História O Lendário Yasuo - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias League Of Legends
Personagens Ahri, Darius, Draven, Katarina, Miss Fortune, Nidalee, Riven, Syndra, Thresh, Wukong, Yasuo, Zed
Tags Ahri, Nidalee, Riven, Syndra, Wukong, Yasuo, Yone, Zed
Exibições 60
Palavras 1.049
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoalll
Desculpa a demora, mas eu tive que escrever esse ep bem informativo 😆
Boa leitura💙

Capítulo 17 - Capítulo 17



    Yone P.O.V
    -Uurghh! -Zed dá uma gemida de dor que me fez arrepiar por inteiro e em seguida, cai no chão com suas mãos em seu rosto, sangrando.
    -ZED! -Syndra vai correndo em sua direção, tentando o reanimar.
   -ZED, FALE COMIGO! -Aquele claro rosto  estava com um corte imenso, sangrando mais e mais.
   -VAMOS LEVÁ-LO PARA A ENFERMARIA AGORA! -Dizia Ahri, toda afobada com aqueles pelos levemente felpudos.
   Syndra e Ahri foram com Zed, sobrando assim apenas eu, Nidalee e Wukong.
   -O que você é? Alguém tão sangue frio como um assassino não deve ser chamado de humano... -Dizia Wukong.
    -Não tenho tempo para sermão... -Talon dizia, sentado em cima do galho da árvore com uma expressão calma e em suas mãos, as lâminas levemente ensanguentadas pelo sangue de Zed.
     Wukong avançou rapidamente em sua direção, sacando ligeiramente seu bastão e o golpeando em seu ombro - no qual havia um ponto letal que só ele sabia aplicá-lo.
   
      Talon se esquivava rapidamente de seus ataques com bastante cautela, até que fora atingindo no braço com força, fazendo-o recuar dando uma leve gemida de dor.
 
    -Urg! -Recuava com as mãos em seus braços onde fora atingido.
 
    -Ainda não acabei. -Wukong se preparava para fazer mais um de seus fortes ataques.
    Talon apenas assentiu e estampava em seu rosto um sorriso maligno e sombrio, até que...
    -Agora sim, acabou pra você. -Talon havia dado um veloz e intenso salto em direção ao Wukong, cortando seu braço esquerdo em pontos estratégicos fazendo-o desmaiar.
    -Tio! -Fui tentar reanimá-lo, mas não obtive sucesso.
    -Olhei para Nidalee e fiz um olhar para ela, dando a entender que ele precisava de ajuda.
    -Você ficará bem? -Nidalee me perguntava, com seus olhos verdes brilhantes.
    -Sim, ficarei. -Em seguida, dou-lhe um beijo e me preparo para o combate, enquanto Nidalee levava meu tio para o hospital.
    Saquei meu Bokken da Lealdade, energizei-o e avancei.
    -Homem de poucas palavras, não? Falava, limpando o sangue de meu tio em suas lâminas.
    Continuei sério, ignorei e comecei a duelar. Um duelo caloroso, envolvendo força e agilidade. Ele se esquivava de todos os meus golpes, e eu os dele. Minha espada travava em sua lâmina, gerando faíscas a cada contato. Pude sentir sua índole através de nossos ataques. Sua índole era ruim; era alguém bondoso, mas se tornara um assassino frio que busca agora apenas poder. Conforme a batalha seguia, sua expressão mudou de debochada para uma séria e em seguida, recuamos.
 
    -Não esperava menos de você, Yone. -Dizia seriamente. 
 
   Recuperei meu fôlego e parti para outro ataque, até que ele decide parar o duelo.
 
   -Antes de te matar, preciso deixar algumas coisas bem claras para você. -Dizia, um pouco ofegante e com sarcasmo. 
   Ignorei o sarcasmo e assenti seriamente com minha posição em guarda.
   -Naquela noite... -falava, passando e alisando suas mãos em suas lâminas, como se a estivesse acariciando. 
    Eu já sabia à que ele se referia.
   -Aconteceu algo inesperado, não? -Dizia, me encarando com um olhar sombrio.
   -Antes de conversar, guarde seus equipamentos e conte-me, quem é esta garota ao seu lado? -Falei, enquanto guardava meu Bokken.
 
   -Ah, esqueci de apresentá-la. Ela é meio reservada, então não ligue muito. -Seu nome é Riven, uma guerreira muito forte que caminhou em meu lado durante todo este tempo.
 
   Ela me parece muito familiar, mas agora não tenho tempo para isso.
   -Voltando ao assunto... como seu irmão andou reagindo durante este tempo? 
   -Isso não é da sua conta. 
   -Estou te perguntando com calma, já lhe respondi uma pergunta.
   -Yasuo está cada vez mais incontrolável pois ainda guarda raiva daquela noite e nesse tempo inteiro, criou um monstro dentro de si mesmo que o faz ficar enlouquecido a cada vez que toca neste assunto. 
    
   -Que triste. Mas vocês não ajudaram ele a se controlar? -Dizia, como se soubesse de tudo.
   -Já lhe dei muitas informações, o resto não cabe a você saber. -Já dizia, estressado.
       -Talvez seja sim do meu interesse, meu caro... -Dizia, se levantando aos poucos.
    -Me dê um único motivo para a sua curiosidade ser tão grande e persistente.
    -Fui eu o ator de tudo isso. -Talon avançava em minha direção, com o sorriso mais sombrio de todos após ter falado esta frase.
    Na hora eu sinceramente não acreditei no que ele havia dito, e poderia ser mentira também, então decidi não acreditar.
    Porém, ele usou outro tipo de lâmina, uma lâmina antiga com um formato de shuriken um pouco menor comparado com as suas que utilizava para atacar normalmente.
   Ele acertou algumas shurikens em minha perna esquerda, fazendo com que houvesse dificuldade em me locomover.
   -Não se lembra desta lâmina? -Perguntava, olhando para mim e alisando-a com cuidado, com um leve manchado do meu sangue.
   Eu certamente me lembro destas lâminas e de suas sincronias.
   -Desgraçado, foi com elas que...
   -Sim, foi com elas nas quais eu assassinei seus pais. 
    Meu sangue literalmente subiu após eu ter ouvido aquela frase e me enlouqueci após aquilo.
    Energizei minha espada ao máximo e com todas as minhas forças, parti para um ataque.
   Meus cortes estavam totalmente enfurecidos, tanto que cortei uma de suas lâminas facilmente.
   Cortava-o com minha espada em direção a ele com toda minha energia, até que consegui fazer um corte em seu tornozelo, o impedindo de andar corretamente já que o cortei em um ponto letal.
   Ele caiu no chão e fiz vários cortes em seu braço esquerdo e um em seu rosto, enquanto gritava de dor. Fiz 2 cortes em um ponto vital em seu braço esquerdo e vários em seu corpo inteiro, fazendo-o perder o movimento do mesmo momentaneamente. Quando fui realizar o golpe final, Riven aparece no meio me mandando pra longe com o contato de nossas espadas, pegando talon, que já estava inconsciente, pelas costas e fugindo com ele.
    Tentei correr atrás dela, mas minhas pernas estavam feridas demais e não poderia me esforçar mais para não piorar o estrago. 
    Meu mundo desabava lentamente após esse choque de realidade, a única coisa que eu sentia naquele momento era tristeza, raiva e insegurança. Finquei minha espada no chão e chorei, um choro com soluços que me deixavam mais triste do que nunca. Chorava em sincronia com uma chuva forte que caia em mim, me molhando inteiramente.

   Mas quem vai perceber as minhas lágrimas na chuva? 


Notas Finais


Abraços💙💙💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...