História O Mistério de Emily - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Dakota, Dimitry, Kentin, Leigh, Lysandre, Nathaniel, Personagens Originais, Rosalya
Visualizações 7
Palavras 1.883
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Um conto de três...


Fanfic / Fanfiction O Mistério de Emily - Capítulo 5 - Um conto de três...

"-Então como falei,ela é simplesmente idêntica a mulher da foto que me mostrou usam até o mesmo colar...- Disse o loiro bronzeado. -Muito bem,agora é só uma questão de paciência e tempo.- O loiro fala pensativo.-Ela está bem protegida por aqueles dois ou três não sei ao certo,então como vamos conseguir pega-la?- Ele obteve sua resposta logo após.-Certamente, contudo a pobre garota terá que começar a sua vida do zero e seus protetores conhecem a cidade como a palma de suas mãos, não será uma tarefa fácil consegui-la teremos que atraí-la para nós..."

 Acordei com o brilho do sol refletindo em meu rosto,maldito ruivo! Deve ter abrido as cortinas da janela,sentei na cama em que me encontrava não fazia idéia de como fui parar ali. Na verdade não lembro de nada depois que vi o quadro,eu estava cansada será que desmaiei? Que horror,na frente de todos,olhei ao meu redor e pude notar que o quarto onde eu estava era extremamente lindo de um designer rústico do século XVIII como a cômoda enorme de madeira com um espelho logo acima dela, o guarda-roupas e as cortinas de tecidos finos mas de cores fortes e frias como azul-escuro, a cama por sua vez era enorme e tinha o mesmo estilo dos móveis o local onde eu me encontrava continha algumas poucas coisas modernas como um relógio de cabeceira digital,um notebook , som gravador e dois ar-condicionados.
 Me pergunto se esse quarto pertencia a Hemilya,todos aparentam ter muito carinho por ela,acho que eles sentem saudades dela. Eu estava vestida com trajes de dormir,gostaria muito de saber quem foi que me vestiu e saber o porque querem me matar,nunca esquecerei da maneira em que o platina...ou melhor, Lysandre agiu para me defender daquele rapaz e...da maneira com a qual me olhou. Seus lindos olhos de duas cores pareciam estar entrando em minha alma enquanto drenava minhas energias,fazendo meu coração bater numa velocidade que quase me deixa...Não! No que eu estou pensando?! É melhor eu levantar e esquecer isso, preciso de respostas e espero que hoje eles tenham tempo de me falar,até porque eles prometeram que contariam tudo sobre tudo. Olhei para o lado da minha nova cama e avistei uma porta na parede,abri o mesmo e para a minha surpresa era um banheiro,ele era espaçoso e tinha uma linda banheira com um chuveiro em cima e uma torneira mas próxima a borda dela. Um pouco mais distante havia um vaso sanitário e ao lado dele uma pia com um espelho logo a cima e muitos  produtos femininos em seu balcão,olhei para a banheira novamente e não pensei duas vezes eu preciso tomar um banho...
 Logo após o ocorrido me vesti e desci para comer algo,estava faminta. Quando eu estava passando pelo corredor em direção a cozinha acabei esbarrando em alguém...era o Lysandre. -Oh,desculpe! Sinto muito,não foi minha intenção,eu ia justamente te chamar para descer mas...- ele parecia preocupado comigo e ficou olhando atenciosamente para meus braços e minhas pernas como se eu tivesse fraturado alguma coisa,que exagero nem foi tão forte assim. -Não se preocupe não foi nada,digo,estou com tanta fome que não olhei direito por onde eu andava.- Dito isso dei um leve sorriso para o rapaz,que logo o retribuiu em seguida, por Deus que homem maravilhoso! Pensei. Ao chagarmos na cozinha ele me desviou do local me deixando confusa e me levando para um tipo de sala de jantar,todos estavam lá a Edh, o Ruivo e o irmão do Lysandre havia acabado de sair. Cheguei a tempo suficiente de vê-lo partir,a mesa era comprida como as do século XVIII o lustre a cima de nós também aparentava ter o mesmo design da mesa ou melhor, da casa a mesa estava cheia de comidas como frutas,bolo,sucos,leite,café e...carne crua...certamente aquele prato pertencia ao ruivo. Já a tigela de leite estava de frente a Edh acho que ela gosta muito disso, e para o Lysandre a comida era comum só havia ovos e café.
