História O laço que nos uniu - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~MariliaMoraes

Postado
Categorias Fátima Bernardes, William Bonner
Tags Amor, Fatima, Romance, William
Visualizações 185
Palavras 3.219
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Meninas quero agradecer as visualizações e comentários fico feliz que gostaram.Ate que não demorei tanto ne? kkkk
Bom o segundo capitulo esta ai,espero que gostem.bjsss
OBS: perdoem os possíveis erros

Capítulo 2 - Capitulo 2


No caminho pra casa William seguiu pensativo.

Meu Deus um filho, serei pai novamente há tanto tempo q eu esperava por essa adoção achei que o fato de ter me separado poderia prejudicar o processo mais vejo que não, finalmente saiu e é um menino (ele sorrir sozinho perdido em seus pensamentos). Chegou ao apartamento e foi direto pro banho, quando saiu observou que seu celular vibrava freneticamente era sua namorada ligando.

- Alô.

- oi amor, o que aconteceu? Estou te ligando há muito tempo e nada de você atender.

- oi Sara, desculpe tive que resolver um problema e só cheguei em casa agora.

- há não nos falamos hj eu estava com saudades, então tudo certo pra sua viagem?

William pensou uns segundos antes de responder, com a questão da adoção ele não podia ficar ausente precisa da uma desculpa a namorada.

- Sara infelizmente não vai ter como eu viajar, com essa onda de denúncias diárias na política não tem como me ausentar.

- caramba William já estava tudo certo pra sua viagem até as passagens comprada. Como mudou do nada, VC ia me avisar quando?

- ei ei calma aí, eu ia te ligar pra avisar não da pra eu ir  essa semana eu vou tentar na próxima. Não precisa se alterar desse jeito, VC sabe q eu detesto esses pitis (ele falou já irritado e com a voz alterada)

- desculpa  não precisa ser grosso, eu só estava ansiosa contando os dias pra te ver afinal faz quase um mês né? Eu realmente estou detestando isso, ter q ficar longe, mas pra você parece q não faz diferença.

- claro q faz diferença, estou sentindo sua falta, sabe disso, falando assim parece até q fiquei feliz com sua transferência.

- você eu não sei, mais sua ex com certeza. Por um acaso o problema q precisou resolver tem haver com ela?

William respirou fundo do outro lado da linha e Sara entendeu q tinha passado dos limites, a relação deles era ótima mais ele não admitia ela tentar agredir Fátima de nenhuma maneira.

- olha Sara já tivemos esse tipo de conversa vária e várias vezes, eu e Fátima tivemos uma história e ela resultou numa família q eu amo e sempre vou estar por perto então não tente se meter no meio dela ok? Por que sua tentativa não dará certo. E respondendo a sua pergunta sim, foi com a Fátima q precisei ir resolver umas coisas.

- está vendo como estou certa William? Foi só eu da às costas e ela já foi te procurar, olha eu não vou aceitar isso tá? Vou logo te avisando. Não me faça de idiota ou  vai se arrepender.

- olha eu vou desligar tá histérica e não vou conversar assim, boa noite Sara.

Ele desligou o telefone e não esperou q ela dissesse nem mais uma palavra.

Sara é uma mulher interessante, agradável e inteligente quando não deixava o ciúme a dominar, William tentava relevar algumas vezes mais ele já estava se sentindo sufocado. Se conheceram em NY numa viagem q ele fez a trabalho, ela tinha ido pra uma conferência representando a empresa aonde trabalhava estavam namorando há uns 6 meses mais há 1 mês Sara foi transferida pra NY porque a empresa estava querendo expandir os negócios e precisava de uma representante morando lá e ela foi escolhida.

Depois dessa ligação nada agradável William fez um lanche rápido e caiu na cama, foi ler um pouco pra tentar relaxar.

Do outro lado da cidade Fátima já estava acomodada em sua enorme cama, ela tentava entender a reação de William ao saber da adoção.

