História O Menino feito de Espinhos. - Capítulo 6


Escrita por: ~

Visualizações 166
Palavras 2.230
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Ficção, Misticismo, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shounen, Universo Alternativo, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


-Sobre o meu atraso para postar:
Eu estava me recuperando dá minha bad ;-;

-Mas estou melhor e vocês são uns doces amo todos vocês.

-O capítulo hoje está muito, mas muito fofo.

Capítulo 6 - Uma Coleção de Momentos.


Jimin tinha acabado de sair do banho, seus cabelos loiros ainda estavam molhados e gelados pela água fria e sorria bobo, pois seria o primeiro dia que sairia com o Jeon.

Sua alegria era tanta que demorou algumas horas para decidir com que roupa iria, usava sempre as mesmas calças e blusas largas por não sair muito e sentia, agora, uma necessidade estranha de se arrumar um pouco mais. Penteou os cabelos e correu para o quarto com um sorriso infantil no rosto, não conseguia disfarçar sua ansiedade e seu nervosismo era algo tão novo e não deixou de perceber que algumas coisas estavam mudando não só em si, mas em seu corpo, ele estava achando aquilo tão estranho, mas estava gostando, seus espinhos estavam desaparecendo(*) alguns de seus pulsos já não estavam mais, as elevações antigas saiam e agora só restavam apenas marcas que com o tempo estavam clareando, comemorou internamente a falta de atenção do pai ele queria contar tudo no tempo certo, queria ter certeza que seus espinhos estavam realmente sumindo e que aquilo não era coisa dá sua cabeça esperançosa.

Pegou dentro do guarda-roupa uma peça íntima que era feita de ceda como as suas outras roupas, e um de seus conjuntos feitos do mesmo tecido. Sorriu enquanto olhava para o espelho, aquele que durante anos foi seu pior pesadelo, odiava a imagem que antes ele refletia, mas agora havia amado aquilo que tinha se tornado.

Apesar dos espinhos, Jimin era um rapaz bonito e um pouco baixo para um adolescente de 14 anos¹, mas se incomodava com alguns detalhes em si, seus espinhos sempre foram vistos pelo Park como um defeito e agora alguém havia achado beleza nele e isso estava começando a ajudar Jimin em sua adaptação, estava começando a se adaptar no próprio corpo.

Antes ele queria tirar todos eles de sua pele, odiava o contraste que eles faziam, ainda não entendia o porquê de seu rosto e mãos não terem nada e o resto de seu corpo ser preenchido por aquilo, ele não entendia como ele poderia ser especial e como a imagem dele poderia ser vista com bons olhos pelo resto das pessoas. Jimin ainda não havia percebido que a sua própria cura, era a mesma que muitas pessoas sem espinhos precisavam.

O Park tinha a cura para todos os problemas que as pessoas passam, era ele que portava os espinhos, mas eram as pessoas que tinham o vazio de não serem amadas no coração, o vazio de não se permitir amar, por medo.

Ele estava tendo a oportunidade de romper o muro que ele mesmo criava, os espinhos não eram um muro, eles não o dividiam dá vida lá fora, pelo contrário os espinhos do Park fez alguém de coração puro se apaixonar, por aquilo que era belo ao coração e não aos olhos.

O amor nasce na flor com mais espinhos, antes de ser usada nas melhores fragrâncias.

JungKook sentia um certo nervosismo, seria seu primeiro encontro com alguém e principalmente com alguém que gostava, o pequeno mesmo tendo seus 15 anos sabia de algo muito importante: para o amor não há padrão. Para Jungkook o amor se revelava de variadas maneiras e uma delas era quando podia conversa com o Park, e agora estava em sua porta batendo com um certo medo e ansiedade.

-Você deve ser o Jeon, certo? - perguntou o pai do Park ao menino de cabelos castanhos a sua frente.

-Sim, o Jimin já está pronto? - perguntou enquanto coçava os cabelos com um certo nervosismo.

O Jeon estava ansioso, aquela palavra definia como os dois estavam pelo primeiro encontro que teriam, gostava muito daquela sensação nova que atingia a boca de seu estômago, as borboletas estranhas que tanto ouvia falar as meninas de sua escola comentarem.

Mas não podia negar que era um tanto estranho sentir aquilo era algo novo para os dois, principalmento o Park que nunca pensou que sua primeira paixão seria por um menino, mas por ele estava tudo bem, estava tudo bem em amar.

O Park dava a ele a sensação única de se sentir seguro perto do perigo, como andar vendado sabendo que não corre o risco de cair por ter alguém ao seu lado, era o calor esquisito e bom que sentia sempre que tocava no nome de Jimin, era o amor infantil e puro que nutria por alguém intocável(*)

Mas Jimin não era intocável, eles apenas não haviam descoberto isso.

