História O Lado Bom da Vida - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto, Orgulho e Preconceito, Série Não Se Apega, Não, Um Príncipe em Minha Vida
Personagens Anko Mitarashi, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Jiraiya, Kakashi Hatake, Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Amizade, Amor, Gaaino, Naruhina, Naruto, O Lado Bom Da Vida, Romance, Sasusaku, Universidade, Vida
Visualizações 59
Palavras 2.382
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Festa, Hentai, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura \o/

Capítulo 32 - Capitulo 32


Fanfic / Fanfiction O Lado Bom da Vida - Capítulo 32 - Capitulo 32

Olhando Sasuke nos olhos, Sakura se deixou levar e o puxou para um beijo. As línguas duelavam, explorando cada canto de suas bocas. Sasuke sentiu o sabor de cereja dos lábios da rosada. Ele podia se acostumar com isso. Na verdade, ele queria se acostumar com isso. Aquela seria a sua fruta preferida daquele dia em diante.

Sakura o beijou com uma doçura e ao mesmo tempo uma selvageria que o deixou excitado instantaneamente.

Ela passou uma de suas pernas em sua volta e sentou-se em cima de Sasuke. Passou os braços ao seu redor e pressionou suas curvas em Sasuke, que a abraçou pela cintura. Eles se beijaram apaixonadamente.

Sasuke passou a mão na bunda de Sakura e a apertou, depois percorreu até os seios e o pressionou, Sakura gemeu de prazer. Eles se olharam nos breves segundos em Sakura tirou a blusa dele, mas logo voltaram a se beijar.

Sasuke mudou a posição e deitou Sakura na cama enquanto beijava-a. As mãos de Sasuke passeavam pelo corpo dela, como se quisessem memorizar todas as curvas de do corpo da rosada. Sakura arfava sob os lábios de Sasuke.

Em busca de contato pele-a-pele, Sasuke tirou o vestido de Sakura a deixando apenas de roupas intimas. Ele se permitiu admira-la por alguns segundos, ele tinha uma certeza: ele nunca se acostumaria com tamanha beleza.

– Sasuke... – Ela gemeu, fechando os olhos, com desejo.

 – Eu sei. – Ele voltou a beija-la, Ao mesmo tempo em que tirava o sutiã dela. Não demorou muito para ele descer seus beijos para o pescoço da rosada e depois para seus seios. – Você é tão linda! Tão gostosa.

E de fato: Sasuke adorava o sabor de seu corpo, de seus lábios. Apesar da necessidade de ambos, eles não tinham pressa. Eles queriam curtir um ao outro.

A mão de Sasuke viajou até sua intimidade. Ele afastou a calsinha e enfiou um dedo, ele gemeu ao senti-la molhada, pronta para recebê-lo. Ele não pode negar o prazer que sentiu ao ver que ela o desejava tanto quanto ele a desejava. Ele enfiou um segundo, e ela gemeu.

Ele desceu seus beijos ainda mais e chegou a sua barriga e foi descendo, Sasuke olhou para os olhos dela e sorriu, maliciosamente. Ele tirou à calsinha e começou a beija-la, substituindo seus dedos pela sua língua. Sakura se contorcia, de prazer.

– Meu deus, Sasuke! – Ela gemeu quando chegou a seu auge, sorrindo.

Ela o olhou, se ajoelhou no chão e tirou o cinto e a calça dele, junto com a coeca box, mas quando ela estava prestes a retribuir Sasuke disse:

– Hoje não, amor. – Ele queria lhe dar todo o prazer. Sasuke a levantou e a beijou, segurando seu queixo.

Suspiros e gemidos preenchiam o silencio do quarto. A ereção de Sasuke pulsava, com desejo. Ele estava morrendo de vontade de entrar nela.

– Está pronta? – Ele perguntou apenas para ouvi-la falar, pois ele sabia.

– Sim. – Ela gemeu, beijando-o. – Por favor, Sasuke. Eu não aguento mais.

Ele pararam de se beijar, ela subiu na cama e empinou a bunda, ficando de quatro, e ele a penetrou com força. Enquanto ele entrava e saia, ele começou a fazer pequenos círculos, com a mão, no clitóris dela, para dar-lhe mais prazer. A cama se movia de acordo com os movimentos que eles faziam.

