História O lobo e a chapeuzinho vermelho - Second Season - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amanda Seyfried, Justin Bieber
Personagens Amanda Seyfried, Personagens Originais
Tags Chapeuzinho Vermelho, Lobo Mau
Exibições 164
Palavras 1.903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Tenham uma boa leitura.

Capítulo 8 - Problemas?


—Capítulo 7—

Casa da Jazzy — 09h:41min A.M

—Chapeuzinho POV—

Abri os olhos devagar olhando em volta vendo que não estava no quarto de casa e sim na casa da Jazzy. Olhei para o lado vendo que Justin não estava mais ali, me deu um frio na barriga sabendo que ele deve estar longe daqui com Jazzy no momento. Olhei para a Sky que estava dormindo e com um travesseiro que Justin devia ter colocado para ela não rolar e cair.

Me mexi na cama vendo Sky acorda. Ela me olhou com seus lindos olhos cor de mel me fazendo sorrir, beijei sua testa e me levantei da cama pegando ela em seguida. Sai do quarto escutando barulho na cozinha. Encontrei Dylan preparando o café da manhã. Assim que me viu abriu um sorriso.

—Vejo que as meninas já acordaram — colocou pedaços de pão torrados no centro da mesa.

—Acordou disposto hoje.

—Só por que tem duas meninas em casa, se não estaria dormindo.

—Sempre dorminhoco — sorri me sentando na cadeira com Sky.

—Sempre — riu— Espero que goste do meu café.

Levei uma torrada em minha boca mordendo em seguida. Sky tinha seus olhos em mim atenta no que eu fazia. Me toquei sou uma péssima mãe devia amamentar ela primeiro e depois eu comer.

Terminei de comer rapidinho e logo me retirei da cozinha indo para o quarto. Deixei Sky na cama cercado de travesseiro e fui no banheiro lavar o rosto e escovar os dentes, dei uma olhada na Sky e vi que ela estava batendo suas mãos nos travesseiros me fazendo rir. Terminei de escovar os dentes e fui em direção da Sky a pegando no colo, deixei meu peito para fora vendo ela pegar em seguida.

Comecei a balançar enquanto ela mamava, sabia que ela não dormiria de volta, mas não custa tentar.

Meus pensamentos foram ao Justin. O que ele estaria fazendo agora? Será que ele está bem? Eu estava ficando preocupada, eu queria que ele voltasse para casa a salvo, e rezava para que ele não matasse ninguém.

E ninguém matasse ele, com certeza não suportaria sua perda.

Sky terminou de mamar e deixou meu peito. Cobri de volta segurando ela direito em meus braços e sai do quarto indo em direção da sala me sentando no sofá, do lado de Dylan.

—Alguém estava com fome — falou Dylan pegando Sky no colo. Sky adorava o tio e isso era ótimo.

—Você viu Jazzy e Justin saindo hoje?

—Vi! — Me olhou— Estou acordado deste da hora que eles saíram.

—Que horas que eles saíram? Por que não me acordaram?

—Justin não quis te acorda, mas ele se despediu de você, acredite. E foram antes do sol nascer.    

—Estou preocupada — suspirei.

—Eu também! Mas eu tenho que manter a postura para cuidar de você e Sky. Prometi ao Justin que cuidaria de vocês.

Conversamos sobre outras coisas enquanto ele brincava com Sky em seu colo.

[...]

Eu ajudava Dylan a fazer o almoço enquanto riamos de algo que ele falou que foi sem graça, mas no fim acabamos rindo.

—Mas mudando de assunto — falei cortando a cebola— Quem foi morto naquele dia do acidente no vilarejo?

—A filha do John. Conhecia? — Me olhou.

—Acho que não — balancei a cabeça— Não sou boa com nomes, sabe disso.

—A esqueci que você é meio esquecido das coisas — riu.

—E você é lerdo!

—Sou mesmo.

Eu sentia falta dessas conversas com Dylan. Depois que fugi com Justin e formei minha família era poucas vezes que nós se víamos, e agora nos aproximamos de volta com tudo isso que está acontecendo.

Terminamos o almoço e comemos em silêncio e de volta meus pensamentos foram ao Justin. Eu tentava mostrar que não estava preocupada, mas estava, não só com ele mais com Jazzy também, com os dois.

