História O manicômio dos não loucos - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jihope, Jikook, Namjin, Taegi
Exibições 107
Palavras 2.000
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OI MEUS PUDINZINHOS <3 SENTIRAM SAUDADES? EU SENTI, E MUITA <3
Finalmente uma atualização né tia Mark? AMÉM.
Bom, tenho algumas coisas para falar com vocês nesse cap, então adoraria que vocês lessem as notas do autor s2
LEIAM AQUI LEIAM AQUI POR FAVOR.
Em primeiro lugar: FELIZ ANO NOVO PUDINZINHOS <3
Em segundo lugar: Vou explicar rapidamente o por que do meu sumiço, bom, todos vocês sabem que eu ando com dificuldades para escrever, isso não é nenhuma novidade. Mas sabe quando eu publiquei um capitulo falando sobre o fato de que eu não estou contente com a fanfic? Então, eu continuou não contente com ela e a ideia de excluir ainda se passa pela minha cabeça, mas não é algo no qual eu consiga fazer... Não consigo simplesmente abandonar ela e deixar todos vocês curiosos quanto ao final, não vou conseguir desistir dela e ficar de boa com isso. É tipo uma meta que eu finalize ela. Uma das coisas que anda me desmotivando a escrever é o fato de poucos comentários. Quem aqui escreve fanfics sabe muito bem que comentários são algo que motiva muito a publicar pois através nós sabemos se vocês estão ou não estão gostando da historia, por eles sabemos se querem que continuamos e isso é uma duvida que eu tenho em relação a muitas das pessoas que estão lendo. Sei que varios apenas leem e não comentam, eu também sou assim com varias fanfics, mas eu gostaria realmente de saber se vocês etão contente e estão gostando da fanfic pois se nem eu estou contente com o decorrer dela eu fico pensado, eles estão? Sinceramente o único motivo em que eu continuei a escrever foi o fato de vocês disserem que gostaram. Eu amo muito os meus leitores, amo do fundo do meu coração e eu não quero entregar algo mal feito e que não os agrade... Por favor me digam novamente o que estão achando da fanfic.
Em terceiro lugar: O que acharam da nova capa? Gostaram?
Em quarto lugar: A fanfic acabou de entrar na reta final. Exatamente, estamos entrando na reta final. Mas isso não significa que próximo cap acaba, claro que não, quem ja leu o caminho para o infinito sabe muito bem que eu disse que estávamos na reta final alguns capitulos antes de terminar a fanfic. Caso não tenham lido, link nas notas finais s2
Desculpe qualquer erro e boa leitura.

Capítulo 30 - Ele não pode ter simplesmente se perdido no meio da mata


JIMIN

 

- Bom dia Hoseok. – Olhei para a outra cama, pera, esse não é o quarto do Hoseok. Eu vou matar aquele idiota. Eu disse que não queria dormir no meu quarto.

Graças a Deus Jungkook ainda esta dormindo, com certeza se eu o acordasse ele ira brigar comigo até ficar sem voz.

Me levantei da cama e fui direto para o quarto do Hoseok.

- Abre essa porta. – Disse batendo na porta freneticamente nem me importando se ele dormia ou não.

- Que é Jimin? – Ele abriu a porta fazendo uma cara assustada ao quase ter minha mão na sua cara pois eu ainda batia na porta que agora havia sido aberta.

- Por que me levou pro meu quarto?

- Não te levei. – Oxe.

- Então como eu fui parar lá?

- Jungkook entrou no meu quarto te pegou no colo, te levou para seu quarto e eu não faço mais ideia do que aconteceu.

- Por que ele me levaria de volta para o quarto? Ele já disse mil e uma vezes que queria dormir em um quarto separado comigo.

- Eu não sei Jimin, só sei que eu quero dormir. Agora tchau. – Foi fechando a porta. Nem pensar. Entrei dentro do quarto e me joguei na cama. – Essa é minha cama Jimin.

- Dorme na outra.

- Sai da minha cama.

- Não.

[...]

Nunca deite na cama de Jung Hoseok. Ele me jogou pra fora do quarto.

Então eu voltei para o meu quarto.

- Por que estava no quarto do Hoseok? – Jungkook perguntou assim que eu entrei.

- Te interessa?

- Sim, interessa.

- Que eu saiba você não é meu dono Jungkook.

- Mas dormimos no mesmo quarto, quando seu companheiro de quarto some você ficaria como?

- Para de brigar comigo Jungkook, Hoseok é meu amigo, qual o problema de eu dormir no quarto dele?

- Tem razão.  Não sou seu dono, foda-se.

Ótimo, agora as chances que eu tenho dele me tratar bem morreram oficialmente.

JIN

Eu estava do lado de fora da casa fazendo o possível para acertar o alvo que estava a 4 metros de distancia de mim, parece que encontramos alguém pior que Taehyung.

Olhei para o alvo e apertei o gatilho rezando para que a bala acertasse. Caralho, eu sou péssimo nisso.

