História O Manto Escarlate - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 5
Palavras 1.283
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Escolar, Famí­lia, Ficção, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Terror e Horror
Avisos: Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oii, gente!!
Desculpe a demora... mas sem mais delongas fiquem com este capitulo lindo!!
Leiam as notas finais por favor.

Bjs:)

Capítulo 5 - Sonhos


O dragão acordou e percebeu que seu ferimento não doía mais, espantado com este fato torceu - se como um gato para observar melhor sua pata, viu que estava enrolada em algo estranho, e bufou para o que quer que fosse aquilo, então foi se ajeitar melhor para dormir e percebeu que o humano estava ainda ao seu lado, olhou para ele novamente e o farejou com mais calma, percebeu então que o humano não era uma ameaça afinal, ignorou o mesmo ao seu lado e voltou a dormir.

  Nem percebi que peguei no sono, assim que abri os olhos tentei me mover e com um grande susto percebi que o dragão estava dormindo ao meu lado e que a minha mão estava embaixo da barriga dele, tive que me segurar para não gritar e assustar a criatura, tentei cuidadosamente retirar minha mão dali, mexi para um lado e depois para o outro fui repetindo o processo até que pude finalmente libertar minha mão, assim que a soltei percebi que havia muito sangue nela, teria que lavar muito bem para sair tudo, suspirei aliviado por não ter acordado o dragão, comecei a observa-lo melhor.

Ele dormia calmamente, sua respiração ia e vinha com tranquilidade, e algumas vezes fazia um barulho engraçado, parecia um assovio, dei um sorriso ao notar essa peculiaridade em um animal de aparência feroz. Continuei olhando para ele e arregalei os olhos impressionado com a cor vermelho rubi que suas escamas tinham, pareciam verdadeiras joias, e cintilavam de uma forma ainda mais bonita com a luz do sol sobre elas...

Espera, luz do sol?

Olhei pela pequena janela que tinha em nosso celeiro e arregalei os olhos, a escuridão da noite estava cedendo lentamente, dando lugar aos tons rosados e alaranjados que coloriam o amanhecer de mais um novo dia.

- Não acredito que fiquei aqui a noite toda... – pensei alarmado, me afastei de forma rápida e silenciosa de perto do animal, e assim que cheguei a porta saí correndo o mais rápido que pude em direção a árvore perto do meu quarto.

Subi com agilidade, e entrei rapidamente pela janela, fechei ela bem devagar para não fazer nenhum barulho e catei meu pijama e me enfiei dentro dele rapidamente, e ainda mais rápido que o Flash me joguei embaixo das cobertas. Sob as cobertas e ainda respirando com certa dificuldade, comecei a pensar nos fatos da noite anterior e ri baixinho, quando percebi que era algum animal ferido pensei que fosse um cachorro, um gato, ou até mesmo um lobo, pois já tinha visto alguns pela região, mas se tinha um animal que eu realmente não esperava era  um DRAGÃO, realmente tinha uma criatura mítica em nosso celeiro, claro que logo de cara, mesmo eu querendo ajuda –lo, fiquei completamente aterrorizado pensando que ele iria me comer, mas depois que dei comida a ele e tratei suas feridas, vendo ele dormir de forma tão tranquila, fiquei mais calmo, ele é uma criatura extremamente linda, fico com raiva só de pensar em alguém o ferindo. Enquanto pensava em quem poderia ter feito aquilo com o dragão, fui fechando meus olhos até que adormeci.

“ Estava em um lugar estranho, parecia que estava em algum dos muitos parquinhos da cidade, olhei bem para os lados e vi um garoto brincando no chão, fazendo desenhos com um graveto, me aproximei para perguntar a ele que lugar era aquele, então percebi que ele escrevia algo que não entendi e logo abaixo tinha um desenho perfeito do dragão que encontrei, então fui perguntar onde ele tinha visto aquele dragão, foi quando ele se virou de forma rápida e brusca, e percebi que não era um garoto qualquer, estava olhando para mim mesmo com 6 anos de idade, só que com uma grande diferença, as pupilas do garoto (quer dizer, as minhas pupilas) estavam em fenda, como as de um lagarto, os olhos continuavam com aquele tom de dourado, mas as pupilas em vez de redondas, estavam com aquela forma. Ainda desconcertado com este fato o garoto começou a se afastar de mim, e assim que consegui me mexer comecei a chama –lo de volta.

