História O Mundo Caótico - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 11
Palavras 1.204
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Super Power, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


OBRIGADO PESSOAL, vocês estão acompanhando.
Agradeço a xFil, que esta comentando, mesmo sendo algo ruim para os outros, para mim é muito importante pois vejo que esta acompanhando.
Aproveitem.

Capítulo 8 - Amor Proibido


Fanfic / Fanfiction O Mundo Caótico - Capítulo 8 - Amor Proibido

-Ronaldo vamos recuar.disse Albert o alfa.

-Senhor, por que essa decisão repentina? Perguntei, o campo de batalha estava cheio de vampiros e lobisomens. 

E la esta eu, olhando meus irmãos e irmãs morrer, pois preciso ficar junto do alfa, para protege-lo, em todos os meus 230 anos, ou seja nasci em 1320, eu nunca vi um alfa covarde como esse.

-Estamos perdendo homens, entende isso não é Ronaldo? Perguntou Albert

-Sim senhor, mas isso não é explicação, você veio preparado para perder companheiros, eu vim preparado para isso.falei e ele olhou para o campo de batalha.

-Não é um lider, não iria entender como é difícil liderar um bando tão grande.disse ele com um sorriso de canto.

-Sim, não sou um lider, mas eu estou como seu braço direito, para tomar  decisões no seu lugar.falei e ele se lavanta de seu "trono", onde estava sentado.

-RECUAR.gritou ele, os lobisomens olharam para o alto, vendo o chamado do Alfa e recuando.

-O que esta fazendo? Perguntei e ele me olhou com os olhos vermelhor em fúria. 

-Essa é a melhor decisão. disse Albert, me transformei em lobo, e desci da montanha onde nos encontravamos, vendo meus companheiros e companheiras subindo a montanha, indo recuar com o Alfa.

Quando cheguei em terra firme, olhei para cima, e vi o Alfa em irá por alguém lhe desobedecer, queria pular de cima da montanha e arrancar cada pedaço meu, mas era covarde e fraco, só conseguiu seu posto como Alfa, por causa de seu pai.

-MORRA AI, SEU LIXO.gritou Albert de cima da montanha.

-Prefiro morrer no campo de batalha do que ser um completo covarde e deixar uma batalha ao qual sabia que iria ganhar.falei baixo, vendo que os vampiros estavam parados, esperando o comando do Alfa.

Puxei todo o ar que podia dos meus pulmões e uivei, as folhas mecheram e algumas cairam, o chão tremeu e os vampiros recuaram um passo.

-Matem-no.disse o Alfa, ele estava sentado em um "trono", bebendo algum tipo de liquido vermelho, tocando no rosto de uma bela mulher de cabelos loiros e olhos verdes.

-idiotas.falei sorrindo, com cortes das garras, mordidas e golpes mortais, acabei com uma boa parte dos desgraçados, mas eu desabei quando senti uma flecha atravessar meu peito, arranquei a flecha e me levantei, infelizmente fui segurado e injetaram em meu corpo acônito, acabei por desmaiar.

Acordei sentado numa cadeira, estava sem camisa e com meus braços abertos, e quando digo abertos, são realmente abertos, sem pele, mostrando o osso, estavam se fechando, por causa do poder de cura.

-O lobinho acordou.disse uma voz masculina, que vinha da minha frente, levantei a cabeça lentamente e vejo uma figura imponente, cabelos levemente loiros, olhos negros.

-Ronaldo Martins.disse o homem, era o Alfa -Onde fica seu bando? Perguntou o Alfa.

-Já sentiu o cheiro de um vampiro, é um perfume floral, cítrico.falei com um sorriso no rosto, recebi uma facada no abdômen, era uma faca de prata, eu gritei quando senti a lamina atravessar minha carne.

-Vou perguntar mais uma vez, onde fica seu bando? ONDE FICA SEU ALFA? Perguntou ele gritando 

-Sabia que você é muito engraçado, qual seu nome? Perguntei rindo.

-Entendi.....ele iria terminar, mas eu falei

-Entendi? Esse é seu nome? Cara sua mãe não gostava de você. Falei e ele gritou em fúria, me dando um soco no rosto.

-CALE A SUA BOCA IDIOTA, VOCÊ ESTA PRONTO PARA MORRER POR AQUELES QUE TE DEIXARAM? Perguntou ele irritado

-Um homem que dedura seus companheiros, não merece ser chamado de homem, mesmo eles me deixando no campo de batalha, quem merece morrer é o Alfa.respondi ele riu

-Você não vai falar? Perguntou o Alfa

-Não, mesmo que me torture,não falarei.respondi.

-deixe ele abodrecer ai, vamos.disse o Alfa para o homem que estava ao seu lado, eles sairam da sala, escutei o barulho da porta abrir, mas não dela fechar.