Ele não me pareceu surpreso em nenhum momento, gostou da ideia ( ela pensava em voz alta)

- tá falando sozinha mãe? (Vinicius estava parado próximo a ela)

- nossa filho quer me matar de susto, nem vi você entrar achei que já estivesse dormindo.

- não, estou sem sono.

- posso saber o q deseja?

- a senhora me conhece né? Não consigo te enganar

- claro q não amor, conheço você e suas irmãs como a palma da minha mão.

- estou curioso pra saber como foi à conversa com meu pai, é isso. Não aguentei esperar até amanhã.

- o que você quer saber exatamente?

- como meu pai reagiu ao saber da adoção?

- filho ele amou.

- sério mãe?

- sério (Fátima abriu um sorriso)

- eu não esperava a reação q ele teve, ficou até ofendido pq no primeiro momento achei q não ia querer continuar com o processo. Mais ficou radiante e disse q esperava por isso como ia ficar de fora.

- que ótimo mãe, e quando vocês vão novamente ao orfanato?

- amanhã à tarde filho vai eu e seu pai. Vamos ver como dá seguimento a tudo.

O filho se despediu e foi pro quarto, quando Fátima já tinha desligado o abajur pra dormir escutou o seu celular vibrar achou estranho e foi ver quem era. Viu que era uma mensagem de William.

- oi Fá já está dormindo? Quero saber que horas vamos amanhã ao orfanato?

Não demorou muito ela visualizou e respondeu.

- oi William por volta de umas 14:00 hrs.

- ok então, eu te encontro na entrada do projac pode ser?

- não precisa William, eu vou no meu carro e você no seu, te  passo o endereço e nos encontramos lá. Boa noite

- tudo bem então boa noite.

Ela acabou sendo grossa mais do que gostaria, mas era melhor assim. Não queria sofrer por ele novamente, há 7 meses tiveram uma recaída que começou com a proximidade dos dois, não tinha jeito eles pareciam um imã. Por isso era melhor manter uma distância segura. Acomodou-se novamente e foi dormir.

No dia seguinte Fátima pulou cedo da cama como sempre, conversou um pouco com os filhos no café e seguiu pro seu trabalho, antes do encontro ir ao ar ela enviou o endereço para William do orfanato aonde iriam. Na redação ele estava eufórico com uma alegria e entusiasmo q a temos ninguém via.

- oi Bonner, há q hrs você vai mesmo precisar sair?

- umas 13:30 por aí Ali.

- ok, VC já passou tudo pro João né?

- sim, ele tá por dentro de todas as matérias tem algumas pra liberar ainda, mas já deixei adiantado.

William ficou na sua sala finalizando tudo, estava tão ansioso que nem conseguiu almoçar.

Quando Fátima chegou ao local marcado William já estava na sala de espera.

- oi boa tarde

- boa tarde Fá (William levantou e foi em direção a ela)

- você chegou cedo

- é eu estou muito ansioso pra saber de tudo (ele sorriu)

Um funcionário chegou interrompendo a conversa dos dois deu boa tarde e os chamou pra sala.

-Podem aguardar nessa sala Joana já vem pra recebê-los

Eles fizeram positivos com a cabeça

Menos de cinco minutos a assistente social entrou na sala.

-Boa tarde Sr William e dona Fátima.

- dona Fátima já me conhece, mais deixe me apresentar sou Joana.

Ela cumprimentou William com um aperto de mão.

-Fico feliz em vê-lo acho q isso significa que o senhor vai da seguimento ao processo junto com dona Fátima?

- sim, eu e Fátima faremos a adoção juntos (ele sorriu  e olhou pra Fátima)

Joana deu todas as informações de como seguiria o processo, Fátima e William tiraram todas as dúvidas possíveis. Eram muitas perguntas mais eles estavam preparados pra todas.

