História O Modelo - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol
Tags Baekhyun, Baekyeol, Chanbaek, Chanyeol, Exo
Exibições 538
Palavras 5.578
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Voltei com uma ChanBaek oneshot, acho que essa éa minha preferida até agora...

Bom, espero que gostem.

Capítulo 1 - Fotografando Byun Baekhyun


Fanfic / Fanfiction O Modelo - Capítulo 1 - Fotografando Byun Baekhyun

Sabe aquelas crianças pentelhas que não podem ver uma máquina de tirar fotos? Então, era eu mesmo quando pequeno, Park Chanyeol.

Meu amor por fotografia veio desde criança, não que eu tirasse fotos minhas, mas sim de outras coisas, objetos em geral, paisagens, qualquer coisa que eu achasse bonito. Meu sonho de ser fotógrafo não ficou muito bem visto entre meus pais, principalmente porque “isso não dá dinheiro”.

Dinheiro nunca me fez feliz, acho que é porque eu sempre tive. Fiz cursos de fotografia e sempre quis tirar fotos ao redor do mundo mas quando a realidade bate, ela bate com tudo.

Virei fotógrafo? Sim.

Tiro foto de lindas paisagens? Não.

Tem uma palavra que é praticamente sinônima de “realidade”, chama “contas” e tem outra frase que também lembra, é “final do mês”. Sair de casa foi fácil, arrumar um apartamento minúsculo que a sala, a cozinha e o quarto eram praticamente no mesmo cômodo também foi fácil. Difícil mesmo é pagar água, luz, telefone e a câmera fotográfica profissional.

Arrumei uns bicos e consegui dinheiro pra câmera, então pensei “agora vai, já tenho o instrumento necessário, posso ser muito famoso!”. E me iludi novamente. Meus primeiros empregos com relação a fotografia foi realizar eventos para crianças melequentas e seus pais que amam ver foto do bebê tirando caca do nariz.

Passei alguns anos só na área de aniversários, e acho que porque eu amava o que fazia, me saia bem. Em algum tempo eu fiquei bem falado entre as famílias, com exceção da família que o peste quebrou minha câmera e eu os obriguei a comprar outra, mas detalhes a parte, consegui evoluir de “aquele cara que tira foto das crianças” para “aquele cara que tira foto dos casais”.

Casamentos são eventos muito bonitos, muitas vezes eu conseguia tirar foto das igrejas ou dos lugares que os mesmos seriam sediados, que era quaaaaaase o que eu realmente queria, mas a maioria das fotos eram dos noivos, claro. Sempre tinha um barraco daquela amiga invejosa ou da traição da noiva com o padrinho, então me divertia, e ganhava muito melhor do que com as crianças, às vezes eu até levava uma madrinha de casamento pra casa, então era bom para ambos os lados.

Lógico que me empenhei muitos anos pra chegar onde cheguei hoje, e onde é exatamente isso? Atualmente sou um renomado fotógrafo de marcas e seus modelos. Não, esse nunca foi meu interesse, muito menos minha paixão, mas ganho extremamente bem e quando tiver boa parte deste dinheiro guardado, farei minha tão sonhada viagem.

Não vou ser aquela pessoa super ressentida porque não realizou seus sonhos, e também não quero enganar ninguém, ser fotógrafo de modelos é muito legal. Além de ter uma boa grana pra um apartamento legal, conheço pessoas maravilhosas, algumas vezes bem inteligentes, outras vezes nem tanto. Ganho as roupas ou o que for da marca que eu tiro as fotos e ainda por cima as modelos me pagam um boquetezinho, depois do expediente, como presente pra eu não me esquecer de postar apenas as fotos bonitas.

Ou seja, eu passo muito bem, não posso reclamar de nada.

Normalmente eu só fotografo mulheres, não porque eu sou um heterozinho pervertido e sim porque as marcas que contrataram a minha empresa (sim, eu sou bem-sucedido ao ponto de ter uma empresa minha) só mandam modelos mulheres, então trabalho com o que tenho.

Dessa vez as coisas foram um pouco diferentes...

 

* * *

 

- Bom dia senhor Park – Disse minha secretária, como sempre, muito alegre.

- Bom dia Yura, temos alguma coisa pra hoje?

- Sim senhor, a Calvin Klein resolveu fazer uma marca completa, desde casacos, camisetas até as cuecas, e temos que fotografar a linha toda.

