História O Lendário Yasuo - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias League Of Legends
Personagens Ahri, Darius, Draven, Katarina, Miss Fortune, Nidalee, Riven, Syndra, Thresh, Wukong, Yasuo, Zed
Tags Ahri, Nidalee, Riven, Syndra, Wukong, Yasuo, Yone, Zed
Exibições 30
Palavras 879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 17 - Capítulo 15


 


      Yasuo P.O.V

Passaram-se 11 anos desde o ocorrido, e finalmente aquela guerra acabou - uma guerra rápida, porém triste. Agora, Ahri e Wukong se tornaram os representantes de Ionia. Durante este tempo, treinei com meu tio todos os dias e conquistei minha 7ª Jornada. Possuo agora o Bokken da Lealdade e sou ajudante de batalha dos representantes. Tenho agora 25 anos, minha mente amadureceu muito após tudo o que aconteceu, porém meu sangue ainda ferve quando me lembro da morte de meus pais. Estou tentando me controlar em relação a isso, sinto que ainda vou passar dos limites.
    Yone agora está com 30 anos e conquistou sua 9ª jornada. Já tem um caso com Nidalee, que está na mesma jornada que eu. 
    -Está preparado? -Wukong sentou-se ao meu lado, de repente.
    -Para quê? Naquela hora eu estava muito distraído então não entendi a pergunta.
    -Seu exame de Jornada, tolo. Você treinou por um mês e ainda não se lembra? -Ficou um pouco bravo quando falou, mas logo me toquei.
   -Ah sim, estou preparado.
   -Por favor, tente se controlar na hora. Já conversamos sobre isso, né? Cabelão. -Ele me chamou de Cabelão justamente porque meu cabelo cresceu muito nesse tempo.
    Confesso que nunca mais fui o mesmo desde então. Apesar de meu tio falar sobre isso, eu ainda penso em vingança. Ainda sinto ódio de Noxus, porém mesmo que eu queira dispensar este sentimento, não adiantava - algo dentro de mim ainda fervia e tenho medo de liberar este poder.
    Amanhã será o exame de Jornadas, tenho que passar para a 8ª Jornada e meu irmão terá que passar para a 10ª, vai ser bem difícil, mas nada que ele não consiga.
    Decidi refrescar minha cabeça e caminhei em torno de Iônia. 
    Lembro-me muito bem quando nós íamos á casa do meu tio almoçar aquele macarrão que só ele fazia, quando meu pai dava uns trocados para eu e Yone comprarmos alguns doces, quando eu ia treinar com meu pai e ele brincava comigo, quando minha mãe me levava para ver ao pôr do sol. Agora, porém, está tudo muito diferente - onde era a barraca de doce, é agora um centro de análise - onde Ahri tentava ver se um inimigo estava por perto - e onde era a casa do meu tio, agora é um cemitério que...
    Aquelas cenas vieram à minha mente em uma fração de segundo e me enlouqueci por uns 5 segundos. Respirei fundo, me tranquilizei e continuei andando meio tonto em direção a minha casa. 

   Wukong P.O.V

    Yasuo não está bem, ele ainda tem ódio - qualquer um sente o calor que ele emite quando falam sobre Noxus perto dele -. Por sorte, Yone estava por perto e decidi conversar com ele.
    -Yone, venha cá por favor .
    -Fala, tio. -Yone era mais calmo e certamente já havia superado aquele dia. Não há sinais de que ele deseja vingança, e sim a paz.
    -Precisamos conversar sobre seu irmão e comunicar à todos sobre os riscos que ele pode trazer à sua própria saúde. -Falei, enquanto meus dedos se entrelaçavam como se estivesse bolando uma estratégia.
    -Yasuo foi o único que não superou aquele dia -Yone desabafou. -Ele está se tornando um monstro sem ele mesmo perceber pois ainda tem ódio, é perceptível. O jeito que ele olha o retrato de nossos pais e o jeito que ele fecha o punho, dá-se a entender várias coisas.
   -Ainda tenho medo que ele se liberte, e você é o único que consegue impedí-lo. Yasuo se tornou um espadachim diferente - possui algo dentro de si, algo muito poderoso que, quando libertado, horrores ocorrerão -. -Falei, dando um mero arrepio. -Você sabe que eu andei treinando ele a como controlar isto, mas parece que durante esse tempo todo, não surgiu efeito. 
    -Surgiu efeito, mas ele não quer se aceitar. A ficha dele ainda não caiu, ele está cego agora. Infelizmente, o jeito mais cabível de fazê-lo enxergar é fazendo o uso da força. 


---1 dia depois---


     Yasuo P.O.V

    Finalmente, chegou o dia de meu exame, ainda bem que treinei muito para este dia.
    -Hey Yasuo, tá pronto né? -Yone perguntava enquanto ele tomava seu café.
    -Sim. -Falei, com sono.
    -Vamos, não podemos nos atrasar, e lembre-se: CALMA. -Yone parecia preocupado comigo, mas eu sempre me mantenho calmo durante os exames.

    ----3 horas depois----

   -Bem-vindos ao nosso 54º exame de Jornada, sem mais delongas, vamos começar.
     
     Yone P.O.V

     Como eu vou para a 10ª Jornada, serei o último. Portanto, assistirei Yasuo.
     Yasuo sacou sua espada e fez seus movimentos como os mestres pediam - confesso que ele estava se saindo bem - porém, Yasuo começou a ficar agitado, seus golpes estavam trêmulos e sua aparência estava ficando com uma aparência meio avermelhada, não hesitei e interrompi o exame.
   Quando fui interromper o exame, Ahri ja havia interrompido e alertou a todos:
   -Pessoal, a guerra não acabou, aparentemente. Há dois soldados de Noxus na floresta e são poderosíssimos. Venha apenas o esquadrão de guerra e o exame será remarcado.
   Mas o quê? Há ainda alguém lá? Passaram-se 11 anos desde a guerra.

    Yasuo P.O.V
   
   Minha cabeça doía e ao mesmo tempo, sentia ódio pois eu pressenti antes a chegada deles...
Parece que não terei outra escolha a não ser matá-los.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...