História O Livro do Tempo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Cana Alberona, Carla (Charle), Elfman Strauss, Erza Scarlet, Evergreen, Freed Justine, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Happy, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Levy McGarden, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Makarov Dreyar, Mirajane Strauss, Nashi Dragneel, Natsu Dragneel, Nikora "Plue", Pantherlily, Personagens Originais, Wendy Marvell
Tags Erza, Fairy Tail, Filhos, Gajeel, Gale, Gray, Gruvia, Jellal, Jerza, Juvia, Levy, Lucy, Magia, Miraxus, Nalu, Natsu, Romance, Tempo
Exibições 22
Palavras 2.715
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Hey!
Eu havia postado esse primeiro capítulo aqui, mas como eu demorei a confirmar meu email na conta, o Spirit meio que resetou meu perfil. Então estou postando novamente.
Fairy Tail não me pertence, os direitos autorais são apenas do autor, Hiro Mashima e sua equipe.
Alguns personagens são de minha autoria, então não admito plágio. Me baseie em algumas fanarts para criar boa parte do elenco, então depois vou postando elas.
Capa (espero que temporária) retirada do tio Google.
Vamos à algumas explicações.
Recomendo que quem não acompanha os mangá, tenha pelo menos algum conhecimento dos acontecimentos registrados à partir do Cap. 419, que seria onde o anime termina. Mas apenas para referência, não estou seguindo os acontecimentos, porém, citarei algumas ocorrências do arco atual, Império Alvarez, durante a história.
Como são muitos personagens novos, no final do primeiro cap (Prólogo) vou colocar uma breve explicação sobre cada um deles para que ninguém fique perdido.
Comentários são bem vindos, críticas, dicas e sugestões também.
A fic não será muito grande, acredito que em torno de no máximo 10 capítulos, pretendo postá-los com no mínimo umas duas mil palavras.
Não tenho dia certo para postagens, isso depende de como minha criatividade vai funcionar, até agora tenho uns três capítulos prontos, mas nãos os postarei de imediato.
História também postada no Nyah!
Acho que é isso!
Boa Leitura!

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction O Livro do Tempo - Capítulo 1 - Prólogo

PRÓLOGO

Magnólia Ano X817

            - Ok então, vocês entenderam? – Sério, Laxus encarou os jovens a sua frente, todos pareciam concentrados no que o mais velho falava, apesar das expressões entediadas – Essa é uma magia muito poderosa, não quero que fiquem bisbilhotando por aqui.

            - Está certo pai, já entendemos a mensagem, não precisa repetir pela enésima vez – Nora revirou os olhos – Podemos ir mestre? – Fez uma reverencia um tanto exagerada, fazendo os fios loiros caírem sobre a cabeça, indo quase até seus pés.

            - Não me provoque Nora – O mais velho alertou e logo deu as costas aos sete jovens e entrou no escritório nos fundos da Guilda.

            - Não devíamos ter ido atrás de você Rin -  Sylvia resmungou com os braços cruzados e de costas para o irmão gêmeo que apenas deu de ombros.

            - Não importa mais, todos fomos atrás disso, então a culpa é igual para todos – Ellen falou séria, novamente demonstrando ser a mais responsável do grupo, antes que alguém pudesse retrucar, um ruivo alto entrou no meio da roda.

            - O que estão aprontando novamente tampinhas? – Reik passou os braços sobre o ombro da irmã a puxando para um forte abraço – Não seja tão séria Ellie, rugas começam cedo – O olhar fulminante da Fernandez mais nova assustaria qualquer um, exceto Reik, que apenas ergueu uma sobrancelha – Você não me assusta baixinha.

            - Você está fedendo Reik – O afastou com um empurrão no peito e cruzou os braços, aproximando-se de Rin, que respirou fundo, inconscientemente trancando a respiração.

            - Voltaram meio cedo não acham? – Nash cumprimentou o amigo com um aperto de mão e um estalar de dedos estranho – Onde o Jay está?

            - Provavelmente procurando as roupas que tirou em algum ponto da cida.... Ei! – O ruivo resmungou ao receber a esfera de água nas costas – O que pensa que está fazendo Fullbuster?

            - Eu não estava procurando minhas roupas, não fale do que não sabe mágico fajuto – O moreno chegou ao grupo e sorriu abertamente para Hanna, a rosada abaixou a cabeça com o rosto corado.