- Ok, e quantos modelos eles vão mandar? 5 ou 6? Talvez eu precise de ajuda com os equipamentos.

- Ahm... Não senhor, apenas um.

- Um modelo? – Perguntei confuso, quando são muitas roupas diferentes as marcas costumam mandar vários modelos para sair mais barato na hora de expor a coleção.

- Sim senhor, desta vez vem o senhor Baekhyun.

- Baek quem?

- Ai senhor Park, o senhor trabalha com modelos e realmente não faz questão de conhecer os nomes dos mais famosos né?

- Yura, tenho tanta coisa pra fazer, ficar decorando o nome de modelo é a última delas... E outra coisa, você trabalha pra mim a mais ou menos uns 5 anos, pode me chamar de Chanyeol?

- Quase impossível senhor Park, mas como eu ia dizendo Byun Baekhyun é o modelo mais famoso da Coréia. Ele é tão bonito e bem-sucedido que é famoso internacionalmente – Minha secretária falou aos suspiros.

- Nossa esse cara deve se achar tanto, se prepare pra mais um modelo mimado Yura.

- Não acho legal julgar um livro pela capa, senhor.

- Nem eu, mas aposto que estou certo.

- Eu aceito essa aposta – Olhei pra ela com um sorriso no rosto, Yura era sempre tão reservada e agora ia apostar comigo.

- Se eu ganhar a aposta você não poderá me chamar de “senhor Park” e eu quero que você participe das reuniões do pessoal depois do trabalho. Pelo menos uma vez a cada 15 dias.

- Ok, e eu quero que o senhor pare de me usar como desculpa quando pegam você com outro homem.

- Yura! – Eu disse e saí correndo pra fechar a porta da minha sala porque fora desta tinha todo o pessoal arrumando o cenário para as fotos da marca – Yura fala baixo pelo amor de deus.

- Senhor, não vejo problema em dizer que gosta de homens também.

- Eu vejo! Aqui na Coréia existe um preconceito enorme, imagina quantos clientes eu poderia perder por isso!

- O senhor tem razão, me perdoe.

- Tudo bem, não se preocupe, mas vou parar de jogar meus casos nas suas costas se você ganhar ok? – Apertamos as mãos e selamos a aposta que pra mim parecia ganha – Quando vou conhecer este tal Baekhyun?

- Amanhã. Serão uns 3 dias de fotos porque é a linha completa.

- Meio curto o período.

- Sim, mas eu me programei pra te ajudar depois do expediente se necessário.

- Ok Yura, obrigado.

Minha assistente me deixou sozinho e eu fui trabalhar. Fiquei o dia inteiro ajudando com o cenário e iluminação. Cheguei em casa tão tarde que apenas comi uma besteira, me banhei e fui dormir. Quando acordei lembrei que nem procurar o nome do cara na internet eu procurei, e como estava atrasado, o conheceria lá mesmo.

 

* * *

 

- Bom dia pessoal – Disse ao meu staff que estava reunido no meu escritório – Como vocês sabem temos uma grande sessão nesses próximos dias, muitos cenários diferentes então preciso da dedicação de todos. Não vou cobrar hora extra de ninguém, pelo amor de deus, deu a hora vocês me saiam daqui que eu resolvo o que faltar. Bom trabalho a todos.

Arrumei a bagunça da minha mesa e a Yura entrou.

- Ele chegou.

Não vou mentir, me deu uma curiosidade sobre a mais nova sensação coreana. Saí da minha sala para recebê-lo e tive que segurar o queixo, Byun Baekhyun era realmente bonito, e olha que ele chegou sem maquiagem alguma.

- Bom dia Baekhyun-ssi, meu nome é Park Chanyeol, sou o dono e fotógrafo desse estúdio – Estendi a mão pra ele, e rapidamente fui cumprimentado.

- Não precisa de toda essa formalidade Chanyeol-ssi, me falaram que vamos passar um bom tempo juntos, me chame apenas de Baekhyun – Ele disse com um sorriso no rosto.

- Então me chame apenas de Chanyeol também. Vai naquela sala que as meninas estão prontas pra colocar a maquiagem.

- Ok, como que vai funcionar?

- Hoje quero que você vista as roupas mais fechadas, e com o passar dos dias vai tirando. A última peça que vou fotografar vai ser as cuecas.

