História O melhor amigo do meu irmão - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias BigFlo
Personagens Jung Kyun, Personagens Originais, Ron
Visualizações 41
Palavras 1.765
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Respira fundo primeiro. =P

Capítulo 15 - Décimo Quinto Capítulo


Senti que se deitavam a meu lado, suspirei e percebi que não havia preparado a cama desdobrável para Alexis então era de esperar que ela se deitasse a meu lado, o sono dominava-me então não tive coragem de falar ou olhar minha melhor amiga – Se te sentires mal acorda-me, ok Alexis. – murmurei ensonada e movi-me até me aconchegar contra ela e cair no sono profundo.

Despertei devagar e movi-me de modo preguiçoso contra aquele corpo e procurei a barriga de Alexis para me enroscar contra si e acordá-la com vagos toques em sua lateral mas...mas ao deslizar pelo peito não lhe senti o vulto do peito, aliás era tudo plano, firme e formas de abdominais muito... - ...no masculino. – murmurei e abri subitamente meus olhos e deparou-me comigo mesma agarrada a Jung Kyun, e este em tronco nu – Puta que... – guinchei e afastei meu braço do cimo do peito dele e ouvi-lhe o riso, aquele riso adorável; pior era eu ter encaixado minha perna entre as dele. Que porra! Eu e o meu habito de me mexer muito enquanto durmo e enroscar-me a algo, normalmente uma segunda almofada ou Alexis mas nunca pensei que... – Jung Kyun... – joguei meu corpo atrás, afastei minha perna das dele com cuidado para não o magoar em alguma parte sensível e embati de costas na parede onde minha cama ficava sempre encostada de canto.

- Olá, bom-dia. – ele cumprimentou com aquele sorriso adorável que pode arrancar meu coração de tão fofo que é – Ah...muito interessante o modo como dormes, Lís. – ficou deitado de lado e encarou-me – Bastante atraente a forma como dobra tua perna sobre as minhas ou a enroscas. E a melhor parte é as festinhas inconscientes sobre meu peito. Ah... realmente muito interessante.

- Que estás a fazer na minha cama? – atirei corada.

- Aiden e Alexis ocuparam as camas no quarto do teu irmão e eu dormir fosse com qual dos dois fosse na mesma cama não seria...correto.

- E dormir comigo é? – agitei minha cabeça – Quero dizer...e dormir na minha cama, é? – tive coragem de o encarar.

- Claro. – sorriu de novo – Afinal... algo surge entre nós. – suspirou

- Mas surge o quê? – ah, minha cabeça – Estou demasiado ressacada para isto. – suspirei minhas palavras e passei a massajar minhas têmporas.

- Lís vou ser simples e sincero, ok. Eu não te beijei porque sim, ok. Se o fiz é porque o desejei e tu correspondeste e de momento tenho bem decidido que vou avançar mas vou avançar para valer.

- Avançar? – perguntei atonita – Que...

- Eu quero estar contigo Lís, estar de verdade. Sei lá...chama-lhe namoro ou apenas uma cena como Aiden batiza o seu relacionamento com a tua amiga. Mas é para valer e se tenho que disputar lugar com Ron, irei faze-lo.

- Tu enlouqueceste, JK? – falei boquiaberta

- Enlouqueci, enlouqueci por ti. E percebendo as atitudes erradas que tive antes contigo coloca-me realmente irritado. – suspirou e sentou-se na cama e olhou-me atentamente – Óh. – murmurou e eu dei por mim a me olhar.

- Não deverá piorar. – deixei escapar ao perceber que a blusa que vestia de Aiden havia ficado bastante súbita, claro, andei a enroscar minha perna com as de JK e sabe-se lá mais o que fiz ou toquei...óh...então minhas finas cuecas estava à mostra e estupidamente e estou numa posição meio insinuante para Jung Kyun. Porra. Puxei de modo rápido o lençol de minha cama e ocultei-me até à cintura e já confiante que a vergonha não poderia ser maior, Aiden adentrou pelo meu quarto. Ótimo.

 

Acho que nunca havia visto meu irmão meio corado de vergonha, afinal seu melhor amigo estava sentado na minha cama e de peito nu e eu estava corada, cabelos desalinhados e a ocultar parte do meu pequeno corpo com o lençol. – Primeira e ultima vez que fazes isso, Aiden. – falei corada.

- Eu...amh... – seu olhar saltava entre mim e JK – não podia ter visto isto. – suspirou palavras.

- Não! – mexi-me pela cama e estupidamente esqueci de trazer o lençol comigo e estando de gatas de momento e ainda com Jung Kyun ali, bem...foi a vez de revelar meu rabo ao rapaz. Quero um buraco e enterrem-me, tipo...agora. – Nada disso que parece ok! – tentei chamar pelo meu irmão assim visto que este estava de olhos esbugalhados a assistir à situação. Ouvi um suspiro proveniente de JK e tentei pensar em como me afastava desta situação – Não se passou nada. – apressei-me a falar e sai da cama e logo fiquei de frente com Aiden e a blusa que vestia voltou a tomar lugar certo no meu corpo – Ele quem veio para a minha cama. – apontava JK atrás de mim – E nada aconteceu. Dormimos apenas, ok. Estou vestida....creio que não estaria se...que...bem... – comecei a perder força na minha voz até baixar meu olhar e não conseguir encarar meu irmão.

- Sério...eu não quero ouvir mais. Com quem perdes a virg... – Aiden tossiu e recuou passo – resolvam-se. – fechou a conversa e saiu do meu quarto de modo bem rápido.

- Podes sair, se faz favor? – falei para Jung Kyun embora continuasse de olhar baixo e afastada da minha cama – Já estou envergonhada o suficiente. – suspirei por fim e ouvi movimentos da parte dele até o vislumbrar de boxers. Ah! Só a mim.

