História O Lado Doce Da Vida(EM PAUSA ATE 19.01.17) - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 62
Palavras 1.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Decupem a demora espero que gostem

Capítulo 13 - Encontro Part. 2


Fanfic / Fanfiction O Lado Doce Da Vida(EM PAUSA ATE 19.01.17) - Capítulo 13 - Encontro Part. 2

Capítulo XIII

“Encontro Part. 2”

Dylan Narrando

...

Meu queixo quase caiu, nunca pensei que diria isso de um homem, mas ele era a coisa mais sexy que eu já tinha visto, sua pele era branquinha e suas cochas eram fartas, ele realmente era uma tentação, eu o olhei de cima a baixo, umas quatro vezes quase babei, ele usava uma roupa de banho escolar feminina um lacinho no pescoço e no cabelo tudo azul escuro. Meu orgulho morreu e meus pensamentos voaram longe...

- Dylan?

- AN! O que foi?

- O que você achou? Perguntou Rosa.

- Não sei da uma voltinha para eu ver melhor. Disse brincando, mas eu realmente queria vê-lo melhor.

- Eu não vou dar voltinha nenhuma. Reclamou ele envergonhado.

- Samy da logo uma voltinha. Disse Rosa com um ar maligno o fazendo suspirar.

Ele deu a volta e o maio atrás era bem apertado pude ver seu bumbum perfeitamente, meu deu que bunda redondinha e linda eu queria toca-la... Dylan se contenha, isso lá é coisa que se pense, meu Deus ele é homem e você namora... Cala a boca consciência, deixa eu me divertir, isso não é nada de mais.

- Sabe rosa você realmente tem bom gosto, Samy ficou muito gostosa, Hei Samy você não que ir lá pra casa para a gente brincar de professor e aluna. Disse zoando fazendo Rosa rir e Samy ficar todo vermelho.

- Posso me trocar agora. Perguntou Samy envergonhado ele tentava cobrir seu corpo com suas mãos, mas era impossível.

- Mas por quê? Você está tão bonitinho assim. Disse Rosa pegando o celular e tirando fotos.

- Mas o que fizeram com você Samy, meu Deus.

- LUKA. Dissemos os três juntos.

- oi pessoal, mas ai quem vai me dizer o porquê dessa roupa de banho feminina. Disse ele apontando para Samy.

- A isso é coisa da Rosa ela me obrigou a vestir isso. Disse Samy envergonhado.

- A não foi bem assim, mas Luka me diz ele ficou fofo não ficou. Disse Rosa o abrasando o fazendo corar.

- Bem eu não diria fofo. Falou ele sorrindo maldoso.

- Diria o que? Perguntamos todos juntos.

-atriz pornô, Desculpa Samy, mas é a verdade. Disse ele fazendo Todos rirem menos Samy, que ficou feito um tomate maduro de vergonha.

- Isso não tem grassa, eu sei que sou lindo, mas essa beleza e intocada viu, agora se me dão licença eu vou me trocar. Disse ele indo para o provador, enquanto todos riam, o que ele quis dizer com beleza intocada.

- Beleza intocada, que convencido até parece que ele é o único aqui. Disse Rosa para si mesma.

- O que ele quis dizer com isso? Perguntou Luka, ela nos chamou juntos e disse baixinho nos fazendo corar, eu principalmente.

Aquela revelação me deixou um tanto quanto alegue, não sei bem o porquê, mas saber aquilo me fez perder muitas dúvidas sobre ele, mas levantar muitas outras sobre mim, por que ele mecha tanto comigo e por que eu me sentia às vezes atraído por ele isso estava me corroendo.

Ele saiu do provador já trocado e Rosa foi comprar a roupa, Luka e eu fomos comprar as entradas para o cinema, iriamos assistir um filme de terror e depois jantar num restaurante japonês, eu e Samir sentamos juntos na última fileira e os dois umas três fileiras à frente, a sala estava lotada, isso contribuiu para o plano de Samy de deixá-los sozinhos, de longe nós assistíamos o filme os observávamos, até que no meio do filme nossos esforços foram recompensados, um beijo sim um beijo tímido e carinhoso, mas mesmo assim, fora um beijo, depois os dois ficaram abraçadinhos assistindo.

- Parece que deu certo. Sussurrei para Samy.

- Você tem razão, espero que eles oficializem logo. Disse ele esperançoso.

- Sabe Samy eu me diverti muito hoje. Disse sincero o fazendo me encarar.

-eu também, você e muito divertido quando quer. Disse ele envergonhado ainda me encarando.

- Bem talvez eu não seja um completo idiota depois que você me conhece melhor. Disse sarcástico, repetindo suas palavras.

- Ai me desculpa, eu disse isso antes não disse. Disse ele com desespero, me fazendo rir.

