História O Meu Eu É Você - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Homossexualidade, Jikook, Lemon, Suícidio, Traição
Visualizações 47
Palavras 2.140
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura <3

Capítulo 15 - Está tudo bem


 HOSEOK POV


 Eu cheguei em casa e nem sinal do TaeTae, comecei a mandar lhe mensagens e então ele mandou uma foto de cima de um prédio. O meu coração parou e eu achei que eu ia morrer. Depois de insistir um pouco, ele me mandou o endereço do lugar onde estava, pra minha felicidade eu sabia onde era e era perto, mas pra minha infelicidade, era um dos lugares mais altos da cidade.


 Não demorei muito pra chegar, falei com o porteiro e ele me falou que o Tae gostava de subir lá, depois de pegar um elevador e subir até o vigésimo sétimo andar, ainda tive que subir lances de escada. Quando cheguei vi o Tae, sentado no parapeito cantando baixinho como se fosse normal.


  -Tae, vem pra cá.- Eu falei meio alto por ele estar longe, eu não iria onde ele estava nem que me pagassem.


  -Vem você aqui, a vista é tão linda que me deixa sem fôlego.- Não só ele ficava sem fôlego, eu estava morrendo de medo.


   Eu caminhei até ele com passos curtos e medrosos, meu maior medo era de altura, justamente o que meu namorado amava.


  -É lindo não é?- Ele apontou pra baixo, continuava sentado no parapeito e eu com medo de ficar tão na ponta.


  Eu abracei a cintura dele e ele gemeu baixinho.


  -Não é nada comparado com você, meu Tae.- Ele sorriu e olhou pra baixo.


  -Eu queria poder voar, eu queria ter asas e voar, pular de um penhasco e criar asas.- Eu o olhei assustado.- Pensa como seria legal Hobi, deve ser incrível.


  -É, talvez pra você.- Ele riu nasalmente.- Está fazendo frio aqui em cima, a gente pode ir pra casa, eu te faço uma massagem.- Apertei sua cintura e ele gemeu baixinho mais uma vez.


  -H-hobi, eu quero você.- Eu ri.- Tem graça?


  -Não, o que eu mais quero é você.


 Ele se virou pra mim e cruzou as pernas em volta da minha cintura. Começamos a nos beijar e logo eu esqueci do medo, da altura que estávamos e de tudo o resto, eu só queria que aquele beijo não terminasse, mas Tae o interrompeu pra respirar.


  -Eu acho que a gente tem que ir pra sua casa.- Ele mordeu o lábio e quase me fez perder o pouco da sanidade que eu tinha, ele começou a me provocar e eu estava quase tirando a roupa dele quando seu celular tocou.- Aff, justo agora?- Ele riu.


  Deu algumas palavras no telefone e então desligou, disse que era a sua mãe e que ela estava preocupada por ele não aparecer em casa desde o incidente com o pai.


  -Você quer que eu te leve lá?- Ele confirmou.


  -Eu só quero pegar roupas, você vai comigo? Ele não está lá.- Ele estava triste.


  -Amor, não fica assim, você pode pegar o que quiser e ficar quanto tempo lá em casa, eu amo a sua companhia.- Ele me olhou e franziu o nariz.- E amo você mais ainda.- Ele corou.


  -Eu prometo que vou te amar pra sempre Jung Hoseok.- Eu sorri e ele me beijou.


  Descemos as escadas e então fomos pro elevador​. Quando chegamos lá em baixo o porteiro sorriu pra gente e se despediu do Tae.


  -Está tarde Tae, você acha que a sua mãe ainda está acordada?- Ele olhou pro relógio e fez careta.- Não acha melhor passar lá amanhã?


  -Eu quero ir agora, pegar as coisas e sair de lá, não quero ver o meu pai, acho que ela vai ficar esperando, afinal, eu disse que ia.


  Fomos até a casa da sua mãe, pegamos a sua roupa, eu conversei um pouco com ela, era engraçada e bonita, Taehyung tinha por quem puxar. Eu pensei no Jeon quando sua mãe começou a falar de amigos, já tinha alguns dias que eu não falava com ele.


JIMIN POV


  Acordei com aquele mesmo movimento de sempre, Jeon estava se batendo na cama e quando eu encostei a mão no seu rosto vi que ele estava queimando de febre.


  -Jeon, acorda.- Ele parou de se debater e então começou a suar.- Jeon, acorda, por favor. Ele abriu os olhos.


 -Eu estou com tanto frio.- Ele disse baixinho.


  -É claro que está com frio, está queimando de febre.- Ele não estava bem.


