História O meu segurança (imagine Jungkook) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Bts Jungkook
Visualizações 119
Palavras 1.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Apareciiii com mais um capítulo!!
Espero que gostem, o que acham de eu fazer uma fic com o Jimin??
💖💖

Capítulo 4 - Te odeio


Fanfic / Fanfiction O meu segurança (imagine Jungkook) - Capítulo 4 - Te odeio

Não estava acreditando no que eu estava ouvindo,Taehyung olhou para mim,vindo em minha direção.

-Lara... Eu sinto muito.- disse me olhando com seus olhos marejados.

Eu o olhei de uma maneira que nunca tinha olhado alguém,não estava me reconhecendo,com uma lágrima escorrendo  levantei encarando-o.

-A culpa é sua. Eu te odeio.- Taehyung ficou mudo.

Meu segurança pediu educadamente para que o príncipe saísse,assim o coreano fez.

Jungkook rapidamente me abraçou,fiquei surpresa com a sua ação,sua respiração balançava os meus cabelos. Pela primeira vez ele havia tocado a minha cintura,Jeon me abraçava com um pouco de força,parecia que eu iria escapar de seus braços. Ficamos pelo menos 5 minutos naquela mesma posição. Quando nos distanciamos, Jungkook pôs suas mãos em meu rosto. 

-Princesa eu vou te proteger de tudo e de todos. A minha promessa nunca chegará ao fim.- assenti tocando suas mãos.

Saímos do banheiro que tinha apenas um vaso sanitário. Era uma casa abandonada mas tinham várias pessoas em todos os cantos,parecia muito com um refúgio,nunca soube que existia um lugar como esse. Meu segurança tinha me deixado num único lugar com azulejos,que era o banheiro. O lugar estava caindo aos pedaços. 

Não estava pensando direito,tinha que encontrar o papai. Estava sem chão. Minha mãe faleceu, o que iria fazer? Chorar não a traria de volta,mas a vontade era imensa.

Fui andando em direção a porta de saída daquela casa,quando fui surpreendida com um braço puxando-me.

-Princesa,por favor. Me ouça.

Taehyung estava com o rosto vermelho e os cílios de seus olhos estavam molhados.

-Eu não sabia que isso iria acontecer,sua mãe parecia ser uma ótima pessoa, não quero que me odeie,sei que é praticamente impossível. Estou lutando para acabar com os comunistas do meu país. Não sei como eles chegaram aqui.- disse tentando segurar as minhas mãos mas eu me esquivei.

-Veja bem príncipe,meu mundo acabou,perdi a pessoa mais importante da minha vida,ela não vai voltar mais.- o retruquei com tristeza e ódio.

-Eu vou fazer de tudo para que essa situação melhore.- escutei-o e saí de seu campo de visão,indo em direção a porta, abrindo-a.

Queria respirar, sentir o ar colidir com a minha pele,tive a sensação de que alguém estava atrás de mim,cuidando de mim, Jeon Jungkook.

Passaram-se horas para que a situação se normalizasse,assim que melhorou os funcionários da mansão voltaram,não demorou muito e voltei no carro preto com jungkook e o príncipe.

Passei pela entrada principal vendo as janelas quebradas,as cortinas num tom rose foram rasgadas. Me dirigi ao corredor do meu quarto,vendo os vasos brancos de flores que antes estavam intactos,agora destruídos.

Entrei em meu quarto,este estava bagunçado com meus lençóis estirados no chão,tendo a maioria de minhas roupas rasgadas. Notei que tinha uma mensagem no meu espelho do banheiro escrita com uma caneta preta.

"Vocês não acabarão com o comunismo na Coréia do Norte,se preparem para a guerra! Avise o príncipe Taehyung,alteza."

Fechei a porta do banheiro imediatamente para que ninguém visse aquela ameaça. Mais um problema incluso na minha vida,sem contar que serei obrigada a assumir o trono o mais breve possível.