            - Suas roupas Jay – Hanna sussurrou segurando o riso, o mago de água arregalou os olhos e olhou para baixo, percebendo que usava apenas uma cueca branca.

            - Você esqueceu de procurar suas roupas? – Gavin transcreveu no ar “(tecido)” e lançou sobre o rapaz, que apenas sorriu amarelo.

            - Eu estava registrando a conclusão da missão com a Mira.

            - Foi fácil? – Rin perguntou ao irmão mais velho, afastando-se um pouco de Ellen, sentindo seus batimentos cardíacos voltarem ao normal aos poucos.

            - Na verdade sim, e a recompensa foi muito boa.

            Logo, um estrondo foi ouvido na entrada da guilda e gelo e fogo foram lançados por todos lados do hall do salão principal, fazendo alguns magos serem levemente queimados e outros atingidos por pequenas pontas de gelo.

            - Maldito picolé, se não fosse por você teríamos feito tudo mais rápido – Natsu bradou a plenos pulmões, soltando fogo pela boca, como um verdadeiro dragão.

            - Cala a boca cabeça de fósforo, você destruiu tudo de novo e... – Um jato de água fervente, extremamente forte foi lançado em direção ao mago de gelo que em questão de segundos estava preso em uma esfera gigante de água.

            Natsu começou a gargalhar, mas logo foi parado por um aperto sufocante, causado por um poderoso laço que o envolvia dos pés à cabeça. Na porta da guilda, Juvia e Lucy, em seu Star Dress – Taurus Form, estavam ambas com o semblante fechado, as duas usavam suas magias para controlar os maridos, que no momento permaneciam imóveis.

            Após alguns minutos, Juvia libertou Gray da Walter Lock e o deixou cair no assoalho frio – Gray... – O chamou séria, assim que o marido levantou, pronto para criar algo em gelo e atingir mais uma vez o Dragon Slayer que se recuperava da momentânea falta de ar causada pelo laço.

            O Devil Slayer bufou e cruzou os braços, em algum momento ele havia ficado sem camisa. Natsu levantou-se e esticou os músculos, aproximando-se de Lucy e a abraçando pela cintura, depositando um beijo estalado na bochecha da esposa.

            - Vocês dois deviam se preocupar em dar um bom exemplo aos seus filhos – Lucy resmungou tentando manter a expressão séria.

            - Suas roupas pai – Sylvia apoiou-se no ombro da mãe, que lhe deu um beijo na testa, Gray sorriu sem jeito e catou as peças jogadas no chão.

            - O que vocês estavam fazendo?

            - Nada papai – Hanna sorriu amarelo, mexendo nervosamente com as mãos.

            - Vocês todos juntos aqui na guilda, não é um bom sinal – Juvia olhou desconfiada para o filho mais novo, Rin apenas abaixou a cabeça.

            - O que aprontaram dessa vez? – Lucy estreitou os olhos para Nash que deu um passo em falso para trás.

            - Apenas estávamos lendo sobre uma magia temporal e o mestre nos pegou – Ellen soltou indiferente.

            - Que magia temporal? – Erza que havia entrado na guilda a pouco tempo, pronunciou-se com a voz poderosa.

            Não abaixando o olhar, a ruiva encarou a mãe – Uma capaz de fazer o usuário voltar no tempo.

            Lucy, Natsu, Erza e Gray trocaram olhares e engoliram em seco. Olhares esses que não passaram despercebidos pelos mais jovens.

            - Vocês deviam se preocupar em treinar suas próprias magias e não ficar procurando sobre assuntos que não lhes convém – Erza falou categórica, cruzando os braços sobre a armadura, encarou os novos por mais alguns segundos e dirigiu-se a Reik com um sorriso – Terminaram a missão?

            - Sim mãe, tudo certo – O ruivo sorriu e acenou.

            - Ótimo – Ela lhe deu um “suave” tapinha nas costas e passou o braço pelo ombro da filha – Ellie, na última missão consegui junto com a recompensa um daqueles morangos dourados, o que acha de fazermos um bolo mais tarde?

            - Você é a melhor mãe do mundo – Reik revirou os olhos ao observar sua mãe e irmã e a estranha interação e conversa sobre morangos, que, aparentemente sem intenção, desviou o assunto sobre a magia perdida.