  -Eu estou com sede, Jimin.- Ele falava baixinho como se fosse movido a pilha fraca. Eu tirei o cobertor de cima dele e então comecei a tirar a sua roupa.- O-o que v-você está f-fazendo Jimin?


  -Eu estou tirando a sua roupa, a sua febre tem que baixar.- Me levantei e fui até o banheiro onde tinha várias toalhas, eu as molhei e então levei-as até o quarto, coloquei uma por uma em cima de Jeon, ele gemeu baixinho.


  -J-Jimin, eu e-estou com f-frio.- Eu fiz carinho no seu cabelo.


  -Eu sei disso, mas você não pode ficar com febre, isso pode te fazer muito mal, logo o frio vai passar, eu te prometo.- Ele fechou os olhos e abriu a boca.


  Alguns minutos se passaram e eu continuei fazendo carinho no sua cabeça, ele já não estava mais reclamando de frio, olhei no relógio e vi que já era passado de três horas da manhã. Coloquei a mão no seu rosto e já estava em temperatura normal, a febre tinha baixado.


  -Pronto, a febre já passou.- Eu comecei a tirar as toalhas de cima do corpo dele, ele me lançou um olhar de protesto.- O que foi?


  -Você parou com o carinho, e ainda não me deu água.- Eu ri.- Não tem graça nenhuma Park Jimin.


  -Você tem razão Kookie.- Eu me levantei e peguei água pra ele.


  Depois de beber ele me devolveu o copo e continuou deitado, então eu me sentei no colo dele e comecei a beijar o seu pescoço, depois passei pra boca e suas mãos desceram pras minhas coxas e eu comecei a rebolar no colo dele, ele gemia entre meio aos beijos, senti que ele estava ficando duro e comecei a rebolar ainda mais sem pensar direito no que estava fazendo.


  -J-Jimin…- Ele gemeu contra os meus lábios.- E-eu estou com um p-probleminha.- Ele subiu as mãos pra minha bunda e apertou com força.


  -Desculpa Kookie, não tinha a intenção de deixar você assim.- Ele me olhou com um sorriso malicioso.


  -Mas deixou, Jiminnie, agora vai ter que me ajudar com isso.- Como eu queria poder ajudar.


  -Eu não posso, Jeon.


  Eu sai do colo dele e então fui pra sala, me deitei no sofá, ouvi ele gemendo o meu nome e pensei no que ele estava fazendo, logo senti algo e vi que a medida que ele gemia eu ia me tocando cada vez mais rápido, sabia que aquilo era errado mas não consegui controlar, não voltei pro quarto e dormi ali mesmo, sozinho no sofá.


  Acordei com o sol batendo no meu rosto, me levantei e fui até o quarto, Kook estava só de cueca e com a coberta jogada por cima da barriga. Eu me troquei e resolvi sair correr, ainda estava cedo e não estava quente. Eu peguei o celular, o fone e fui pra praia, encontrei o Jin e então conversamos um pouco, ele perguntou do Kook e eu disse que ele estava dormindo quando eu saí, Jin pediu pra ver ele mas eu menti dizendo que ele estava muito indisposto pra sair hoje e que já depois do almoço voltaríamos pra Seul.


  Depois de pouco mais de uma hora, eu voltei pra casa e já no que abri a porta ouvi barulho de choro, já sabia de quem era. Quando cheguei no quarto encontrei Jeon caído no chão.


  -O que aconteceu?- Eu o levantei e coloquei ele na cama.


  -Eu acordei faz uns dez minutos, aí chamei você, mas você não me respondeu, aí eu fui pra me levantar e cai, você me deixou sozinho.- Ele estava chorando muito.


  -Kookie, eu saí correr, não pensei que você fosse acordar tão cedo, me desculpe.- Eu abracei ele.- Por favor, não chora, você se machucou?


  -Não, eu pensei que você tivesse ido embora.


  -Eu nunca faria isso Kookie.- Eu lhe beijei, foi um beijo lento, suas lágrimas já não escorriam mais.


  -Eu te amo Park Jimin.- Ele disse sorrindo e eu sorri junto.- O que vamos fazer a manhã toda?


  -Quer ir pra praia? Quer assistir um filme?- Ele fez biquinho.


  -Quero ir pra praia, de tarde vamos ter que ir pra casa e daí amanhã tem a cirurgia, eu estou com tanto medo.


  -Está tudo bem, ok?- Ele assentiu e então o meu celular começou a tocar.


