História O legado do ódio. - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Magia, Mistério, Romance, Sexo
Visualizações 9
Palavras 664
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Ecchi, Famí­lia, Ficção, Hentai, Luta, Magia
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 10 - Um dia comum...


Fanfic / Fanfiction O legado do ódio. - Capítulo 10 - Um dia comum...

Abro meus olhos e vejo a silhueta de um homem fazendo sombra para mim. Em um pulo fiquei em pé.

-Quem é?

O sol estava na minha cara e eu não conseguia ver.

-Ficou cega agora?

-Aff, é você? Se soubesse teria nem acordado. 

-A professora está chamando todos os alunos com seus respectivos pares. 

-Diz que eu estou doente.

-Eles sabem que não. 

-Aff. O que será que eles querem?

-Por que a senhorita não pregunta para eles quando estiver lá?

-Me espera trocar de roupa.

-Eu lá tenho opção?

-Por acaso foi uma pergunta o que eu disse antes?

-Ham? 

Me levantei e comecei a caminhar em direção ao acampamento.

-Yamiyo, sobre o que eu disse ontem...

-Você ainda está falando? Cala a boca. Você não tem nenhuma moral não, palhaço. 

-Eu ia pedir desculpas. Não vou fazer mais isso.

-Tu acha o quê? Que meu sobrenome é trouxa? Não vou cair nesse teu papo de novo não.

- Você me provocou.

- Nossa! Você é a vítima agora né? Não vou contar nada, relaxa. Nosso trato continua, Ok?

- Sim. Eu não te toco e você não fala nada. 

Continuamos o resto do caminho em silêncio. Não quero criar nenhum laço aqui nesse lugar. Nós entramos na cabana e apenas agora reparei que ainda estava com a blusa do meu irmão. Ah, Takata, que falta eu estou sentindo de você... Vou até minha cômoda e pego uma blusa preta, de garota dessa vez, ela tinha um detalhe de um filtro de sonho, pego uma calcinha e um short preto de tecido fino colado. 

-Vou tomar banho. Daqui a quinze minutos eu estou pronta.

- Mulherzinhas demoram tanto...

-Coloque sete minutos no relógio. 

Odeio ser comparada com uma mulherzinha fraca e indefesa comob sempre é para ser, como os os nossos ancestrais ditaram. O passado já passou o que me importa é o presente. Vou para um banho rápido, faço minhas higienes rápidas e visto apenas a blusa e a calcinha pois havia esquecido o short em cima da cama. 

"Grande cabeça a sua ein? Yami! Aquele pervetido vai olhar para minha bunda com certeza."

Ajeitei o cabelo e saí apenas de calcinha e blusa.

-Ei. Calma! Deixa eu me virar pelo menos...

-Opa. O quê? Você foi um cavalheiro? Esse acampamento está te fazendo bem...

- Não enche.

Haike se virou e eu peguei meu short, rapidamente vestindo o mesmo. Fomos praticamente correndo para o pátio pois a diretora iria ditar as regras de hoje. Tinha tanta gente... Assim que vi todas aquelas pessoas... Eu desacelerei o passo. Os efeitos da fobia social.

-Vamos!

-Eu vou assistir daqui. Pode ir.

-Não passo daqueles seguranças sem você.

Droga! Eu teria que entrar...

-Haike, me segure. Por favor... Eu não posso ficar em multidões. 

-Ok. Depois pergunto sobre isso.

Me apoiei nele e passamos pelos seguranças ríspidos. Entramos no pátio e Haike achou uma cadeira para eu me sentar, ele ficou o tempo todo do meu lado. Acho que ele também não tinha muitos amigos. 

-Yami, está melhor?

-Um pouco.

-Escute o será hoje por mim pois meus ouvidos estão emitindo um zumbido horrível.

-Isso é algo dele mesmo, acertei?

- Sim.

Haike prosseguiu em silêncio. Eu não ouvi absolutamente nada. Na hora de ir embora meus pés não me obedeciam.

-Haike... Eu não tenho força para ir...

-O quê?

-Pode ir, depois eu vou.

-Você não percebeu? Estamos algemados.

-O quê? Me tire daqui primeiro.

Comecei a ficar tonta e minha visão escurecer porém não desmaiei. Haike me levou para um banco calmo e tranquilo.

-Vou explicar: vamos ter que fazer atividades onde os dois se divirtam.

-Quantos pontos isso vale?

- Noventa.

-Quantos temos que atingir?

-Mil.

-Já estamos com quanto?

- Cinco, por você ter entregue minha carta.

-Vamos fazer de tudo para sair o mais depressa.

Eu e Haike escolhemos Skate. Sakte era uma das minhas paixões depois de pixar. Graças ao Seung eu sou ótima no Skate, ele é um dos meus fiéis companheiros. O dia seguiu "normal". Se for normal passar o dia algemada com seu colega de quarto que teria que dormir na mesma cama que você. Porém ele é bom no Skate, talvez eu mantenha contato com ele para competir com batalhas de ruas.


Notas Finais


Obrigado por ler.
🖤🖤🖤
🍷🍷🍷

Favoritem.
Comentem.
Compartilhem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...