- Eu vou tirando ou você pode tirar pra mim? – Ele perguntou com um sorriso inocente e eu fiquei meio perdido, até olhei pra Yura que estava dando risada – É brincadeira Chanyeol, relaxa um pouco. Vou me arrumar.

Assim que ele saiu Yura continuou dando risada e eu estava meio envergonhado.

- Impressão minha ou ele falou pra eu tirar as roupas dele? – Perguntei a minha secretária.

- Baekhyun tem fama por flertar com os fotógrafos. Nunca realmente se envolve com eles, mas apenas flerta.

- Por isso que você apostou né Yura? Sabia que ele não era nojento e sim bem brincalhão. Vou demitir você por não ser justa.

- Apenas vi uma oportunidade de me aproveitar do senhor. Até parece que vai me demitir.

Ela se virou para retornar aos seus afazeres e eu dei risada porque era verdade, se não fosse a Yura pra botar ordem nesse estúdio eu estaria perdido.

Meia hora depois Baekhyun voltou vestindo uma jaqueta preta, camiseta branca e uma calça jeans. As maquiadoras nem tiveram tanto trabalho assim, ele era bonito sem nada, apenas iluminaram a pele dele, deixaram algo simples, natural.

- Ok Baekhyun, fique ali no meio na posição que preferir.

- Qual posição você gosta? – Ele perguntou com um sorriso safado no rosto claramente mostrando que falava de outra coisa.

- Ahm... Escolhe a que você mais gosta, depois eu te mostro as que eu gosto.

- Hmm, ok.

 

* * *

 

O primeiro dia foi extremamente cansativo, poderia ser mais, mas o modelo sabia bem divertir o ambiente. Mesmo que ficamos horas e horas naquele tira e põe roupa, tira foto e tal, foi agradável. Chegando mais a noite eu liberei todos, inclusive meu modelo que precisava descansar.

- Nada de sair hoje Baekhyun, vai descansar pra amanhã.

- Sim senhor! Não quer vir pra casa ter certeza que eu não vou fazer nada de errado? – Baekhyun com aquela carinha de menino sapeca estava me encantando, mas eu fingia que não.

- Acho que você é grandinho e pode se cuidar, boa noite – Disse me dirigindo ao meu carro.

- Boa noite chefinho, sonha comigo tá?

Sim, esse menino não tem jeito mesmo. O pior é que pelo menos eu estava dando risada e aos poucos me acostumando com as cantadas e flertes.

 

* * *

 

O dia seguinte prometia ser mais animado. A mulherada que trabalhava pra mim estava doida porque hoje ele começaria tirar a roupa. Até a Yura fingiu que tinha assuntos a tratar comigo e ficou o tempo todo do meu lado.

Pra começar Baekhyun vestia uma camiseta regata branca com uma calça jeans azul e estava descalço. Seu cabelo castanho estava meio bagunçado, como se tivesse acabado de acordar e usava pouca maquiagem.

- Ok Baekhyun, agora finge que vai tirar a camisa – Pedi e as meninas atrás de mim suspiraram.

Baek levantou um pouco a blusa, às vezes ficava sério, às vezes sorria e nisso quase matava o estúdio todo com sua beleza.

- Vira de costas – Tirei mais algumas fotos e pedi pra ele vir ver se gostou, ele fez que sim então continuamos – Agora pode tirar a camisa mesmo.

- Ansioso chefe?

- Pra ser sincero? Nem um pouco. Tira logo Baekhyun.

Lógico que eu queria ver ele sem camisa, mas o negócio é se fazer de difícil. Baek finalmente arrancou a bendita de seu corpo e pude fotografar aquele corpo branquinho com o abdômen definido mostrando que ele realmente se cuidava e passava boas horas na academia.

- Yura, você tá viva? – Perguntei a minha secretária que estava se abanando.

- Estou, desculpa senhor, vou ligar o ar condicionado.

- Ê fogo na...

- Senhor! – Ela me interrompeu e eu dei risada.

- Ok Baek, desabotoa a calça.

Nessa hora sim que eu senti um arrepio na espinha, Baek começou a desabotoar a calça devagar, olhava pra mim de cima a baixo e mordia os lábios. Eu respirei fundo e me recompus, então pude pedir pra ele olhar pra câmera e não pra minha pessoa. Quando ele fez que ia abaixar a calça eu o parei.

- Está bom por hoje, amanhã fazemos o resto – As mulheres que acompanhavam soltaram um “aaaah” e o modelo riu.

