História O Melhor Amigo Do Meu Namorado! - Capítulo 89


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bernard Duarte, Cristiano Ronaldo, David Luiz, James Rodríguez, Lucas Moura, Neymar, Oscar Emboaba
Personagens Bernard Duarte, David Luiz, Lucas Moura, Neymar, Oscar Emboaba
Tags Emily Garcia, Gabrieli Emboaba, Manuella Araújo, Rafaella Beckran
Visualizações 341
Palavras 1.651
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus amores, sei que demorei um pouco, mas terminei esse capítulo a uns dois dias atrás, queria ter postado ontem, mas houve um imprevisto e acabei não conseguindo.

Estou no ônibus indo para o curso e postando capítulo novo, se isso não é amor não sei o que é. Hahaha ❤️

Continuei espero vocês nos comentários.

PS¹ vou tentar responder os comentários do capítulo anterior, mas não esqueçam de comentar, favoritar e o principal ler.

Boa leitura!

Se preparem que vem tiro por aí.

Kisses da Dessa 😘

Capítulo 89 - Isso é passado, vamos focar no presente


Fanfic / Fanfiction O Melhor Amigo Do Meu Namorado! - Capítulo 89 - Isso é passado, vamos focar no presente

"Não importa qual distancia estejamos, sempre voltamos pro mesmo lugar, e o nosso lugar é um nos braços do outro.


|NEYMAR JÚNIOR|


— Oi, o que aconteceu? — Bruna perguntou abrindo os olhos.


— Você caiu da escada. Teve um sangramento eu...


— E o bebê? — ela perguntou me olhando. Eu não sabia como falar que ela perdeu o bebê. — Nosso filho tá bem?


— Fala alguma coisa Neymar? Por que você não fala nada?


— Bruna, eu sinto muito.... Os médicos fizeram de tudo para salvar vocês dois, mas o bebê era muito novinho. Eles infelizmente não conseguiram salvar nosso filho.


— Você está me dizendo que não tem mais bebê é isso?


— É, eu sinto muito, eu também estou chateado, era o nosso bebezinho, mas pelo menos você está bem, isso é o que importa, e você não precisa se preocupar eu vou ficar do seu lado.


— Você sente muito? Me poupe você não está nem ai, pra mim e também não estava para o nosso filho, a única coisa que você pensava era na Emily e naquele maldito bebê que ela está esperando. Eu não perdi só meu filho, eu perdi o papel de protagonista na globo porque estava grávida, agora, estou sem filho e sem emprego. E adivinha só, a culpa é de quem? Sua! Porque você estava ocupado demais fazendo sei lá o que na casa daquela garota idiota, enquanto eu passava mal em casa. Você sabe porque eu caí? Eu estava passando mal, eu achei que ia abortar, eu desci correndo as escadas para pegar meu celular que estava em cima do sofá, eu queria te ligar, dizer que fui ao banheiro e tive um pequeno sangramento é que estava com medo de ser uma ameaça de aborto, eu estava chorando, tropecei nos meus próprios pés e cai da escada, isso tudo porque queria pedir pra você ficar um pouco comigo também. Isso tudo porque eu só queria um pouco de atenção do pai do meu filho.


— Eu lamento, pelo seu emprego, mas eu me importava sim com o nosso bebê, eu já o amava. Me desculpa por na estar com você o tempo todo, mas eu estava na consulta com a Emilly, eu também fui um péssimo pai para o bebê que ela está esperando, eu só queria consertar isso, eu dei a você no começo o apoio que ela nunca recebeu de mim Bruna. Então por favor não me culpa por isso, porque eu amava o nosso filho. Eu sei que você está com raiva de mim, mas eu faria qualquer coisa para não ver você aqui, faria qualquer coisa pra você estar no sofá lá de casa comigo e o nosso bebê na barriga.


— No começo eu fiquei tão assustada, eu pensei em tirar o bebê para conseguir o papel de protagonista, mas aí eu pensei, eu vou estar matando meu bebê, vou estar matando uma parte de mim, e passei a me odiar por ter pensado em abortar, e agora, até parece castigo, eu amava meu bebê.


— A gente vai passar por isso juntos, eu vou ficar ao seu lado, eu prometo.


— Isso até a Emilly ligar.


— Não, eu vou ficar com você independente de quem precise de mim. Agora dorme, você deve estar cansada, eu vou dormir aqui com você.


— Quando eu dormir você vai embora?


— Não, eu não vou embora sem você, pode dormir sem se preocupar, porque amanhã quando você acordar, eu ainda vou estar aqui na mesma cadeira, segurando sua mão, você precisa de mim e eu não vou cometer o erro de te abandonar agora. — Disse beijando sua testa.


— Obrigada, eu amo você. Sei que você não sente o mesmo, mas obrigada de verdade por ficar. — ela sorriu.


— Não precisa me agradecer, eu devo isso a você. — Agora descansa um pouco. — Disse enquanto acariciava seus cabelos.


Não levou muito tempo para que a Bruna pegasse no sono, eu realmente não ia sair do lado dela. A Bruna precisa de mim, ela está pior do que eu imaginava que estaria.


|EMILLY GARCIA|


Estava deitada em minha cama acariciando minha barriga, quando meu celular tocou, vi a foto do meu cai-cai e nem pensei duas vezes.


— Alô, como ela está?


— Chateada, na verdade mais do que eu pensei que estaria.


— Tadinha, deve ser uma barra perder um bebê.