-Ei lobisomem.disse uma voz feminina.

-Sim? Falei e senti, que as amarras estavam sendo soltas, meus ferimentos curaram e alguém me levanta.

-Vamos sair daqui.disse a voz, olhei para a mulher que falava comigo e notei, que era a mesma que eu vi junto do Alfa Vampiro.

-Por que esta me ajudando? Perguntei a ela

-Odeio os vampiros, eu era humana, mas um certo Alfa me trasmutou, eu odeio os vampiros, mas você é diferente, alem de ser lobisomem, voce parece humano.Disse a linda loira

-Tudo bem então, como vamos sair daqui? Perguntei, ela sorriu 

-Prazer meu nome é Giselia.disse a mulher

-Ronaldo e o prazer é todo meu.falei beijando sua mão. 

-Vamos agora.disse ela, fugimos pelos subsolos do lugar, ela cavava essa caverna a dois ou mais anos, saindo daquele lugar nós, corremos para um lugar calmo, uma floresta, muitos anos se passaram, antes era dois estranhos em uma casa, mas depois de umas semanas era um casal amoroso em seu belo lar, uma casinha de madeira, dos pais de Giselia.

19/03/1717, foi o dia mais feliz das nossas vidas, quando nosso filho nasceu, meio vampiro meio lobisomem, chorei muito quando ele nasceu.

-Amor escolha um nome.falei chorando.

-Não amor escolha você, é um menino puxou o pai.disse Giselia 

-No três que tal? Perguntei e ela riu, Diana que fez o parto estranhou com o que falei 

-Um, dois, três.....Gabriel.dissemos eu e Giselia, sorrimos e rimos.

-Por isso que te amo.falei dando lhe um beijo, olhei para meu filho e o peguei.

-Meu filho, Gabriel Zanatta, será o mais forte dentre todos os outros.falei e toquei sua cabeça.

-Nosso filho.disse minha bela mulher.

-Sim, nosso filho.falei sorrindo.

Pov Gabriel.

-Pai e mãe, cheguei.falei entrando em casa

-Meu filho, venha cá.chou meu pai, fui chegando junto dele e do mesmo recebi um abraço. 

-Eu lembro de quando você nasceu, agora esta completando 17 anos e daqui a pouco vai também ter um filho.disse meu pai recebendo um cascudo.

-Nada disso.disse minha mãe, eu ri -Só vai ter um filho quando ele quiser.completou minha mãe. 

-Mãe e Pai, eu conheci uma garota.disse e eles se abraçaram, chorando de uma forma engraçada (que nem em anime)

-Que legal meu filho.disse meu pai 

-E quem seria ela? Perguntou minha mãe. 

-O nome dela é Lia.falei e me pai deu uns tapinhas na minhas costas e minha mãe me abracou

-Parabéns filho.disse minha mãe. 

-Vamos treinar? Perguntou meu pai.

-Vamos.falei indo para o campo de treinamento que meu pai fez.

《2 anos depois》

-Tchau amor.disse Lia

-Tchau.falei lhe dando um beijo, corri pra casa, era meu aaniversário de 19 anos, senti um cheiro de perfume floral, ou cítrico 'vampiro' pensei, corri para minha casa, chegando na porta, vi a mesma rachada, toda estraçalhada, entrei em casa e vi sangue, minhas mãos começaram a tremer, segui o rastro do sangue e cheguei na sala, onde minha mãe e meu pai estavam caidos, corri me jogando para perto deles.

-Mãe e Pai.falei e devagar eles levantaram a cabeça, cheguei perto da minha mãe e ela me deu um beijo no rosto e sorriu

-Filho, não jureis vingança contra ninguém, pois serás muito feliz depois de superares isto.disse meu pai, fechando os olhos e deixando seu ultimo suspiro correr pelos lábios, minha mãe caiu no colo do meu pai e também morreu, eu uivei alto e senti todos os animais fazendo seus respectivos barulhos, enterrei meus pais atrás da casa, com lápides improvisadas.

"Ronaldo Martins, melhor pai e esposo"

"Giselia Zanatta, melhor mãe e esposa"

-Cada homenagem para vocês, uma de cada um, vocês estão num lugar melhor agora.falei me levantando e indo embora, enquanto minha casa pegava fogo.


Notas Finais


Pronto, ta ai, segundo xFil e as leis brasileiras, tenho que botar um diálogo em letra maiúscula, obrigado xFill.
E também a aqueles que estão lendo e aqueles que favoritaram.
JessieYami
Wolfgirl
xFil
GIKA_M
OBRIGADO, BEIJOS E ABRAÇOS DO TIO NEKO.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...