Escutei batidas na porta, era Jungkook com suas mãos nos bolsos da calça social preta,deixei que entrasse. Ele tirou um bilhete que estava em seu bolso direito,com um olhar confuso me entregou,então comecei a ler mentalmente.

"Minha filha,o seu pai está bem. Ainda estou muito abalado com a notícia da morte de sua mãe,os comunistas a mataram a sangue frio,não poderemos ao menos enterra-la. Iremos ser fortes certo? Não se preocupe comigo,estou a caminho da Coréia do Norte averiguar essa situação lastimável em que nos encontramos,você vai ficar bem,o Jeon vai lhe proteger e não seja rude com o príncipe Kim,ele não tem culpa desses acontecimentos. Mais uma coisa,enquanto eu estiver fora você está no controle do país.

Eu te amo minha filha,sei que você é capaz."

-O que você está fazendo pai?- murmurei em voz alta, incrédula.

Jeon se aproximou novamente,mais do que o normal e limpou uma lágrima de meu rosto,estava tão extasiada que nem percebi que estava chorando.

Eu estava encarando os seus olhos,ele me olhava fixamente,nunca o vi tão sério. Jungkook estava aproximando seu rosto do meu,não estava entendendo o que estava acontecendo. Jeon foi interrompido por batidas na porta já aberta. Era Taehyung.

-Já vou indo princesa,qualquer coisa me chame.- Jeon disse com seu sorriso e com passos largos saiu do meu quarto.

Fitei o príncipe que me encarava,tentando desvendar meus pensamentos.

-O que foi?- quebrei o silêncio. Taehyung pareceu que saiu de seu transe,me respondendo depois de duas piscadas.

-Gostaria de saber se está tudo bem princesa?- mesmo ele sendo o grande causador da morte da minha mãe,não conseguia sentir ódio dele,o príncipe parecia ser uma boa pessoa. Não podia trata-lo de maneira errada.

-Está sim,obrigada por perguntar.- respondi percebendo que o mesmo olhava os meus livros de medicina na escrivaninha ao lado da minha cama.

-Você gosta de medicina? - perguntou no maior dos sorrisos.

-Eu amo! - disse ao olhar para a capa do meu livro.

Taehyung olhava as páginas cuidadosamente,acabando de ler, Ele se virou para mim entusiasmado.

-Posso te ajudar a estudar. Meu pai é formado em medicina! - ditou ainda entusiasmado.

-Bom...Tudo bem,seria ótimo.- disse sorrindo sem mostrar os dentes.

O coreano assentiu e saiu do quarto,era nítida sua alegria,provavelmente era apaixonado por medicina igual a mim.

02:23 PM

Depois das empregadas terem arrumado o meu quarto fui dormir 00:15 PM,esse horário para mim é considerado madrugada. Sem sono levantei e pus o meu roupão nude de seda. Sai do quarto sem fazer nenhum barulho,descendo as escadas, indo direto para a enorme cozinha. As únicas luzes que a clareavam eram as luzes do jardim,haviam duas portas de vidro que davam acesso à área mais bonita da mansão.

Abri a geladeira fazendo o mínimo de barulho,pegando água numa jarra de cristal,quando senti uma pessoa perto de mim, me virei bruscamente derramando o líquido em alguém,quando ouvi sua voz soube quem era.

-Meu deus! Jeon o que faz aqui? - o mesmo vestia uma camiseta branca e uma calça jeans azul marinho escura,estava descalço,igual a mim.

Meu segurança me olhou rindo,provavelmente da minha feição de apavorada. Jeon virando-se de costas tirou sua camiseta molhada,deixando sua pele a mostra. Seu corpo era lindo.

O homem a minha frente virou-se para mim com uma expressão que eu não conseguia distinguir,se aproximando do meu corpo.

-Jeon? O que está fazendo? - Falei um pouco confusa. O segurança pegou em minha cintura com as duas mãos,me puxando para seu peitoral.

-Lara,deixa eu te beijar.


Notas Finais


Eitaaaaaaaaa! Tá rolando alguma coisa. Parece que o Jungkook tá apaixonado né??
Beijoooos flores 💖😗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...