História O Melhor Amigo Do Meu Namorado - Capítulo 55


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Adolescente, Bangtan Boys, Bts, Bts Antes Da Fama, Drama, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Namjon, Romance, Suga, Traição, Vhope
Exibições 110
Palavras 1.042
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 55 - Me fez estar viva


***: Mia...- uma voz rouca e baixa chega aos meus ouvidos.

Meus olhos se abrem em espanto e meu coração parece sair pela boca.

Mia: Ji-Jimin?- gaguejando eu levanto a cabeça de seu peito e olho para seu rosto.

Sua mão que estava em meus cabelos repousa sobre sua barriga e seus olhos estão entre abertos.

Tae: Mia... Já está na hora de irmos, amanhã voltamos aqui- ele entra olhando para mim.

Permaneço sem reação olhando para o Jimin. Logo um sorriso se forma em meu rosto.

Tae: O que fo...?- ele procura olhar para onde eu olho- Aí meu Deus!- ele sai correndo do quarto e em questão de segundos volta com um médico e uma enfermeira, que começam a de movimentar rapidamente pelo quarto.

Emma: É melhor a gente ir lá para fora- ela diz pondo a mão em meu ombro.

Eu: Hm- eu afirmo com a cabeça e a sigo para fora do quarto.

Andamos um pouco e ficamos na sala de espera.

Eu: Ele...- todos olham para mim esperando que eu continue a frase- ele não me deixou...- lágrimas voltam a descer- mesmo eu tendo feito o que eu fiz... Ele ficou...

É como se ele estivesse a minha espera... Seus olhos só se abriram comigo lá... Ele só voltou, porque eu voltei...

Eu: Ele prometeu não me deixar e ele não me deixou... Diferente de mim...

Que fui embora em busca de um passado, que hoje é um dos meus tormentos... Como fui capaz de deixar para trás a pessoa que sempre me protegeu e sempre deu tudo por mim... Ele que me deu amor e me fez amar... Me deu sua felicidade e me fez ser feliz... Aquele que deu a sua vida por mim... E me fez estar viva... Eu não o mereço... Uma pessoa tão boa... Tão fiel... Como eu pude?... Como? Eu simplesmente peguei todo esse tempo que passamos juntos e tentei esquecer como uma coisa qualquer... Que tipo de lixo humano eu sou?

Escuridão

Acordo e vejo que estou deitada em uma cama. Somente um abajur ligado, o que deixa o quarto parcialmente escuro.

Isso é um quarto de hospital? O que eu...?

***: Tome mais cuidado pequena...- uma voz masculina vem da parte escura do quarto.

***: Você tem uma criança dentro de você filha...- uma voz feminina, doce e serena surge do mesmo local.

***: Aquela garota... Você não pode deixa-la te atormentar...

***: Não deixe que ela tome o seu filho... Não permita que ela acabe com a sua vida...

***: E acima de tudo, nos perdoe...

Procuro inutilmente suas faces na escuridão.

...

Abro os olhos.

Mesmo quarto. Tudo não se passou de um sonho... Mas ainda me pergunto o que eu faço aqui.

Olho em volta e não vejo ninguém. Até que meus olhos se direcionam para aquela escuridão de onde as vozes vinham. Uma sombra imóvel. Uma pessoa de braços cruzados me observa. Não consigo vê-la claramente. Continuo à encara-la inexpressiva.

Eu: O que quer?

***: Que você se cuide para que essa criança nasça- curto e grosso.

Essa voz... Jungkook?

Eu: Eu já disse para ficar longe de mim e dessa criança.

***: E quem disse que você manda em algo? Ou em alguém? Enquanto estiver pretendendo dar nosso filho a ela... Suas palavras não mudaram nada.

Uma pessoa abre a porta e, em um piscar de olhos, a o vento balança as cortinas e ele some.

Emma: Quem deixou essas janelas abertas?- ela diz correndo para fecha-las.

Eu: O que eu estou fazendo aqui?

Emma: O médico disse que você teve uma emoção muito forte, ou algo do tipo, e isso fez você desmaiar.

Eu: E o bebê?- por um momento me preocupo com ele mais do que já me preocupei com qualquer outra pessoa.

Emma: Está tudo bem e estaria ainda melhor se você se alimenta-se melhor!- ela fala como quem me dá um sermão.

Eu: Como entrou? Não está no horário de visitas...

Emma: Eu, o Lucca e o Jeon sempre nos viramos para qualquer coisa. Até mesmo quando se trata de entrar em hospitais. Na verdade isso é o de menos- ela sorri um pouco.

Percebe-se.

Emma: Provavelmente amanhã você vai estar recebendo alta.

Eu: Obrigada Emma...

Emma: Pelo que?- ela se senta ao pé da cama.

Eu: Por tudo... Por estar me ajudando... Me dando apoio... E me fazendo continuar.

Emma: Não estou fazendo nada mais que a minha obrigação como sua amiga.

Eu: Você e o Lucca sabiam sobre o que aconteceu aquela noite, não sabiam?!

Emma: Sim...- ela balança a cabeça encarando o chão- e eu vou entender se você ficar chateada e quiser se afastar, mas eu só quero que saiba que foi uma tentativa de te proteger...

Eu: Se eu fosse me afastar de todas as pessoas que me escondem coisas para me proteger, eu ficaria sozinha... Todos ao meu redor sempre souberam um pouco sobre o que aconteceu e mantiveram em segredo. Eu já aprendi a lidar com esse tipo de situação... As pessoas sempre vão achar que te escondendo algo, estão fazendo o melhor para você... É uma coisa que nem elas mesmas conseguem evitar. E eu tenho de me acostumar, já que meu passado é o que ele é. Não é mesmo?- forço um sorriso para ela.

Emma: Eu não sei se fico feliz por você ter aprendido a lidar com esse tipo de coisa ou triste por você ser obrigada a isso...

Eu: Eu posso ter passado a entender as pessoas de uma certa forma melhor, mas eu nunca vou entender o que leva uma pessoa a ser como a Lisa é...

Emma: Acho que esse é o tipo de coisa que só seres humanos como ela entendem...

Seu celular emite um barulho de mensagem e ela o desbloqueia. Sua expressão não parece nada satisfeita ao ler o que quer que tenham lhe enviando, mas ela logo a disfarça.

Emma: Eu tenho que ir. Você vai ir ver o Jimin amanhã?

Balanço a cabeça afirmando.

Emma: Ótimo. Vou indo então. Até amanhã- ela fala depositando um beijo em minha testa.

Eu: Até.

Emma: Fica bem- ela vai até a porta e logo não se faz mais presente no quarto.

O meu único medo ao encontrar o Jimin amanhã, vai ser o que ele vai pensar em relação a essa barriga... Eu não pretendo tentar voltar para ele, a última coisa que quero é faze-lo sofrer ou envolve-lo nessa história toda com a Lisa... Principalmente agora que não tenho tanta certeza se o meu filho irá para as mãos dela. 


Notas Finais


Espero que estejam gostando amores 😘. Queria saber uma coisa, o filho da Lisa, menino ou menina? O que vocês acham?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...