- bom então é isso pelo que vejo toda a documentação está devidamente em dias pra que sigam com a adoção, revisei tudo antes de vocês chegarem, existe mais alguma dúvida que vocês queiram tirar?

- quero saber se posso conhecer o menino? A Fátima já conheceu mais eu ainda não.

- claro que sim, percebo que o Sr está bastante animado.

-estou, espero por essa adoção há muito tempo.

Fátima o olhava intrigada, ela não imaginava que ele ficaria tão feliz e ele dizendo “espero por essa adoção há muito tempo ’’

Seguiram pra ver o Vitor.

Chegaram ao local de recreação das crianças e lá estava Vitor sapeca correndo de um lado pro outro. Por um momento ele parou ao escutar seu nome, era Joana chamando.

- oi tia

- oi meu bem, você tem visitas olha quem veio te ver novamente.

- oi Vitor você se lembra de mim?

- tia Fá, ele correu pra um abraço.

- vejo q lembra, olha eu trouxe alguém comigo. Esse é o tio William.

- oi Vitor tudo bem?

Ele ficou olhando pra William do mesmo jeito que aconteceu com Fátima no dia anterior. Vitor era uma criança maravilhosa, mais arredia em alguns momentos.

- tudo bem.

- então, eu vim aqui pra te conhecer e agente poder brincar um pouquinho. Você quer?

- quero, vem. Vamos tia Fá.

Seguiram pro parquinho e ficaram se divertindo muito, Fátima não sabia quem era mais criança William ou Vitor sentaram na grama deitaram e rolaram literalmente.

- William olha só pra isso desse jeito vai acabar saindo daqui todo sujo.

- Fá é verdade eu vou chegar à redação e vão me perguntar se passou um trator, estou sujo e todo amassado (ele fez cara de culpado)

- melhor passar na passar na sua casa pra trocar de roupa, porque voltar pra trabalhar assim da difícil.

- é como sempre tem razão. Vou passar rapidinho.

- então melhor irmos né? Assim não se atrasa tanto.

- Vitor nos já vamos meu amor.

- não tia, quero ir. Me leva, quero brincar mais.

William e Fátima se olharam com um meio sorriso.

- faz assim Vitor nos já temos q ir, mais vamos voltar tá? (William falou com pesar)

Fátima e William deixaram Vitor com os funcionários e seguiram pra sala de Joana.

E então Sr William?

- nossa ele é lindo e tão amoroso, mais ao mesmo tempo sapeca. Quando vamos poder levar ele pra casa?

 Temos q marcar uma visita a casa de vocês verem as instalações, o local aonde o menino será criado e então podemos libera ele pra passar um tempo com vocês pra saber como será a adaptação. Então depois será chamado pra poder assinar os papéis e a guarda será de vocês, serão legalmente os pais do Vitor.

- será q essa visita pode ser feita amanhã? Assim já no FDS podemos levar o Vitor né Fá?

- pra mim está ótimo, agendamos amanhã pela tarde.

- então está agendado, faremos a visita amanhã às 15:00 está bom?

- por mim tudo bem, assim faço a reunião de pauta e sigo pra casa.

Depois de deixar tudo acertado pra visita da assistente social eles se despediram de Joana e seguiram pra o estacionamento.

- William precisamos conversar com os meninos, pela manhã fizeram algumas perguntas mais eu preferi deixar pra conversar com eles depois da nossa visita ao orfanato.

- você fez bem, então depois que sair da redação eu passo lá tá? Assim conversamos e já falamos pra eles da visita de amanhã e sobre o Vitor ir passar o fds com agente.

- também precisamos decidir como vamos contar a nossa família, aos amigos e amigos e ainda tem a imprensa.

- sim ainda tem a imprensa, mais uma vez nossa vida vai virar uma perseguição.

- pois é depois da nossa separação essa é a nossa realidade já devia estar acostumado.

- jamais vou me acostumar a isso (ele falou já irritado)

Despediram-se e foi cada um pra seu destino.