- Eu te perdoo, até porque ver você de maio foi hilário e também tenho que dizer você ficou  uma gracinha de roupa de banho feminina.  Disse no seu ouvido a ultima parte o fazendo corar ate as orelhas.

-Isso, não foi nada engraçado, foi constrangedor, e eu não estava uma gracinha. Disse corado.

- Eu estou brincando. Mentira ele estava mesmo uma gracinha muito gostoso, Dylan para de pensa besteira.

- Certo. Espero esquecer esse trauma um dia. Falou ele com cara de desprezo.

- Eu jamais vou esquecer aquela linda visão. Disse rindo.

- Ai sal bobo. Falou ele me dando um soco de leve no braço.

- Vamos comprar refrigerante, eu estou morrendo de sede, e também estou com fome.

- Vamos também estou, quero uma pipoca grande e cachorro quente. Disse ele animado.

- Nossa seu gordo, eu prefiro uma barra de chocolate bem grande, para comer sozinho. Disse brincando.

- Credo seu diabético. Disse me empurrando para fora da sala do cinema.

- Hei Samy, se eu sou diabético você é cú doce. Ele corou até as orelhas com a minha piada sem noção.

- Seu sem grassa. Disse fazendo cara feia para mim.

- A não faz cara feia que dá ruga querida. Falei fazendo voz de mulher

- Você está mito folgadinho sabia, vou te dar um cacete você vai ver só. Disse me dando uns socos no ombro.

- Ai não para você é forte de mais. Fingi estar com medo.

- bobo.

Fui para a fila comprar as coisas e Samy foi ao banheiro, meu telefone tocou, olhei no identificador de chamadas e vi que era a Medson, deixei tocar até cair na caixa postal, eu não estava a fim de falar com ela, ele tocou de novo, e de novo, até que eu me irritei e desliguei o celular, olhei em volta a procura de Samy e ele já estava vindo quando uma garota foi em sua direção e pareceu trombar com ele de propósito o molhando com um copo de coca-cola, só percebi quem era quando a vi discutindo com ele e logo atrás umas garotas rindo, o que Medson estava fazendo aqui e eles disso porque ela fez isso, ora Dylan e desde quando ela precisa de motivo para infernizar a vida de alguém, ele estava humilhando ele em público e ele não fez nada, até que ela pegou e jogou o resto da coca que estava no copo nele.

Aquilo me ferveu o sangue ela era minha namorada, mas não tinha o direito de fazer isso com ele, ele era... Era... Era meu amigo e eu não ia ficar só olhando ela humilhá-lo daquela maneira de novo, sai da fila e fui até eles meu coração batia feito uma escola de samba eu estava muito irritado, eu a vi levantar a mão para bater nele, mas eu cheguei a tempo e segurei a mão dela no ar, todos me olharam chocados, eu provavelmente estava com cara de capeta de tanta raiva.

-Dylan o que foi amor. Perguntou ela com cara de santa.

- Não vem com essa de amor, Medson eu não vou admitir que você humilhe Samy de novo você me entendeu. Disse firme, a assustando, eu nunca havia gritado com ela antes.

- Dylan... Mas eu, não fiz nada, ele que começou. Disse fingindo inocência.

- Eu não sou idiota Medson e eu vi você jogando o refrigerante nele, e se você não quer que eu faça o mesmo com você aqui e agora é melhor você sumir da minha vista. Disse soltando o braço dela e pegando a mão de Samy dando as costas para ela.

-DYLAN VOCÊ NÃO PODE FALAR ASSIM COMIGO, EU SOU SUA NAMORADA. Gritou ela esterica.

- Se esse é o problema, pois bem, acabou. Quando falei aquilo Samy deu um primeiro sinal de que estava ali presente, pude sentir sua mão apertando a minha e ele abaixar a cabeça ainda mais.

- Come é que é você não está querendo dizer...

- Eu não estou dizendo eu estou afirmando, eu não quero mais nada com você, acabou eu cansei dos seus joguinhos Madson. Falei com desdém a deixando com mais raiva.

- Você não pode estar falando serio. Disse ela nervosa.

- Seríssimo. Disse com um sorriso malvado na cara.

- Você não pode fazer isso, é por causa desse... Desse...

- Tanto posso como já fiz, e sim também é por causa dele, agora some daqui Medson. Disse por fim deixando-a falando sozinha e arrastando Samy comigo para o banheiro.

-DYLAN SEU MALDITO! ISSO NÃO VAI FICAR ASSIM... ESTÁ ME OUVINDO EU VOU FAZÊ-LO LAMENTAR... VOCÊ É SEU AMIGUINHO BASTARDO.


Notas Finais


O que que acharam do roupinha do Sammy?
comentem bjs ate mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...