História O Meu Melhor Amigo - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Naruto Uzumaki, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Hentai, Romance, Sasusaku
Exibições 212
Palavras 1.335
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Revelação


Eu sentir vontade de chorar, quando vi aquela cena, depois de tudo que tinha rolado entre a gente jamais imaginei, que ele iria fazer aquilo comigo.

Ele então empurrou a Yumi brutamente, e percebeu que eu estava os observando, comecei a chorar e sair correndo da festa, quando sair do lado de fora da escola, percebi que estava chovendo, mas eu não liguei, eu continuava correndo, enquanto eu o ouvia gritar o meu nome.

Ele então me alcançou e me puxou para ele, e me disse:

_ Sakura...

_ Diz mais nada, Sasuke-kun, volta para aquela garota!

_ Ela me agarrou, droga!

_ Ah é? Então porque você, não tomou uma atitude hein? Porque deixou aquela louca, te beijar?

_ Tem noção, do quanto, àquela garota é forte.

_Eu sou mais forte que ela. – Tentei dar um tapa no rosto dele, mas ele segurou o meu pulso.

Eu não me importava estar debaixo de chuva, eu só queria ir embora, por isso, tentei me soltar dele, mas ele não me largava:

_ Eu amo você, bem antes da morte dos meus pais, mas nunca tive coragem de me declarar, por isso resolvi apenas ser seu amigo, mas agora... Sakura, você é a pessoa mais preciosa, para mim, se você for embora, eu jamais vou me perdoar.

Eu olhei para ele e vi que estava sendo sincero, a Ino então tinha razão esse tempo todo, o Sasuke-kun me amava.

_ Então? – Ele me perguntou.

_ Sasuke-kun... Eu... Eu não sei o que dizer.

_ Diz que me ama também Sakura, porque eu sei que você me ama.

_ Tenho medo de estregar nossa amizade.

_ Não Sakura, ela jamais será estragada, porque não é mais amizade, e você sabe disso.

Ele me olhava desesperado, parecia que ele estava chorando, mas eu não tinha certeza, afinal estava caindo o maior pé d’água.

 _ Vamos sair da chuva, antes que fiquemos gripados.

Ele concordou e fomos para dentro da escola, mas precisamente para um corredor, sentamos num banco e ele me olhou:

_ Vou ligar para o motorista, buscar a gente.

_ Isso.

Ele pegou o celular e ligou, enquanto ele ligava eu refletia sobre a declaração dele, eu estava feliz e ao mesmo tempo surpresa, afinal eu achava que ele sentia apenas atração sexual por mim, depois que ele desligou o celular, me perguntou:

_ Sakura... Você viu, não viu?

_ O motorista já está vindo? – Desconversei.

_ Sim, já, mas me responde, você viu, não foi?

_ Vi o que?

_ Na sexta de manhã. Foi por isso, que você saiu correndo, da minha casa, não é?

_ Eu não vi nada. – Mentir.

_ Sakura, seja sincera... Eu sei quando, você estar mentindo.

_ Okay, eu vi. – Falei virando o meu rosto, para o lado morta de vergonha.

_ Porque está me perguntando, isso?

_ Já desconfiava... Aquela história de buscar, o celular, não colou.

_ Ah tá, por isso rolou aquilo?

_ Depois daquele beijo... Eu não parava de pensar em outra coisa, passei a fazer aquilo praticamente, todas as noites, me desculpe Sakura.

_ Não precisa se desculpar.

Eu fiz um carinho no rosto dele, e ele sorriu, ele me olhava de um jeito diferente, seus olhos estavam mais brilhante que o normal, ele chegou perto de mim, e me perguntou:

_ Posso... Posso te beijar?

_ Que pergunta, é essa? Você sabe que pode.

Ele sorriu ao me ouvir e me beijou, o beijo foi calmo e delicado, nossas respiração se mesclavam, sua língua quente dançava com a minha na mesma sintonia, mas depois o beijo foi tomando urgência, desejo e voracidade, logo ele parou o beijo e atacou meu pescoço, ele mordiscava e chupava todo meu pescoço com vontade, quando eu vi que o clima, tinha esquentado, eu interrompi falando:

_ Aqui não Sasuke-kun, alguém pode nos ver.

