História O legado dos deuses - Os Heróis do Olimpo, Os Kane, Magnus Chase e mais - Capítulo 10


Escrita por: ~

Exibições 6
Palavras 1.760
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Crossover, Fantasia, Ficção, Magia, Sobrenatural, Super Sentai

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 10 - Capítulo 10


P.O.V Percy Jackson

Demoramos umas três horas para chegarmos na Vila Olímpica em Xanandu. Os magos da casa da vida estavam visivelmente cansados, excluindo a garota dragão.

Confesso que quando Rhianna disse em minha mente que era uma draconiana, eu esperava que ela se tornasse uma dracaenae, como as mulheres dragão com quem lutei várias vezes, mas não, a garota resolve mostrar telepaticamente apenas para mim sua verdadeira forma, que é um imenso dragão cuspidor de fogo.

Depois de tantos anos presenciando seres da mitologia grega, romana e egípcia, não esperava me surpreender, mas a garota conseguiu. Depois ela disse que tinha algo importante para resolver e se afastou com o Júnior, filho de Carter. Eles passaram uma hora afastados, conversando dentro de uma redoma protetora que nem Emily podería quebrar sem danificar a mente da draconiana.

Nesse meio tempo tive que aguentar as filhas de Carter e Sadie tendo uma ataque de ciúmes egípcio, que resultou em muitos raios da morte, furacões e burros explosivos (nem queira saber) lançados inutilmente na redoma de vidro. Acho que as duas herdaram o temperamento, hum... Protetor possessivo de Sadie.

Enquanto caminhavamos, Nara e Kisha olhavam constantemente para Rhianna, de uma maneira nada amável. A princípio não entendi o porque disso, mas a garota não parecia se importar, então, quem sou eu pra fazer algo?

Ainda não entendi a relutância de Rhianna em não revelar sua origem para os Olimpianos. Hum... Os Olímpicos. Ela nos fez jurar pelo rio Estíge, o que foi bem constrangedor, pois eu nao sabia se o juramento valeria em outro planeta, mas quando jurei, os trovões soaram nos céus sem nuvens de Xanandu.

Para falar a verdade, eu ainda estava bem incomodado com toda a situação em que estava metido, e a chegada dos magos da Casa da Vida não ajudou nada a melhorar meu desconforto. O fato dos deuses egípcios estarem se movimentando e saberem sobre Xanandu não era nada bom. A situação estava tomando proporções gigantescas, e se os outros panteões divinos começassem a se mover...

Antes que eu pudesse continuar meus devaneios de Jackson, Pégasus pousou ao meu lado com Emily em seu dorso. Porém, eles estavam acompanhados. Minha caneta estava em minha mão antes que eu pudesse me controlar. Ao destampá-la, Contra-corrente cresceu até tornar-se uma lâmina de 90cm de bronze celestial. Júnior invocou sua Koshep do Maat, assim como Kisha e Nara fizeram com suas varinhas e cajados.

Ao lado de Pégasus, uma esfinge pousava em toda sua majestade. É sério, ela era linda. Pelo menos a parte de cima de seu corpo. A parte de baixo era um corpo de leão com asas, e sua parte superior... Bem, ela era uma mulher da cintura para cima, com lindos olhos verdes, cabelo castanho e um sorriso sedutor. E... Bem, seus seios estavam a mostra.

Eu estava desconfortável, mas Carter Júnior nem piscava, o que seria hilário não fosse o olhar mortal que sua prima Kisha lançava para ele.

Emily suspirou.

- Pessoal, esta é Alexis, a esfinge do Olimpo.

Na nossa versão da Terra as esfinges não tinham asas e muito menos corpos como centauros (nem seios a mostra. Graças a Zeus Annabeth ficou na Vila Olímpica), mas deixei para lá. Guardei Contra-corrente e Carter jogou sua espada para cima, fazendo-a sumir no Maat. Nara e Kisha não pareciam muito dispostas a guardar suas armas, assim como Júnior não estava disposto a deixar de olhar os seios da esfinge (o que, tenho que confessar, era bem difícil).

