História O Mundo dos Mortos - Amor Doce - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Agatha, Alexy, Ambre, Armin, Castiel, Charlotte, Iris, Kentin, Kim, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Priya, Rosalya, Violette
Tags Alexy, Amor Doce, Anime, Armin, Castiel, Dragões, Fantasmas, Kentin, Lysandre, Nathaniel, Seres Misticos, Seres Mitológicos
Exibições 81
Palavras 1.405
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Harem, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá~ Estou trazendo mais um Capítulo diário e mais um capitulo com nome de comida no título. S9 gordo que nem eu mesmo viu? Mas mesmo assim, eu espero que vocês gostem. Mais pra frente a aventura começa... e o romance também.

Capítulo 5 - O Rei dos Lanches e sanduíches: BK!


Sábado, Artistic Street, 9:49 PM

-- Eu não acredito que um filme tão bom assim tenha tido um final tão..... triste. - Digo, relembrando o final do filme que eu tinha acabado de assistir com a minha tia no cinema.

-- Nem todos os filmes tem um final feliz. Mas devo adimitir que foi um ótimo filme. - Diz minha tia tentando me animar. 

-- Nisso você tem razão. Quem diria que a heroína se apaixonaria por um dos vilões e no fim ela acabaria morrendo? É uma história um tanto diferente. - Falo achando muito interresante o tema da história.

-- Incomum mesmo. Mas eu gostei do trailer que passou antes do filme. Aquele filme parece que vai ser bom.

-- Qual? Eldarya? - Pergunto, e ela afirma que sim com a cabeça. - Hmm. Quando lançar, nós podemos ir ver.

-- Sim. Voce poderia até chamar os seus amigos. - Ela diz parecendo realmente animada com a ideia.

-- Quem sabe. - Digo pensativa. - Ah. Tia, amanhã posso sair? Combinei de ir em uma livraria com um amigo meu.

-- Se você ja combinou, eu posso te impedir? - Pergunta ela, arqueando uma sombrancelha.

-- Na verdade sim, haha... - Após isso, olho pro céu estrelado. - Ele está realmente bonito.

-- Huh? Ah, o céu. Sim, está especialmente estrelado.

Nós caminhamos em direção da nossa casa em silêncio. Ja estava ficando desconfortável, mas um momento calmo, como ja citei, é bom para fantasma.

-- Sabe Kiberi - Diz ela, resolvendo quebrar o silêncio - Pensei em irmos no planetário* qualquer dia. Aposto que deve estar com saudade de seus pais.

-- Sim.. Me pergunto se estão com saudades de mim - Digo entristecida, ja que eles agora tem um outro filho.

-- Mas é lógico que estão com saudades de você! Não é só porque Naomi nasceu, que seus pais vão te esquecer! Sem mencionar Akemi. Devem estar com saudades..

Olho pra minha tia em silêncio, enquanto ela falava aquilo com um tom de voz sereno.

--..... Também sinto falta deles. E pra ser sincera, fiquei meio triste por não conseguir ver minha irmã caçula antes de morrer. Mas tenho certeza de que será uma boa pessoa. Espero que, ao contrário de mim, ela tenha uma vida longa.

Depois o silêncio se estabeleceu entre nós duas e fomos pra casa na mais completa harmonia.

Domingo, Artistic Street, 12:30 AM

Eu ja estava pronta. Estava esperando o ônibus pra poder me encontrar com ele no shopping. Tínhamos combinado de ele me esperar na Praça de alimentação. Eu estava esperando meu ônibus, ouvindo Boy in Luv no fone de ouvido. Estava com uma blusa bem leve de algodão rosa, bem soltinha e confortável. Usava uma calça jeans branca e estava com a minha bolsa marrom de couro que sempre uso. Eu ganhei ela de uma pessoa muito especial pra mim.

Depois de alguns minutos de espera, o ônibus finalmente chega. Entro no ônibus e cumprimento o motorista. Pago os 350 ryos de passagem e escolho um banco com os dois lugares vazios. Me sento e olho pra janela, agora ouvindo comeback. Fico olhando a paisagem o percurso quase inteiro, até que ouço uma voz conhecida.

-- Howaito? É você?

Olho na direção da pessoa que disse isso e abro um sorriso.

-- Oi, Iris! Está indo ao shopping também?

-- Não, estou indo pra praia. Combinei de encontrar alguem la. O que você vai fazer no shopping? - Pergunta ela, se sentando ao meu lado.

-- Combinei de encontrar alguém la também. - Abro o sorriso um pouco maior - Gosta de Kpop?

-- Sim. As músicas coreanas tem um ritmo muito bom.

-- Realmente. Estou ouvindo Dope. Voce gosta. - Recebo um sim como resposta. - Quer ouvir? Tenho algum tempo até chegar no meu ponto.

-- Não, não. Mas agradeço a oferta. Estou mais afim de ouvir Melanie Martinez agora. - Ela diz, tirando o fone e seu celular do bolso.