Fiquei arrumando minhas coisas e esperei todos saírem para trancar o estúdio, Baek me esperou.

- Sabe Chanyeol, tenho uma reclamação a fazer – Como ele parecia sério eu parei o que fazia e esperei ele continuar – Não acho justo eu tirar toda a minha roupa e você ficar com a sua – Eu dei risada e continuei arrumando minhas coisas – É sério, acho que temos que resolver isso.

- Quem sabe a gente não resolve depois.

- Hoje o pessoal me chamou para jantarmos já que amanhã é o último dia, você vem né?

- Não sei, estou bem cansado, queria ir pra casa, tomar um bom banho e descansar pra amanhã que vai ser o dia mais cansativo visto que pediram mais fotos suas de cueca.

- Aaaah Channie, vem com a gente. Depois eu te levo pra cama.

- Channie?

- É o apelido que eu te dei hyung – Fiquei de pé pronto pra sair e o modelo grudou seu corpo no meu – Não gosta de Channie?

- Menino, para de brincar com fogo. Quantos anos você tem afinal?

- Tenho 23, e você?

- 26 – Falei tirando as mãos dele de mim.

- Não gosta que eu te toque hyung?

- Eu sou hétero Baekhyun.

- Ah é sim – Ele deu risada e foi caminhando em direção ao seu carro – O pessoal já foi, estarei te esperando lá fora ok?

Nem pude recusar o pedido porque ele ia ignorar. Terminei de organizar tudo, tranquei o estúdio e sai para comer com o staff.

Chegamos no restaurante depois de todo mundo, então os únicos lugares vagos eram juntos, eu revirei os olhos mas Baekhyun ficou super feliz.

- Yura, até você veio hoje. Vou fazer questão de trazer mais modelos famosos nos nossos encontros se for pra você vir.

- Eu sou apenas fã do Baekhyun-ssi.

Ele deu risada e beijou a mão dela, minha assistente quase caiu dura pelo ato e eu apenas ri.

Enquanto todo mundo conversava e escolhia a comida eu senti uma mão na minha coxa, como eu estava sentado entre a Yura e o Baekhyun, a mão pertencia definitivamente ao menor que fazia carinho e vez ou outra a apertava. Quando todos estavam meio perdidos na conversa, o modelo chegou ao pé do meu ouvido e começou a falar.

- Vem comigo pra casa hyung, vou te tratar bem.

- Me falaram que você só flertava com os fotógrafos, isso parece bem mais que um flerte – Eu disse olhando pra mão dele que ainda repousava na minha perna.

- Você é diferente Channie, até sonho com você tirando fotos minhas só que em situações diferentes – O pequeno disse e mordeu minha orelha – Nunca me senti tão atraído assim por alguém.

- Eu gosto de mulher Baekhyun.

- Certeza hyung? Porque você parece estar gostando de me ter tão pertinho – Baek apertou meu membro por cima da calça e eu tentei disfarçar pois realmente estava ficando duro.

- Quem sabe amanhã Baek?

- Ok, vou esperar então, mas hoje à noite vou ficar no meu apartamento sozinho tendo que me aliviar pensando em você – O moreno falou e deixou um beijo no meu pescoço.

Aquele menino estava me tirando todo o controle e no meio de um restaurante. Eu gostava de ter relações com homens de vez em quando, mas normalmente ficava só com mulheres. Só que Baekhyun era tão atraente e provocante que eu podia me assumir gay só pra ter ele.

O resto da noite seguiu tranquila, graças a deus ele tirou sua mão da minha perna, todos nós jantamos e cada um seguiu pra sua casa. Não vou negar que enquanto eu tomava banho lembrei das coisas que ele falou, principalmente por ter que se aliviar pensando em mim e eu me toquei chamando o nome dele. O que foi extremamente vergonho pra mim, que não queria de jeito nenhum admitir que sentia algo por esse modelo, mas tudo bem. Me deitei e adormeci ansioso para o último dia.

 

* * *

 

Cheguei no estúdio mais cedo que todos e arrumei o que faltava do cenário, ao passo que o dos outros dias era simples esse tinha um pouco mais de complexidade. A marca pediu para que eu fotografasse o modelo numa cama, então tive que arrumar a posição do colchão e das roupas de cama, depois verificar a luz e mais um monte de blá blá blá.

- Chegou cedo chefinho! – Ouvi aquela vozinha gostosa que estava me tirando do sério.