Larguei a arma em cima da caixa em que achei ela, fiquei encarando aquele maldito alvo cheio de furos devido aos últimos treinamentos, eu preciso melhorar minha mira.

- Quer ajuda? – Olhei para trás e vi Namjoon se aproximando. – Posso te ajudar. – Aumentou o sorriso conforme se aproximava de mim.

- Eu quero. – Sorri de volta.

- Não é tão difícil Jin. – Disse se posicionando atrás de mim ajeitando a arma na minha mão. – Se concentra e tenta mirar. Primeiro você deveria ir de uma distancia menor, se começar já daqui ai que nunca vai conseguir acertar esse alvo.

- Eu preciso é aprender logo Namjoon.

- Por que? Nós não estamos sendo ameaçados e nem procurados. – Deu de ombros.

- Claro que estamos. – Abaixei meu braço e me virei ficando de frente para ele. – Namjoon, aqui nessa casa moram assassinos que fugiram de um manicômio, você acha mesmo que não estão nos procurando?

- Não somos assassinos Jin, eu já disse isso.

- Você entendeu muito bem o que eu quis dizer Namjoon. – Respondi serio.

- Eles não vão machucar você ok? Não vou deixar. – Me abraçou.

Retribui o abraço.

- O que te garante que não irão?

- Você confia em mim?

- Confio.

- Então pronto, eu não vou deixar que eles te machuquem.

Sorri e dei um selinho nele.

- Obrigado Namjoon.

- Não precisa agradecer. – Sorriu. – Você viu o Taehyung e o Yoongi? Sumiram desde ontem.

- Devem estar no quarto deles.

- Desde ontem? Não vejo eles desde que disseram que foram tomar banho.

- Talvez não tenham tomado só banho. – Ri e fiz uma cara safada.

- Talvez. – Disse rindo também. – Bom, eu vou voltar pra dentro, você vem?

- Vou continuar treinando, depois eu vou.

Ele assentiu e logo voltou para dentro.

Assim que ele entrou eu voltei a mirar no alvo, apertei o gatilho e felizmente a bala acertou a cabeça do alvo de aço.

Continuei treinando com algumas armas diferentes até decidir voltar para a pistola na qual comecei.

Tinha algo ali. Tem algo ali. Eu vi um vulto preto passar dentre as arvores, aqui por acaso tem animais? Por que essa casa é bem afastada da cidade para que alguém encontrasse a gente...

Segurei a arma e apontei para o local no qual vi o vulto passar, andei com calma até a região tentando não fazer muito barulho.

Adentrei a mata seca tomando cuidado com os galhos e folhas secas caídos no chão para não pisar e arriscar que nenhum deles fizesse algum barulho.

Me aproximei  da região onde eu agora via algo preto parado, com certeza não era um animal, era alto de mais para ser um.

Me aproximei com cuidado ficando na frente do ser de preto – que agora já visível dava-se a perceber que era uma pessoa – tirei o capuz que o ser usava, ótimo, um manequim parado na frente de uma arvore fingindo ser uma pessoa.

- Ok, qual dos garotos fez isso? – Olhei para o redor já esperando ver algum dos garotos parados rindo da minha cara. Porém a única coisa que vi foi novamente um vulto preto passando por mim e logo algo tampando minha boca e meu olhos.

Eu tentei gritar, tentei me afastar, empurrei, ele comecei a me debater mas nada fazia aquele ser me soltar.

Logo senti um cheiro esquisito e uma vontade imensa de dormir junto ao aperto do homem se afrouxando. Depois disso eu só senti meu corpo cair no chão.

NAMJOON

Já era quase de noite, impossível Jin ainda estar treinando nessa escuridão.

Sai do meu quarto indo até o local que antes Jin treinava, peguei a lanterna do meu celular tentando iluminar o local.

Procurei por um bom tempo, em todos os cantos possíveis até ter a certeza de que Jin não estava ali, corri até o quarto de Hoseok abrindo a porta sem ao menos bater encontrando o garoto conversando algo com Jimin coisa que não deu para escutar pois os dois se calaram assim que eu entrei.

- Deveria bater na por... – Eu interrompi ele.

- Vocês  viram o Jin? Ele foi treinar mas já faz muito tempo... Eu procurei ele e não faço a mínima ideia da onde ele possa estar.

HOSEOK

- Jimin, você não pode ficar aqui pra sempre, não pode simplesmente ignorar o Jungkook e nunca mais sair do meu quarto. – Disse dando ênfase no meu.

- Sim eu posso, e não é você que vai me impedir. – Disse se levantando da cama e vindo na minha direção. – Hoseok, você sabe melhor do que ninguém que eu estou cansado de ser desrespeitado e tratado como lixo pela pessoa que eu amo, não aguento mais olhar pra cara dele e ser xingado... Meu coração dói.

- Isso não é motivo para ignorar a existência dele. Se você ama ele por que não tenta resolver as coisas com ele?