– Ah, Sakura.... – Sasuke gemeu.

– Não pare, Sasuke. – Ela pediu, quase chegando a seu clímax.

– Goze comigo, Sakura. – Pediu Sasuke. Em mais algumas estocadas, ambos gozaram. Eles caíram na cama. Sasuke a abraçou, e beijou seus cabelos e após alguns segundos se retirou de dentro dela.

Ambos deitados e ofegantes. Sakura se virou de frente para ele e o olhou em seus olhou, sorrindo. Ela estava exausta, mas não saciada. Ela o beijou e ele falou:

– Você não está cansada? – Sakura riu.

– Você está? – Ela devolveu a pergunta, e brincou: – Você não honra?

Aquele foi o sorriso mais verdadeiro que Sasuke deu, e Sakura com certeza guardaria na memória. Ela montou em cima dele e o beijou, e voltaram a fazer amor.

Em algum momento entre uma ou outra “rodada” Sakura acabou dormindo e quando acordou já havia anoitecido. Ela viu Sasuke a observando e sorriu.

– Você está me observando há muito tempo?

– Você é a minha melhor visão. – Ele confessou. Ele estava apoiado com os cotovelos na cama e, com o outro braço, lhe fez carinho no rosto. – Você é linda.

– Que bom que você ficou. – Confessou ela.

– Eu não vou a lugar nenhum. – Sasuke riu. E prometeu: – Acho que nem mesmo que você me peça. Você está amarrada a mim, Sakura Haruno.

Sakura acariciou o rosto dele e o beijou, no começo um beijo calmo, mas que logo passou a ser necessitado. Ela o empurrou e o deitou na cama, enquanto subia em cima dele. Sasuke logo ficou duro. Suas mãos passeavam nas costas dela, na lateral de seu corpo, em sua bunda.

Sakura gemeu quando sentiu Sasuke ajeitar seu membro em sua entrada, a penetrando. Ela começou a cavalgá-lo, sem pressa, sem preocupações. Aproveitando cada momento, cada estocada.

– É tão bom sentir você dentro de mim. – Ela murmurou enquanto jogava a cabeça pra trás. – Está sentindo cada movimento?

– Sim. – Sasuke respondeu apertando a coxa dela.

– Quer mais rápido? – Ela perguntou.

– Não, céu Sakura, não! – Aquilo estava ótimo. Ela gemia. Sasuke se sentou na cama, com ela ainda por cima, e beijou-lhe os seios. Sakura segurou os cabelos dele e o puxou ainda mais para perto. Sakura era tão apertada que fazia com que Sasuke ficasse cada vez mais próximo de seu orgasmo. Sakura estava comandando, ela rebolava sobre o pênis dele. Não demorou muito para ele sentir o corpo de Sakura estremecer revelando o seu orgasmo, acompanhado do de Sasuke. 

– Ótima maneira de passar o dia. – Sakura falou, sorrindo e ofegante. Sasuke sorriu mas antes dele falar algo ele a viu fechar os olhos e cair no sono.

– O que você fez comigo? – Ele se perguntou, acariciando o rosto da amada. Ele a ajeitou em seu peitoral e comentou sonhador: – Então é assim está apaixonado?!

Dessa vez foi Sakura quem acordou primeiro. Ela acordou sorrindo.

– Que sonho maravilhoso. – Ela pensou. Mas ao se espreguiçar se deu conta que não estava sozinha em sua cama. – Merda! Não foi um sonho.

Sasuke estava dormindo tão relaxado que Sakura vez todo o possível para não acorda-lo ao sair da cama. Ela tirou o braço dele que estava ao seu redor com o maior cuidado, mas com dificuldade, pois ele era passado.

Quando em fim ela conseguiu sair, ela parou no pé da cama e o observou. Ele se mexeu, mas pra felicidade de Sakura ele continuou dormindo.

– Até que é bonitinho. – Ela disse rindo pra si mesma ao admirar a nudez de seu amado.

Ela foi até o espelho do canto e se olhou: ela tinha marcas de chupões em seu corpo.