- Emily - disse Kisha, embora olhasse para Carter -, mande sua gata se vestir. Agora.

Alexis, a esfinge, rugiu indignada. Eu não estava gostando nem um pouco do rumo que a situação estava tomando.

- Não vou passar por esta humilhação novamente - disse Alexis. - Já não basta eu ter me vestido como um bichinho de estimação quando visitei seu mundo... Não vou passar por isso em meus próprios domínios. Sou a esfinge do Olimpo, detentora da sabedoria, predadora de Júpiter, sou...

Nesse momento Pégasus a cortou, com três relinchos bem nervosos, que, para manter a história na classificação livre, não descreverei aqui, mas o cavalo Arion ficaria orgulhoso do meio irmão. A esfinge exitou por um ou dois segundos, mas depois exibiu presas que fariam Caribide engolir em seco (o que é impossível, mas...).

- Me recuso Pégasus. Nem você nem ninguém pode me dizer como me portar. Não vou ser desafiada por filhotes.

O ar tremulou em volta de Kisha e Nara. Os olhos de Kisha soltavam faíscas de energia. Se não soubesse que ela era filha de Sadie e Walt, diria que ela é filha de Zeus

- Filhotes? Você nos chamou de...

Então, uma sombra enorme nos envolveu. Olhamos para cima e demos de cara com Rhianna em sua forma de dragão. Ela rugiu e de suas narinas saíram fumaça. Eu tivera minha cota de encontros com dragões para entender a mensagem: calem a boca ou assarei vocês para o almoço.

As magas e a esfinge se calaram, e a atmosfera melhorou entre elas. Não podia culpá-las, com um dragão gigante ameaçando usá-las como carvão.

Rhianna brilhou e um segundo depois era novamente uma garota com olhos e cabelos vermelhos. Ela se aproximou de Alexis e rugiu desafiadora. Alexis bateu uma pata no chão e rugiu em resposta, mas deu para perceber o medo em seus olhos. Rhiaana rugiu novamente e Alexis abaixou a cabeça. O ar em volta dela tremulou e em seguida ela vestia uma camiseta branca escrito ano de ouro das esfinges.

- Bem - disse Kisha -, pelo menos alguém a colocou em seu...

Ela se calou, pois Rhianna voltou seus olhos em sua direção. As fendas eram verticais como em sua forma de dragão. Suas mãos se transformaram em garras.

- Não abuse, cria de Ísis. Eu apenas evitei que fossem destruídas por aquela ali.

Ela voltou a cabeça na direção de Emily, que tinha se mantido bem quieta. Quando olhamos para ela, quase sai correndo gritando de maneira bem indigna para um filho do deus do mar que enfrentou Titans e Gigantes.

Os olhos de Emily estavam brancos. Em volta dela, uma aura de cores rodava em alta velocidade. Bolas de energia pairavam em cima de suas mãos, que estavam voltadas para cima.

Ninguém - ela disse com um tom de voz totalmente diferente do que ela usou até agora -, ninguém ameaça meus amigos.

Ergui as mãos de maneira tranqüilizadora.

- Emily, a situação está sobre controle, certo? Que tal todos relaxarmos?

Mas ela olhava constantemente para Rhianna, que parecia apenas inconformada com algo que fez em vez de preocupada com uma deusa que estava prestes a atacá-la.

- Lógico - Rhianna dizia, falando sozinha e dando tapas na cabeça. - Por isso minha mãe disse para não revelar minha forma. Foram eles que lutaram com os Valheru. Que idiota eu fui...

- Fera maldita - disse Emily não Emily -, você e seus amos levaram a morte ao meu povo. Viemos para cá, para Xanandu, por culpa de sua loucura e fome de guerras, por sua sede de sangue.

Todos ficamos sem palavras. Eu não sabia o que estava acontecendo, mas apostar em uma luta entre Emily versão 2.0 e Rhianna, a dragonesa que cala uma esfinge alada era algo que eu não queria fazer.