- Bom dia Baekhyun, estou arrumando o cenário. O que faz aqui tão cedo?

- Só te conto se prometer não brigar com a Yura.

- Prometo.

- Eu passei no seu apartamento pra te levar pra tomar café comigo, a Yura me deu o endereço, como você não estava lá supus que estivesse aqui.

- Aish, como ela passa o endereço do meu apartamento assim pra estranhos?

- Ei, eu não sou estranho. Sou seu modelo preferido.

- E quem te deu essa bola toda menino? – Eu cruzei os braços e perguntei.

- Aish, ok, você é meu fotógrafo preferido. Vem comer comigo? Não comi nada esperando você – Ele fez uma carinha de menor abandonado, então resolvi cair na dele.

- Vamos Byun, onde quer me levar?

- Eba – Ele me puxou pelo pulso e foi me levando até o carro dele, às vezes ele parecia criança por essa felicidade toda.

Tomamos café e foi bem gostoso, primeiro porque eu estava com fome, segundo porque podemos nos conhecer melhor. Ele me disse que nunca pensou em ser modelo mas a carreira caiu aos seus pés com uma boa oportunidade e hoje não se arrepende. A única parte que não gosta é de não poder ter um relacionamento sério, visto que além de ser gay, a maioria dos homens se interessam apenas em sua beleza e fama.

Contei um pouco sobre minha breve história, ele parecia super interessado e depois de pagar nossa conta, voltamos ao carro dele.

- Hyung, posso te pedir só uma coisa? Juro que não peço mais nada.

- Diga Baek.

- Deixa eu te beijar? – Antes que eu me fizesse de difícil ele continuou a falar – Eu sei que você diz ser hétero, mas eu queria muito saber como é sentir sua boca na minha, por favor hyung?

Eu assenti e ele sorriu, diferente dos sorrisos que me dava quando queria ser safado, foi um sorriso de felicidade mesmo que quase me desmontou. Eu fui me aproximando dele devagar, ele vinha vindo também e contornou minha boca com a ponta de seu dedo. Assim que estávamos bem próximos ele fechou os olhos e deixou que eu iniciasse o contato, que logo o fiz.

Os lábios fininhos sem demora começaram a se mover contra os meus, sua língua pediu passagem e senti o gosto dos cafés tomados anteriormente se misturando. Eu fazia carinho em seu cabelo e ele tinha a mão na minha coxa, mas apenas a repousando lá. O beijo do modelo era tão gostoso e calmo, ele não parecia ter pressa e por isso foi bem especial.

Eu me separei e ele me deu um beijo no rosto. Já sabia que ia pensar nisso o dia inteiro.

- Obrigado hyung.

- D-De nada.

Voltamos ao estúdio, dessa vez estava lotado e com tudo pronto. O problema mesmo foi que Baekhyun teve uma ligação de emergência e teve que sair. Então sem o modelo, sem as fotos. Dispensei todo mundo e fiquei no escritório.

Mais ou menos umas 16 horas ele voltou.

- Está tudo bem? – Perguntei.

- Sim, é que minha mãe está no hospital e aparentemente eu precisava autorizar alguns procedimentos de emergência, então demorei bastante. Ela está bem, não se preocupe. Desculpa atrasar as coisas.

- Não tem importância, podemos fazer amanhã se quiser.

- Estou aqui agora, não pode ser?

- Está tudo pronto, só faltava você mesmo.

- Pode ser hoje?

- Pode, venha que eu vou te maquiar e depois você se troca.

Como a maquiagem era básica eu podia me virar, tive que fazer um milhão de cursos disso e hoje mal uso porque contratei umas maquiadoras profissionais. Rapidamente o maquiei e ele se despiu, colocando só a cueca boxer da Calvin Klein.

- Ficou bom? – Ele perguntou assim que veio ao meu encontro enquanto eu ligava os equipamentos.

- Ahm... É... – Meu cérebro parou e não sabia mais articular frases, o moreno só de cueca era o pecado na terra. Ele tinha coxas fartas e uma bunda redondinha, seu abdômen eu já conhecia mas ao juntar tudo eu fiquei sem fala.

- O que está errado?

- Nada nada... Vamos começar. Primeiros são as fotos fora da cama, depois você se deita.