No caminho William aproveitou q o sinal fechou e resolveu ligar novamente o celular, ele havia desligado pra que ninguém incomodasse enquanto estivesse no orfanato. E como imaginava havia várias mensagens e ligações de Sara, falou com ela na parte da manhã apenas pra dar bom dia nas inúmeras mensagens uma perguntava onde ele estava já q na redação ela ligou e  não o encontrou.

- meu Deus ela parece um cão farejador ( ele disse em voz alta)

Resolveu q não ia responder e nem retornar as ligações, não naquele momento ou iria se atrasar pq com certeza a conversa seria longa.

Passou em casa e trocou de roupa bem rápido, agradeceu pelo trânsito estar tranquilo. Chegou à redação e foi direto pra sua sala, se enfiou no trabalho. O jornal foi ao ar e tudo ocorreu muito bem, antes de ir embora foi falar com o Ali pra avisar que amanhã precisaria novamente sair por algumas horas.

- está acontecendo alguma coisa   William? Você saiu hj e amanhã vai precisar sair novamente.

- bom pra dizer a verdade está, mais eu ainda não posso contar.

- assim você me deixa preocupado.

- não precisa ficar é coisa boa

- sendo assim boa sorte pra você.

- obrigada, bom vou indo. Amanhã chego mais cedo pra deixar algumas coisas há adiantado. Boa noite.

- boa noite.

Na mansão Fátima e os filhos esperavam por William.

- mãe vai adiantando algumas coisas pra nós.

- não Laura, o seu pai já está chegando combinamos de conversar juntos.

- deixa de ser curiosa garota (Vinicius disse)

-Olha o barulho do carro do papai, pronto vai acabar o suspense.

- que filhos curiosos eu tenho.

- nem sei a quem puxamos né mãe? – não sei mesmo (Fátima levanta e joga uma almofada na filha devolvendo a brincadeira)

- vou abrir a porta.

- boa noite filho (William da um beijo no filho e entra ao encontro de Fátima e das filhas)

- boa noite meninas (da um beijo na testa de cada uma)

 

- boa noite Fá

-Boa noite

- bom então quem vai começar a falar? Laura disse impaciente.

- filha calma, William já jantou? Quer comer alguma coisa?

- não Fá obrigado, eu fiz um lanche.

- vejo que estão curiosos né? Então vamos ao que interessa. Bom eu e a mãe de vocês fomos hj ao orfanato, ela já tinha ido ver o Vitor ontem e eu o conheci hoje é uma criança maravilhosa vocês vão amar  ele é lindo, inteligente, brincalhão e sapeca né Fá?

- sim, ele é adorável

- nosso pai já está apaixonado pelo novo filho né? Estou até com ciúmes (Bia falou em tom de brincadeira)

- há meu amor não precisa ficar com ciúmes (ele foi em direção a menina

e deu um beijo na bochecha)

- e a conversa de vocês com a assistente social como foi.

Fátima explicou aos filhos tudo o q foi dito na conversa com Joana, inclusive da visita e da possibilidade do Vitor passar o fds com eles.

-Então meninos alguma pergunta?

-Eu tenho mãe.

- fala filho

- bom primeiro pai como sua namorada encarou o fato do senhor adotar com sua ex mulher?

- ela ainda não sabe (William respondeu e olhou pra Fátima)

- e quando pretende contar?

- eu estou pra fazer uma viagem e lá eu conto.

- o senhor acha q ela vai implicar pai?

- filha eu não sei, independente do q ela acha da minha família somente eu resolvo.

Fátima escutava tudo em silêncio, apenas observava a conversa entre os filhos e o ex marido.

-  mais alguma pergunta  Vine?

- como vai ser a situação do Vitor, durante a semana ele fica com agente e no FDS com o senhor?

- filho eu e seu pai ainda não resolvemos isso tá? Mais vamos encontrar a melhor maneira pra adaptação do Vitor.