---

O Jeon batucava os dedos finos na almofada que segurava em mãos, estava esperando o mais novo terminar de se arrumar para poderem ir a sorveteria o pai do Park, falava consigo para tentar distrair, o homem era bastante simpático e isso fez o Jeon perceber de onde tinha vindo o lado doce do menino. Reparou também que a risada de ambos era parecida e que a diferença era apenas pelo Park mais novo ter uma voz mais suave do que o pai e estava imaginando se eles eram parecidos, sim essa era a primeira vez que se viam pessoalmente que iriam conversar frente a frente e a primeira vez que Jimin veria os olhos azulados tão de perto.

Os dois estavam nervosos e ansiosos e não sabiam lidar com isso nem ao menos disfarçar era algo novo e bom, era a sensação do primeiro amor o primeiro amor do Menino feito de espinhos.

-Oi, JungKookie... - Jimin sorria enquanto segurava o corrimão levemente, seus olhos brilharam quando se encontraram com o sorriso nos lábios rosados do Jeon.

-Oi Jimin, - sorriu para o Park se levantando e indo até ele. - Você é mais bonito que imaginei, - riu falho abrindo mais o sorriso enquanto olhava para o Park e admirava o detalhe de seu rosto e seus espinhos achando o menino a coisa mais rara e bela. - Estou realmente surpreso.

Para os olhos meigos de Jungkook, Jimin era lindo, o Park era perfeito.

Era a flor mais rara que podia ter visto e pessoalmente sua beleza era maior, o menino não conseguia tirar do rosto o sorriso, o menino de espinhos era mais bonito que ele imaginava e não entendia como as pessoas podiam ser tão ruins a ponto de brigar com alguém tão frágil pelo preconceito, pelo medo, por temer o novo e não saber ver beleza em coisas raras.

Jimin era belo e raro, como a rosa que havia visto no roseiral, raro como o sol que nascia no horizonte com variadas tonalidades e como os olhos de JungKook que vistos de tarde pareciam mais claros que a noite.

Jimin sorriu quando o menino tentou pegar em sua mão, por ter visto que ali não tinha espinhos e não iria se machucar se tocasse, o Park não negaria mais aquele toque simples fez uma onda de paz passar por seu corpo inteiro deixando seus pelinhos na nuca se arrepiarem e corou.

-Não voltem muito tarde e cuidado filho. - O Park mais velho falou beijando a ponta dá cabeça do filho e sorrindo para o rapaz ao lado do pequeno que ainda segurava suas mãos.

JungKook não queria solta-las, parecia que temia que alguma coisa acontecesse se soltasse as mãos do rapaz. Ele sorria bobo enquanto admirava as mãos fofas e brancas do menino, ele podia tocar, era uma das únicas partes do corpo do menino que podia ser tocada e ele aproveitaria.

-É tão engraçado isso. - falou o Park retribuindo a carícia que sentia em seus dedos.

-O que? - perguntou rindo falho sentindo os dedos de Jimin deslizarem devagar sobre os seus.

-Eu estar saindo com alguém que não é meu pai, - riu cobrindo a boca para não mostrar o tom róseo que estava pintado em suas bochechas. - Você não sente o mesmo?

-Acho que é algo especial sabe? - o moreno perguntou vendo o loiro concordar com a cabeça e achando uma graça as bochechas do menino estarem com uma tonalidade diferente.

Jimin era diferente em todos os sentidos, mas principalmente no lado bom, ele era raro e bonito. Jungkook queria poder eternizar cada sorriso que o loiro dava enquanto caminhavam, queria guardar em sua coleção de momentos e mostrar ao menor o quanto ele era belo por fora e principalmente por dentro, para o Jeon, Jimin não precisava ser igual a todas as outras pessoas, ele não precisava ter a pele lisa como todos ele só tinha que sorrir, porque depois que viu o Park sorrindo para si teve a confirmação que não existia coisa mais linda no mundo.

Havia se apaixonado pelo sorriso dá rosa mais frágil e perigosa de Busan, havia se apaixonado por um menino, mas não um qualquer ele estava apaixonado pelo menino feito de espinhos.

E iria o proteger de todos que o fizessem mal.(*)

----

O Park sentia um formigar bom toda vez que o moreno soltava um elogio para si, vez ou outra sobre seus olhos e até mesmo sobre seus espinhos dizendo que eles não eram feios e que não deveria sentir vergonha de si mesmo. Jimin havia se encantado com a maneira que o Jeon via o mundo, na sua forma colorido e pura de ver os problemas e do olhar apaixonado e único que ganhava.