 Lysandre puxou a cadeira para que eu sentasse. -Não precisa sério,eu posso...fazer isso sozinha.-Ele me ignorou e continuou a puxa-la em seguida eu sentei e ele fez o mesmo,olhei em volta e não aguentei mais,eu realmente preciso de respostas. -Bem,vocês ficaram de me explicar...coisas...sobre outras coisas...tipo vocês e eu e...Hemilya.- O ruivo de vulgo Castiel tossiu e indagou a Edh.-Bom,eu já disse o que sou e o Lysandre também, só você ainda não se revelou bola de pelos.-Ela estranhamente ia beber o leite na tigela com a língua,olhou para ruivo e em seguida para mim e sorriu. -Bem...podem começar!- Disse eu para eles e então ela se pronunciou.-Eu sou Edlane,sou sua familiar e meu dever é te seguir e te proteger independente de suas escolhas ou ações. Nosso pacto foi selado no exato momento em que você nasceu,apesar de primeiramente eu ter sido familiar de Hemilya Revilo. Realmente não sei como isso aconteceu pois um familiar fica ao lado de sua bruxa ou bruxo até o final de seus dias e assim,quando os magos morrem nossa alma aguarda a sua próxima reencarnação.- Fiquei um tanto pensativa e logo mais fiz mais perguntas. -E vocês dois? Digo como consegue andar em pleno sol e como consegue se transformar de dia e como conheceram a Hemilya?- Castiel colocou pra dentro um enorme pedaço de carne crua e em seguida se pronunciou.-Bom,eu fui um certo alguém que quase morre por causa de uma bolsa feminina...

 Londres século XIX
"[...]Era uma noite fria e chuvosa eu estava na floresta da morte (lugar onde vários seres mágicos habitam ou habitavam,humanos não podiam entrar naquele lugar por ele ser enfeitiçado. Toda vez que um humano se aproximava de seu interior,ficava totalmente perdido, ou morria de fome ou era devorado por algum dos seres mágicos selvagens.) e eu precisava de dinheiro,meu estoque de comida ja havia acabado assim como o de jóias. Eu precisava me alimentar até a próxima lua cheia pois só assim eu teria a certeza de que não atacaria ninguém durante meu período de lobisomem.
 Nesse momento avistei uma bela jovem de vestido preto e verde esmeralda com o estilo um pouco gótico e um pouco sombrio-Essa é minha chance!-pensei,pelo seu cheiro ela realmente era uma humana e pelas suas vestes com certeza era uma nobre. Ela carregava consigo uma cesta com alguns fracos coloridos e alguns brilhosos,estranho uma garota humana por aqui,talvez ela...não impossível. Bom,se ela não se perdeu certamente seu destino será ser devorada pelas criaturas desse lugar mas antes que ela se vá,sua bolsa e jóias irei levar. Segui a tal garota até um velho carvalho,interessante,ela parecia conhecer bem o caminho por onde andava e até o momento nenhuma criatura apareceu- Que sorte!-pensei,a garota se abaixou para pegar algumas flores azuis que cresciam ao redor do carvalho foi aí que aproveitei o momento. -Não se mecha...passe qualquer coisa de valor que possua neste exato momento!-A garota pegou umas cinco flores que ali estavam e as colocou dentro da cesta,ela pareceu me ignorar.-Ei! Ouviu o que eu disse?!-Peguei em seu ombro e senti um calafrio,havia alguém atrás de mim.-Acho bom você repensar suas palavras...-Disse a garota,o certo alguém era um rapaz que surgiu de repente e ficou parado. Fazendo com que eu ficasse entre os dois.