– Droga! – Espraguejou, mas não se ateve por muito tempo nisso. Ela tocou seus lábios e fechou os olhos ao lembrar-se do dia anterior.

– Pela cara que você está fazendo eu deduzo que mandei bem ontem. – Sasuke comenta convencido, tirando Sakura de seus devaneios. Ela cora ao ser pega no flagra, mas se vira totalmente confiante, para encara-lo.

– Não foi de todo o ruim. – Ela diz, mas ao vê-lo lhe encarar ela lembra-se que estava nua e cora ainda mais. Ela rapidamente pega a blusa dele no chão e se veste.

Ele já a tinha visto nua varias vezes, mas Sasuke nunca cansaria de olha-la e admira-la.

– Como ela pode ser tão provocativa na cama e ainda ser tão tímida? – Sasuke se perguntou. Sasuke sentou-se na cama e bateu no colchão ao seu lado. E quando Sakura sentou-se ele disse: – Você fica linda com a minha camisa, mas... – Ele a deitou e deitou-se por cima dela, mantendo todo o seu próprio peso sobre um de seus braços que estava apoiado na cama. – Ainda prefiro você sem roupa.

“Como resistir a um cretino irresistível? “, Sakura precisava ver se encontrava esse tutorial na internet, rindo consigo mesma.

– Do que você esta rindo? – Sasuke perguntou beijando-a. – O que eu não daria por seus pensamentos?!

Sasuke beijava o pescoço da rosada.

 – O que eu estou pensando agora é que não podemos ficar aqui a noite toda. – Sakura falou, tentando resistir aos beijos de Sasuke

– Por que não? – Sasuke questionou.

– Por que.... hm... – Sakura tentava manter o pensamento coerente. – Hm... temos  que comer.

– Pra isso não precisamos sair do quarto. Podemos pedir serviço de quarto. – Sasuke “resolveu” o problema.

– Sasuke....

– O que é, Sakura? Você não está gostando?

– Eu marquei um jantar com uns amigos que fiz enquanto você não chegava. Não posso faltar. – Ela disse, o fazendo parar de beija-la e encara-la.

– Mulher, eu estou tentando ter uma noite de sexo animal aqui... colabora. – Ele disse, a fazendo rir.

– O sexo animal vai ter que esperar, já que eu tenho esse jantar. – Ela disse se levantando e indo para o banheiro, mas antes de fechar a porta ela o olhou e disse, mordendo o lábio inferior. – Eu adoraria se você viesse. Soube que eles servem ótimos aperitivos.

Sakura estava de olhos fechados, sentindo a água que caia do chuveiro caiu sobre seu corpo quando sentiu uma mão em sua cintura a puxando e deu um grito de surpresa ao abrir os olhos e se deparar com Sasuke a sua frente.

Sasuke desligou o chuveiro e afastou os cabelos molhados do rosto de Sakura.

– O que você está fazendo aqui? – Perguntou ela.

– Aquilo não foi um convite? – Perguntou Sasuke fingindo inocência. – Pensei que você estava me convidando para um sexo animal no banheiro.

– A é é? – Sakura riu, e o abraçou de volta. – Não, não foi. – Sakura mordeu os lábios e disse. –Mas se você quiser, você pode me observar tomando banho para saber o que lhe espera.

– Ah, eu sei exatamente o que me espera. – Sasuke a apertou. – Você sabe o que lhe espera?

– O que é isso, Sasuke? Não consegue esperar algumas horas? – Provocou ela, ao sentir a ereção de Sasuke em sua coxa.

Sasuke deu um sorriso de canto e disse no ouvido dela:

– Quer saber Sakura? Eu vou fazer você implorar. – Ele se distanciou. – Mas eu me contento em observa-la por enquanto.

– Pega o meu celular. Eu irei dar um show pra você. – Ela pediu, ele saiu do banheiro e quando voltou lhe ofereceu seu celular. Rapidamente Sakura colocou uma musica e  colocou o aparelho em cima do balcão da pia. – Preparado?

Sasuke estava curioso e ansioso, mas apenas deu um aceno com a cabeça e encostou-se ao patente da porta. Vendo-o observa-la ela ficou com vergonha, mas reuniu toda a sua coragem e começou a se balançar debaixo do chuveiro, no ritmo da batida da musica.

