História O lobo que habitava à floresta - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Drama, Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top, Kookmin, Namjin, Suspense, Taeyoonseok, Violencia
Visualizações 95
Palavras 1.105
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooooi, eu sei demorei né??? sorry!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk não sério desculpa, eu sempre falo que voltei e que é pra ficar, mas sempre atraso de mais kkkkkk
Não era pra acontecer, porém eu acabei de terminar esse capituloo.
Espero que gostem!!

Capítulo 32 - Chapter 32


Fanfic / Fanfiction O lobo que habitava à floresta - Capítulo 32 - Chapter 32

O clima dentro do cômodo estava completamente tenso. Jeon rosnava para o motorista que estava grudado a parede. Tentava falar, mas não conseguia ao menos respirar. O aperto em volto ao pescoço do motorista estava em um absurdo de forte. O que mais assustava o homem pregado a parede não era a força do rei, mas sim as suas orbes com a tonalidade em puro vermelho sague. Um dos seguranças do castelo arriscou-se. Colocou a destra sobre a mão do rei, que apertava o pescoço do motorista, Jeon laçou lhe um olhar mortal, as palavras não saiam de sua boca. Toda aquela coragem havia se esvaído com apenas um olhar. Os olhos de Jeon davam a todos naquela sala, total medo e arrepio. O guarda então, gaguejando, pôs-se a falar:

 

-S-senhor, d-deixe-o que f-fale. O senhor está o enforcando

 

O rei vendo que daquela maneira não conseguiria de maneira alguma retirar quaisquer informação, soltou o motorista. O mesmo, já quase total asfixiado, caiu ao chão tossindo horrores. Jungkook o segurou pela gola das vestes e o levou até uma cadeira o sentando na mesma. Os guardas estavam menos tensos, haviam soltado as respirações que mal haviam notado estar presa. O acastanhado cruzou os braços na altura do peito e respirou fundo.

 

-Fale o que você sabe, antes que eu perca a minha paciência e mata você junto daquele maldito!

-T-tudo b-bem ...

-Comece, então!

-Jimin está bem, o rei levou-o para o seu castelo, que o senhor sabe fica alguns minutos daqui.

-O que aquele projeto de rei pretende? Seja verdadeiro com as respostas!

-Ele quer vingança, pela morte dos pais. – tremeu – Ele mandou que matassem o padrasto daquele garoto, acho que o seu nome é Yoon. Porém, ele esta cego, não Vê que já causou dor de mais, ele quer matar o senhor, rei Jeon.

 

Jeon ouvia a explicação do mais velho, não tirava os olhos deste por nada. Não tiraria. Se em algum momento sentisse que o motorista estava a mentir, o mataria ali mesmo, sem dó ou piedade.

Após o termino da fala do homem, o acastanhado levantou-se, o motorista junto dos dois guardas que anteriormente habitavam a sala seguiram o mesmo para fora desta. Jungkook não conseguia pensar em outra coisa a não ser um “arrancar a cabeça de Choiyoun”, o acastanhado certamente não estaria assim se aquele  “aquele maldito reizinho de merda”  não tivesse entrado em seu caminho e mexido com o seu amado Jimin.

.

.

.

.

 

O ruivo abriu os olhos lentamente, sentou-se na cama - em que anteriormente estava deitado – e colocou a mão sobre a nuca, está que latejava em dor, acabou por soltar um gemido, chamando a atenção de Choiyoun que lia um livro consideravelmente fino, com folhas gastas, logo a negra capa sendo seguida da mesma textura já bem gasta, devido ao bastante uso deste.

 

-Enfim, acordou!

-Onde estou? – perguntou – Onde está Jungkookie?!

-Já deve estar a caminho, se é que ele não matou aquele motorista imprestável, antes de ter ciência da sua localização.

-O único que irá morrer é você!