— É, uma barra, eu preciso ser forte, mas na verdade tô tão chateado quanto ela. — Ele disse com a voz falha.


— Eu sinto muito meu bem.


— Eu liguei pra te dar boa noite e te dizer que acho que não vou poder aparecer aí no café da manhã, me desculpa?


— Claro, sem problemas, a Bruna precisa de você. E eu, estou orgulhosa de você. Você finalmente tá voltando a ser o Neymar por quem eu me apaixonei. — Disse e soltou um riso.


— Eu amo você Marrentinha.


— Eu amo você cai-cai.


— Você não sabe como eu queria ouvir você falar isso de novo.


— Eu amo você meu cai-cai, agora boa noite.


— Boa noite, obrigado por alegrar minha noite, eu amo muito você.


|NEYMAR JÚNIOR|


“ Cai-cai, quero que você saiba que pode contar comigo e com o nosso bebê, nem imagino o quão difícil deve estar sendo para você, mas eu quero que tu saiba que você tem a mim, eu sempre vou estar aqui para você, eu te amo, hoje, amanhã e para sempre. Xx sua Marrentinha.”


Não preciso nem dizer que sorri feito um idiota com a mensagem dela.


“ Se você soubesse o quanto me arrependo de ter deixado você partir”


“ Isso é passado, vamos focar no presente”


*|RAFAELLA|*


Estava na sala do Neymar, olhando um filme qualquer que passava na tv. Quando de repente escutei alguém tocar a campainha. Nao lembro de estar esperando ninguém.


Fui até a porta e dei de cara com o entregador de pizza mais gostoso que eu já vi.


— O que você está fazendo aqui seu maluco?


— Eu vim ver você sua maluca. — Ele disse colocando a pizza em cima da estante, logo em seguida me pegou no colo e colou nossos lábios.


Ele caminhou comigo até o sofá e me colocou deitada sobre o mesmo, ele se deitou por cima de mim e começou a beijar meu pescoço, as mãos dele percorria todo meu corpo por baixo da minha camiseta, ele percorreu todo meu corpo e parou na minha coxa onde deu uma leve apertada meu fazendo soltar um gemido que o fez sorrir.


— Você é maluco Cristiano. —Eu disse entre beijos.


— No momento, eu estou maluco por você. Na verdade, eu estou doido por você desde o dia em que vi você de biquíni, eu não tiro você da cabeça garota. Eu sei que você também está doida por mim.


— Você tem razão camisa sete. E pra sua sorte, eu não sou de negar fogo, nos temos a noite toda, meu irmão vai passar a noite no hospital com a Bruna.


— Como ela está?


— Bem, mas infelizmente não conseguiram salvar o bebê.


— Eu sinto muito... — ele disse me abraçando e beijou o topo da minha cabeça.


— Eu também, mas então, o que você acha de uma pizza? — perguntei levantando, peguei a pizza e me sentei ao lado dele.


— Eu acho que a pizza pode esperar, mas isso não. — Ele me puxou para seu colo, colou nossos labios, enquanto duas mãos passeavam pelo meu corpo.


— Rafaella, eu quero você. — ele disse tirando minha camiseta me deixando apenas de short e sutiã.


— Eu sou toda sua. — sussurrei no seu ouvido.


Ele abriu o feche do meu sutiã e começou a massagear meu seio esquerdo enquanto chupava o direito. Ele desceu suas mãos até meu shorts, tirou me deixando apenas de calcinha, ele me olhou com um sorriso malicioso, me deu foi selinho e dou descendo os beijos ate chegar na minha intimidade, ele colocou a calcinha para o lado e introduziu sua língua quente sobre a mesma me fazendo soltar um gemido alto, ele me chupava com vontade enquanto estimulava meu clitóris com os dedos, ele estava me levando ao delírio.


— Ah, caralho! — Disse quando estava quase chegando ao meu clímax.



— Ainda não é hora benzinho. — ele disse me selando.


— Acho que tem algo errado aqui, você está com todas pessoas de roupa, está na hora de começar a me livrar delas.. – disse tirando sua camisa e logo em seguida sua calça.


Comecei beijando seus lábios, desci pelo abdômen trincado dele é parei na barra da sua boxe. Me livrei da sua cueca, peguei seu membro nas mãos e cai de boca fazendo movimentos de vai-vem, ele pegou meus cabelos formando um rabo de cavalo com as mãos o que me ajudou com a intensidade

—Aaaah, caralho. — ele disse me puxando para um beijo.

Ele tirou minha calcinha e me penetrou, me fazendo soltar um gemido alto.


— Caralho, você é bem apertadinha.


Inverti as posições, ficando por cima, comecei a cavalgar, enquanto ele dava tapas na minha bunda, o que me causava um misto de prazer com dor. Eu estava tomada pelo tesão, comecei a cavalgar mais rápido, enquanto ele chupava meus peitos, me fazendo soltar gemidos altos. Ele me tirou do seu colo, me colocou de quatro e me penetrou, começou com movimentos leves mas foi aumentando a intensidade enquanto massageava meus seios com suas mãos macias.


— Aaah. — disse assim que cheguei ao meu clímax, ele deu mais algumas estocadas e também chegou no seu clímax.


— Você quer dormir aqui comigo hoje? — perguntei assim que ele deitou no sofá ao meu lado e colocou minha cabeça sobre seu peito.



Notas Finais


Então? O que acharam? Nosso casal tá renascendo? Aaaah.

Comentem!!!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...