História O lado obscuro do país das maravilhas. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland)
Personagens Absolem, a Lagarta, Alice Kingsley, Chapeleiro Maluco, Coelho Branco, Dormidonga (Mallymkun), Gato de Cheshire (Gato Risonho), Lebre de Março, Personagens Originais, Rainha Branca, Rainha Vermelha, Tweedle-Dee, Tweedle-Dum, Valete de Copas
Visualizações 7
Palavras 551
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Canibalismo, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Escuridão.


Fanfic / Fanfiction O lado obscuro do país das maravilhas. - Capítulo 4 - Escuridão.

-Eu ficarei contigo essa noite!- disse após lembrar que sr. Lombardi voltaria apenas no outro dia a tarde.


-O-o que? Por que?- ele pergunta confuso e assustado- e a sr. Lombardi?


-ela não volta hoje, lembra?-digo o lembrando do aviso que ela deu a todos antes de sair.


-ah, eu havia esquecido..


-amanhã de manhã eu saio e ela não saberá de nada!-digo confiante de minha palavra.


-ok então...


Eu prometi a mim mesma que não dormiria, mas um tempo depois de Igor dormir eu caí no sono. Acordo com gritos e uma face rabugenta a me observar, sr. Lombardi voltou mais cedo que tinha dito e me "pegou no flagra", eu sabia que minha punição seria horrível e estava com medo, ela me pegou pelo braço e me puxou brutamente até sua sala e trancou a porta quando eu já estava ali. Ela me colocou uma camisa de força e raspou meu cabelo, pude apenas ver os fios loiros caindo de minha cabeça enquanto lágrimas caíam de meus olhos.


~


Quanto mais eu ficava naquele local, mais eu ficava louca e com medo... Quantas pessoas ruins existem no mundo? Será que as boas se sobressaem? Porque não? Me pergunto se um dia isso irá acabar... Mas se acabar vou sair dos comandos de uma pessoa ruim e voltarei para a casa de minha tia, outra pessoa ruim... O mundo está cheio delas.


~


Sr. Lombardi me trancou no quarto e lá fiquei eu de castigo durante um bom tempo. Todo dia ela entrava no quarto, me amarrava na cadeira e me machucava, ela arrancava minha pele e me batia com chicotes, bastões, ela me cortava com facas, estiletes e outras coisas afiadas, ela me maltratava e fazia eu desejar somente a morte. Eu ja havia tentado suicídio mas meu quarto tinham cameras por toda parte, qualquer coisa que eu fizesse era facilmente impedido... Esse inferno está cada vez pior.


Eu observava aquele bando de malucos no jardim, eles tratavam as plantas mal, como se tudo que estivesse vivo tivesse que morrer.

O jardim ficando e eu morrendo aos poucos, juntos, como se eu fizesse parte daquelas plantas.... Eu nunca imaginei que meu fim seria desse jeito... 16 anos, presa em um quarto sendo torturada até a morte.


.


.


.


.


.


Escuro


Noite


Breu


Tristeza


Morte


-Alice, onde você está?-escuto uma voz familiar-Alice?


-eu estou aqui chapeleiro.-ouço minha propria voz ecoando no vazio.


-não consigo te encontrar.-Alice, onde você está?-Ele repete sua primeira pergunta.


-e-eu não sei.- respondo-o com a voz chorosa.


-ONDE VOCÊ ESTÁ, ALICE?-Ele pergunta com o tom de voz alterado.


-eu não sei.-respondo baixo.


ALICE, ME DIGA ONDE ESTÁ!-Ele aumenta mais o tom de voz, o barulho de chuva e vento ficam extremamente fortes e escuto gritos e susurros no meu ouvido.


-EU ESTOU MORTA!-Grito, todos os barulhos param, silêncio profundo, não escuto nada além de minhas próprias lagrimas pingando no chão.


-ainda não Alice, Ainda não está morta.-escuto novamente a voz do chapeleiro.-Lute pela sua vida e pelo país das maravilhas, precisamos de você!


-como eu posso lutar?


Silêncio novamente


Ainda escuto o eco de minha ultima pergunta


.


.


.


.


.


Acordo em minha cama, meus machucados ardiam e eu apenas gemia de dor, torcendo para que sr. Lombardi me deixasse em paz.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, desculpe a demora e qualquer erro, até o próximo cap.
Bjus


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...