—Sei que está preocupada com Justin — falou Dylan— Mas ele vai ficar bem.

—Estou preocupada com os dois — suspirei— Se amanhã ele não chegar eu acho que terei um treco.

—Só tenha calma e um pouco de fé — sorriu.

—Não vou poder dizer que ficarei calma, por que isso é meio difícil.

—Eu entendo. Também estou preocupado e pensando se eles estão em um lugar bem longe daqui, onde não pode fazer mal ninguém.

—Também tenho medo que outras pessoas o matem.

—Não pense nisso. Vamos mudar de assunto — deu de ombro— O que sua mãe queria ontem?

—Ótimo assunto — revirei os olhos recebendo um empurram no ombro— Ela veio de surpresa. Só queria saber onde eu estava depois de tudo que aconteceu, e disse que agora sabe onde eu estou e eu não teria mais como me esconder — bufei— Mandei ela me deixar em paz. Fez isso por muitos anos mais alguns não irá fazer mal a ela.

—Venenosa — riu.

—Não fui tão má assim, só espero não a ver tão cedo, muito menos a vovó.

Assim que terminei de falar bateram na porta, olhei para o Dylan arregrando os olhos.

Será que é quem estou pensando.

Dylan disse para eu ficar ali e foi atender a porta. Eu fiquei próxima da entrada da cozinha para ver se escutava quem estava ali.

—Me chamo Salomon, sou padre Salomon — falou a pessoa que estava na porta— Só está você em casa.

—Estou com uma amiga e a filha dela. O que o senhor deseja?

—Pode chamar ela aqui também.

Não esperei Dylan me chamar e já fui em direção da porta encontrando um senhor.

—Prazer jovem creio que já sabe quem eu sou — abriu um pequeno sorriso.

—Sim! O que deseja?

—Estou no vilarejo aqui perto, conhecem?

—Sim minha mãe mora lá — respondeu Dylan— O que senhor faz lá?

—Fiquei sabendo que o vilarejo estava sendo atacado pelo lobo. Sou caçador de lobisomens e vim ajudar essas pobres pessoas. Alguém de lá uma senhora podemos dizer, me avisou de vocês aqui, e vim avisar minha chegada e queria saber se vocês sabem algum relato do lobo. Eu tive que sair do vilarejo voltando para o meu por que tinha que resolver algumas coisas lá e fiquei sabendo que o vilarejo foi atacado de novo, sabem de alguma coisa?

—Já escutamos muitos uivos de lobo, mas ele nunca atacou aqui ou eu tive algum problema com ele — respondeu Dylan— Quando eu morava no vilarejo lá eu tinha bastante problema com o lobo.

—E você jovem — me olhou— Mora aqui também?

—Não, moro um pouco distante daqui. Morava no vilarejo e lá tinha bastante ataques, mas eu fiquei sabendo que parou a matança lá, e agora que o senhor falou que ele voltou a atacar, não estava sabendo disso — dei de ombro.

—Vocês parecem bem tranquilos em relação a isso — falou desconfiados— Bem até eu ficaria se o lobo não atormentasse. E seu marido onde está?

—Marido?

—Você tem uma filha, com certeza tem um pai.

—Ele não se encontra, a um bom tempo — suspirei.

—Me desculpa você deve ser mãe solteira — sorriu de lado— Bom tudo bem então, se souberem de alguma coisa só me falarem, vamos tentar acabar com isso tudo de uma vez. Não queremos mais mortes.

—Tudo bem, avisaremos qualquer coisa.

Ele apenas assentiu e saiu acompanhado com mais dois homens. Dylan fechou a porta e eu suspirei aliviada, mas estava assustada com que acabou de acontecer.

—Você sabia dele? — Perguntei.

—Não! E se soubesse falaria para vocês.

—Se esse padre Salomon estivesse no vilarejo no dia que Justin atacou o vilarejo. Ele podia ter conseguido matar o Justin — falei assustada.

—Não é pra tanto Chapeuzinho. Nem sabemos bem quem é esse cara, talvez seja mais alguém que se for enfrentar o lobo pode morrer, assim como todos os outros.

—Mas e se dessa vez for diferente. Dylan eu sinto que agora com esse Salomon no vilarejo tudo vai piorar se o Justin se descontrolar e for para lá de novo.