Ele assentiu e comecei a sessão, quando o moreno virava de costas pra mim a câmera ameaçava cair da minha mão que normalmente era firme. Teve um momento que ele virou de frente, mordeu os lábios e abaixou de leve a lateral da cueca, expondo mais sua pele, então eu resolvi parar um segundo pra me recompor.

- Baek, vem ver como tá ficando – Eu o chamei e abaixei um pouco me apoiando na mesa, o moreno se posicionou atrás de mim e esfregou seu membro na minha bunda enquanto segurava minha cintura – Baek, eu sou-

- Hétero, eu percebo que é hétero mesmo – Ele viu as fotos e disse que estavam boas então voltamos ao trabalho.

- Agora deita na cama, depois dessas estamos livres.

Se eu achei que aquele menino estava me fazendo pecar ao estar de pé, na cama eu estava quase ficando doido. Tirei rapidamente uma bateria de fotos porque estava ficando duro demais pra enrolar com aquilo. Fui desligando o equipamento e ele foi se levantar.

- Espera aí Baek, eu não terminei, vou buscar outra máquina.

Apaguei tudo, deixando as poucas luzes que estavam ao redor da cama e fui até o meu escritório, pouco depois voltei com uma câmera menor que a anterior.

- Por que trocou? Aconteceu algo com aquela?

- Não não – Eu parei na frente do colchão e tirei algumas fotos – Essa aqui é minha.

Ele sorriu e ativou completamente seu modo mais safado. Baekhyun se tocava e seu membro ia endurecendo na cueca branca, eu mordia meus lábios e continuava a fotografar. O modelo abriu as pernas e continuou se tocando.

- Channie, hmm Channie, vem cá – Baek deslizou sua cueca vagarosamente de seu corpo, eu tirei mais algumas fotos e deixei a câmera de lado, me ajoelhando no colchão – Finalmente você vai ser meu.

Ele se sentou e me puxou pra um beijo, bem mais urgente que o nosso primeiro, eu fui com minha mão em seu membro imediatamente, não aguentava mais não sentir aquele corpo que tinha me provocado tanto nos últimos dias, e assim que eu o toquei ele gemeu. E que gemido gostoso.

Baekhyun separou o ósculo e tirou minha camisa e minha calça, me deixando apenas de roupa íntima. Assim que ele tocou em meu membro deu um sorrisinho de lado pois eu já estava ereto.

- Diz que é hétero Channie hyung, mas está todo duro pra mim – Ele distribuiu beijos no meu abdômen e tirou minha cueca – Hmmm – Ele gemeu e passou a língua por seus lábios assim que viu meu membro.

- Posso? – Apontei pra câmera e ele fez que sim com a cabeça. Peguei na minha máquina e tirei algumas fotos enquanto ele engolia meu membro, mas era tão prazeroso que eu tive que deixar a máquina de lado – Aaah Baek, que gostoso.

- Que bom que está gostando hyung – Baekhyun estava deitado no colchão de bunda pra cima enquanto me chupava, a visão dele com aquela boca perfeita e sua língua quentinha passando pelo meu pau estava me deixando doido – Gosta assim?

O moreno passava a língua pelo freio e depois chupava a glande me fazendo gemer mais alto. Agarrei os fios de seu cabelo e ele me olhou com uma carinha que sabia o que eu queria.

- Quer comandar meus movimentos Channie? Foder a minha boca?

- Por favor Baek.

- Tudo bem hyung, você pode.

Comecei a foder a boca do modelo liberando toda a vontade que eu passei esses dias, às vezes ele engasgava quando eu tocava em sua garganta, mas ficava tão bom que eu não liguei. Me separei pra deixar ele tomar um ar e o moreno deitou na cama.

- Vem hyung – Baekhyun abriu as pernas e eu mordi os lábios assim que vi sua entrada piscando.

- Puta merda Baekhyun, como você pode ser tão gostoso?

- É que- aaaah Channie – Sua frase ficou perdida em seus gemidos assim que eu comecei a chupá-lo – Aaah hyung, Chanyeol hmmm – Ouvir meu nome sair de sua boca me deixava mais excitado. Larguei seu membro e fui até sua entrada, sem pudor algum comecei a penetrá-lo com a língua e ele rebolava em meu rosto, tentando fazer com que eu fosse mais fundo – Mais, por favor.

Baekhyun pegou minha mão e levou em direção a sua boca, eu deixei um beijo em sua entrada e fiquei observando ele chupar meus dedos, o filho da puta era tão sexy. Tirei meus dedos de lá e com cuidado penetrei o primeiro.