- olha o q vou dizer agora serve pros três tá? O q vocês precisam saber é que nos faremos de tudo pra que a chegada do Vitor seja a mais tranqüila possível. Ele vai ficar aqui mais eu darei todo suporte necessário pra mãe de vocês, não será nada diferente do q foi quando eram pequenos. Podem ficar tranquilos.

William pegou na mão de Fátima e olhando pra ela disse – vamos fazer da certo.

- vamos (ela sorriu)

No dia seguinte tanto William quanto Fátima estavam inquietos devido a visita da assistente social no período da tarde. Dela dependia tudo. Mas pra felicidade dos dois deu tudo certo.

Na manhã de sexta William recebeu uma ligação do orfanato informando que estava liberado Vitor ir passar o fds com eles e acertaram o horário que iria buscar o menino no sábado.

Feliz ele pensou logo em ligar pra Fátima, mais ainda faltava 20 minutos pra o encontro terminar. Então ele continuou seus afazeres. As 12:20 ligou pra Fátima q atendeu no terceiro toque.

- Alô

- oi Fá, está podendo falar?

- estou

- então me ligaram do orfanato, eles liberaram pra pegarmos o Vitor no FDS.

- aí que maravilha William, e te falaram o horário?

- sim, já está tudo certo. No horário marcado eu vou lá buscar ele, tudo bem pra você? Ou quer ir comigo?

- não, você vai buscar ele eu vou deixar tudo pronto pra quando ele chegar.

Eles se despediram e a ligação foi encerrada.

Fátima chegou a casa e foi providenciar tudo pra chegada do Vitor, o trio ficou empolgado e com a ajuda deles o quarto de hospede estava sendo organizado.

- mãe acha q ele vai gostar de nós?

- claro q sim Bia, ele é muito carinhoso.

- mãe o papai ficou bem feliz com essa adoção né?

- muito, na verdade a reação dele me deixou surpresa. Ele parecia esperar por isso.

- só quero ver como vai ser quando a chata da namorada dele souber de tudo.

- Beatriz isso é jeito de falar?

- mas ela é chata mesmo mãe, se mete em tudo.

- filha vamos deixar a namorada do seu pai pra lá né? Ela é problema dele e não nosso.

- minha mãe tem toda razão, deixa q ela e o papai se resolvem.

- pronto mãe, tudo organizado.

- nossa tá lindo, ele vai ficar todo feliz quando vir esses brinquedos. Depois vou mandar decorar tudo bem bonito, mais por hora assim está ótimo.

Fátima tirou uma ft do quarto e resolveu enviar pra William, hesitou bastante antes de fazer isso mais por fim tomou coragem.

Enviou a  com a seguinte legenda

- os meninos me ajudaram a organizar, o que você achou?

Uns minutos depois ele respondeu.

- você pensa em tudo, está lindo ele vai ficar muito feliz.

À noite Fátima foi à casa dos pais e numa conversa rápida contou a eles sobre a adoção e a visita do Vitor no FDS. A mãe de Fátima já estava ciente de algumas coisas, mas o pai ficou bem surpreso. Os deixaram claro que ela poderia contar com ele pro que precisasse, assim como foi com os netos mais velhos.

Era 09:00 da manhã quando Fátima escutou o portão da garagem sendo aberto, era William chegando com o Vitor.

Da ponta da escada da enorme mansão ela chamou os filhos avisando que o pai estava chegando.

A porta foi aberta e William entrou carregando o pequeno Vitor, ele olhava pra todos os lados ao mesmo tempo em que estava curioso também estava assustado. Os olhares do ex casal se cruzou e um sorriso instantâneo surgiu nos lábios dos dois, internamente ambos sabiam que a partir dali as coisas seriam diferentes ou talvez apenas fosse voltar pro seu lugar.

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


O que esperar pro destino desses dois? que parece estar sempre ligados. Mesmo que eles tentem se afastar.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...