—Isso não vai acontecer tão cedo. Justin só está assim por causa do eclipse, depois ele vai voltar ao normal.

—Com certeza foi minha mãe que disse que tinha pessoas aqui — falei pensativa.

—Ou a minha — falou Dylan.

—Justin falou se as coisas piorarem vamos lá para casa.

—Nada vai piorar Chapeuzinho. Ele só veio comunicar que está no vilarejo, ele não pareceu ser uma ameaça.

—É acho que você tem razão — sorri de lado.

[...]

Me deitei do lado de Sky que estava dormindo. Olhei para janela lá fora vendo a noite chegar, fiquei alguns minutos olhando a Sky e logo peguei no sono.

Acordei com choro de criança. Abri os olhos assustada olhando em volta não encontrando Sky na cama, tirei a coberta de cima de olhando para o chão, mas não encontrei ela, escutei mais uma vez seu choro e fui em direção do banheiro encontrando ela sentada na frente do box chorando.

Peguei ela do chão assustada,

Como ela foi parar ali?

Voltei com ela para cama e olhei em todo seu corpo para ver se ela não estava machucada, mas ela estava bem o que me deu um alivio.

—Como foi parar lá meu amor? — Perguntei mesmo sabendo que ela não me responderia.

Ela parou de chorar e me olhou com seus olhos grande cheio de lagrimas. A peguei no colo colocando ela sentando de frente para mim, a mesma encostou sua cabeça em meu peito me fazendo abraça-la. Olhei no relógio do lado do criado mudo vendo que era quase nove da noite. Olhei da janela vendo a lua grande quase sendo coberta pelo sol e isso me fez pensar em Justin. Não queria que ele estivesse sofrendo, sentindo dor, queria que ele estivesse bem e voltasse para casa logo de manhã.

Vi que Sky voltou a dormi. Peguei ela no colo sentindo sua fralda cheia.

Sou uma péssima mãe pela segunda vez no dia. Ela devia estar chorando por estar com frauda suja. Aproveitei que ela estava dormindo e a troquei sem tentar acorda-la.

Estava tão preocupada com Justin que não estava pensando direito na minha filha e isso é horrível. Joguei a frauda suja no lixo e voltei a deitar soltando um suspiro, eu estava sem sono e não conseguiria voltar a dormi tão cedo.

Tinha se passado quase uma hora e meia e vi que a lua estava quase toda coberta faltava pouco. Arregalei os olhos assim que escutei uivo de lobo e um frio na espinha subiu.

Não podia ser o Justin ou Jazzy. Eles falaram que iriam para longe daqui.

Me levantei devagar escutando mais uivos. Foi devagar em direção da janela não vendo nada, mas o barulho estava próximo dali. Olhei em direção da porta vendo Dylan parado me olhando assustado.

—Acha que são eles? — Perguntei.

—Não! Acho que pode ser outro lobo.

—Outro? Mas não pode ter ou... — parei assim que me lembrei que Peter tinha sua matilha de lobo— Merda — falei.

—O que foi? Conhece outra pessoa que se transforma em lobo?

—Não sei se é ele. Mas Peter tem uma matilha de lobo, eu sei por que uma vez eu encontrei ele falando com sua matilha sobre matar o Justin. Se lembra naquele dia que Justin te arrastou para um lugar não lembro o que era — ele assentiu— Então aquele dia.

—Então acha que pode ser ele? — Assenti— Espero que ele esteja sozinho.

—Ele não está! Olha — apontei pela janela para o meio das arvores vendo mais de um lobo— Será um problema para nós?

—Espero que não — respondeu Dylan.    


Notas Finais


E ai, será que terá problemas com isso? Comentem o que acharem.
É ÓTIMOOOO ESTÁ DE VOLTA MEUS AMORES.
Trailer da fanfic: https://www.youtube.com/watch?v=Jv7IPxXxFOE
Fanfic Famous (finalizada): https://spiritfanfics.com/historia/famous-3401421
Fanfic Endless Love (finalizada): https://spiritfanfics.com/historia/endless-love-5280355
Fanfic no Wattpad Family Vooheers (andamento): https://www.wattpad.com/story/80373329-family-voorhees


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...