História O melhor amigo - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amigo, Amor, Friendzone
Exibições 49
Palavras 673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OI GENTE!
Tô muito feliz porque gabaritei a merda da prova de história.
Então um cap feliz pra vcs!!
Cap narrado por mim e certas partes pela Lu e pelo Kelvin!
Espero que gostem!!

Capítulo 31 - Muito mais que prazer


Fanfic / Fanfiction O melhor amigo - Capítulo 31 - Muito mais que prazer

Na manha seguinte a ruiva e o belo par de olhos azuis foram pra NY apenas deixando um bilhete para seus respectivos cunhados.

“Não se preocupem estamos juntos, na verdade estamos juntos há muito tempo vocês que são lerdos para perceber, Kelvin cuida da Lu pra mim ok? Lu não deixa o Kelvin fazer nenhuma besteira esperamos que quando voltarmos vocês ainda estejam juntos. Amamos os dois quando aterrissamos avisaremos”

- Como ta a sua carta Kelvin?- perguntava enquanto falávamos pelo celular

- A mesma coisa, os pombinhos devem ter combinado.

- Devem mesmo.

- Quer vim dormir aqui ou quer que eu vá pra ai?

- Vem pra cá quero te mostrar uma coisa.

- Ok. Vou só arrumar as coisas do trabalho e tomar um banho e vou pra ai.

Kelvin estava finalmente tornando rumo na vida depois que Lu entrou com força total em sua vida tinha se tornado um cara melhor e com menos chance de pegar AIDS, pra sorte da Lu.

- Lu tá ai?- disse entrando no quarto de sua amada

- No banheiro já to saindo

E não poderia ter visão mais perfeita do que aquela para Kelvin. Lu apenas de toalha com os cachos soltos e molhados

- Oi amor- disse o abraçando

- Quer que eu saia?- vendo o olhar curioso continuou- da ultima vez você me expulsou

- Ah mais antes você não era meu namorado era apenas o meu melhor amigo enxerido.

- Obrigada pela parte que toca “amigo enxerido”

- Eu disse: melhor amigo enxerido- disse depositando um beijo em seus lábios que estavam formando um bico- agora deixa eu colocar minha roupa amorzinho?

- Por mim só precisava tirar a toalha, mas... Acho que não vai rolar

- Deixa de ser safado menino e sim, não vau rolar eu só de toalha. Não agora.

- Hein?- disse deixando surgir um sorriso malicioso em seus lábios

Depois de muita relutância da parte de Kelvin, Lu colocou seu moletom e se deitou ao lado do seu boy.

- Então o que você queria me mostrar? Se foi você de toalha super valeu a pena atravessar a cidade

- Na verdade eu queria te mostrar isso- disse indo pegar a carta que havia escrito

- O que é isso?

- Você escreveu aquela coisa linda pra mim e eu fiz essa pra tu.

Ele sabia que Luisa escrevia muito bem provavelmente iria fazer sua carta parecer uma dessas coisas que se faz quando se tem uns 5 anos mas ele leu, leu e não conseguiu conter seus olhos de encherem d’gua.

- Lu... Eu?

- Sim está uma merda.

- Uma merda tua cara. Eu amei.

E a puxou para um beijo, um beijo apaixonado porém intenso, eles não queriam mais se segurar.

Kelvin puxou Lu para seu colo, mas ela o afastou com certa dificuldade.

- O que foi?-disse Kelvin sem ar

- Eu preciso te dizer uma coisa...

- Pode dizer meu amor

Ela ia contar. Ia contar que estava doente, muito doente, mas ela não conseguiu olhar naqueles olhos castanhos e falar que não sabia se estaria viva para poder se tornar a esposa que ele tanto queria. Sim, ela sabia que seria pior ele acordar um dia e ela não esta do lado dele. Sim tudo isso passava pela cabeça dela, mas por mais que ela quisesse poupa-lo não conseguiu. Simplesmente o medo foi maior.

- Lu? Pode falar. Eu aguento

Enquanto ela tentava achar as palavras ele estava apavorado com a ideia de perdê-la antes mesmo de falar o que tinha falar. Fazê-la  sentir o que ele sentia.

- Eu amo você Augusto. Amo de verdade espero que nunca se esqueça disso

- Ufa! Que susto Lu. Achei que você iria me dar um pé na bunda.

- É uma possibilidade

- Nada disso, não aceito. Agora vem cá. - disse a puxando para seu colo- eu amo você mais do que você imagina.

E naquela noite o amor deles resultou em algo muito maior do que prazer.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...