_ É você tem razão, eu me descontrolei, um pouco, mas é que eu não consigo mais, resistir a você.

Eu sorrir para ele, agora eu sentia que o meu melhor amigo, me amava de verdade.

Não demorou muito e o motorista nos pegou, e fomos para casa, à gente ia pra casa de mãos dadas, e minha cabeça encostada no seu ombro.

_ Então... A gente agora namora de verdade, não é?

_ Sim. – Eu respondi.

Eu o sentir apertar a minha mão, com força, eu o olhei e sorrir para ele que sorriu para mim de volta, tudo aquilo estava parecendo um sonho para mim.

Chegamos na minha casa, e eu me despedi dele com um selinho, e eu sair da limusine, quando cheguei em casa, vi que todos já estavam dormindo, por isso eu subir para o meu quarto devagar, eu mal acreditava no que estava acontecendo.

Depois de trocar aquela roupa molhada, e tomar um banho quente, eu fui para o meu quarto dormir, ou pelo menos tentar, mas eu não parava de pensar, que eu, estava realmente namorando o Sasuke-kun.

Cai no sono devido ao cansaço, e só acordei de manhã, com meu irmão me balançando:

_ Que é porra! Não está vendo, que eu estou dormindo!

_ Esqueceu que hoje tem aula?

_ Que droga.

Eu me levantei da minha cama e empurrei o meu irmão, dizendo:

_ Agora sai daqui.

Ele saiu do meu quarto, e por incrível que pareça, não me deu língua ou agiu de forma infantil.

Eu me arrumei e fui para a escola, eu estava ansiosa para chegar logo, agora que eu estou namorando o Sasuke-kun, eu não queria perder tempo.

Cheguei na escola, e fui direto para sala, no caminho eu vi que todo mundo, comentava sobre o baile de ontem, ele tinha sido um sucesso.

Quando eu cheguei na sala, vi que ele estava sentado no seu lugar, olhando para a janela como sempre, passei a caminhar em passos lentos, e quando cheguei na minha carteira, sussurrei:

_ Bom dia.

_ Bom dia.

Ele se levantou da sua cadeira, e caminhou até a mim, quando chegou perto, segurou a minha cintura e me puxou para si, fazendo com que eu corasse.

_ Não precisa agir desse jeito, você é minha namorada, lembra?

Eu o sentir beijar o meu pescoço, o que me fez arrepiar, ele percebeu e riu.

Depois a gente se separou, e eu abaixei a cabeça morta de vergonha, ainda não tinha me acostumado a ser a namorada dele.

Ele segurou o meu queixo, e levantou, me dando um selinho rápido em seguida, quando vimos que tinha gente chegando, nos separamos e saímos da sala.

A gente caminhava pela escola de mãos dadas, todos que passavam pela gente nos olhavam surpresos, como se não acreditassem no que viam.

Passamos do lado da Yumi, e eu vi que ela nos olhava com raiva, afinal o plano idiota dela tinha dado errado.

Sentamos no banco de ontem, e ficamos vendo os outros alunos, só pensar no que tinha acontecido ali, eu estava tão feliz, eu tinha vontade de sair gritando pela escola.

Ele colocou a sua mão disfarçadamente em cima da minha, quando achei que a gente iria namorar em paz, a Ino veio atrapalhar como sempre.

_ O que é que está pegando aqui?

_ Como é Ino? – Eu perguntei.

_ Vocês dois estão sentados num banco escondido da escola, fora que a mão do Uchiha, está em cima, da sua, Sakura.

_ Como você nos achou? – Sasuke-kun perguntou.

_ Andei a escola toda, atrás dela, porra Sakura, você ontem foi embora, e nem falou comigo.

_ Desculpa, é que a gente estava com pressa.

_ Espera aí, você nos atrapalhou, apenas para isso? – Ele perguntou pra ela.

_ Atrapalhei o que? – Ino perguntou dando, um sorriso malicioso.

_ Na-nada.

_ Então tá, a gente se fala na sala, e fiquem tranquilos, eu não vou contar nada.

Ela saiu e eu olhei para o Sasuke-kun, que apenas falou:

_ Que foi? Eu não fiz nada de errado. Só fui sincero.

_ Eu sei. – Eu acariciei o rosto dele, e beijei.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...