História O Meu Melhor Amigo - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel
Tags Alexy, Ambre, Amor Doce, Armin, Castiel, Dakota, Debrah, Drama, Iris, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Peggy, Rosalya
Exibições 205
Palavras 1.995
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


VOLTEII AMORES TUTS TUTS OLHA AII GENTEEEE e..e

Capítulo 11 - Capitulo 9


Capitulo 9

 

*Castiel Narrando*

Quando acordei já era de noite, olhei ao lado da cama e Mari não estava mais la, pude ouvir o som da tv ligada, o quarto estava com seu perfume e o travesseiro ao lado tinha cheiro de shampoo de chocolate e Mari, sorrir ao perceber o quanto gostoso era o cheiro dela, olhei a cabeceira da cama o relógio marcava 20:30 decidir me levantar e tomar um banho, estava faminto, também ne, a canseira que a Mari me deu foi maravilhosa. Nunca pensei que...uau ainda com a minha melhor amiga, com a mulher que eu amo..

Fui ao banheiro e me olhei no espelho, sentir o cheiro do shampoo de Mari por todo o banheiro, que cheiro maravilhoso, me olhei no espelho e reparei um arranhão no ombro virei-me de costas e vi, marcas vermelhas por todas ela, de fato a Mari fez um estrago, mas que estrago maravilhoso, sorrir e entrei no banheiro sentindo minhas costas arderem junto com meus ombros onde reparei pequenas marcas de mordidas sorrir mais ainda com a lembrança

 

*Flashback On*

Ela é perfeita as curvas do seu corpo, o modo que ela se entregava a mim mostrando que era ela minha, o jeito que me arranhava e mordia meus ombros, o modo que me olhava e logo em seguida fechava os olhos falando baixinho “Castiel!”.

O modo que ela se movimentava em direção a mim sua mão puxando de leve meus cabelos o modo que ela revirava os olhos e o modo que sua boca se abria em um perfeito e glorioso O. Meu Deus, esta mulher é maravilhosa, o modo que ela se desfez em baixo de mim, quando atingiu seu orgasmo foi lindo, poderia jurar ter visto estrelas neste momento..Ah ela é maravilhosa.

*Flashback Off*

Sair do box e fui direto me vestir, coloquei so uma calça de moletom sem mim importa de por um cueca, pois depois de comer eu saberia q iria a sua procura, precisava sentir aquela mulher maravilhosa novamente, precisava sentir a minha mulher.

Desci as escadas e a vi so de blusa e um short minúsculo sentada vendo desenho, dei um sorriso bobo e fui ate ela onde beijei a sua cabeça e caminhei de volta a cozinha estava faminto e não tinha nada para comer

Castiel: puta que pariu viu?

Bati a porta da geladeira e subir as escadas com raiva, cheguei no quarto e meu celular começou a apitar era mensagens chegando, abrir e comecei a ler as mensagens era de um grupo que tinham me acabo de por revirei os olhos e comecei a ler as conversar

*Grupo On*

Xxx: e ai gente, vamos fazer uma aposta?

Xxx: que aposta?

Xxx: opa valendo quanto?

Xxx: valendo 500 reais quem levar a Mariana Winchester para cama e provar com fotos

Xxx: a gostosa da Mariana?

Xxx: cara vai ser difícil com o Collins grudado nela

Xxx: eu, ela não namora o Collins?

Xxx: namorando ou não valendo 1000 reais quem vai querer?

Lysandre: que merda é essa? E pq me colocaram aqui nessa porra? Vocês estão apostando levar a Mari para cama?

Xxx: é Lysandre, estamos apostando

Lysandre: vocês são loucos? E vocês colocam o Castiel no grupo? Vocês não tem amor a vida? Olha vocês podem apostar com qualquer outra pessoa menos com as nossas meninas, porque não pegam a Ambre?

Xxx: a Ambre já peguei, na verdade todos do grupo já pegou, menos você e o Collins

Castiel: vocês estão apostando pegar a minha mulher? E ainda me colocam nesta porra? Vocês não tem amor a vida? Olha se algum de vocês se aproximarem da minha mulher se considerem mortos, e Matt? Você me paga.