-- Também adoro essa cantora. 

-- Você tem muito bom gosto! Não é todo mundo que gosta dela e de Kpop! Sabe tocar algum instrumento?

-- Piano e Violino - Ela me olha meio supresa, mas se recupera rapidamente. - E você?

-- Eu toco um pouco de guitarra - Foi minha vez de ficar surpresa.

E assim foi o resto do caminho: ouvíamos música e conversávamos sobre assuntos aleatórios. Ela era realmente uma pessoa legal. Era o meu ponto e eu me despedi da Iris e desci do ônibus. Indo em direção da entrada do shopping.

Domingo, SP Shopping, 13:52

Eu estava em direção da praça de alimentação, espero que ele não tenha esperado muito caso tenha chegado. E se não chegou vou ter tempo para ouvir mais um pouco de Kpop. Cara eu amo BTS. Quando cheguei no local vi que ele estava sentado em uma mesa, lendo um livro.

-- Nathaniel! - Grito seu nome em tom meio baixo, não queria ser escandalosa e fazer com que todos ao meu redor me olhassem. 

Quando me ouviu, olhou em minha direção e abriu um sorriso, acenando um "oi" com a mão. Corri na direção dele.

-- Eu te fiz esperar muito? 

-- Não, na verdade eu acabei de chegar e resolvi ler um livro para o tempo passar mais rápido.

-- Ah ok. - Digo colocando a bolsa na ponta da cadeira, me sentando na mesma. - Ah, eu estou com fome. E você?

-- Também. Tomei café muito cedo e não almocei pra vir aqui.

-- A mesma coisa pra mim. Então vai querer o que?Pode deixar que eu pago.

-- Eu pago. Não seria educado deixar uma dama pagar a conta. - Ele diz, dando uma piscadela.

-- Mas, eu não posso pagar pelo menos a metade? - Pergunto meio triste por não poder ajuda-lo.

-- Não. Ele fala dando uma risadinha. - Não se preocupe, guarde o seu dinheiro pra comprar suas coisas. Faço questão de pagar pelo menos a sua refeição, mademoselle - Ele diz isso em tom galanteador. Coro um pouquinho com o ato.

-- Haha. Ja que é assim meu senior - resolvo entrar na brincadeira - poderia anotar o meu pedido? 

-- Mas é claro My Lady . - Ele diz brincalhão

-- Eu gostaria de um Sanduíche do Sanduiche que reina no mundo dos sanduíches My Lord.

-- Entendido. Qual será a bebida cara lady? - Estava ficando dificil achar mais palavras do genero pra continuar a brincadeira.

-- hmm, uma coca cola por favor caro cavalheiro. - Mas eu não vou desistir tão facilmente.

-- Entendido madame. Mais alguma coisa?

Pronto, perdi. Ele realmente era bom com palavras.

-- Haha! Ok, ok. Eu desisto.  - Digo em tom de rendição - Não preciso de mais nada.

Ele me olha com um olhar vitorioso e levanta.

-- Entendido. Vou querer meu prêmio mais tarde por essa Vitória.

-- O que quer dizer? - Ele apenas sorri e da as costas, indo em direção ao Burguer King fazer o pedido.

Eu estava o observando. Ele é uma pessoa muito amigável e gentil. Também é muito fofo e responsável. Se minha tia estivesse aqui,  diria que ele seria um bom partido amoroso. M-Mas no que eu estou pensando? Nesse momento sinto uma presença atrás de mim. Mas quando olho não vejo nada nem ninguém.

*mumurio* estranho.

-- O que foi? - Ele vem até mim com os pedidos, e eu me ver sussurando, me pergunta preocupado.

-- Nada, não. Vamos comer? - Tento mudar de assunto.

Ele coloca a bandeja na mesa e se senta, pegando seu lanche e sua bebida. Repito o mesmo ato que o mesmo. Desembalo o sanduíche e dou uma grande mordida. Quase faço o mesmo que fiz com o macarrão da minha tia, mas me contenho.

-- Você parece estar gostando. - Diz ele apoiando o braço na mesa e a cabeça na mão, dando um sorriso e me olhando comer.

-- Eu nunca desperdiço a chance de saborear uma boa refeição - Digo quando termino de mastigar, dando um sorriso. 

Ele segura meu pulso quando ia dar mais uma mordida e leva o lanche em sua direção, mordendo-o. Surpresa com seu ato acabo corando.

-- O que você...? - Pergunto meio vermelha.

-- O seu lanche era diferente do meu, só queria experimentar - Ele diz, dando mais um piscadela.

Ele realmente deve estar me provocando...


Notas Finais


E foi isso pessoal, espero que tenham gostado desse primeiro encontro da protagonista Howaito ou Kibere. Pra quem estiver confusa o último nome dela é Phantom, o do meio é Howaito e o primeiro é Kiberi. Mas é Cultura japonesa, quando não se tiver grande afinidade, chamar as pessoas pelo sobrenome e basicamente eles estão no " Japão do submundo".


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...