– Você está tentando me seduzir?

– Só se eu estiver conseguindo. – Ela diz sorrindo.

– Ah Sakura, Você não faz ideia...

Sasuke segurou Sakura pela cintura e a prendeu na porta do quarto assim que chegaram do jantar.

– Está com tanta pressa assim, Sasuke? – Sakura perguntou, pousando o braço ao redor do moreno.

– Tive que dividi-la com seus amigos por tempo demais.

– Obrigada por ter ido.

– Bom, você me prometeu uma bela recompensa. – Sasuke sorrir.

– Prometi foi?

 – Foi.

Sasuke pegou Sakura no colo e a levou para a cama.

Enquanto Sakura dormia a seu lado Sasuke acariciava seu rosto. Aquele dia tinha sido o melhor dia da vida dele, sem duvida. Mas ele sabia que ele tinha que colocar o plano dele em pratica, ele não podia deixar Sakura descobrir a verdade, pois ele tinha medo que ou ela o deixasse por causa da mentira (Bom, eu não necessariamente mentir, né? Eu só não contei, ocultar não é mentir, Ele pensava, constantemente.)  ou ela ficasse com ele pelo mesmo motivo das outras (Não, Sakura não é assim!¸Ele se recriminou em pensar algo tão ridículo.).

Sakura o estava abraçando, e parecia tão confortável que Sasuke ficou com pena de tira-la de cima dele, mas assim o fez. Ele foi a seu quarto, onde sua mala estava, e pegou um remédio. Ele olhou ao redor e rio ao pensar que a camareira não teria muito trabalho a fazer no dia seguinte, pois ele tinha quase se mudado para o quarto de Sakura.

Quando Sakura acordou ela ouviu um barulho vindo do banheiro e, quando não viu Sasuke deitado ao seu lado, se levantou e foi verificar se tudo estava bem.

– Sasuke? – Ela chamou. Ela estava vestida novamente com uma das camisas dele, Sasuke a achava sexy. – Você está bem?

– Sim é só que... – Ele para e vomita. – Volte a dormir, meu amor. Apenas comi algo que me fez mal.

– Intoxicação alimentar? – Ela pergunta, se aproximando.

– Não, eu não quero que você me veja assim. – Sasuke ralha, estava o matando vendo a preocupação em seus olhos, mas tinha que ser assim, ele não via outra saída. Droga! Essa pílula que Kabuto me deu faz efeito muito rápido!, Ele pensava. – Volte a dormir. Ficarei bem.

– Eu pedirei uma remédio, talvez... – Sakura estava preocupada, e ainda se sentia culpada já que Sasuke nem queria ter ido ao encontro, Se não fosse por mim! – Sasuke...

– Está tudo bem, Sakura, eu ficarei bem.

Na manhã seguinte, Sasuke estava tudo, menos bem.

–Você tem certeza? – Sakura perguntava fazendo careta, vestida como uma executiva responsável. – Eu não estou confortável em fazer isso sem você, até por que você participou da pesquisa.

– Tudo bem, Sakura, eu ficarei bem sozinho e quanto a pesquisa, não se preocupe e vá lá e arrase na apresentação.

– Eu já disse, se ele não for apresentar o nome dele não estará entre os pesquisadores, o máximo que posso fazer é coloca-lo como um dos participantes da pesquisa.

– Mas Kabuto, ele está doente. – Sakura não acreditava no que o seu orientador estava falando. – Não pode excluí-lo assim...

– Claro que posso! E assim já o fiz. Agora vamos ou irei excluí-la também. – Kabuto saiu batendo a porta.

– Maldito! – Xingou Sakura.

– Está tudo bem Sakura.

– Mas, Sasuke. – Sakura umedece os lábios, claramente nervosa. – Eu não sei se consigo sem você.

– Claro que consegue, vai lá e arrasa. – Sasuke estava passando toda a confiança que poderia, Sakura sorriu confiante.

– Você tem certeza que não consegue ir?

– Eu vomitarei todo o palco se eu for.

– Tudo bem. – Sakura sorriu e lhe deu um beijo. – Melhore logo, Sasuke!


Notas Finais


Até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...