~Castiel Saiu~

*Grupo Off*

 

A raiva me subiu a cabeça, me vestir e fui sair não para pegar comida, mas sim para acabar com o filho da puta do Matt, desci as escadas e fui atrás da chave da moto, olhei para o sofá e suspirei baixinho, não podia deixar que ela percebesse o modo que eu estava, dizer que ia sair para comprar comida era o melhor modo de conseguir sair da casa e arregaçar o Matt Newton aquele filho da puta, suspirei e fui em direção a ela.

Castiel: amor, você viu a chave da moto?

Mari: talvez, se você me disser aonde você vai.

Castiel: vou comprar comida, achei que você iria cozinhar.

Mari: nem precisa já pedir pizza, vai tirar essa roupa e vem ficar comigo.

Castiel: e você nem para me falar ne, nanica? – olhei para ela que me deu um sorriso fofo e retribuir com um sorriso apaixonada – já volto – disse rindo e logo em seguida estava subindo as escadas em passos lentos.

Entrei no quarto e me joguei na cama, droga, como vou acabar com o filho da puta do Newton? A Mari tinha que pedir pizza? Mas pelo menos ela me preveniu de fazer alguma besteira, me joguei na cama e tirei jogando os sapatos no chão, estava com raiva olhei para o lado e vi a guitarra e comecei a tocar, eu sei que disse a ela que já iria descer mas eu precisava me acalmar suspirei e fiquei tocando.

Passou-se mais ou menos uns quarenta minutos e ouvir a campainha ser tocada, suspirei e desci as escadas, não ia deixar a minha mulher atender a porta com aquela roupa.

Estava no ultimo degrau quando eu vi o idiota dar em cima da minha mulher

Xxx: R$ 30,00 reais. Mas para você faço de graça em troca de uns beijinhos – disse se aproximando ao mesmo tempo que Mari bateu as costas no meu peito, passei a mão em sua cintura e a puxei para traz de mim, vendo o cara arregalar os olhos – ou não rs.

Castiel: você prefere no dinheiro ou receber uns murros?

Xxx: calma cara, desculpa..- eu bufei e tirei duas notas de vinte da carteira e joguei para ele pegando a pizza e fechando a porta na cara dele e ouvimos ele gritar – Quer o troco? Não? Okay, boa noite.

Fui em direção a cozinha morrendo de raiva e colocando a pizza e o refrigerante em cima da mesa e logo me virei para ela, vendo-a de cabeça baixa

Castiel: que merda é essa de você ir atender a porta com essa roupa?

Mari: ...

Castiel: RESPONDE MARIANA WINCHESTER

Mari: não grita comigo – pude vê-la se encolhendo e abaixando a cabeça, enquanto tentava disfarçar a voz de choro – me desculpa – disse ela baixinho

Castiel: me desculpa uma porra – disse com raiva, enquanto pegava os pratos e colocava em cima da mesa com uma certa brutalidade – parece que não pensa, olha so como você esta vestida, quase não da para ver a merda desse short – olhei ela com uma certa raiva, pois veio em mente a conversa do grupo e a raiva que sentir anteriormente voltou, segurei o braço dela com uma certa força – olha aqui você me para eu atender a porra desta porta okay?

Mari: ...

Castiel: OKAY PORRA? – perguntei a ela gritando e já sem paciência e a vendo pular pelo susto e logo em seguida vi algo brilhante descendo pelo seu rosto e um “OKAY” baixinho, me afastei e me sentei, comecei a por a pizza nos pratos e logo ouvir um suspiro

Mari: eu – eu a olhei e a vi abaixar a cabeça e se afastar – vou ir deitar, perdi a fome, estou com dor de cabeça – eu a olhei e quando ia responder ela se virou e saio correndo e ouvir a porta do quarto ser fechada.

Suspirei e abaixei a cabeça, e pensei no que eu fiz, cara que merda eu fiz, depois desta tarde maravilhosa eu descontei toda a minha raiva nela, isso foi errado, por isso me odeio, olhei o prato a frente e abaixei a cabeça e logo em seguida comecei a comer.