- Como vou resolver algo que eu não sei o que é? Eu não faço a mínima ideia do por que ele me odeia tanto...

- Talvez ele goste de você.

- Isso é uma piada Hoseok? Ele me trata muito mal, eu não posso olhar para ele que já é motivo para iniciar uma briga.

- Por que você foi gostar justo dele? Tem outra pessoas nesse mundo que poderia te fazer felizes Jimin.

- Quem iria querer ficar com um suposto assassino que foi acusado de torturar uma pessoa mas conseguir se safar do crime?

- Você não é um assassino... Nenhum de nós somos.

- E me diz que mais iria acreditar em você? Acha mesmo que alguém iria consegui ficar comigo na mesma sala sem medo de ser torturado?

- Eu ficaria.

- Por que você sabe que eu não sou um assassino.

- Eu ficaria de qualquer maneira. Você sabe que eu não tenho medo de brincar com a morte, e eu sei o quanto você é frágil e sensível, não teria coragem de machucar nem um animal.

- Mas as pessoas não sabem disso. – Deu de ombros.

- Qualquer um percebe isso, só de olhar pra você e ver o quanto você se importa com nós o quanto tem medo de que algum nos machuque, conseguimos ver que você não iria ter coragem o suficiente para machucar alguém. – Disse e ele sorriu fraco.

- Você sabe que você é o mais importante pra mim né?

- Talvez por que nos somos amigos desde quando éramos crianças? – Ri.

- Melhores amigos. – Me corrigiu logo me dando um abraço.

- É, melhores amigos...

Ele se afastou e foi indo para “sua” cama.

- Isso não significa que você pode ficar aqui pra sempre.

- Por favor... Deixa eu dormir aqui, tem duas camas mesmo.

- Você sabe muito bem o por que eu não deixo você dormir aqui.

- Por que você é um pervertido que não iria aguentar ver a delicinha que eu sou deitada na cama ao lado?

- Hahaha, besta. A resposta certa é poor que você ronca.

- Claro que não! – Revirou os olhos.

- Ok, pode ficar aqui, mas não pra sempre.

- Injusto mas eu aceito.

Ri e ele também. Na verdade o motivo em que eu não quero que Jimin durma aqui é exatamente o que ele disse.  Não que eu queira apenas sexo com ele... Eu queria algo mais íntimo, tipo uma demonstração de afeto.  Desde que éramos crianças eu sou apaixonado por esse garoto... Só que ele nunca sentiu o mesmo por mim. Eu só queria ser amado e demonstrar a ele o quanto o amo.

Quando ele ia dizer alguma coisa Namjoon entrou no quarto desesperado sem bater na porta.

- Deveria bater na por... – Fui interrompido.

- Vocês  viram o Jin? Ele foi treinar mas já faz muito tempo... Eu procurei ele e não faço a mínima ideia da onde ele possa estar.

- Como assim? A quanto tempo você não vê ele?

- Desde o meio da tarde.

- Impossível alguém ter nos encontrado, esse local é mais escondido do que a altura do Jimin. – Disse recebendo um olhar feio do garoto.

- Hoseok, não é horário para brincadeira, quando sua ficha vai cair de que o Jin acabou de sumir!?

- Tá, tá, calma. Algum dos garotos deve ter visto ele... Ele não iria simplesmente sumir, deve estar em algum lugar.

- Eu tinha visto ele entrar na mata, pensei que tivesse visto algum animal já que é bem comum eles passarem por aqui durante a tarde. – Jimin que até agora se mantinha quieto disse levantando a cabeça e nos encarando. – Eu vim para o quarto de Hoseok depois, não sei o que aconteceu...

- Ele não iria simplesmente entrar na mata e sumir.

- Já parou pra pensar que alguém pode ter sequestrado ele Namjoon?

- E quem poderia fazer isso?

- Min Sey. – Disse simplista. – Quem mais iria ter motivos para raptar ele?

- E como ela achou a gente bem agora?

- Você pergunta como se eu soubesse. – Usei ironia nessa frase. – Eu não faço a mínima ideia de como aquela vadia possa ter nos encontrado, primeiro que isso é apenas uma suposição, não sabemos se foi ela mesma, na verdade não sabemos se ele foi mesmo raptado. Talvez ele tenha apenas se perdido no meio da mata...

- Ele não é burro Hoseok. – Reviro os olhos. – Ele não iria se perder no meio da mata, isso eu te garanto.

- Ok, Amanhã nós vamos informar aos outros garotos sobre isso e todos vamos procurar ele por perto dessa região.

- E se ele não estiver por aqui? Onde procuraremos? – Dessa vez Jimin que perguntou.

- No manicômio. 


Notas Finais


LEIA AS NOTAS DO AUTOR.
Beijocas.
Link da outra fanfic: https://spiritfanfics.com/historia/o-caminho-para-o-infinito-5486048


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...