele corpo. Antes de saírmos do bordel Temari trocou de roupa e comprimentou Sai, seu amigo e dono do lugar que a deixara fazer aquele Show.

Eu estava ansioso para podermos continuar afinal ainda teríamos que pegar o carro e ir até a minha casa ou a dela, mas me surpreendendo novamente ela pega um elevador no próprio prédio, Sai havia liberado um quarto para ela. Aparentemente também ofereciam aquele tipo de serviço no lugar.

Já no elevador eu não pude me conter, entramos sozinhos e assim que as portas se fecharam praticamente a ataquei, a prenssando contra a parede de ferro e a beijando com sofreguidão. 

Temari retribuiu da mesma forma se agarrando em meus cabelos, desço beijando o queixo e o pescoço dela enquanto ela solta pequenos suspiros.

Agarro sua bunda com vontade a erguendo enquanto ela me envolve com suas pernas.

Ouço as portas se abrirem, ainda com as pernas de Temari me enlaçando saio tropeçando pelo corredor enquanto sinto ela mordendo e chupando meu pescoço.

Droga! Qual era mesmo o quarto? 

—quarto numero 4, a chave esta na porta. -ela sussurrou no meu ouvido como se lê-se a minha mente  antes de morder o lóbulo da minha orelha. —vai logo Shikamaru!

Temari pediu manhosa, era a primeira vez que ela dizia meu primeiro nome, e porra! Era Sexy pra caralho!

Encontro a porta e como um maluco a abro, nem tenho certeza se a tranquei por dentro, o quarto era pequeno e simples, mas não reparei muito, a primeira coisa que fiz foi jogá-la na cama enquanto ela sorria maliciosa para mim..

—Era isso o que você queria não é? Por isso me trouxe até aqui. -retiro minha camisa enquanto ela me assistia com o olhar faminto.

Me deito por cima dela enquanto ela abre as pernas para me receber com seu vestido subindo até o quadril.

Desço minhas mãos pelas suas conchas e até a sua bunda antes de voltar tocando-a pela parte interna de sua coxa chegando a sua calcinha encharda, não era só eu que havia sofrido naquela dança. Ela gostava de se exibir

Afasto-a para o lado enquanto introduzo dois dedos dentro dela que se retorce nos meus dedos, com o dedão massageei seu clitóris com leveza, lentamente enquanto ela gemia rebolando, procurando mais contato.

Com a minha mão livre desci o vestido tomara que caia até sua barriga e abocanhei seu seio direito enquanto apalpava o outro, Temari arfava conforme eu lambia e mordiscava.

BBrinquei por um tempo com seus seios que descobri ser uma área que ela tinha muita sensibilidade.

Dos seios desci beijando sua barriga, retirando meus dedos de dentro dela que protestou frustrada, mas apenas lhe dou um olhar sacana enquanto puxo sua calcinha para baixo sem perder o contato visual, ja aproveitando puxo o vestido por baixo também a deixando completamente nua pois não usava sutiã. 

Tremi levemente com a visão dos bicos de seu peito estumecidos que subiam e desciam conforme ela respirava excitada. Parei por um segundo observando a puta gostosa que eu tinha agora, e ela percebeu que eu fazia aquilo, mas não fez nada, apenas me olhou com aquele olhar superior de quem sabia que era uma puta gostosa.

Filha da puta! Uma filha da puta gostosa no caso. 

Temari ergue o tronco se aproximando de meu rosto decidida.

—tira essa calça Nara. - diz me surpreendendo. —quero chupar seu pau.

Demorou dois segundos para que eu assimilasse aquilo, é claro que já me pagaram um boquete antes, mas ninguém nunca falou daquela maneira tão... Uou!

Enquanto eu assimilava Temari botou suas mãos para trabalhar no meu cinto o abrindo rapidamente assim como os botões e o zíper a descendo juntamente com a cueca até os meus joelhos, quando acordei  terminei de tirá-los enquanto ela me fazia deitar na cama subindo de quatro em cima de mim. Seus olhos felinos me observando como uma presa... Aquela mulher iria me levar a loucura.

Ela encarou descaradamente meu pau antes de envolvê-lo com sua mão direita e com o dedão alisando a cabecinha e o levando em seguida até sua boca. Ela da uma pequena lambida provocativa na glade e me tenciono inteiro. 

Ela lambia o meu pau de leve como um sorvete, ia até as bolas e voltava, me provocando, ela adorava aquilo, mas eu estava ficando impaciente.

—Temari, vai logo!

—O que? -Temari pergunta levantando seus olhos para mim com a boca perigosamente perto do meu penis.

Só o olhar dela me deixava quente.

—bota essa boquinha pra trabalhar. -digo enquanto ela usava suas mãos bombeado de leve.

—Você fica tão sexy com essa voz autoritaria. -é a ultima coisa que ela diz antes de abocanhar o meu pau, gulosa e rápida, subindo e descendo, sugando forte enquanto eu grunhia como um animal. 

Ela relachava a garganta e eu podia sentir a cabecinha deslizando lá dentro daquela forma sua boca descia quase até a base e ao mesmo tempo massageava com as mãos minhas bolas

subia de volta e circulava com a lingua a glade do meu pau ainda dentro da boca, descia e voltava.

Aquele boquete era bom demais pra ser verdade. Temari sabia muito bem o que estava fazendo.

Já eu estava tão extasiado que não conseguia fazer nada além de gemer enquanto ela subia e descia com a sua boca e sua lingua trabalhando no meu pau.

Eu ia acabar gozando daquele jeito!

Como um pressagio após alguns segundos eu não consegui mais me segurar e gozei dentro da boca dela que engoliu tudo com seus olhos grudados nos meus, eu poderia gozar de novo só com aquela visão.