- Apenas porque realmente estás perdida de vergonha. – ele falou e então senti seu rosto próximo da minha orelha e aí ele sussurrou – Obrigada por continuares virgem. – parecia soprar suas palavras e eu mais envergonhada deve ser impossível de ficar; por fim fiquei sozinha em meu quarto.

 

Alexis olhava-me atentamente – Não acredito que dormiste umas boas horas junto daquele homem e nem te deste conta. – falou então e eu soltei um suspiro – Eu no teu lugar tinha logo percebido assim que ele se deitou na cama. – revirou os olhos – És demasiado inocente, confirma-se.

- Alexis...pouco importa agora. O assunto é... Jung Kyun a dizer o que me disse e Ron em espera da sua oportunidade. Eu estou numa situação complicada. – desesperei.

- Não estou a ver desespero algum quando é bem claro que JK é a escolha.

- Alexis! Eu não posso esperar muito da parte daquele modelo, recordo-te que o meu próprio irmão não dá confiança a esse tipo de atenção do amigo. Tal como Aiden fala...JK é “areia a mais”, eu não vou conseguir lidar de modo acertado com ele.

- Mas não vais porquê? Foda-se és uma mulher com 18 anos, não me venhas com tretas. – ela protestou – E és tu quem é muito para Jung Kyun.

- Acorda amiga! JK representa erotismo, fofura muito, muito mesmo. Eu não consigo chegar-lhe o suficiente.

- Estás a coloca-lo muito no topo, Lís! – advertiu-me.

- Tu achas, achas mesmo que Jung Kyun será capaz de manter aquele respeito todo que Ron tem tido comigo nestas ultimas semanas, está claro em Ron que ele quer mais comigo e eu não lhe dou oportunidade. Como faria se fosse JK?

- Ele que se aguente até estares preparada, que porra! – fungou – Ele não vai pressionar a esse ponto e se o faz ou brinca...óh... Aiden parte-lhe mesmo a cara.

- Eu não sei, não sei mesmo.

- Ron sabe perfeitamente que nunca teve muita esperança, ele sabe bem disso. Finalmente o teu grande amor olhou para ti como mulher que és e demonstra-se bem interessado e para valer. Vais fugir dessa oportunidade?

- Eu quero um relacionamento bonito, Alexis. Isso será impossível com aquele rapaz.

- Porquê essa falta de confiança nele? Lís nenhuma de nós ou mesmo Aiden sabe como é Jung Kyun quando sério com uma rapariga. – estalei os dedos e indiquei aquele momento.

- Por isso mesmo... ele nunca demonstrou interesse em coisas...mais sérias, tu lestes as mesmas noticias confirmadas com fotos como eu enquanto ele esteve fora, JK é um sedutor. Adora boas festas, mulheres sensuais e não troca esses prazeres por qualquer coisa.

- De certeza que continuas apaixonada por ele? – franziu-me o sobrolho – É que não estás a dar muita fé. Acorda Lís! – agitou braços – Esperas namoro, noivado e casamento do nada? És doida, acabas de fazer 18 anos, por favor. – revirou os olhos – E daí se não for algo chamado de correto namoro? Até porque JK disse, segundo o que me repetiste, “chama-lhe namoro ou apenas uma cena”, tanto faz...Lís...o momento é agora e ou tu aproveitas e vais preparada para tudo ou perdes e mais tarde ou cedo irás arrepender-te. Pensas que eu não tive pensamentos próximos dos teus no momento em que Aiden começou a querer sair comigo. Sempre julguei que ele iria levar-me para cama, porque eu estava à muito doida de desejo pelo teu irmão, sabes bem disso e depois que iria sumir de vista. Pensei mas decidi dizer um enorme “Que se foda!”. – soprou e elevou-se – Ron sabe que nada acontece entre vocês, nada que lhes chames de relacionamento ou cena. Vais continuar a insistir em ir pelo caminho, provavelmente, mais acertado mas pelo qual não irás tirar o proveito que realmente sonhas?

- Eu... Eu falo primeiro com Ron e depois...depois...o que for será. – decidia naquele momento.

- Ron está ausente por uns dias. – ela recordava-me.

- Então vou esperar porque não acho acertado falar este tipo de coisas por telefone.

- Meu Deus...quanta inocência. – lamentou ela enquanto abanava sua cabeça no sentido negativo.

- Que é? – pestanejei e encarei-a

- Os teus pais estão fora de casa e devias usar isso para entrar no mundo de Jung Kyun, não precisa os extremos dos quais tens tanto medo mas...vá lá... – sorria – devias era curtir o gajo de modo forte e picante. – olhou o teto em sinal de desespero – Santa inocência, sério. – soprou.

- E..E como seria isso, Alexis? – corei de uma ponta à outra quando lhe perguntei.

- Dois beijos é pouco para a paixão que tens alimentado por aquele modelo até ao momento e claramente não é nada para a aura sensual que é emanada daquele corpo masculino que... ah... – suspirou – neste momento está num esforço de ginásio juntamente com seu melhor amigo e...ah... – seu olhar parecia ter-se perdido no seu mundo à parte – que homens aqueles, suados, ofegantes, quentes, músculos exposto... – perdeu-se, Alexis perdeu-se de vez no seu mundo mas se eu for pelo mesmo caminho que ela...óh... imaginar JK a elevar pesos ou coisa parecida e depois do treino puxado, tomar um duche demorado... guinchei e Alexis olhou-me.

- Porra, Alexis. Para com isso. – resmunguei corada

- E és virgem, imagina eu como fico só de imaginar o teu irmão. – indicou o centro de sua feminilidade e julguei que minhas bochechas iam explodir.


Notas Finais


Comentários?
Kisu <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...