            Logo todos voltaram a seus afazeres, a guilda voltou ao barulho de sempre e o dia chegou ao fim.

Casa dos Fullbuster

            Rin estava deitado no beliche com a cabeça sobre os braços, os pensamentos focados no livro que haviam lido mais cedo. O ronco alto de Jay era intercalado pelo do próprio pai do outro lado da parede. O azulado suspirou cansando e levantou. Olhou para o irmão mais velho que dormia desengonçado sobre a cama, a boca aberta e um fio de saliva escorrendo pelo canto da boca.

            - Eu deveria mostrar isso para as garotas que correm atrás dele – Riu e formou uma pequena bola de água na mão direita, a revestiu com uma fina camada de gelo, apenas para resfriar o líquido ainda mais, afastou-se alguns centímetros, alargou o sorriso e lançou a esfera congelante sobre a cabeça do irmão, envolvendo seu nariz e boca no processo, o assustando momentaneamente.

            Jay desmanchou a máscara de água e levantou – O que pensa que está fazendo Rin?

            - Acordando você pequeno urso.

            - O que quer criança? – O moreno passou a mão no rosto e sentou na cama novamente.

            - Vamos pegar aquele livro de mais cedo.

            - Está louco? O mestre já deu uma prensa em vocês hoje, querem levar uma advertência?

            - Não! – Rin aproximou-se do irmão e sentou na cama ao seu lado – Você não achou estranho que o papai, a Lucy, o Natsu e a Erza ficaram desconfortáveis quando a Ellie falou sobre a magia?

            - Vi, mas e daí?

            - Eu acho que eles já usaram ela!

            - Grande coisa, mais um motivo para você não se meter com isso.

            - Mais um motivo para me meter!

            - Não vou ir atrás de você, Rin.

            - Ok, não preciso de um chato trancando as coisas – Rin levantou e cruzou os braços – Vou falar com a Sy, ao contrário de você, ela é uma boa irmã! – Deu as costas e saiu do quarto com o nariz empinado.

            - Como você é dramático – Jay sorriu e largou o corpo sobre a cama – Idiota, acha mesmo que vou deixar você fazer alguma besteira? – Levantou em um pulo e pegou a calça e camisa que estavam largados no chão, saindo logo em seguida pela janela.

            Do outro lado do corredor, Rin preocupava-se em convencer a irmã a juntar-se em sua empreitada.

            - Vamos Sy! Eu sei que você também está curiosa – Rin passou o braço sobre o ombro da irmã – Não seja que nem o Jay.

            - Papai e mamãe vão ficar furiosos se descobrirem – Sylvia sempre teve a personalidade parecida com a de Juvia, a moça demonstrava os ímpetos do pai, mas era cautelosa e tímida como a mãe sempre fora – Se eles ficarem sabendo, vou dizer que você me ameaçou.

            - Essa é minha garota! – Rin sorriu vitorioso, puxou a irmã pelo braço, indo em direção a janela.

Casa dos Dragneel

            - Nash espera! – Hanna segurou o irmão pelo braço – Você sabe que o papai tem uma ótima audição, não podemos sair pela porta!

            - Certo maninha, você tem razão – O mais loiro sussurrou e olhou para os lados – Vou conferir se ele está dormindo.

            - Vai acabar acordando ele!

            - Não vou não! Só quero ter certeza de que a porta do quarto esteja fechada, assim vai abafar qualquer ruído aqui em baixo – Deu um tapinha na testa da irmã e subiu as escadas, pé por pé.

            Ao chegar em frente ao quarto dos pais, viu que a porta estava entreaberta, o ronco alto de Natsu era claramente audível, o Dragneel mais novo sorriu pelo canto da boca, abriu mais uma fresta da porta e viu o pai dormindo meio desengonçado, enquanto Lucy o abraçava e repousava a cabeça em seu peito.

            Nash fechou a porta com extremo cuidado e desceu novamente, Hanna o esperava próxima a porta, com a mesma já aberta.

            - Boa maninha! – Os dois saíram, tomando cuidado para não fazer nenhum movimento brusco e assim acordar Happy e Charle que dormiam enrolados em um quarto próximo à saída.