- Escute, deusa menor - disse Rhianna, embora eu não entendesse o porque do título -, os dragões que serviram os Valheru descendem de um grupo de dragões e cavaleiros de dragões rebeldes que foram expulsos da Alagaesia por meu pai, Eragon, e os fiéis a ele. Eles vagaram pelo universo até achar o mundo de Midkemia, onde dominaram as quatro espécies de elfos daquele mundo e tornaram-se soberanos. Nós de Alagaesia fomos os únicos, fora vocês, novos deuses, que já os derrotaram em uma batalha.

Quando ouviu isso, Emily pareceu exitar, e foi nessa hora que Pégasus falou baixinho próximo a ela.

- Escute, sei que você está aí Em. Não deixe-se ser controlada pela angústia do passado dela.

Emily cambaleou e toda a sua energia se foi. Eu a amparei antes que ela caísse. Ela respirava com dificuldade.

Olhei para todos, que estavam tão alarmados quanto eu. Todos menos Rhianna, que se afastou e parecia em uma espécie de transe.

- Rhianna, o que foi isso tudo.

Ela me olhou com o olhar vidrado. Parecia Annabeth quando foi convidada a ficar para sempre na ilha de Circe.

- Há muitas eras, meus pais lutaram contra um grupo de calaveiros de dragão que se rebelaram contra a ordem. Acreditavam que devíamos governar juntos, cavaleiros e seus dragões, todos os reinos do universo.

"Eles perderam a batalha, e foram exilados de nosso mundo. Seus descendentes tornaram-se os Valherus, opressores poderosos que vagaram pelo cosmo levando destruição. Os Xans... Bem, eles são o que restou do povo que destruiu os Valherus. Eram chamados de novos deuses. Alguns deles se estabeleceram em Midkemia, outros, no mundo dos Tsurani. Os restantes vieram para cá, Xanandu."

Depois de viajar por uma ponte de energia para outro mundo e viver o que vivi nas últimas décadas, nao me espantei com isso.

- E porque Emily queria te atacar?

Ela olhou com tristeza para mim.

- Os Xans perderam muitos de seu povo para eliminar os Valherus, e mesmo assim não conseguiram mais do que lança-los para um exílio no espaço/tempo, anulando suas identidades e minando seu poder. Ela... Bem, creio que reconheceu em mim o sangue dos antigos dragões, dos quais as montarias dos Valherus e eu descendemos.

- Bem - perguntou Carter -, o que fazemos agora?

Então ele tremeu e mudou. Sua postura se tornou mais confiante, quase... Como se fosse um rei, ou algo assim. Mas foram seus olhos que demonstraram o que eu imaginava: um olho prata e outro dourado.

- Agora - disse Hórus, o faraó do Duat -, descobrimos como convencer os Xans a nos socorrer.

Rhianna, a única não alarmada com a mudança em Carter Júnior, deu voz à pergunta que eu não queria fazer mas sabia que era necessário. Na verdade, eu já imaginava a resposta que ouviria.

- Sabe qual o principal inimigo que nos assola, Olho de Prata?

- Sim. Aqueles que foram derrotados pelos antigos magos dos caminhos inferior e superior da Magia. Pelo guerreiro que traiu seu povo em defesa dos que amava.

Ele olhou para mim com aqueles olhos diferentes. Não foi a primeira vez que vi aquela expressão em um deus: medo.

- Nosso inimigo são os Valherus.


Notas Finais


### SOBRE ALGUNS PERSONAGENS

Carter Jr., Lara e Kisha são personagens criados por mim para esta história, baseados no universo de Cronicas dos Kane de Rick Riordan, não existindo em nenhuma obra do autor.

Rhianna é uma personagem criada por mim para esta história, baseada no universo da série Eragon, não existindo em nenhum livro do autor Cristopher Paolini.

Emily e os Olímpicos, assim como Xanandu, foram criados pela autora
Kate o'Hearn, para a série Olimpo em Guerra.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...