- Espere, não vá embora.... Me diz onde você viu este dragão?! – mas o garoto continuou se afastando, tentei chama-lo mais uma vez quando percebi que ele ia de encontro a uma bela mulher de cabelos ruivos, ela me era bastante familiar, comecei a correr atrás deles, quando ela de repente se virou e olhou na minha direção e começou a falar alguma coisa... ”

Acordo assustado com os gritos do meu pai na porta do meu quarto.

- THOMAS, LEVANTA DE UMA VEZ SEU PREGUIÇOSO! TEMOS MUITA COISA PARA FAZER!

Me sento rapidamente na cama, resmungando.

- Já estou indo! Para de gritar, vou descer em 5 minutos - disse mau humorado, meu pai resmungou uma resposta do outro lado da porta e o ouvi descendo as escadas.

 Esfreguei meus olhos e só então me lembrei de que tinha sangue de dragão na minha mão direita, afastei rapidamente minha mão do rosto e a observei, percebi que não havia nada, não tinha mais nenhuma mancha de sangue na minha mão, virei ela de um lado para o outro e realmente não tinha o menor resquício de sangue. Forcei minha memória tentando me lembrar se a tinha lavado, mas não me veio nada a cabeça. Bom, eu estava com tanta pressa e cansado que devo ter lavado mas não me lembro, olhei para o relógio e vi que já eram 8:30, resolvi não enrolar mais no quarto e descer de uma vez, antes que meu pai viesse me buscar pela orelha.

Enquanto descia as escadas me lembrei do sonho que tive, aquilo tinha sido um pouco estranho, não me lembro de ter visto nenhuma mulher de cabelos tão vermelhos quanto rubis, e um pouco assustado pelos meus olhos estarem daquela forma no sonho, mas deve ter sido tudo por causa da “experiência” que tive noite passada.

 Mal sentei-me a mesa e meu pai começou a me xingar.

- POR QUE VOCÊ NÃO LEVANTOU NA HORA? AGORA ESTAMOS CHEIOS DE SERVIÇO ATRASADO... VOCÊ SABE QUE QUANDO TEMOS SERVIÇO NA FAZENDA TEMOS QUE LEVANTAR ANTES DAS 7:00 DA MANHÃ... – disse ele extremamente irritado.

- Mas pai, hoje é domingo...você sabe que gosto de dormir bastante! – Disse resmungando.

- EU SEI QUE VOCÊ EM VEZ DE DORMIR CEDO NA NOITE PASSADA, VOCÊ FICOU JOGANDO NAQUELE COMPUTADOR! JÁ DISSE QUE ESTÁ SE TORNANDO UM VÍCIO ESSE NEGÓCIO! – Ele continuou resmungando, até que minha mãe resolveu se meter na conversa.

- CHEGA VOCÊS DOIS! – Minha mãe gritou.

- Estou de saco cheio com vocês discutindo a mesa! Querido, deixe ele jogar final de semana, ele passa a semana toda estudando! E Thomas, mesmo indo dormir tarde, se seu pai disse para você levantar cedo e ir ajuda-lo, você deve fazer isso! Agora estamos todos entendidos? – Disse ela com um tom extremamente baixo e assustador, quando ela fala assim, sabemos que está muito, mas muito brava.

- Ok mãe...

- Tudo bem, querida...

- Assim está melhor! – disse ela normalmente.

- Certo garoto, termine de comer que estou lhe esperando lá fora no celeiro!

- Ok, já estou indo...

Observei meu pai sair pela porta e continuei a mastigar tranquilamente meu pão, mas logo me lembrei do que estava no celeiro e engoli rapidamente o que estava mastigando.

- Calma filho, volta aqui e termina de comer devagar. Seu pai não está mais bravo com você...

- Prefiro não arriscar! Fui! – Disse apressado, sai correndo o mais depressa que pude atrás do meu pai. Em hipótese alguma ele deve saber do “pequeno bichinho” que está lá.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!! As coisas estão começando a complicar para o Thomas...
Pois é...tinha dito que seria um capitulo por semana mas acho que não vou conseguir.
Minhas aulas começaram então provavelmente vou conseguir postar só um por mês.
Mas não vou esquecer minha história.

Bjs e até a próxima!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...