 -Quem são vocês?-A bela jovem deu uma gargalhada e se pronunciou logo em seguida.-Calma Lysandre,ele não vai me machucar. Cão que ladra não morde... ou não.-Olhei para ela que tirou um frasco azul luminoso de sua cesta e começou a admira-lo como se fosse algo precioso.-Oh meu Deus você é uma bruxa! Fique longe de mim,sua gente me transformou em uma aberração,o que faz na floresta?!.-Vociferei com indignação a garota respirou fundo e deu de ombros eu havia esquecido completamente do rapaz que estava atrás de mim,ela sentou no carvalho e tirou uma pequena bolsinha de dentro de seu busto. Foi aí que pensei,se eu fosse rápido o suficiente em sua direção conseguirei pegar sua bolsa a sairei em disparada pela floresta,conheço bem esse lugar afinal sempre fico aqui no período de lua cheia. E assim fiz,enquanto ela abria a sua bolsa me movi o mais rápido que pude em sua direção. Ela esquivou sua mão fazendo com que eu acidentalmente tocasse e um de seus seios.-Que audácia...-Disse a garota mas sua voz parecia tranquila,eu engoli seco pois logo em seguida o seu acompanhante me pegou pela gola da camisa e me jogou para longe fazendo meu corpo colidir com uma árvore. Eu não esperava esse tipo de atitude então levantei rapidamente e dei um soco em seu rosto só aí pude ver os seus olhos,eles eram de cores diferentes um era verde e o outro âmbar mas de repente  ficaram vermelhos e brilhosos,olhei para os seus dentes e percebi que suas presas haviam crescido...é,parece que temos um vampiro e uma bruxa aqui.
 Ele se dirigiu em minha direção numa velocidade constante e começou a disparar golpes em mim,eu estava em desvantagem e por ainda não ser lua cheia o máximo que eu podia fazer era me esquivar de sua séries de ataques. A medida que ele errava os seus socos e chutes brutais ficava mais irritado,eu esquivava com agilidade mas ele avançava com a mesma rapidez até que a garota se pronunciou impaciente.-Chega! Isso já está me enchendo,vejo que é muito habilidoso para escapar do meu querido Lys...é dinheiro que você quer não é? Sente dificuldades na lua cheia,tem medo de machucar pessoas inocentes durante sua transformação.Mas eu posso te ajudar acredite,não tenho más intenções apenas preciso de você e você de mim.-O rapaz foi em sua direção encostou em uma árvore e pegou um tipo de diário em seguida começou a lê-lo a moça se aproximou,eu simplesmente sentei no chão fazendo com que ela se abaixasse para falar comigo.-O que querem? Para quê precisam de mim?-A garota deu um leve sorriso e pronunciou-se.-Como eu te disse,você é muito habilidoso e eu preciso de você para boas ações como por exemplo proteger e ajudar pessoas como você a se adaptarem ao que elas se tornaram já que não existe volta,mas elas são muitas e nós somos poucos se estiver disposto a ajudar terá um emprego ao meu lado e não vai mais ter que se preocupar com o dia de amanhã. Não vai precisar roubar para sobreviver,você terá um lugar para chamar de lar e dinheiro e se quiser...terá uma amiga também!-Ela estendeu a mão para mim e deu o sorriso mais sincero que alguém já poderia ter dado a um estranho. Não posso negar que ela me encantou com seu jeitinho infantil.-Como é o seu nome?-Perguntei a ela ao segurar sua mão.-Hemilya...-Nos levantamos e só então percebi que eu precisava me desculpar pelo ocorrido.-Sinto muito por...her...por tocar em seu...-Ela começou a caminhar por um tipo de trilha enquanto o seu acompanhante segurava sua mão para não cair ao pisar nas pedras escorregadias.-Hey!você vem?-Perguntou o rapaz e eu respondi indo na direção de ambos.-Sim,já estou indo.Hemilya você pode fazer com que eu me transforme de dia???-Ela riu com a pergunta mas respondeu amistosamente.-Claro,posso fazer alguma poção que faça com que se transforme na hora que quiser,mas tem que toma-la diariamente ou eu posso simplesmente enfeitiça-lo...hã...você não tem alergia a gatos tem?! Esqueci de perguntar o seu nome!!!-É,parece que esse foi o início de uma bela amizade...-Eu me chamo Castiel!-[...]"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...