  LIGAÇÃO ON  


-Jimin, aqui é a mãe do Jungkook, eu não liguei pra ele pois sabia que ele não ia atender, por favor eu preciso falar com ele.


  -Tudo bem senhora Jeon.- Kook me olhou com os olhos arregalados.- Como a senhora conseguiu o meu número?


  -Hoseok me passou, eu falei com ele agora pouco, você está cuidando do meu filho?


  -Sim, eu estou.- Kook não desviou os olhos.


 -Ah que bom, eu preciso falar com ele, ele precisa voltar pra casa, depois desse acidente…


  -Ele está muito bem lá em casa senhora Jeon, aposto que assim como a senhora está feliz com o mecânico.- Ela ficou quieta.- Kook chorou muito por sua causa e a maior culpada desse acidente é a senhora.


  LIGAÇÃO OFF 


  -Eu não deveria ter falado assim com ela.- Disse me sentando na cama.


  -Sim, deveria.- Ele me abraçou de lado.- Você cuidou mais de mim nesses dias do que ela a vida toda.


  Nós dois fomos pra praia e a manhã passou rapidamente, almoçamos, voltamos pra praia e depois pegamos as coisas em casa pra voltar pra Seul, Jeon estava apreensivo mas logo que estávamos no trem, ele bateu muitas fotos e nós rimos muito.


  Quando chegamos em Seul, Tae mandou uma mensagem perguntando se eu e Jeon queriamos comer pizza com ele e o Hobi, Jeon se animou com o convite. Eu lhe dei banho, tomei banho e me vesti e o vesti e então nós fomos.


  A noite foi extremamente agradável e engraçada, Tae e Hobi formavam um belo casal, assim como eu e o Kook, depois de comer muita pizza, a gente se despediu e eles disseram que iam nos ver no hospital, a cirurgia do Kook seria já na parte da manhã.


  Eu levei o Kook pra casa e o deitei na cama, troquei a minha roupa e então a dele.


  -Você vai dormir comigo hoje né?- Ele fez biquinho.


  -É claro que sim Kookie.- Ele sorriu. Logo adormecemos.


  No meio da noite eu acordei com ele se debatendo, o acordei e o fiz dormir de novo, aquilo me deixava preocupado.

  

  Quando o despertador tocou eu chamei ele pra tomar café mas ele disse que não estava com fome e que queria dormir mais um pouco, eu insisti mas ele foi mais teimoso, quando eu terminei o café voltei pro quarto e ele estava sentado na cama chorando.


  -Está tudo bem, Kookie.- Eu sequei as lágrimas do seu rosto.- Vai ficar tudo bem.- Ele me abraçou forte.- Vamos mudar a sua roupa e sair.


  Peguei uma roupa pra ele e o vesti, logo estávamos no carro, ele estava nervoso e não ficava quieto. Quando chegamos no hospital uma enfermeira trouxe uma cadeira de rodas e eu o sentei nela. Logo o médico chegou e pediu pra que colocassem ele na maca. Quando ele ia entrar na sala de cirurgia, eu fui até ele.


JUNGKOOK POV


  Jimin se aproximou de mim e me deu um beijo longo.


  -Está tudo bem, Kookie, eu estou aqui com você.- Ele sorriu e os seus olhos se tornaram dos risquinhos.- Eu te amo Kookie.- Eu sorri e o médico me levou pra longe dele.


  Na sala de cirurgia o médico disse que eu sentiria uma leve dormência e então apagaria, antes disso acontecer, eu pensei no sorriso mais bonito do mundo e naquele “eu te amo”, e então apaguei.


DOUTOR POV


  Jeon reagiu bem a anestesia e logo apagou, começamos a cirurgia e em menos de uma hora ela estava concluída, tinha sido um sucesso e ele logo estaria bem, fui até a sala de espera onde Jimin estava pra lhe contar isso.


  -Doutor, como foi a cirurgia? Ele está bem?- Ele veio até mim e eu ri nasalmente da sua preocupação.


  -Ele está muito bem, ocorreu tudo bem, ele já está no quarto e em breve vai ter alta.


JIMIN POV


  -Obrigado mesmo doutor, espero que tudo fique bem com o Kook.- Eu estava realmente muito aliviado por estar tudo bem, então veio uma enfermeira correndo ao encontro dele.


  -Doutor, o paciente Jeon, ele está tendo uma parada cardiorrespiratória, precisamos ir logo.- Ele me lançou um olhar preocupado e acompanhou a enfermeira praticamente correndo, eu senti o meu coração doer. 


Notas Finais


Ops ;-; hahaush
Obrigada por ler e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...