- Hmm Channie, seu dedo é tão grosso, põe mais.

- Calma pequeno, não quero te machucar.

- Aaah Chan, mais – Acrescentei mais um, se Baek era meio manhoso normalmente, transando era mais ainda e eu gostava, ele parecia tão inocente mas sorria de um jeitinho safado. Ele ficava entre um anjo e um demônio, e eu estava ficando cada vez mais ansioso de foder esse homem.

Assim que eu tinha três dedos dentro ele disse que estava bom, como não tínhamos lubrificante o modelo chupou mais um pouco meu membro e depois eu fui entrando nele, assim que eu estava totalmente dentro, ele fez uma carinha de dor.

- Está tudo bem?

- E-Espera um pouquinho.

Como até esse momento tudo foi na pressa, aproveitei o tempo esperando ele se acostumar com meu tamanho pra ser mais carinhoso. Comecei a beijar seu pescoço, ele tinha um cheirinho tão gostoso de pêssego, nem parecia que aquele pornozão usava hidratante com cheiro de fruta, mas não ia reclamar porque me agradava. Quando voltei pra sua boca, dividimos um beijo parecido com o do carro, cheio de sentimentos, porém com uma mão eu fazia seus mamilos ficarem durinhos e ele gemia baixo entre nosso ósculo.

- Chan, se mexe – Fiz alguns movimentos lentos tentando ignorar o quão fodidamente gostoso e apertado Baekhyun era e perguntei se podia continuar assim – Pode hyung, continua.

Fui aumentando a velocidade das estocadas lentamente, apenas curtindo o momento já que o objetivo não era gozar e ir embora, e sim aproveitar de tudo que o modelo podia me proporcionar e o que eu podia fazer por ele.

- Hyung, quero cavalgar em você – Ele pediu num sussurro no meu ouvido, então me retirei dele e sentei. Baek direcionou meu membro em sua entrada e sentou de uma vez só, indo bem mais fundo – Aaaah Channie, aí, aí hyung por favor.

Agarrei na bunda gostosa que ele tinha e ajudei com os movimentos. Os gemidos do moreno ficaram mais altos, graças a deus estávamos sozinhos então eu não tinha que calar o pequeno, ainda mais que eu estava gostando demais de tudo aquilo. Baekhyun agarrou no meu pescoço, eu segurava com força em seu quadril e a essa hora deixamos o desejo tomar conta.

Cabelos eram puxados, beijos confusos eram dados e nossos gemidos se misturavam, ele tentou dizer algo sobre gostar da minha voz grossa mas eu não entendi muito bem. Me desgrudei dele pra ver a cena do modelo quicando violentamente em meu colo, enquanto gemia e seus cabelos grudavam no corpo por causa do calor.

- Goza pra mim Baek, goza pro seu hyung – Eu pedi e ele mal tinha começado a se tocar mas se desfez entre nós dois, seu interior se comprimiu tanto que eu dei um gemido mais alto e me desfiz chamando o modelo.

Ambos os corpos exaustos se deitaram lado a lado, tínhamos a respiração descompassada mas dividíamos um olhar diferente do que dividíamos antes que era de desejo. Esse era um olhar de carinho. Eu afastei o cabelo de seu rosto e ele afagava meu braço, em seguida nos beijamos um pouquinho.

- Aquelas fotos vão ficar só pra você né hyung? – Ele me perguntou.

- Lógico, ninguém nunca vai ver aquilo a não ser a gente. Vem cá – Eu puxei seu corpo de encontro ao meu e ficou engraçado pois ele era bem pequeno.

Antes que pudéssemos falar alguma coisa, a porta do escritório se abriu e a Yura entrou totalmente avoada.

- Senhor Park eu precisava... – Eu e Baekhyun corremos pra colocar pelo menos a cueca e ela virou de costas – Eu disse que ia ganhar a aposta senhor Park.

Eu amo a Yura mas às vezes ela come merda e fala umas besteiras nas horas mais erradas possíveis.

- O que? Você apostou que conseguiria transar comigo? Eu não acredito nisso – Baekhyun se levantou revoltado.

- Não Baek, não é isso – Eu tentei dizer.

- Ela acabou de dizer de uma aposta, e pensar que eu realmente gostei de você.