Passou cerca de uns 15 minutos e decidir subir para falar com ela, ou pedir desculpas por ser esse estupido, peguei uma bandeja e um prato, coloquei a pizza e coloquei para esquentar no micro-ondas depois de um minuto arrumei a bandeja e subir para o meu quarto achando que ia encontra-la la, porem, foi em vão. Suspirei e fui ao quarto de hospedes mas antes de entrar ouvir seu celular tocando e ela conversando com alguém que suponho que seja a Rosa

Mari: oi amorzona, unhum e por ai?

...

Mari: o Castiel, ele gritou comigo.

...

Mari: eu pedir pizza, so que eu fui atender so de blusa e o short estava muito curto, o carinha deu em cima de mim e ele viu, colocou o cara para e logo depois ele começou a gritar comigo e..

...

Mari: e ele apertou meu braço, com certa força que o machucou

...

Mari: so estar vermelho so isso, ele me deu medo hoje Rosa..Ele me deu medo.

...

Mari: okay, acalma ele e diz que eu estou bem..Boa Noite Rosa.

....

Suspirei antes de entrar e me sentei na porta, eu dei medo nela, eu puis medo nela, que tipo de monstro eu sou? Era para eu protege-la e não machuca-la, cara que raiva de mim.

Suspirei novamente e entrei no quarto, a vi de costas para porta e caminhei em sua direção coloquei a bandeja em cima da cômoda e me sentei na ponta da cama respirei e passei a mão por seus lindos cabelos e logo a sentir se encolher ao meu toque, senti muita raiva de mim, eu queria alguém para me espancar.

Castiel: amor? Porque esta deitada aqui? Porque não esta deitada no nosso quarto?

Mari: ...

Castiel: amor, te trouxe pizza...

Mari: ...

Castiel: amor, por favor fala comigo – eu estava querendo chorar, não sabia o quanto doloroso era saber que eu causei isso nela, eu queria morrer, que raiva – me desculpa eu não deveria ter gritado com você, eu não deveria ter apertado seu braço daquela maneira – passei a mão pelo seu braço e pude ver ele se estremecer, suspirei e sair do quarto, dando de cara com Lysandre a minha espera, ele não me disse nada a não ser que me puxou para o quintal e sentou comigo me olhando com raiva

Castiel: pode me bater, eu sei que estou merecendo

Lysandre: oque deu em sua cabeça para fazer isso?

Castiel: eu estava com raiva do filho da puta do Newton e o cara da pizza a paquerou e eu descontei nela, que raiva

Lysandre me olhou e se levantou eu o segui e antes que pudesse perceber, recebi um soco com força no estomago que me fez cair no chão e vi Lysandre me olha

Lysandre: isso é para você a prender a nunca mais machucar a nanica la em cima

Ele me olhou e saio fechando a porta do fundo e eu? Não revidei pois sabia do meu erro, suspirei e levantei fui ate o banheiro e peguei uma pomada e subir as escadas com certa dificuldade entrei no quarto e a vi sentada terminando de comer a pizza, suspirei e fui ate ela, acendi a luz e logo vi o vermelho que se formava em seu lindo braço arregalei os olhos e ela seguiu o meu olhar, suspirei e peguei a pomada

Castiel: deixa eu passar isso – disse pegando seu braço com delicadeza e massageando-o de forma cuidadosa – me desculpa amor

Mari: tudo bem – ela me olhou, aqueles olhos lindos vermelhos e inchados e me deu um sorriso de lado, eu a olhei e chorei e a abracei começando a chorar.

Sentir ela, me abraçar e me pois deitada no peito dela, sentir ela fazer carinho em meu cabelo e logo me deu uns beijos pelo meu pescoço e ficando por cima de mim, me logo sentir ela abaixando meu moletom e sentir ela afastando a calcinha de lado entrando em mim começando a se mover

Cari: EU TE AMO MEU AMOR

Dissemos juntos e nos amamos a noite toda.

*Castiel Off*


Notas Finais


aee gente ate amanhã espero q gostem :3 <3
bjuuu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...