 

O rei pôs-se a rir, o ruivo ficara sem entender absolutamente nada, não estava entendendo o motivo do riso do ser a  sua frente. Choiyoun parou o riso, abriu um sorriso diabólico e então levantou o livro em que estava lendo. Jimin arregalou os olhos. Era o seu livro, com todos os feitiços e encantos, como aquele miserável o havia encontrado? Aquilo não era possível!

 

-Sabe meu doce ruivinho? Não são somente bruxos que podem usar da magia. – gargalhou – Agora veremos, qual feitiço devo usar para apimentar a nossa relação?

 

Jimin encarou-o, revirou os olhos e então fez cara de nojo. O rei olhou-o e arqueou a sobrancelha esquerda, após retornou a atenção ao livro, folheando-o. O ruivo tentou sair da cama, mas não conseguia, era como existisse uma barreira invisível o impedindo, é claro que teria, Choiyoun sabia de seus poderes, já estava prevenido. Tanto de Jimin, como de Jungkook.

 

-Por que não procura um feitiço para que perca a vida? Todos ficariam mais felizes.

-Machucou – disse falso.

- É, a verdade machuca, mesmo.

-Olha, achei!

-Lixo!

-O quê?

-É o que você é! Um completo lixo, não passas disso. –sorriu

 

.

.

.

.

 

Todos no castelo arrumavam alguma coisa em suas vestimentas. O fato de Jimin ter sumido, ter sido levado por Choiyoun para ser mais exata, já havia se espalhado por todo o local e agora, todos queriam ir junto do Jeon para buscar Jimin. O mesmo já dissera que ninguém além dele iria para lá, mas ninguém parou para ouvi-lo, só queriam o doce ruivinho de volta ao castelo.

Sung estava em seu quarto junto de Yoon, este que lhe abraçava e lhe dava vários selos na testa, dizendo que tudo ficaria bem e que dentro de algumas poucas horas sua omma estaria de volta para si. O outro garotinho sorriu e abraço o “amigo”, estava feliz por ele estar ali o ajudando, o reconfortando de uma maneira que ninguém mais conseguira. 

Três batidas foram ouvidas vindas da porta, logo a mesma fora aberta, Jeon colocou somente a cabeça para dentro do quarto e sorriu ao ver os dois juntos, abraçados. Adentrou o cômodo e ficou de frente para os dois. Sung soltou-se de Yoon e correu para o colo do pai, este que lhe abraçou como se fosse a ultima vez que o veria, beijou-lhe a testa e o apertou mais nos braços. Deixou o filho no chão e partiu para um abraço em Yoon.

 

-Yoon. – sussurrou

-Sim, senhor Jeon.

-Cuide de Sung por mim, tudo bem? – pediu com um fio de voz

-Sim, eu cuidarei dele, o protegerei com a minha vida

 

Jungkook sorriu e apertou mais o garoto nos braços, sabia que Yoon cumpriria com o que disse, sabia que a criança não deixaria com que seu filho sofresse. Os olhos do rei encheram de lagrimas, sabia que nesta ida poderia acabar não voltando nunca mais. Já havia se conformado, estava com um mal pressentimento sobre a ida até o castelo do outro rei, mas precisava salvar Jimin, precisava salvar a pessoa que mais amava naquele mundo.

Olhou para Sung e então sorriu deixando com que mais lagrimas escorressem pela face, o garoto foi correr em sua direção, mas foi parado pelo amigo. Yoon sabia que Jeon deveria ir, Sung também sabia, porém não o queria deixar ir. Sabia da grande chance de não o vê-lo mais.  Isso lhe assustava.

Jungkook desceu as escadas do castelo, passou pela sala de estar e sorriu. Salvaria Jimin, nem que esta fosse a ultima coisa que fizesse.

 

 


Notas Finais


Bom, espero que tenham gostado, peço desculpa novamente pelo atraso!
Desculpe qualquer erro!
ENTREM NO GRUPINHO DO WHATS: https://chat.whatsapp.com/invite/0vsnvR4WAXKFSGAWFQFK2x


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...