Na Guilda

            Gavin e Nora já estavam no depósito procurando pelo livro, ambos se preocupavam em não fazer nenhum ruído, sabiam que Laxus ia na guilda à noite às vezes para terminar algum relatório, não queriam correr o risco de serem descobertos pelo mestre.

            - Vamos Gavin, você é tão inteligente quanto sua mãe, já devia ter achado esse livro!

            - Que garantia você tem que seu pai não o escondeu?

            - Eu sei que não.

            - Eu sabia que não seriamos os únicos – Rin e Sylvia entraram no porão, assustando a dupla.

            Nora sorriu – Eu imaginava que você fosse vir Rin.

            - E o Jay?

            - Aquele bundão é um medr... – Antes que pudesse terminar o adolescente teve a cabeça envolta em uma densa esfera de água.

            - Diferente de você eu sou responsável – Jay aproximou-se e dissolveu a esfera, liberando Rin.

            - Babaca!

            - Achei que você não fosse vir Jay – Sylvia o encarou um tanto temerosa, sabia que o irmão podia entrega-los para os pais.   

            - Tenho que tomar conta de vocês pirralhos.

            - Olha só! Estão todos aqui! – Nash entrou no recinto com um sorriso debochado no rosto – Viu Han, não fomos os únicos a não aguentar a curiosidade – Hanna sorriu balançando a cabeça e apoiando-se sobre uma estante.

            - Já encontraram o livro?

            - Ainda não, provavelmente Laxus escondeu em algum lugar fora daqui – Gavin estava concentrado ler as capas dos livros nas estantes, com sua magia.

            - O mestre não é burro, ele deve ter colocado um encantamento de camuflagem – Ellen entrou seguida de Reik.

            - A senhora responsável resolveu aparecer – Jay riu, logo parando com o olhar mortal que a ruiva lhe dirigiu.

            - Também estamos curiosos, afinal de contas, mamãe ficou bem nervosa ao saber que estávamos mexendo com isso – Reik encarou as estantes cheias de livros velhos – Eu tenho uma ideia – Posicionou-se no meio do cômodo – Reequipar (Armadura Celestial: Iluminar) – O ruivo estava trajado em uma armadura dourada com um grande capacete e uma fina espada longa – Essa armadura permite que eu encontre o que quiser, não é muito eficaz em batalha, mas excelente em missões de investigação.

            - Não precisamos das suas explicações – Nora estava impaciente, Reik revirou os olhos e começou a procura.

            Todos estavam ansiosos e observavam o ruivo trabalhar, passaram-se alguns minutos até que Reik foi até uma estante nos fundos do depósito e dali retirou um livro de encantamentos mágicos para magos que utilizavam magia de cura.

            - O que é isso? – Nash pegou o livro nas mãos, o abrindo e vendo apenas magias de cura – Não é o livro que vimos mais cedo.

            - É ele sim, mas está com uma magia de camuflagem – Reik o entregou para Nora – Foi sua mãe que a ativou, imagino que você consiga passar pelo selo.

            A loira pensou um pouco e tocou as pontas do livro o jogando para o alto, lançou um raio branco e logo o livro transformou-se, mudando de forma, virando assim o grosso livro sobre magia temporal.

            - Uau! – Rin o pegou na mão – Mira conseguiu fazer um Take Over com o livro.

            - Me dá isso aqui – Reik o puxou da mão do amigo, o abriu logo em seguida – Vamos ver – Começou a folear as páginas até parar em uma grande figura de um círculo mágico – “Aquele que isto ler, terá de aprender, o tempo nunca para, só volta o relógio aquele que o poder tiver, os anos dourados serão esquecidos, e então não voltará ao que era. ” – Uma luz forte irradiou das páginas do livro, englobando todos ali presentes e então um ruído abafado e escuridão.

Magnólia Ano X792

            - E a guilda está finalmente pronta – Lucy deu um soco para o ar e sorriu – Quer dizer, de novo – Encarou Natsu e Gray que brigavam novamente.

            - Já chega! – Erza gritou e jogou os dois para o fundo, quebrando algumas mesas.

            - Não destruam tudo! – Cana reclamou, bebendo, como sempre.

            - Vou prender todos vocês! – Gajeel gritou empolgado e foi atingido por uma bola de fogo – Está preso! – Foi até Natsu e iniciou mais uma briga.

