História O Livro e a Letra (HIATUS) - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce
Visualizações 93
Palavras 810
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse capítulo vai deixar algumas coisas claras em relação ao nome da fic.
Boa leitura, Bolinhos! ♥

Capítulo 21 - Você é um livro.


Fanfic / Fanfiction O Livro e a Letra (HIATUS) - Capítulo 21 - Você é um livro.

- Vamos. - respondi, o seguindo logo em seguida. 


Castiel andou em minha frente e paramos em frente à três carros; o primeiro era de um de seus homens, o segundo, era de Castiel e o terceiro era uma van onde provavelmente estavam os corpos. Castiel pega minhas coisas e diz para eu ir entrando no carro, e eu logo o faço. 


Sentada no banco da frente e com um pequeno cobertor cobrindo minhas pernas protegidas pela calça, vejo através do espelho retrovisor o ruivo colocando minhas coisas no porta-malas e falando com seus homens. Os homens vão para seus respectivos carros e logo a porta do motorista ao meu lado se abre, dando a visão do ruivo com a testa suada. Castiel pega as chaves, liga o carro e olha para mim, que estava o olhando desde que ele entrou. 


- Bom, e a minha chance? - perguntou ele. 


- O quê? 


- Você me deu uma última chance, se lembra? 


- Ah... - eu disse, me lembrando da mensagem que lhe enviei.


- Eu... - ele olha para os lados, mas logo volta o seu olhar para os meus olhos e termina sua frase: - Consegui? 


Eu sorrio, vendo o ruivo saber qual é a reposta. Eu pego uma de suas mãos que está no volante e que tem nossa aliança, mexo nela, olhando para o ruivo e dizendo logo em seguida:


- Obrigada por voltar e não desistir de mim, Castiel. 


- Eu seria louco e idiota se não voltasse e desistisse de uma garota como você, Annie. - diz ele.


Ele aproxima seu rosto e eu o sigo, sentido seus doces lábios se juntarem com os meus em um rápido beijo. Castiel se solta de mim sorrindo, liga o carro e dá partida no mesmo. 


Já eram cerca de meia noite e meia e eu estava olhando para a pista através do vidro do carro, olhando e ouvindo a fraca chuva que começou à cair. Haviam menos carros passando pela pista, claro que pela manhã teriam mais. Fico me perguntando para onde estariam indo; voltando do trabalho? Da escola? Saindo de casa para esclarecer a cabeça? Fugindo da cidade com um mafioso? Acabei dando um riso no meu último pensamendo, chamando a atenção do ruivo para mim.


- É normal você começar a rir do nada assim? Se for, deveria ter me avisado antes, assim eu não teria medo de você. - disse ele, sorrindo para mim e voltando sua atenção ao volante.


- Eu só estou viajando na maiosene. - respondi, afundando no banco e relaxando a cabeça no cinto de segurança.


- Muita informação, não é? - disse ele, apertando o volante e ficando com o olhar longe.


- Sim, um pouco, tipo muito. Afinal, não é todo dia que homens morrem em meu quarto, não é? - ele ri baixo e rápido. 


- Prometo lhe contar tudo que tenho permissão, mas não agora. Você precisa descansar sua mente. 


- O sono não virá tão cedo. 


Um silêncio se faz no carro. Um silêncio perturbador. Castiel dá um longo suspiro, falando quase num sussurro:


- Desculpe. 


- O que disse? - eu me surpreendo, já que estava um longo silêncio. 


- Desculpe, Annie. Me desculpe não ser o que você esperava. 


Eu o olho com uma expressão surpresa, com meus olhos focados em seu perfil de lado. 


- Você é livro. - eu disse. 


- O quê? - perguntou ele, franzindo a testa. - Como assim? 


- Você é um livro: eu leio a sinopse, mas para saber a história de verdade, eu tenho que ler página por página. 


- Poético. - disse ele, num sorriso divertido. - Da onde tirou isso? 


- Não sei, simplesmente saiu da minha mente agora. 


(Nota: Saiu da MINHA mente, mas eu deixo você dizer que é sua. Eu sempre arraso, monamour!)


- Sua mente sempre me surpreende. 


- E eu? 


- O quê? 


- Eu sou o que você esperava? 


- Hum... - ele dá um riso curto e baixo, logo prosseguindo: - Você é uma letra de música em andamento: temos que ter paciência para realmente saber onde irá parar... Se ela parar. 


(Nota: Sério, isso realmente saiu na hora huehueh) 


- Ora, ora... Castiel Collins, o senhor tem um lado poético? 


- Eu tenho tantos lados que você não conhece, Annie. - ele olha para mim, sorri e depois volta sua atenção para o volante. 


- Irei conhecê-los aos poucos. 


- Irei ver aonde você irá parar... Se é que você para. 


Eu sorrio para ele, logo mexendo no rádio e colocando as músicas no aleatório, parando em 'Fix You', do Coldplay. 


- Belo aleatório, Collins. - eu o digo.


- Eu sei que é, Oliver. - ele sorri. 

Eu sorrio de volta, logo encostando a cabeça no cinto de segurança e olhando para fora da janela, cantando toda a música e adormecendo no refrão.


Notas Finais


E aí, o que acharam? Pessoal, eu estou fazendo essa fic no improviso. Então, se tiveram alguma sugestão, me digam, por favor.
Até os comentários, se tiver! ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...