-Seria estranho se eu falasse que seus olhos mudam de cor? - perguntou meio tímido enquanto sentavam no gramado dá praça que ficava enfrente a sorveteria que iriam.

-Acho que nós dois temos coisas especiais e diferentes das outras pessoas. - Falou enquanto brincava com as folhas secas e sorriu ladino para o Park que o admirava calado. - Eu realmente não entendo, como alguém pode não ter gostado de você antes.

-As pessoas não gostam de coisas diferentes, - falou abaixando a cabeça e sentindo uma carícia em seus cabelos. - As pessoas odeiam coisas imperfeitas.

- As pessoas apenas não descobriram o quanto você é bonito, - Jimin viu a tonalidade dos olhos de Jeon mudarem por conta do sol, o azul claro estava quase cinza. Jungkook não quebrou o olhar apenas aproveitou para analisar melhor os olhos chocolates do Park, ele tinha olhos realmente lindos. - O quanto seus olhos são lindos.

Jungkook queria poder tocar no menino, queria saber qual a sensação de poder abraçar ele e se sentiu mal naquele momento por não poder fazer aquilo e apenas se satisfez em acariciar sua bochecha, rindo ao ver o pequeno fechar os olhos e sorrir. O Park parecia tão frágil e belo que seu coração amoleceu ao ver o quão manhoso ele ficava com carícias breves, Jungkook estava adorando sentir ele daquela maneira.

Saíram dá praça caminhando de mãos dadas até a sorveteria, Jimin não mentiria seria a primeira vez que tomaria sorvete e estava muito feliz por isso.

Seu pai tinha um pouco de medo de alimentar o filho mal, pois o menino não ficava muito bem pela dosagem de remédios que tomava, antes ele não conseguia comer direito e agora que estava melhorando tinha que tomar cuidado.

Quando entraram, - mantendo uma distância mínima entre si para não se machucaram - Jimin se surpreendeu pela quantidade de cores ali presente e também de doces e sabores, ele realmente estava perdido, mas era engraçado de se ver a cara boba e feliz que estava presente em seu rosto e Jungkook não se importou de rir, era algo novo aos olhos do menor e as suas reações estavam fazendo o Jeon ri, parecia que ele tinha encontrado um tesouro.

-Não ria de mim, Jungkookie. - fez um bico com os lábios cheios e deu um soquinho no braço do Jeon que riu com a atitude do pequeno.

-Você é mais fofo que eu esperava, - falou acariciando os fios do loiro vendo ele sorri para si e a balconista apenas riu falho para os dois meninos. - Vem vamos pedir nossos sorvetes.

E Jimin estava surpreso, não pela quantidade de sabores e doce que via, mas pela gentileza dá atendente, não sabia se era por educação ou qualquer outra coisa, mas ela não se importou com a aparência do Park em nenhum momento ela ou os outros atendentes o trataram mal, até quando o Jeon deixou o menino na mesa para ir ao banheiro eles apenas puxaram assunto e não falaram mal do menino ou o trataram de forma diferente, Jimin se sentia feliz por estar sendo aceito.

Era a primeira vez que as pessoas o tratavam bem, quando estava sozinho.

-Você gostou do de creme? - perguntou Jungkook para o loiro que terminava o sorvete e concordou com a cabeça sem tirar a atenção do doce gelado em mãos.

-Muito, acho que vou pedir outro. - Sorriu infantil enquanto mordia a casquinha, o Jeon se perdia com o jeito infantil do menino, mas não mentiria que estava adorando ver o "amigo" com a boca melada de sorvete.

-Pera, Jiminie. - falou se inclinando com um pedaço de guardanapo em mãos.

Jimin não entendeu bem o que o menino iria fazer e se assustou um pouco pela falta de distância que tinham um do outro, estava com medo de machucá-lo, tentou se afastar mas foi em vão porque travou quando as mãos finas do Jeon tocaram em sua bochecha para que virasse o rosto em direção a si, o maior passou com cuidado o guardanapo no rosto do pequeno que sorriu sem jeito pela aproximação e não deixou de encarar o Jeon que sorria para o Park.

----

"Se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás pra mim o único no mundo. E eu serei para ti a única no mundo.."

-Pequeno Príncipe



Notas Finais


-Adivinha só adivinha quem ficou vomitando arco íris em casa escrevendo? Jdhsksksks eu.

-Eu acho que a relação dos dois está indo bem e vocês? Acham que eles devem ir com mais calma ou está bom do jeito que tá.

-A cura foi revelada espero que tenham gostado de saber e quero muito saber qual foi a reação de vocês.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...