            - E como sempre assim – Lucy suspirou e sentou próxima ao bar.

            - Eles nunca mudam – Mira sorriu enquanto secava um copo.

            - Eu sentia falta disso.

            - Fairy Tail não seria o que é sem eles por perto – A albina sorriu encarando a confusão que acabará de se formar.

            Em meio a toda confusão da guilda, um distinto grupo de jovens entrou pela porta do depósito, todos pareciam um pouco tontos, encararam o ambiente e logo a si mesmos. Natsu e Gajeel que estavam empenhados batendo um no outro, pararam de repente.

            - Que cheiro é esse? – O Dragon Slayer de ferro falou olhando para os lados, até parar no lado direito da guilda, onde os nove adolescentes se encontravam. Todos olhavam para o mesmo ponto, as figuras assustadas encaravam a todos os rostos, quase translúcidos.

            - Quem são vocês? – Erza gritou com espadas apontadas para cabeça de cada um.

            - Calma aí... Erza – Jay falou com a voz trêmula. Tudo parecia surreal demais.

            Natsu aproximou-se dos jovens, ele farejava o ar em volta de cada um, até para na frente de Nash, o encarou por alguns segundos e sem prévio aviso lançou várias chamas sobre o garoto, que ficou completamente coberto por elas, logo elas extinguiram-se e o adolescente estava intacto, apenas com a mão flamejando e um sorriso debochado.

            - Você está meio fraco velhote – Falou lhe atirando uma bola de fogo da mão direita, Natsu afastou-se.

            - Como tem essas chamas?

            - Você me deu.

            - O que está acontecendo aqui? – Makarov surgiu no topo das escadas, ele estava sério e mirava nos nove ali presentes – Quem são vocês?

            - Acho que vão entender melhor se virem isso – Reik aproximou-se de Erza que o encarava fixamente e lhe entregou o livro.

            - O que é isso? – A ruiva perguntou e abriu nas páginas que pareciam conter um leve brilho, Erza arregalou os olhos ao ver os escritos – Mestre – Entregou-o, o velho olhou a capa e folhou rapidamente, suspirando alto, logo entendendo.

            - De que ano vocês vieram?

            - X817 – Ellen falou encarando a mãe, 25 anos mais jovem.


Notas Finais


ALGUMAS EXPLICAÇÕES:
Natsu e Lucy: Nash (18) e Hanna (16).
Gray e Juvia: Jay (22), Rin (16), Sylvia (16).
Gajeel e Levy: Gavin (18) e Yuna (23).
Laxus e Mira: Raiden (24) e Nora (17).
Jellal e Erza: Reik (21) e Ellen (16).
Magias:
Nash – Fogo.
Hanna – Maga estelar, capaz de absorver os poderes dos espíritos, sem os trajes.
Jay: Mago de água, quando criança Gray lhe passou um pouco do poder de Devil Slayer e o ensinou a transformar isso em magia aquática.
Rin e Sylvia: Magos de gelo, porém conseguem dominar um pouco o elemento água.
Gavin: Magia Solid Script capaz de não só formar palavras, mas também objetos.
Yuna: Domínio sobre o ferro, inclusive em todas as suas formas.
Raiden: Tão poderoso quanto o pai, ele é capaz de tirar energia do ar e transformá-la em descargas elétricas de longo alcance e precisão, também capaz de fazer campos de força extremamente densos.
Nora: Take Over. A adolescente aprendeu com a mãe o domínio de almas celestiais, capaz de tomar a forma de anjos e até mesmo deuses.
Reik: Magia de reequipar. Como ponto forte o ruivo é capaz de absorver a energia de corpos celestes, fazendo assim com que resistência e ataque multipliquem muitas vezes.
Ellen: Magia Celestial. Apesar de conseguir reequipar pequenas armaduras e algumas peças de roupa, o poder da jovem é praticamente igual ao do pai, sendo capaz de conjurar encantamentos de alto dano ao inimigo, sem muito gasto mágico.
--------------
Então, como expliquei nas notas iniciais, eu já havia postado esse cap, mas quando fui postar o próximo, vi que não existia história na minha conta *.* então, estou postando esse cap e logo em seguida o próximo.
Espero que tenham gostado.
Beijos!
Yume.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...