História O Motivo do Meu Sorriso. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 15
Palavras 1.031
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


obrigada a "karinarfranca" que comentou no cap anterior!
muito obrigada msm!
esse cap é dedicado a você ❤
e vcs fantasmas, tratem de comentar tbm !!!

Capítulo 2 - 2° Nada Bem.


Vazio e frio.

Essas eram as duas palavras que descreviam a situação do coração de Pepper. Desde que deixara a mansão sua cabeça não parava, ficava imaginando mil e umas alternativas do por que Tony ter feito o que fez, não fazia lógica nenhuma!

Ela passou a madrugada toda acordada, pegou no sono já era de manhãzinha, por volta das sete.

Havia decidido na noite anterior que não iria mais a empresa, se demitiria já que não havia mais por que continuar lá, seu relacionamento com Tony tinha acabado e eles simplesmente não seriam mais os mesmos de antes, não conseguiriam ficar no mesmo recinto sem deixar que um clima tenso tomasse conta do lugar. Certo que Tony mal aparecia na empresa, mas tudo que queria era se desligar dele e de tudo que tinha ligação com ele.

(...)

Tony não estava muito diferente de Pepper, ainda estava na sala ou com o que restou dela. Não conseguiu pregar os olhos e também não quis subir pro quarto ciente de que o cheiro 'dela' estaria por toda parte.

Sua cabeça doía terrivelmente pela quantidade de álcool e as tantas horas sem dormir, seus olhos ardiam. A luz do dia entrava pelas paredes de vidro.

—Como você é idiota, Tony! -exclamou puxando os cabelos nervoso consigo mesmo.

—O que diabos aconteceu aqui?! -ouviu a voz de Rhodes e levantou sua cabeça que estava apoiada nas pernas.

Rhodes tomou um susto com o que viu, a sala destruída e Tony em um estado deplorável sentado no chão com uma garrafa de whisky vazia jogada a seus pés.

Tony nada respondeu, então Rhodes tornou a perguntar.

—Tony, o que aconteceu aqui? Cadê a Pepper?

Ouvir seu nome foi como uma facada no coração o fazendo lembrar de seu olhar cheio de mágoa na noite passada.

E novamente ele nada respondeu, o que irritou James fazendo com que de aproximasse de Tony o pegando pela gola da camisa o levantando do chão. Analisou seu rosto cansado e com olheiras, os olhos vermelhos.

—Você andou chorando, Tony?

Tony abaixou a cabeça.

James o soltou.

—O que aconteceu? -perguntou mais calmo vendo que seu amigo não estava bem.

Tony respirou fundo algumas vezes para encontrar a sua voz que parecia ter sumido.

—Ela foi embora...

Rhodes o olhou confuso.

—Quem foi embora?

—Pep...

Rhodes praguejou baixo.

Alguma coisa muito séria tinha acontecido, conhecia Tony e viu como o relacionamento com Pepper o estava fazendo bem, estava o transformando numa pessoa mais “humana”. Sem falar que sabia que ele amava a ruiva como nunca foi capaz de amar outra mulher.

—O que você fez, Tony?

—A mandei embora.

Agora James o olhou perplexo.

—Como é que é?!

Tony se recompôs e se apoiou na parede, estava zonzo.

—Antes que você imagine porcarias, só fiz isso pelo bem dela.

Rhodes riu irônico.

—Ah claro...

Tony se irritou com seu tom e disparou com raiva.

—Foi para o bem dela sim! Foi para protegê-la de Becker, ele a seguiu o dia todo e ameaçou a vida dela!

James assumiu uma postura preocupada, afinal Pepper também era sua amiga e sua segurança era importante pra ele.

—Quem é esse?

—Um ex espião do FBI que estava fazendo contrabando de armas de grandes porte, eu acabei com a festa dele e dos amiguinhos e ele colocou capangas pra seguir Pepper.

—Tony se você quiser pode acabar com ele a qualquer momento, sabe disso.

Tony socou a parede nervoso.

—Claro que eu sei, mas Rhody, ele colocou a Pepper no meio, eu não sei quem é ou não aliado dele, as fotos não são amadoras, tiradas de longe ou algo assim, foram tiradas dentro da empresa, o que significa que tem pessoas infiltrados lá dentro que podem feri-la a qualquer momento.

—Então não seria melhor afasta-la da empresa?

—Não adiantaria nada, então ele logo deduziria que ela estaria aonde eu estivesse e encontraria uma brecha pra atacá-la quando eu não estivesse perto.

—Então você concluiu que longe de você ela deixaria de ser um alvo. -James raciocinou

Tony assentiu e foi se sentar no sofá, apoiando a cabeça no estofado macio, sua cabeça latejava.

—Eu a magoei, tive que magoar se não ela não iria embora tão fácil. -disse num tom baixo, estava abalado.

—Sim, ela cobraria uma explicação.

—E quando eu dissesse, ela insistiria que poderia lidar com isso, mas que não iria se afastar.

Rhodes observou seu amigo e sentiu pena, ele finalmente arranjou uma razão para voltar vivo das missões e tem que se afastar dela. Era visível que ele estava sofrendo.

—Quando isso tudo sobre Jason vai acabar?

Tony suspirou cansado, não sabia por onde começar com aquela situação de Becker, nem sabia aonde ele estava para poder atacar.

—Não faço ideia, mas espero que logo.

—Conte comigo para o que precisar, amigo.

Tony fez silêncio e depois perguntou num tom melancólico.

—Acha que ela vai me perdoar?

James suspirou e foi se sentar ao lado do amigo no sofá.

—Isso depende do quanto a magoou.

—O bastante pra ela me odiar.

—Então acho que nunca.

Tony olhou pro amigo descrente.

—Nossa, Rhody, muito obrigado.

Rhodes riu de leve.

—Pepper vai te perdoar, ela te ama demais pra viver sem você.

—Ela já havia vivido uma vida sem mim, o que a impediria de começar a viver outra vez?

—Você impediria.

Tony deu um sorriso que não chegou aos olhos, mas já era um começo.

—Pode fazer uma coisa por mim? -perguntou Tony ansioso.

Rhodes assentiu.

—Quero que vá até o apartamento de Pepper. Ela estava muito irritada quando saiu daqui ontem, só quero saber se ela está bem.

Rhodes sorriu pelo jeito preocupado do amigo para com a amada.

Rhodes se levantou.

—Voltarei mais tarde com notícias, mas agora eu sugiro que tome um banho, você está fedendo Stark!

Tony se levantou e olhou em volta para a bagunça que tinha feito.

—Até mais tarde, Rhody. -disse subindo as escadas com o intuito de ir tomar banho, estava mesmo fedendo.

Rhodes acenou e foi embora.

Tony foi a passos lentos para o quarto, sabia que assim que entrasse sentiria o perfume de Pepper que estava impregnado por todo lado.


Notas Finais


coments?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...