Temari sorri para mim vitoriosa. Respiro fundo tentando me recuperar.

—Você chupa um pau divinamente, Temari. -Digo rouco pelo desejo imenso de meter logo dentro dela, mas sabendo que ia faze-la pagar por tudo aquilo. —deixe me retribuí-la. 

A viro deixando-a deitada e me coloco por cima beijando seu pescoço enquanto enquanto pressionava meu quadril contra o dela fazendo nossos sexos se tocarem enquanto gemiamos abafado. E meu penis voltava a dar sinais de vida.

Desci com beijos e chupões pelo seu colo e seus peitos, passando pela sua barriga até poder ver de frente a sua vagina rosada, Temari suspirou antecipadamente me olhando ali com a respiração ofegante batendo contra sua carne pulsante.

Sorrio para ela antes de passar a minha lingua de cima a baixo de sua vagina e finalizar sugando o clitoris. Temari gemeu baixinho quando fiz o caminho de volta lambendo seus grandes labios e quando cheguei novamente ao clitóris passei a trabalhar lá. Ela gemeu forte como eu sabia que ela faria, agarrou meus cabelos me empurrando mais contra a sua intimidade.

—Isso! Huuum Shikamaru! -ela gemeu meu nome e meu corpo todo se arrepiou, enfiei um dedo em sua entrada encharda e chupei com ainda mais gosto, Temari rebolava contra meus dedos e na minha lingua enquanto gemia descontrolada, observar aquela mulher se debrulhando em prazer era fascinante, sua face corada pelo desejo, seus seios que subiam e desciam com a respiração descontrolada e os olhos verdes brilhando de tesão.

Enfiei mais um dedo dentro dela e ela gemeu alto, enfiei outro e ela gritou, dava pra sentir suas paredes internas se contraindo, ela estava perto.

—Goza. Goza pra mim gostosa. -digo meio abafado e ela atende em seguida sem conseguir se controlat se derramando com um grito agudo enquanto lambo todo o seu mel extasiado. Aquela mulher era incrivel, não conseguia parar de pensar aquilo.

Eu já não aguentava mais, precisava estar dentro dela. Me levanto para pegar um camisinha em minha carteira, mas ela segura meu braço e como se lesse meus pensamentos diz que toma injeção. Aquilo era tudo o que eu precisava naquele momento.

Pego meu penis o esfregando contra entrada encharcada de Temari que morde os lábios me olhando com expectativa.

—Me diz o que você quer. -ordeno. Esperando que ela me pedisse logo para possui-la de uma vez.

Vejo Temari erguer seu tronco pelos cotovelos me olhando fundo nos olhos.

—Eu quero que você faça cada coisa que sei que imaginou enquanto me via dançar. -Temari sussurra com sua voz saindo quente como o inferno. Aquela mulher era uma loucura. —Eu quero que você me coma como nos seus sonhos mais depravados. Agora mete esse pau nessa buceta Shikamaru! - não precisou falar duas vezes.

Estoquei com força de um vez fazendo a gritar e cair pra trás na cama.

As estocadas eram firmes, as vezes chegavam a ser bruscas, não conseguia distinguir muito as coisas, Temari tirava toda a minha sanidade.

—Shikamaru! Mais! Mais forte Shikamaru! -ela gemia e enquanto eu perdia o controle aumentando ainda mais a velocidade das estocadas. 

A envolvi num abraço enquanto intensificava ainda mais. 

O vai e vem já era insano. A conversa acabou ali, havia apenas o som de nossos gemidos enlouquecidos e do meu corpo batendo contra o dela.

A puxo pelo quadril a virando de barriga para baixo, percebendo minha intenção ela se põe de quatro com a bunda empinada na minha cara. Não espero nenhum segundo antes de voltar para dentro dela estocando com força enquanto distribuia alguns tapas.

Aquela posição era minha fraqueza, não conseguia me controlar, estava cada vez mais duro, cada vez mais perto. Decidido a fazê-la gozar de novo levo minha mão até seu clitóris o massageando. Os gemidos dela aumentavam ainda mais. 

—Oh, Shikamaru! -ela gemia meu nome rebolando de encontro ao meu pau. 

Eu havia nascido para comer aquela mulher.

—Isso gostosa. Geme, geme o meu nome. Geme pra você se lembrar bem do nome que vai te fazer gozar até de deixar de perna bamba. -não precisou de muito mais e em seguida ela soltou um sonoro grito chamando meu nome enquanto gozava forte.

Não consigo aguentar mais e praticamente no mesmo momento gozo dentro dela.

Ficamos alguns segundos tentando regular nossa respiração, depois de um tempo me retiro de dentro dela me jogando ao seu lado ainda ofegante.

Passamos alguns segundos em silêncio, só com os sons de nossas respirações, mas assim que sinto que meu coração não vai sair pela boca volto a me pronunciar.

—Você disse que queria eu fizesse tudo o que imaginei durante a dança. -comento e Temari me olha com uma sobrancelha erguida. —aqui não tem uma cozinha, não é mesmo?

Ela da uma sonora gargalhada com a minha pergunta antes de rolar ficando em cima de mim novamente. -a gente improvisa.

Aquela noite só estava começando meus caros amigos.


Notas Finais


Faz muito tempo que eu não escrevo hentai, desde que voltei a escrever no fim do ano passado ainda não tinha feito nenhum hentai de verdade,com tudo o que tinha direito... Então me digam por favor se ficou bom ou não... Preciso de uma luz kkkk
Por motivos pessoais não sei se vou poder postar o capitulo na proxima semana, mas de qualquer forma a gente se vê logo, logo😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...