História O Multiverso - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 3
Palavras 1.018
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Saga, Survival

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


esse é um trabalho de português do JK GAMA série 8°ano D

Capítulo 1 - Capítulo único


Tudo começou em mais um dia normal, eu estava na sala de aula no último horário estudando matemática com o professor Gerson até que bateu o sinal. Então quando eu estava saindo vi algo caindo do céu encima do carro do Gerson e fui verificar. Quando me aproximei vi um brilho saindo da daquela coisa que parecia uma máquina em forma de cápsula, daí eu apaguei e acordei em um mundo totalmente diferente, como uma terra alternativa, então me levantei e junto do Gerson (que foi teletransportado junto comigo) fui investigar aquela máquina para descobrir o que fazer para voltar ao meu mundo. Depois de meia hora investigando a máquina achei uma espécie de manual de instruções e dei para o Gerson analisar. Depois de ler duas vezes ele me falou que a máquina era um experimento espacial, semelhante a um jogo virtual, no qual aqueles que a ativassem teriam que passar por vários mundos paralelos, completando a missão de cada mundo para enfim poderem retornar a seu mundo, mas ele também falou que o jogador tem uma barra de vida e se ela acabar em alguma das missões o jogador morre. Então fomos ao centro da cidade para receber a missão do mundo X. Nossa primeira missão era roubar o anel mágico do mago negro e devolver ao rei mago. Naquele mundo cada mago tinha um elemento em si, eu era um mago elétrico e o Gerson um mago das sombras. Fomos direto para as montanhas enfrentar o mago negro, quando chegamos a sua fortaleza nos deparamos com os 25 guardas costas do mago negro, mas os derrotamos facilmente com minhas rajadas de raio e as ilusões sombrias do Gerson. Com o mago negro e seu anel de controle elementar supremo as coisas não foram tão fáceis assim, levamos quase cinco dias direto para derrotá-lo. Depois devolvemos o anel e fomos teletransportados para o próximo mundo, o mundo Z. Nesse mundo (terra das espadas) nossa missão era recuperar a princesa sequestrada pelo rei troll. Eu possuía uma espada pesada de alto dano e o Gerson uma espada leve para ataques rápidos de menos dano. Pra chegar ao castelo troll precisávamos passar pelas três cidades troll com três tipos de troll diferente, o azul, o verde e o vermelho, sequencialmente e sabendo que a cada cidade o troll tem sua força e resistência triplicada. Perdi metade da vida na primeira cidade e o Gerson também. Na segunda passamos com mais facilidade, mas na terceira ficamos vivos por pouco. Então finalmente chegamos ao castelo, que possuía 10 andares subterrâneos que teríamos que passar para chegar ao rei troll. A cada andar aparecia um novo tipo de troll que era 10 vezes mais forte e com o triplo da quantidade do andar anterior. Levamos quase um semestre para chegar ao último andar. A batalha com rei troll durou dias e mais dias, mas conseguimos derrotá-lo. Então devolvemos a princesa e seguimos para a próxima missão no mundo C, a terra dos heróis. Naquele mundo cada ser tinha um poder e nossa missão era deter um ser intergaláctico, que estava para chegar. Eu possuía uma espada flamejante e a capacidade de fazer qualquer coisa com fogo e o Gerson possuía super força e um martelo gigante. Ficamos dois dias esperando aquele ser, que chegou em cima de um meteoro e com o corpo coberto por meteoritos. Depois de uma semana e ainda sem derrotar aquele ser, nós fugimos e fomos pedir reforços aos heróis anciões, que nos ensinaram a ter total controle de nossos poderes. Então voltamos à batalha e derrotamos aquele ser depois de três dias de intenso confronto e destruição. A cidade principal havia sido destruída enquanto eu e o Gerson estávamos com os anciões e por conta disso tivemos que ficar naquele mundo até consertamos toda a bagunça causada por aquele ser. Após cinco semanas de trabalho duro arrumando toda aquela bagunça finalmente estávamos livre para seguir em frente e terminar aquele jogo. O próximo mundo era o Mundo G, terra das armas e guerras. Nesse mundo estávamos no meio de uma guerra na qual o Gerson era o comandante e o estrategista daquele pelotão e eu era o vice-comandante e seu braço direito. Nossa missão era fazer aquele pelotão tomar o pico norte para vencer a guerra. Depois de uma semana analisando o campo de batalha o Gerson criou a nossa estratégia de ataque, que era mandar 500 dos soldados para a linha de frente, 70 Snipes para dar suporte aos soldados e enviar outros 400 pelas laterais para darem a volta e matarem os Snipes adversários e então cercar os inimigos para vencer. Eu e os outros 69 Snipes fomos para as nossas posições enquanto o Gerson e os outros 399 soldados foram dar a volta. A batalha foi muito dura e sangrenta, mas conseguimos cercar os adversários depois de sete semanas. Tivemos um total de 153 baixas e os outros ficaram feridos. Antes de poder seguir em frente nós tivemos que ir às casas dos soldados que morreram para dar a triste noticia para suas famílias, além de ir aos funerais dos soldados. Depois fomos para a sede do governo para receber os parabéns, então fomos para o alojamento do pelotão, onde subimos de patente e entramos para a história, eu como maior Sniper da história por não errar um tiro e por só acertar o tiro na cabeça, o Gerson ficou conhecido como melhor estrategista da história e como melhor atirador do pelotão. Depois de tudo isso esse jogo experimental finalmente acabou e nós dois acordamos no hospital apenas uma depois do dia em que encontramos a máquina, então de repente chegou um homem de terno dizendo que era de uma empresa de jogos, que havia pegado a máquina de volta. Ele começou a explicar a situação dizendo que a máquina estava sendo desenvolvida na empresa dele e que ela havia saindo voando e caiu na escola, disse que ela estava com defeito e que a gente havia dado sorte de sobreviver. Depois de toda essa aventura, nós dois estamos apenas seguindo em frente. 

 


Notas Finais


essa fanfic foi feita para um trabalho do JK GAMA série 8°ano D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...