- Baek espera – Puxei ele pelo pulso e ele pedia pra eu o soltar, o pequeno estava tão nervoso. A Yura ficou tão paralisada com a cagada que fez que não dizia nada – ME ESCUTA PORRA – Falei mais alto do que eu deveria então ele se calou – Desculpa por gritar, não apostei que transaria com você. Pra ser sincero eu não te conhecia e pensei que fosse como os outros modelos, metidos e ricos. Yura apostou que você não era assim e eu apostei que era, mas era só porque eu não te conhecia. Desde o primeiro dia eu sabia que tinha perdido essa aposta – Ele me olhou meio desconfiado, depois olhou para Yura que fez que sim com a cabeça, então eu o abracei e sentia seu corpo pequeno se acalmando – Já está mais manso?

- Eu não sou bicho pra ficar manso – O moreno disse tentando soltar do abraço mas eu o segurei com mais força.

- Pra mim é. É um gatinho pequeno, todo manhoso e estressadinho.

- Awn que lindos vocês dois! – A Yura disse.

- O que você quer aqui Yura, estamos de cueca ainda – Baek saiu pra se trocar e eu vestia minhas roupas.

- Eu precisava confirmar com o senhor que horas eu podia marcar com o Baekhyun para as fotos finais.

- Estamos desde as 16 horas trabalhando, então já está pronto.

- Eu vi bem como estavam “trabalhando”.

- Mas isso só aconteceu depois de estar tudo pronto Yura, prometo. Pode ver na câmera.

A minha assistente foi ao lado do colchão e pegou minha câmera, na hora que eu vi que era a errada, Baek estava voltando e também viu então os dois berraram na mesma hora “NÃO É ESSA”. A coitada tomou tamanho susto que quase a deixou cair.

- Devia ter sido mais específico Yura, é aquela câmera – Eu apontei pra parte que ficava todo o equipamento.

- Eu realmente não quero nem imaginar o que tem aqui pra vocês dois ficarem tão desesperados por eu ter pego nessa.

Depois que Yura checou o trabalho pronto, eu e Baek fomos embora, no caso para o meu apartamento, e dessa vez eu consegui tirar muitas fotos, do jeitinho que eu queria e que jamais poderiam ser reveladas ao público.

 

* * *

 

A campanha não poderia ter sido um sucesso maior, também né, Byun Baekhyun de cueca no pôster.... Tinha até mulher comprando cueca da Calvin Klein só porque o moreno usou.

Nem preciso dizer que começamos a namorar. Ele parou de flertar com outros fotógrafos, afinal o manager dele só agendava suas campanhas com a minha empresa, então com esse fotógrafo ele pode fazer o que quiser.

Com o passar o tempo fomos nos conhecendo melhor, eu contei sobre o meu sonho de viajar ao redor do mundo e recebi uma resposta maravilhosa, Baek disse que gostaria de estar comigo quando eu fosse.

Com a presença do meu novo namorado, eu rapidamente achei um substituto tão bom quanto eu e tiramos longas férias indo a todos os lugares que gostaríamos de ir e fotografando tudo. Lógico que minha paixão agora não era só fotografar as paisagens, era também fotografar Byun Baekhyun.

O moreno virou minha fonte de inspiração, tanto quando ele aparecia bonito nas fotos, quanto nas polaroids que eu tirava quando o moreno acordava. Eu chorava de rir porque ele ficava birrento ao ter que acordar cedo e dava ótimas fotos.

Durante nossa viagem, reconheceram meu namorado e óbvio que a Coréia toda ficou sabendo que éramos um casal. Para minha surpresa, meu estúdio continuava indo muitíssimo bem, afinal o serviço que conta e Byun jamais perdeu o emprego por ter se assumido (pra ser sincero, muitas pessoas desconfiavam porque ele dava muito na cara). O que importa mesmo é que eu o amo e ele me ama.

Ah e a Yura finalmente começou a me chamar de “Chanyeol”, então acho que por enquanto está tudo certo com o mundo e cada um está no seu devido lugar.

 

FIM.


Notas Finais


E então? Gostaram? Espero que sim, gostei do plotzinho dessa oneshot, achei divertido escrever sobre.

Quem puder deixa um fave e um comentário que eu fico muito feliz ♡

Tenho várias outras fics ChanBaek, entre outros couples pra quem gostou da forma que eu escrevo e meu twitter é @pcyjdae caso queiram falar comigo, até outra fic ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...